Comportamento, Sexualidade

Espiritismo e traição

traicao-espiritismo

Ouça este artigo na voz do autor

O Espiritismo, através da literatura, nos apresenta vários de casos de traição que ocasionaram grandes tragédias, perseguições além-túmulo que perduram por muito tempo.

Talvez nenhum ato gere tanto sofrimento quanto a traição. Sei que pode haver traição em qualquer relação; Judas traiu Jesus, Dalila traiu Sansão, Brutus traiu César, Silvério traiu Tiradentes, Hitler traiu Stalin.

Mas eu me refiro à traição conjugal, à quebra de confiança entre duas pessoas que se relacionam amorosamente. Não sei se há maior motivo de mágoa e rancor do que o sentimento gerado pela traição. Vários gêneros musicais retratam a traição; o tango e a música sertaneja são exemplos. Há pessoas que se notabilizam por traírem ou serem traídos.

A traição abala estruturas emocionais frágeis. É um ato que atinge vários pontos fracos de uma vez só. O orgulho ferido, o amor-próprio despedaçado, o sentimento de posse desrespeitado, o sentimento desconsiderado, a decepção com alguém importante e, provavelmente, amado.

Espiritismo e traição
Espiritismo e traição

Conheci dezenas de casos de traição. Todos eles dolorosos. Poucos os traídos que superam a situação com facilidade, sem dar ao caso mais importância do que realmente tem. Porque se analisarmos friamente, o que mais gera dor é o orgulho, o sentimento de posse e a crença na própria importância.

Quando nos relacionamos seriamente ou nos casamos, nos sentimos de posse da pessoa amada. Queremos seus passos sob controle. Mesmo nas relações onde reina a confiança mútua e onde há mais liberdade, há códigos de proibições. Tem aquelas coisas, lugares, pessoas ou atividades que são proibidas de comum acordo. Uma dessas coisas, quase sempre, é o sexo fora da relação. É proibido. A cultura milenar monogâmica não admite a possibilidade de que uma pessoa estranha à relação possa se envolver, mesmo que só sexualmente, com um dos cônjuges.

Há o caso famoso de Jean-Paul Sartre e Simone de Beouvoir. Ambos combinaram de manter uma relação aberta, de amor, carinho e respeito, em que cada um pudesse se relacionar livremente com quem quisesse. Não haveria traição, pois tudo seria compartilhado, nada seria escondido. Hoje se sabe que Simone de Beouvoir sofria muito, havia ciúme entre os dois e ela era profundamente infeliz. Foi a mais famosa tentativa de uma relação amorosa aberta entre pessoas maduras.

Recebo relatos de pessoas que traíram ou foram traídas. Pedem conselhos, orientações. O que dizer, que já não seja dito para todo mundo? Perdoar, pedir perdão, orar, aprender com o erro e não repeti-lo. Não há orientação que resolva os conflitos gerados pela traição. Mesmo que haja o perdão, é difícil manter a relação. Como recobrar a confiança? Como não lembrar?

A traição conjugal deixa claro nossa condição moral precária, nosso acanhamento espiritual. Perdoar é conceder nova chance. Se a distância ou a separação for uma condição para o perdão, talvez não seja perdão verdadeiro…

A traição é um erro dos mais graves e deve ser evitada a qualquer custo. O preço de alguns momentos de prazer (que talvez nem sejam compensadores) é muito alto. É dor para quem trai, para quem é traído e para as demais pessoas envolvidas. No caso de adultério entre pessoas casadas, são famílias inteiras pagando o preço de uma irresponsabilidade nascida de um desejo carnal… Sem contar as consequências futuras. É muito provável que a traição deixe sequelas a serem sanadas depois do desencarne.

Antes de comentar, leia este artigo: Espiritismo e os relacionamentos amorosos 

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

397 Comentários

  1. Bom sei que temos que tentar o perdão mas tem casos que é dificil.Estou com meu conjuge a 5 anos,passei por inumeras coisas inclusive ele ter que ir para o japão trabalhar,lá faltando um mês para ele voltar me traiu.Eu descobri sozinha até porque eu sei quando tem coisa errada,mostrei todas as provas que eu tinha via skype e ele disse q se eu quisesse ir embora que fosse pq ele estava errado.Eu decidi ficar e esperar ele voltar,quando voltou peguei o celular dele e vi detalhando coisas desse ato para alguns amigos de trabalho lá.Mesmo assim eu passei por cima disso, até porque eu persisti no que eu sentia para esperar ele voltar e mostrar que eu era e sou a pessoa que realmente o ama e que estará ao lado dele até nos dias ruins.Mas vira e mexe eu penso nisso,nos detalhes das conversas,de como as pessoas apoiam coisas erradas e insentivam a trair.Nunca vi uma pessoa insentivar alguém a fazer o certo terminar antes de fazer algo assim.Bom resumindo minha sogra é medium e pelo pouco que ela solta percebi que ela pode ter interferido para nos unir pq ela viu que sou uma pessoa humilde e luto pelo que eu sinto e além disso ela soube por mim e falou que homem trair é normal.As vezes fico com pensamentos perdidos em relação a tudo que ocorreu,pq meu ciumes causou tudo isso,minhas cobranças mas sei que ele se arrependeu e eu ouvi da boca dele que se eu quisesse ir tudo bem pq não tinha cabimento o que ele fez e sempre pensa nisso ele sabe que por mais dificuldades que tenhamos procurar por outros corpos não resolve problema algum.Eu só estou escrevendo isso para que as pessoas percebam que temos que seguir a razão e não se deixar segar pelo sentimento pq camufla e nos deixa com a sensação de que encontramos a pessoa para uma vida quando na verdade possa não ser.
    E parabéns pelo trabalho.

