Tag Archives: espiritismo maconha

Espiritismo e o uso de drogas

mulher usuária de drogas

As drogas são uma fuga da realidade

Play
Ouça este artigo na voz do autor

Um dos assuntos sobre os quais as pessoas mais questionam é sobre a orientação do Espiritismo quanto ao uso de drogas. A vida nem sempre é como gostaríamos que ela fosse. Podemos nos conformar, podemos lutar para fazer uma vida melhor, podemos nos esclarecer e compreender melhor a vida. São escolhas.

Vemos pessoas que reencarnam em situações muito complicadas e vencem na vida. Também vemos pessoas que retornam à matéria com excelentes condições para o seu desenvolvimento e falham. Uns são mais fortes, outros mais fracos. Entre os mais fracos, alguns pensam encontrar facilidades no uso de drogas.

Quando falamos em drogas devemos lembrar que duas grandes fontes de receita para o Governo são os impostos arrecadados com duas drogas; o cigarro e o álcool. Outras drogas, como maconha, cocaína e crack são facilmente encontradas, apesar de ilícitas.

As drogas são uma fuga da realidade. Muitos podem discordar disso, argumentando que apenas se divertem, ou que usam esporadicamente, ou que o álcool em pequenas doses é benéfico, ou que o cigarro não afeta a lucidez, ou que a maconha é uma droga leve, e por aí vai. Todos defendem os seus costumes. Não importa. As drogas são uma fuga da realidade.

A realidade é a vida como se apresenta pra você de acordo com o que você é capaz de perceber dela. A realidade é o seu estado de lucidez, a sua capacidade de raciocínio e sensibilidade natural. Qualquer substância que afete a sua percepção da realidade é um meio de fuga. Se é pra ficar alegre, é que a sua realidade não é suficientemente alegre pra você. Se é pra relaxar, é que a sua realidade não é suficientemente calma e tranquila pra você. Se é pra ter coragem, é que a sua realidade não lhe dá suficiente confiança em si mesmo.

Nosso estado de consciência é o que merecemos, é o que construímos pra nós mesmos. Qualquer alteração do estado normal de consciência provocada pelo uso de substâncias é uma subversão da ordem íntima. Não é minha pretensão conceituar certo e errado. O mundo está cheio de pessoas melhores do que eu, mais bem informadas do que eu, mais experientes e esclarecidas do que eu e que usam uma ou mais dessas drogas.

Muitas drogas foram e ainda são usadas para cerimônias religiosas, como um meio de facilitar o intercâmbio entre os planos físico e astral. Há drogas que aguçam a percepção, provocam o desdobramento ou projeção consciente, produzem estados alterados de consciência. Acredito que possamos desenvolver nossas potencialidades mediúnicas e anímicas dispensando o uso de drogas.

A maior dádiva que recebemos de Deus é a nossa consciência. É o que nos diferencia e separa drasticamente dos animais. Deveríamos treinar constantemente o aprimoramento de nossa consciência, aguçando a lucidez de modo a mantermos a consciência mesmo durante o período de sono físico. Isso é plenamente possível desde que haja dedicação e firme vontade.

Aliás, André Luiz nos afirma que três em cada quatro pessoas vão em busca de prazeres durante o período de sono. O sexo é o que mais atrai, mas as drogas também exercem um grande fascínio sobre os seus usuários. O usuário de substâncias estupefacientes atrai para si a simpatia de espíritos desencarnados que ainda não se desligaram dos costumes terrenos, entre eles, o uso de drogas.

Continua aqui: Espiritismo, álcool e drogas.