  2. Boa tarde a todos. Li grande parte dos seus comentarios. Venho aqui pedir o perdao a cada um de voces que foi traido. Porque eu ainda nao consigo me perdoar. Lendo a forma como voces se sentem, sinto profunda vergonha de mim mesma. Eu me considero a pior pessoa do mundo. E acabei de acostumando… e dizendo a mim mesma “Sou ma, e dai? Ainda assim consigo o que quero”. Sim, eh verdade. Tenho muitas vitorias e conquistas. Muita coisa boa eu fiz. Fui boa filha, boa irma, boa amiga, a maioria das vezes. Doei para os pobres, eduquei criancas, cuidei de doentes. Porem, eu trai, menti, enganei, distorci a verdade, culpei outras pessoas, manipulei, seduzi, roubei, e esses sao muitos pecados. O pior foi que fiz tudo isso repetidas vezes. Nem lembro quando foi que senti culpa. Depois de um tempo vivendo na mentira, voce comeca a criar sua propria realidade e acreditar nela. E na minha realidade, eu estava “sendo feliz” e “vivendo a vida”, que eh uma so. Trai todos os namorados, sem excessao. Contrai uma doenca venerea (nao grave, mas mesmo assim), e espalhei, e nunca assumi a responsabilidade. Vivi anos assim. Quando crianca, sofri bullying e vivia sozinha. Meus pais nao me deixavam ir a lugar algum. Nunca tive um bichinho de estimacao. Bullying era considerado besteira por meu pai. Tambem tive um episodio de quase incesto com meu irmao, quando eramos bem pequenos. Nunca admiti isso para ninguem, ninguem mesmo. Apos o quase acontecido, ele ainda era bem pequeno, decidi cortar aquilo e nunca mais se falou disso. Hoje tenho certeza que meu irmao nao lembra, e somos muito amigos mesmo, obviamente quem ve nao diria que nada disso aconteceu…mas infelizmente eu nao era tao pequena assim e eu lembro. Depois, comecei a roubar. Cleptomania. Coisas pequenas a principio. Quando alguem tinha algo que eu nao podia ter, eu ia la e roubava. E logo aprendi a mentir descaradamente. Ate que fui pega. Psicologo. Nao adiantou. Ainda acontece algumas vezes, embora nem de longe tao frequente quanto antes. Meus pais se separaram. Meu pai traia minha mae. Os dois me diziam coisas. Meu pai me contava de suas experiencias sexuais. Quando uma mulher engravidou da minha irma, enquanto meu pai tinha uma namorada, ele me convenceu de que a culpa foi dela, nao dele. Logo eu aprendi a ser que nem ele. Quando a verdade era incoveniente, eu a reinventava. E fazia outros acreditarem. Assim seduzi muitos homens. Nao me respeitei, nao respeitei ninguem. Mas agora, magoei a pessoa que estava comigo a 3 anos. Um homem que fez de TUDO por mim. Foi amigo, foi mae, foi pai. E sinto que pela primeira vez eu REALMENTE sinto culpa e arrependimento. E nao so disso. Ele nem descobriu metade do que eu aprontei. So a pontinha do iceberg. Sei que se ele descobrisse, ia querer se matar. E por mais que eu queira colocar tudo isso pra fora, nao posso. Seria demais pra ele. Ele descobriu algo, eu tentei mentir, depois joguei a culpa toda nele, destrui a confianca dele, fiz ele se sentir culpado, e terminei com ele. Dias depois, ele juntou os pontos, me pressionou, e eu admiti. Nao pude dizer nada enquanto ele me acusava de tudo que eu sabia que tinha feito. Nao saia uma lagrima. Hoje, 6 dias depois, tenho sofrido todos os dias com o peso de todas as coisas ruins que eu fiz, com todos. E nunca, nunca tentei reparar dano nenhum. Dizia a mim mesma que a pessoa mereceu, e que eu nao fiz nada demais, e seguia em frente para a proxima vitima. Mas dessa vez eh diferente. Cheguei a pensar em me matar…que o mundo nao merecia um diabo como eu. E se voce me perguntar PORQUE? Eu nao faco idea. Nao tem explicacao. Eu achava que eu era uma psicopata, e talvez eu estivesse no caminho, mas sei que eles pensam que estao certos ate o fim. Acho que foi bom eu descobrir que posso sentir remorso. Mas nao sei como consertar isso. Quero reparar os danos com ele. Quero voltar a ficar com ele. Mas preciso reparar o dano no meu cerebro e no meu espirito. Nao sei como fazer isso. Foram tantos erros. Sera que ainda vale a pena viver? Sera que a minha alma ainda tem salvacao?

  3. Meu amigo eu sou uma pessoa que vivi durante 27 anos com a minha mulher, só que em 2014, vi-me nas redes do divórcio, insistido pela minha ex-mulher, foi-me feito grande pressão sobre mim, que cheguei a altura de dizer basta e fui para o divórcio, ainda hoje sofro com isso, porque nunca a falce-ei com outra mulher e ainda hoje sou uma pessoa só, vivo só com a minha tristeza.
    Falo com ela para que voltamos a estar juntos, mas a resposta é negativa e nada feito.
    Muita coisa teria de contar, mas teria muito com que escrever e para si era um bocado desgastante.
    Só queria que me ajudassem em eu voltar a ser feliz com ela e com os meus 2 dois filhos, um com 24 anos e uma menina de13 anos. a minha alegria é ter a minha menina a meu cargo, mas isso não é vida, porque não existe uma familia feliz e era o meu maior desejo.
    O meu obrigado por aquilo que me possa ajudar.
    Fernando Martins

  4. Oi Morel!
    Talvez me possa dar uma luz sobre minha situação atual?
    Estou com meu companheiro há 14 anos.
    Foi uma relação pautada por distâncias e conturbada.
    A verdade é que não conseguimos nos separar… Por mais negro que fosse o cenário. Acabámos tendo filhos. Dois pequenos seres que abençoa m nossa vida, um menino com autismo e uma menina índigo. Ele traiu me várias vezes ao longo do relacionamento. Consegui ir perdoando porque o amor que sinto por ele, era maior que a dor que ele me causava. Eu acredito no livre arbítrio. Sei que ele tem essa tendência mas não faço por ele mudar. Acredito que ele tem de ser quem tem de ter a consciência para mudar o seu interior. Sei que após vida tanto ele como eu iremos responder por nossas falhas.
    Então decidi eu mudar o meu interior. Espiritualizei me. Faço meditação, fiz curso de reiki… Tudo em prol do meu auto conhecimento. Tenho consciência de que cada um de nós tem um caminho evolutivo diferente e por vezes mesmo estando juntos, há que trabalhar nosso interior individualmente.
    A questão é que há alguns meses, eu estava em paz comigo mesma. Estávamos nos relacionando em harmonia e educando nossos filhos na paz. Eu estava feliz. Fiz a iniciação ao reiki e durante minha autocura e minhas meditações pedia a cura para o nosso relacionamento… Sermos uma família feliz! Comecei a receber mensagens … Eu tenho mediunidade acentuada… Sobre o desejo de um espírito reencarnar como meu filho… Uma menina! Como estávamos em harmonia, aceitei esse pedido com muita alegria!
    Passado algumas semanas, descobri da pior forma, traições dele nos últimos meses… Incluindo visitas a bordéis para satisfação de seus desejos íntimos.
    Foi então, que notei que apesar de notar harmonia no lar, ele vinha dormindo no sofá alguns meses.
    Cai numa depressão profunda. Confrontei o com os fatos . Um amigo dele tinha me contado que havia sido levado por ele a um bordel. E mesmo assim ele negou e até me colocou frente a outro amigo para que ele negasse a situação. Isso aconteceu num dia em que eu tinha adoecido gravemente. Fez me chorar e magoou me profundamente. Demorei bastante até levantar a tristeza. Quando estava a recuperar descobri que estava grávida. Tentei encontrar explicação divina e apesar de tudo assumi a responsabilidade. Hoje estou quase com 6 meses de gravidez. Sei que essa menina é mais um ser especial! Vem ao mundo com uma missão humanitária em grande escala.
    Resumindo, eu amo meus filhos e eles são muito ligados a mim. Gostam de dormir comigo e procuram me durante a noite para receber carinhos. Meu menino autista tem tido uma recuperação incrível. Eu oro pelos pequenos e vejo nele milagres diários… Graças a Deus!!! Acredito na sua total recuperação. Se eu estou mal, isso reflete se neles, em especial no menino. Se eu estiver calma ele anda tranquilo. Eu sei que o pai deles também tem um a grande importância na educação e convívio deles. E tem me ajudado muito. Sei que temos de ser uma equipa. E ele não falha nos seus deveres de pai. Mas atualmente, ele tem amigas de grande convivência e com quem eu também convivo. Até passámos férias juntos… Mas outras pessoas de fora, até mesmo uma psicóloga que conheceu uma delas, me disse para ter cuidado porque havia um especial interesse no meu marido. Minha mãe não consegue conviver com ele em nossa casa. Se eu precisar que ela me ajude em casa com os meninos é complicado, porque ela fica nervosa e isso recai nos pequenos em especial no menino que é mais sensivel. E ela passa a vida a conversar comigo sobre esse assunto é que consegue admirar a minha mansidão mas que eu estou a passar por corno e frouxa. Então eu deixei de lhe pedir ajuda em casa. Agora meu marido e às amigas combinam ir acampar em novembro, mas não me agrada essa situação. Pois se fosse eu ir acampar com dois homens, por mais amigos que fossem, não seria correto… Há alguma tendência ao álcool quando se juntam os três e sei que uma coisa pode levar a outra… Mas se eu disser alguma coisa a ele ainda passo por ciumenta… Por isso, mais uma vez, deixo ao livre arbítrio dele, embora minha confiança volte a ter brechas… Mas no fim, tudo pelo bem estar dos nossos filhos, permaneço quieta e voltada para meu auto melhoramento e auto cura e esperando essa nuvem de desconfiança passar…
    Agora lhe pergunto, acha que procedi bem nesta situação? É que apesar de guiar me pela minha voz interna, a situação não é fácil de digerir. E ainda falta saber o que vem por aí após o nascimento da minha filhota. Acha que devo procurar a minha auto realização? Também ao me dedicar aos filhos acabei por me tornar dependente financeiramente do marido. Desculpe me o apontamento, mas não sabia como explicar a situação. Deus o abençoe e obrigado por tudo!!!😅😄😃.

  5. Olá, tenho 28 anos e namorei por 11 anos um rapaz que conheci durante o ensino médio. Começamos em 2005 e o inicio do nosso namoro foi muito conturbado com brigas e discussões por ciúmes dele. Chegamos a quase terminar mas ele sempre insistia que me amava, eu nem sabia se amava tanto assim mas como gostava de ficar com ele, então fui continuando no namoro. Demorei 5 anos pra ter nossa primeira relação sexual, penso que devo ter sido traída durante esse tempo, não sei se um homem consegue ficar tanto tempo sem sexo. Mas enfim, começamos a ter relações sexuais e pra mim sempre foi muito bom com ele. Vale lembrar que quando fizemos 5 anos de namoro ele se mudou para uma cidade 50 km distante para abrir o proprio negócio. A partir daí passamos a nos ver apenas nos fins de semana. Sempre achei meu namoro meio distante, não nos falavamos todos os dias e as vezes ele nem vinha a minha cidade nos fds, em 2010 tivemos uma briga pq eu vi algumas mensagens estranhas no orkut dele, achei que estava sendo traida, nos afastamos, acabando que beijei um colega, só beijei mesmo, mais nada e acabei voltando com meu namorado. No inicio de 2014 outros problemas, não confiava muito nele mais e um fake me adicionou no facebook dizendo que ele tinha outra, contei pra ele, apenas riu e disse q era mentira lógico, brigamos de novo, acabando que sai com um colega de trabalho, conversamos e acabamos nos beijando, apenas. Não sabia se amava meu namorado mas que era apaixonada por ele sabia, não senti vontade nenhuma de ter algo a mais com esses dois que beijei, já com meu namorado era apenas ele olhar que eu ja sentia muita vontade. Em julho de 2014 ficamos noivos. No carnaval de 2015 vi outras mensagens suspeitas no zap dele, brigamos feio ele disse q nao era nada demais. Era uma mensagem perguntando a uma amiga dele onde tinha um rock bom pra ir, na virada do ano em 2015 pra 2016 fomos para a praia e la li uma conversa estranha de novo no celular, pra constar o celular dele sempre foi um misterio pra mim, só conseguia ver algo quando pegava ele ja desbloqueado pra fazer alguma ligacao ou nesse caso pq a mae dele havia usado e me entregou para q eu entregasse a ele, entao consegui ler a conversa de ele chamando uma moça para sair novamente pq ele sentia saudades, enfim…brigamos muito, muito, Disse que a mensagem não era dele, um amigo tinha usado o celular dele e eu acreditei. A mae dele se intrometeu tb dizendo que era verdade dele, mas a maneira de digitar era dele, eu tinha certeza que era ele na conversa, e antes de ir à praia pedi a Deus um sinal caso não fosse pra eu me casar com ele, o sinal veio e eu não conseguia terminar.Entao nao consegui terminar e continuamos a viagem. Ao voltar pra casa sentia que tinha sido traida e nao conseguia terminar. Nesse tempo meu melhor amigo estava sendo traido por uma amiga que namorava com ele ha sete anos e meu amigo e eu nos aproximamos ainda mais. Muito tristes os dois, ele fazia tudo por ela e mesmo assim ela o traiu. E eu triste sabendo que tb nao tinha tido forças para terminar. Enfim, saimos um dia juntos e acabando que nos beijamos. Só beijamos mesmo. Saimos mais umas 2 vezes. Meu noivo se afastava cada vez mais. E o casamento aproximando marcado pra dai 3 meses. Resolvi me afastar desse amigo pra “cuidar” mais do meu noivo. Mas via que ele só se afastava, ja nem vinha direito nos fds e começou a dormir fora de casa. Eu nunca o encontrava e estava pagando a festa do casamento e ele sempre sem querer saber muito. Distribui os convites para padrinhos praticamente sozinha porq meu noivo nunca tinha tempo, faltando um mês pro nosso casamento ele me procurou e disse q estava tendo um caso, que me amava e queria meu perdão mas que havia se envolvido com outra e naquela noite anterior havia dormido com ela. Meu mundo caiu, fiquei arrasada, decidi perdoar mas não convivi bem com a ideia de ele dormindo, transando, se divertindo com outra ha dois meses ele disse. Dois meses intensos. Disse que me amava mas eu não acreditava, durou uma semana meu perdão, no dia do meu aniversario ele foi á casa dela, disse que era pra terminar apenas, mas segundo essa mulher ele dormiu la de novo. Enfim, descobri com a mãe dele q ele não havia dormido em casa no dia do meu aniversario, veio a minha casa e saiu e foi dormir com a amante, não consegui suportar isso visto que ele ja havia me deixado tb no dia dos namorados sozinha e ficado com a outra. Não consegui perdoar. Sei que sinto muita coisa por ele , mas quando estou perto dele só sinto tristeza e saudade do que foi namorar com ele. Quanto ao meu amigo, nos reaproximamos depois que terminei, ele tb terminou o namoro e estamos saindo, cada vez é melhor, mas meu ex ainda mexe muito comigo. Fazem dois meses que terminamos. Não sei bem o que fazer, nunca passei por isso, sei que tenho medo de nao perdoar e me arrepender depois.

  6. Meu marido me traiu, estamos a 1 ano e meio casados, e a 10 anos juntos…
    Ele pediu perdão e reatamos o casamento, sinto que ele não se envolveu sentimentalmente nessa traição,
    porém ele me traiu com uma pessoa que já nutria sentimento por ele a muito tempo,
    sinto que ela está muito envolvida, que até o ama, gostaria de ajudar espiritualmente ela a se encontrar, a seguir a vida dela em paz, e nos deixar eu e meu marido, recomeçar em paz também. eles não tem mais contato desde que eu o perdoei e ele voltou pra casa. O que devo fazer?

    Obrigada

  7. Olá! Cometi um erro, traí quem amo. Foi uma única vez mas sinto-me culpada.
    Ele participa de reuniões mediúnicas e eu também. Tenho medo que isso seja revelado por algum espírito e meu relacionamento acabe. Se acontecer, é errado negar? Porque já aprendi a lição, isso é suficiente?

  8. Olá, boa noite, fui casada durante 09 anos e com o desgaste do tempo o amor que eu sentia morreu, então pedi a separação já se faz cinco anos nesses cinco anos separada sonho sempre que estou retornando à minha antiga casa entro sempre limpando porque está suja meu ex marido nunca desistiu de voltar ele diz que me ama e quer a família dele de um tempo pra cá tenho tido muito ciúme, mas não consigo me ver com ele, sinto que gosto mas ao mesmo tempo não gosto estou muito confusa não sei se devo voltar ou não minha vida não segue e nem a dele será que existe alguma explicação.

  9. Boa Tarde a todos(as),
    Eu vou expor aqui alguns factos tal como vocês que ocorreram comigo e gostaria de saber a opinião espírita.
    Há 5 anos atrás conheci um homem casado, e acabou por acontecer que nós beijamos e encontramos algumas vezes.
    Assim que apercebi que o casamento estaria em perigo se nos continuássemos a encontrar, ganhei finalmente consciencia e pensei para mim “nao é isso que quero para a minha vida” e deixamos de nos encontrar até hoje.
    Eu fiquei com grande remorso pelo que tinha feito me auto-criticar. E acabei procurando a mulher dele e contar lhe a verdade do que se passou pois o marido não tem coragem de contar (penso que deveria sofrer) e eu senti me obrigada pela verdade e obrigada a um pedido de perdão da minha parte. E libertar toda esta situacao com a verdade. (Penso que eles continuam juntos e fortificaram a sua relação).
    Estou disposta a mudar, e penso que me estou a curar. Pode-me dar algum conselho espírita?
    Obrigada.

  10. Olá, vou tentar resumir um pouco da minha história. Eu morava em uma cidade e meu esposo trabalhava em outra, e fins de semana passava comigo, nunca descobri uma traição dele, mas ele bebe demais e algumas coisinhas também. Ele ficou trabalhando longe há 1 ano e meio e então decidimos ir embora pra lá, peguei meus filhos, mala, cuia e fui! No começo foi muito bom, mas eu conheci uma família e nessa familiares um rapaz é ele mexeu demais comigo, comecei a trair meu marido e acabei me apaixonando por ele, ele era casado também, dizia que o casamento estava desgastado e então se separou da mulher e dos filhos! Eu continuei com meu marido. Meu marido me pressionava demais, tentei várias vezes a separação mas ele não aceitava, e eu e o rapaz cada vez mais perto. Então resolvi voltar pra minha cidade e tentar ficar com meu marido, mas ainda não tirava ele da minha cabeça, insisti na separação, e há uma semana ele deixou minha casa. Mas ainda não estou em paz, tenho minha consciência pesada, tenho Dó do meu esposo, mas a nossa relação estava insuportável, não sei se fico com o rapaz que quer vir morar comigo ou se me dou um tempo pra colocar a cabeça no lugar!?

  11. Anônimo, o seu medo é que ele descubra quando desencarnar. Na verdade, ele já sabe. Quando se desliga parcialmente do corpo físico, através do sono, toma conhecimento do que você fez. É você quem deve decidir o que fazer. Analise os prós e os contras e tome a sua decisão.

  12. Oi!! Namoro há sete anos, desde os nossos 16 anos. Nos quatro primeiros anos eu amava cegamente. Porém após irmos passar seis meses fora do país, tudo se desmoronou. Nós estávamos péssimos, ele mesmo diz que praticamente terminamos. Mas, ele nem imagina que eu tive relação sexual e me sentia apaixonada por um menino que morava com a gente. Depois, já no Brasil , ficava todos os dias pensando em como seria quando a gente terminasse, mas eu nunca conseguia fazer isso. Acabei ficando com outro conhecido nosso. Toda essa sujeira me mata por dentro, não entendo como fui capaz disso. Há um ano atrás ele sonhou que eu o traía e eu falei pra ele que tinha apenas dado um beijo. Ele me perdoou mas desde então sonha com o meu rosto dizendo que a história não é só essa. Ele diz que sabe que fiquei com outra pessoa e que transei. Tenho muito medo de contar tudo pra ele, não queria causar esse sofrimento tão grande nele, ele me ama muito e sua vida são só problemas, como se eu fosse o refúgio dele. Mas a ideia de esconder isso por resto da vida, ainda mais que perdi minha virgindade com ele, isto me mata.. Me dói demais!!! Meu arrependido é imenso e eu tento desde então ser uma pessoa melhor e ser a melhor passível pra ele. Mas me encontro perdida toda vez que ele sonha. Me ajuda, pelo amor de Deus! Acho muito difícil ele me perdoar porque quando contei do beijo ele já me fez muito mal. Mas também tenho medo de quando ele morrer perceber tudo e não me perdoar. Eu não posso ficar sem ele, ele é o amor da minha vida e de outras vidas também, a gente pode sentir isso.

  13. Suely, essas decisões sobre o que fazer com nossos sentimentos são parte integrante e intransferível de nosso aprendizado na Terra. Não posso interferir em sua decisão. Respeite-se e tenha em mente que tudo é passageiro.

  14. Morel, suas palavras são acolhedoras. Namoro há 2 anos à distância. O vejo a cada 15 dias. Ontem descobri duas traições dele: uma na semana após eu ter saído da cidade dele e outra que aconteceu no carnaval. Também descobri algumas mentiras. Mentira sobre viajar com os amigos para ir a uma festa, ir para bloco de carnaval antes de eu chegar, mentiras relacionadas a farra. Estou profundamente magoada. Ele ainda não sabe que eu sei das traições. Me sinto vivendo dois relacionamentos: um, quando estou com ele e outro quando estou sozinha. Quando estou com ele é tudo maravilhoso, ele é atencioso, carinhoso, amável. Porém, quando estamos separados é como se ele fosse solteiro, fala comigo apenas por telefone, mente e agora descobri essas traições. Estou muito confusa. Não sei se devo contar que sei das traições. Mesmo com as traições, ainda sinto amor por ele, algo que me prende a ele e me acovarda de não dar um fim ao relacionamento. Me ajude.

  15. Olá, gostaria de um conselho, durante quase dois meses conheci e me envolvi com um homem que não suporta mais o casamento dele. Quero deixar claro que me envolvi sem saber que era casado, ele está com um bebê de meses, porém como sou espírita e médium sensitiva, não sei se atraí esse caso para mim, ou se o conheço de outras vidas, pois não foi somente algo carnal, mas sim desejo de ambos de estar juntos e uma química muito forte. Sinto-me confusa, e decidi não alimentar mais a situação pois percebi desejo dele de separar de vez da mulher, porém tenho grandes sentimentos e não sei como esquecê-lo, será de outras vidas, pode ocorrer isso ou apenas carência.

  16. Maria Gorete, pelo que você relatou, você não fez nada de errado. Quem errou foi ele e quem o provocou, por último, foi a sua mãe. Compreendo os seus sentimentos, mas você deve estudar a possibilidade de viver sem ele. Se não há mais entendimento, a insistência é perda de tempo. Perdoe, sempre, ore e cuide de você mesma.

  17. Olá, Morel. Preciso desabafar. Vivi com o pai da minha filha 6 anos. Há dois anos descobri uma traição dele. Separei mas em 1 mês estava de volta. Mas desde então nossa vida tornou-se um inferno. Há um ano atrás nos separamos de novo e voltamos em 1 mês. Há uma semana ele foi embora de casa de novo. Estou numa tristeza sem fim. Tenho tentado me manter firme sem brigar. Mas hoje ele veio visitar nossa filha. Fiz tudo para evitar o contato com ele. Mas minha mãe o viu e foi tomar satisfação. Falou um monte. E ele agora está despejando a raiva em mim, falando a todo momento que não voltará. Estou muito triste, nem sei o que fazer para me acalmar. Além de todas as vezes que já ouvi ele falando isso, que não vai voltar, que não quer escutar minha voz nunca mais. Tenho feito o possível para não discutir. Mas depois de hoje estou me sentindo péssima. É muito triste ouvir da pessoa que você ama esse tipo de coisa. Queria uma luz. Até hoje eu ainda tinha uma esperança dele voltar, mas depois da discussão dele e da minha mãe. Acho que ficou impossível, estou perdida sem saber o que fazer.

  18. Aí também não, Jonatha! A Lei não é punitiva, a Lei é educativa. O que a Lei tem para lhe ensinar é o que você está aprendendo agora, nada mais que isso. A sua conscientização dolorosa é o efeito que você tem que experimentar. Se você já aprendeu a lição, não precisa ficar esperando punição. Não é assim que funciona. Tenha em mente que nascemos para ser felizes e para fazer as pessoas felizes. Você falhou numa determinada prova, mas outras estão à sua frente. Siga em frente com amor e gratidão a Deus pelo aprendizado e pelas sempre novas oportunidade que surgem diante de nós.

  19. Morel, foi bom ter encontrado o seu site. Estou aflito nos últimos dias por conta de que meu relacionamento de quase 3 anos acabou. Não somente por isso, mas pelo motivo que o ocasionou. Como toda relação, havia discussões entre mim e minha namorada e muita desconfiança da parte dela. No entanto, isso não mudou o que eu eu tinha pra mim: ela era a pessoa com quem eu queria estar, que combinava comigo em tudo e, apesar da diferença de idades, eu nem lembrava que ela existia. Pra mim, éramos da mesma idade. Mesmo assim, cometi o erro de começar a trocar mensagens com uma ex-namorada e isso persistiu por vários meses. Eu dizia coisas a ela, carinhosas, mesmo que fossem da boca pra fora. Eu me sentia vazio quando falava, mas por burrice continuei a conversar. Por conta dessas mensagens, não somente acabei com nossa relação, mas enorme sofrimento a ela. Estou em pedaços, porque me dói saber que tudo acabou, mas dói ainda mais que eu seja a causa das lágrimas dela. O que mais desejo é que ela me esqueça e passe logo por tudo isso, sabendo eu que me arrependerei sempre pelo que fiz a ela e esperando que a lei do ato e efeito recaia sobre mim…

  20. Muito obrigada por ter me respondido, não tenho palavras para expressar o quanto estou grata. O senhor Deus te abençoe e continue te iluminando… sua resposta não foi só palavras, foi uma luz para minha mente e coração que estavam atormentados… bom dia!!!

  21. Catarina, você diz que conhece um pouco de religião, então deve conhecer a Lei de causa e efeito. Você traiu, não traiu? Então é natural, como pessoa razoavelmente esclarecida que você é, que você tenha medo de que o mesmo aconteça a você. Você sabe que não agiu corretamente. Você não foi nem um pouco prudente. Como é que alguém vai morar perto de três ex-mulheres do seu companheiro? Veja bem, não estou julgando você. De jeito nenhum. Mas você deve perceber o absurdo que cometeu.
    Não acredito que haja nenhuma “demanda” contra você. Você está desequilibrada e, consequentemente, mal acompanhada espiritualmente. Você sabe que, como cartomante, há espíritos que se associam a você. E esses espíritos nem sempre são esclarecidos.
    Acho que você deve buscar tratamento espiritual. Deixo um link para atendimento à distância. Siga as instruções corretamente: https://casadojardim.wordpress.com/atendimento-espiritual-3/atendimento-a-distancia/
    Publiquei hoje um vídeo sobre oração. Assista e siga minhas orientações. Você vai se sentir melhor: https://www.youtube.com/watch?v=Ob9yTNlqGcs

  22. Maria, todos nós somos reencarnados, não somos? Você quer saber se vocês já se conheciam de outras vidas, é isso? Não temos como saber isso, Maria. Aliás, isso não tem importância para o seu caso. Você acha que ele não está feliz, mas não cabe a você, nesse momento, consolá-lo. Fique bem.

  23. Morel, bom dia, me envolvi com um homem 8 anos atrás e devido a eu ter filhos pequenos e estar casada não fui embora com ele, e em Janeiro do ano passado nos reencontramos e começamos tudo de novo, resumindo; eu separei e hoje estamos morando juntos… ele é 23 anos mais velho que eu, porém, tem um passado de aventuras, três ex-mulheres dele moram uma quadra de nossa casa… há muitas fofocas apesar de fazer anos que ele não estar com elas eu morro de ciúmes e penso muitas vezes em suicídio… desconfio que há demanda feita pra nós apesar dele ser muito atencioso eu não me controlo e choro muito quando me falam dos comentários dessas ex, tipo praga que ele vai me trair da maneira que fez com elas. Não entendo porque estou assim, sempre fui muito comedida em tudo… oro bastante e conheço um pouco de quase todas religiões… sou cartomante, aconselho as pessoas e nesses meus momentos de fraqueza não estou sabendo o que fazer de minha própria vida. Vivo com o fantasma do medo da traição me rondando, me ajuda!!!

  24. Me senti traída, tive um relacionamento com um rapaz durante 14 anos, entre idas e vindas. Moramos juntos três vezes e não deu certo, mas nunca conseguimos ficar longe um do outro, sempre voltávamos, mas nos últimos anos não estávamos morando juntos, devido à mãe dele, que sempre foi falsa comigo, mas não aceitava nosso relacionamento, e sendo assim conseguia nos separar. No último ano de 2015, praticamente não nos víamos mais, falávamos por telefone, e quando foi no dia 29/12/205, ele veio até minha casa, jantou, e com 1 hora foi embora, me ligou depois no dia 02/09, e depois disso sumiu. Quando foi em dezembro, descobri que havia se casado e que a moça está grávida, foi a maior dor que poderia sentir, pois ele nem sequer me falou nada, não foi leal depois de tantos anos que passamos juntos. No dia 22/01/16, ele me mandou uma mensagem pensando que eu não sabia de nada, foi quando respondi que sabia de tudo, e que ele fosse cuidar de sua esposa e seus filhos, ele ainda tentou desmentir, mas não teve como, porque eu não quis mais conversa, mas ainda quando penso nele, sinto uma profunda dor no coração, pois o amo muito. Gostaria se possível saber se nós dois somos reencarnações de vidas passadas, porque eu apesar de tudo, consegui sentir na mensagem dele, e também consigo sentir que ele não está feliz.

  25. Sandra, se você quer superar essa experiência tem que se desvincular o máximo possível. Deve cortar relações completamente e procurar pensar nele o mínimo possível. Hoje você deve perceber que você foi co-responsável pela separação dele. Mesmo que ele tenha lha “aplicado” que já queria separar (quantas vezes você já ouviu essa história?) você foi o pivô da separação. Angariou o ódio dela e de espíritos encarnados e desencarnados ligados a ela. Mesmo que o relacionamento físico tenha terminado, o relacionamento sentimental, emocional, energético, pode continuará por muito tempo, enquanto você alimentá-lo.
    Sugiro que você procure atendimento num centro espírita e passe a frequentar regularmente o centro espírita.
    Independentemente disso, ore por ele e por ela todos os dias – se achar necessário, ore também pelo seu ex-marido. Procure orar sempre no mesmo horário para fixar um hábito mental. Antes de orar por eles, relaxe, respire profundamente algumas vezes, se preferir coloque uma música relaxante. A oração de São Francisco na voz de Alziro Zarur costuma nos elevar. Depois disso, agradeça. Agradeça por tudo. Procure bons motivos para agradecer: coisas, situações, pessoas, tudo o que você sentir vontade. Depois de agradecer suficientemente, você já vai estar mais leve. Então peça pelas pessoas necessitadas: enfermos, órfãos, asilos, presídios, sem-teto, quem você acha que precisa. Por último, ore por eles. Peça perdão e perdoe. Se você não conhece o Ho’oponopono, procure e pratique. Faça isso todos os dias, até se sentir bem melhor. A partir daí, sempre que ele vier à sua mente, lembre da oração, lebre do período em que você orou todos os dias por ele. Lembre só isso. Não se permita pensar em mais nada dele, só da oração e da sensação de libertação causada pela oração. Assim os vínculos serão pouco a pouco transformados.

  26. Morel Boa noite.
    Gosto muito da forma como você fala do espiritismo explicando de forma mais atual. Agradeço a Deus por ter conhecido seu site.
    Meu caso é longo e vou tentar resumir ao máximo. Minha dúvida principal é que lendo algumas respostas suas vejo que não se deva considerar o que foi vivido em vidas passadas e o que importa é a situação atual.
    Há 4 anos atrás eu conheci uma pessoa 10 anos mais jovem que transformou a minha vida. Ambos éramos casados e nos identificamos com histórias muito parecidas de abandono de nossos cônjuges. No dia que nos encontramos pela primeira vez, conversamos por um longo tempo, até que encostei a mão no rosto dele e sentimos uma ligação muito forte, não sexual mas de proximidade e muita ternura. Nos beijamos e mesmo assim não passamos disso. Porém no dia seguinte não paramos de pensar um no outro e nos encontramos. O que sucedeu foi um ano de muito “amor”, “brigas”, “retornos”. Como eu tinha minha vida financeira estável resolvi me mudar para próximo dele com o pedido do mesmo, pois o estimulei a voltar aos estudos e por morarmos longe iria ficar inviável nos ver. A ideia dele se separar já existia antes de nos conhecermos. Então assim como eu fiz, abrindo o jogo com meu ex-marido, alguns meses depois ele também pediu a separação. Porém a esposa o perdoou e com ajuda da sogra o pressionou financeiramente a manter o relacionamento e este ainda depende da mãe para algumas despesas maiores como escola da filha, prestação de carro e a própria faculdade e o receio da mãe ficar doente, ele voltou para esposa e as coisas pioraram bastante. Nos separamos por um tempo, fiquei muito doente, depressiva. Meu trabalho já não era mais interessante, sou acupunturista, meu dinheiro se esvaiu pelo ralo e na última vez que nos vimos eu quase perdi a vida num acidente de carro que, pela graça de Deus, não não virou um desastre. Vi esse acontecimento como um aviso maior, pois em toda lua cheia brigávamos, em minha casa as luzes queimavam depois que ele ia embora, eletrodomésticos estragavam e por fim ele começou a não mais ter ereção durante o coito, mas mesmo assim existia amor e cumplicidade.
    A verdade que ocorreram muitas coisas ruins comigo e nunca mais fui a mesma. Nutro um amor por ele silencioso. Moralmente cobrada e me sentindo invadida muitas vezes por espíritos trevosos pensei e senti coisas horríveis. Não nos vemos mais, há algum tempo atrás ele ainda me procurava para transarmos porque ele não suportava a ideia de eu ter outra pessoa. Ora diz que me ama e não sente nada pela esposa e ora diz que se sente um sentimento que não sabe explicar por ela. Eu não cedo mais a ele, até mesmo porque minha situação financeira foi dilacerada, perdi tudo o que construí nos últimos 15 anos, inclusive minha filha que tem a guarda de minha filha pois na época da separação não quis prejudicá-la e tirá-la de sua rotina. Isso me consumiu o “tesão” por ele ou qualquer outro homem. Nunca mais nenhum relacionamento para mim deu certo. Sempre acabo por descobrir que a pessoa que estou conhecendo possui já um relacionamento e acabo me afastando e me frustrando mais ainda. Quero muito me curar disso. Peço perdão a ela (esposa dele) e ao meu ex-marido através de minhas orações. Me sinto um lixo, desculpe da palavra pois sei que é forte, uma desgraçada. Eu tinha uma vida digna e espiritual antes de conhecer esta pessoa, ele mentiu pra mim, descobri muitas coisas depois que nos separamos e fiz tudo muito pelo meu amor por ele, porém minhas ações me prejudicaram muito e não consigo sair dessa tristeza que se tornou meu viver. Pode me ajudar com uma palavra?
    Depois que eu lhe disse que não me envolveria mais com ele e mesmo tendo ficado contrariado, fui fazendo ele entender que não é certo moralmente estarmos juntos, mas ele não aceita esses conceitos moralistas espirituais. Sei que por vezes ele sai com outras mulheres e diz que não seria necessário pois é a mim que ele ama, e eu não acredito ou pelo menos tento entender que se fosse verdade a realidade seria outra. Antes isso me afetava, mas aos poucos fui percebendo que saí de um mar de lama. Porém quanto tempo mais levarei para me limpar disso? Sinto que ainda sou prejudicada mesmo não me envolvendo mais com ele. Apenas conversamos quando ele me desbloqueia no zap sobre o trabalho dele e/ou a faculdade. Se o papo debanda pro amoroso eu peço que ele mude o foco da conversa ou simplesmente fico calada. Quero ser feliz ao lado de um outro homem, mas só atraio tranqueira. Sou uma mulher bonita, inteligente, culta, desejo amar e ser amada.
    Muito obrigada, que Deus lhe abençoe.

  27. Agradeço a Deus ter encontrado este site e que seja abençoado o seu trabalho, Morel! Aqui nesta página encontrei um pouco de paz pra mágoa que me corrói. Namorava há pouco mais de um ano, e há poucos dias descobri que ele me traía. Ele negou, mas depois disse que não me amava, nunca amou, e que só não tinha terminado antes porque eu já tinha sofrido muito nos meus relacionamentos anteriores, ou seja, ele tem pena de mim… A relação acabou, e eu estou sofrendo, pedindo a Deus forças pra superar. Apenas um desabafo de um coração dolorido. Obrigada.

  28. Mi, o que interessa, neste momento, a opinião dos espíritos? Você é espírito! Você tem a sua opinião sobre isso, e é o suficiente. As Leis de Deus estão gravadas em nossa consciência. Quanto mais esclarecidos somos, mais sentimos em nossa consciência quando erramos.
    É evidente que vocês cometeram um erro. E, como você bem observou, um erro que afeta outras pessoas, podendo ter consequências que hoje é difícil de prever.
    Mas, se você está realmente convencida de que errou e de que não é isso que você quer para a sua vida, deixe para trás o erro e siga em frente. É claro que vai doer por um tempo. Quem mexe com fogo se queima – e só não se queima completamente porque existe a dor. Se não existisse ador, a pessoa deixaria a mão no fogo, queimando, até a mão desaparecer. O mesmo acontece com os nossos erros. Só deixamos de errar porque somos avisados pela dor de que algo está errado.
    Seja forte, resista ao que vem pela frente, permaneça firme em suas resoluções. Não se culpe; isso não adianta nada. Desde que você tenha se conscientizado, é o que importa. Apenas cuide-se daqui pra frente.

  29. Bom dia!
    Sou kardecista e há uns dois meses atrás “abandonei” o espiritismo, parei de ir ao centro, às reuniões e me joguei de cabeça em um relacionamento no qual ele é casado, ela descobriu sobre nós mas o perdoou, ficamos uns dias sem nos ver e nos falar, mas ele voltou a me procurar e eu como senti muita falta dele concordei em “voltar” pra ele e viver esse amor impossível. Esses dias parei e pensei no mal que eu estava causando não só para mim mas também para outra pessoa, ainda mais que tem um criança no meio disso tudo. Ontem falei pra ele que era melhor pararmos antes que qualquer coisa pudesse nos ferir. Me sinto mal ainda pois gosto dele, não sei o que fazer, mas uma coisa tenho certeza, me arrependi muito de me colocar nessa situação e gostaria de saber o que os espíritos pensam sobre isso e o que devo fazer pra acabar com esse sofrimento, pois estou muito arrependida! Obrigada, ótimo dia!

  30. Há mais ou menos 4 meses achei algumas mensagens no celular do meu namorado. Estamos juntos há quase 5 anos. Nas mensagens eu vi que eram só conversas, ainda não tinha acontecido nada. Pedi um tempo, mas o amor falou mais alto, voltamos. Essa semana descobri que ele ainda estava com essa mesma pessoa. Conversei com essa pessoa, ela me contou muita coisa, algumas percebi que eram mentiras, outras que não sei. Ela me disse que na noite anterior havia dormido com ele. Ele me negou, disse que era mentira. Muitas coisas que eram verdade ele não negou, mas isso ele disse que era mentira, que nunca rolou nada. Eu disse a ele que tinha descoberto tudo, ele me pediu perdão, disse que iria mudar. Eu sou espitualista do vale do amanhecer, apesar de tudo eu consigo perdoar. Mas não posso voltar com ele agora. Coloquei tantas pessoas no meio de tudo. Tenho medo de passar tudo novamente. Ele disse que vai mudar, que ainda vai me reconquistar novamente. Quer integrar na doutrina, que quer mudar a vida pra ficar comigo novamente. Eu não sei o que fazer. Tenho muitas dúvidas do que pode ter acontecido. Ainda o amo muito, apesar de tudo.

  31. Karina, não posso interferir em sua vida. Essas decisões competem exclusivamente a você. Apenas lembro você que independentemente do que nos propusemos a fazer antes de reencarnarmos, não estamos à disposição de ninguém indefinidamente.

  32. Boa tarde Morel,

    Tenho um relacionamento meio confuso, mas sinto um amor muito grande. Ele já traiu minha confiança uma vez e tenho dificuldades de lidar com isso hoje. Ultimamente ele tem terminado comigo algumas vezes e acaba voltando. Sinto pra baixo porque quero melhorar e perdoá-lo, mas ao mesmo temo acho que deveria viver só. Tenho medo de me desligar desse amor e ser repreendida, pois não tenho certeza se eu me comprometi lá em cima em ficar com ele e superar, não quero me desapontar quando desencarnar. Eu fico e sofro calada para não acontecer brigas? Ou me distancio? Eu estou muito perdida.
    Obrigada.

  33. Gostaria muito de agradecer pelas palavras escritas nessa página, elas me ajudaram a evitar de cometer um grande erro, que traria dores pra mim e para as pessoas envolvidas. Que Deus lhe abençoe e sua vida seja longa e próspera.

  34. Isis, não existe isso que você chama de “sexo puro”. Não somos puros, então não há como o sexo ser puro. Sei que você se refere ao sexo com amor, e isso não tem nada a ver com o que já passou, mas com o que se sente no presente. É por causa dessa falsa ideia de pureza que as mulheres, antigamente, tinham que casar virgens. Ninguém pertence a nós, então ninguém é inteiramente nosso. Entendo o que você sente, mas, se você consegue perdoar e acredita no arrependimento dele, e na disposição dele de não cometer o mesmo erro, não há porque não ficar com ele.

  35. Boa noite, minha situação é muito dolorida, mas vou resumir. Fui traída durante a gravidez e continuou até meu filho fazer 9 meses, ele continuou em casa comigo mas não chegava perto, só soube agora 6 anos depois, pois minha intuição não me deixava em paz e eu o coagi durante 6 anos até ele não aguentar mais e confessar tudo. Gostaria de achar um novo amor e seguir, ele quer continuar e vejo o arrependimento nele, mas ele já traiu outras, quero perdoar mas não ficar mais com ele, pois quero que meu sexo seja puro. Tem maneira de voltar a ser puro com ele? Ou realmente devo esperar por um novo amor? Toda intuição que tenho realmente acontece e não apenas nesse caso, começo a frequentar um centro nesta segunda feira que inclusive é meu aniversário, obrigada pela ajuda pois só de ler me sinto melhor, a dor não saiu mas entendi muita coisa, passei o site para ajudá-lo também.

  36. Engravidei aos 17 anos do meu primeiro namorado, vivemos juntos desde então, já faz 7 anos, ele sempre ficou do meu lado mesmo com as brigas e os ciúmes, descobri que ele estava se envolvendo com uma garota, brigamos e eu perdoei ele apesar dele jurar que nada aconteceu. Depois de um ano descobri de novo que ele estava se envolvendo com essa mesma mulher, quis terminar mas não consegui, ele ficou doido e falou que não viveria sem mim não resisti e acabei cedendo, mas continuo muito triste e não consigo esquecer. Tenho muito medo de mudar meus sonhos que sempre foi ficar com ele, tenho medo de isso acontecer de novo, queria uma opinião – há algum livro que possa me ajudar nessa situação?

  37. Anônimo, Seu equívoco foi permitir as “condições” impostas pelo seu namorado. Mentira não deixa de ser uma traição. Para que mentir? Por que você não deixou claro desde o começo que você não tem nada a ver com o passado dele? O que você pode fazer agora é isso; deixar claro que ele é ele e você é você. Você gosta dele e quer permanecer com ele. Mas, para isso, ele tem que aceitar que você é livre para conversar com quem bem entender.

  38. Namoro há 9 meses com um homem inseguro por traições passadas, ele buscou ajuda em mim, me disse exatamente o que não devia fazer, e me disse para não falar com 90% dos meus amigos e alguns parentes. Me senti sufocada e acabei falando escondida com essas pessoas, só não esperava que isso fosse afetar tanto ele. A partir daí só mais proibições, e acabei por mentir muitas vezes, ele se tornou intolerante, me fez prometer diversas coisas, incluindo ofender pessoas… Enfim, acabei conhecendo um outro rapaz por quem senti uma ligação incrível, e comecei a conversar com ele, conversávamos todos os dias nas aulas, e ele ia me deixar em casa, e nos abraçamos quando nos despedimos, me senti culpada com tudo isso e mais com todas as mentiras que havia contado e todas as omissões. Nós brigávamos todos os dias e eu acabei confundindo as coisas com o outro rapaz, e disse ao meu namorado que não o amava como antes. Ele logo se tocou de que havia uma terceira pessoa e eu confessei tudo, mas isso trouxe problemas que parecem irremediáveis. Me sinto um lixo por tudo o que fiz e me arrependo muito, ele resolveu continuar comigo, e hoje nosso relacionamento está por um fio. Eu sinto vergonha de tudo isso, quero me redimir. Crê que é possível recuperar a confiança depois de tantas mentiras?

  39. Camis, compreendo que sofra, e só o tempo poderá transformar isso totalmente. Mas o quanto de tempo que isso vai levar depende de você. Culpar-se não adianta nada, pelo contrário. Você não pode desfazer o que fez, mas pode reparar o mal causado ao seu marido sendo a melhor das esposas. E, para isso, você precisa estar bem. Se ficar choramingando e se culpando, seu marido, além de ter sido traído, terá agora uma mulher chata e deprimida. O perdão vem se ambos colaborarem para que isso aconteça. Tome a firme resolução de mudar, de se tornar um ser humano melhor em todos os sentidos. A dor é um elemento profundamente transformador. Remos oportunidade de prender por amor. Quando erramos, experimentamos a dor, e a dor oferece novas e potentes chances de aprendizado e transformação. Transforme a sua dor em combustível para uma mudança radical em sua vida. Seja mais compreensiva, paciente, ativa, faça o bem a quem puder. Seja uma esposa amorosa em todos os sentidos. Não exagere em suas manifestações de amor; ele poderia entender como resultado de remorso.

  40. Olá, boa tarde!

    Por favor, queria uma mega ajuda… eu traí, traí duas vezes com homens distintos, e um deles um conhecido… meu marido descobriu, e hoje sofro, me arrependo, não me perdoo, não durmo direito à noite, não me aceito… sinto nojo das minhas “sujeiras” do passado… parece que diariamente me passa um filme na cabeça, sobre tudo o que eu fiz, me angustio e até penso em fazer besteira!
    Meu marido está do meu lado ainda, ele sofre muito, porque estamos tentando recomeçar, mas ele não esquece, alimenta a mágoa e o rancor… me trata bem, se esforça, mas sempre tem recaídas… aconteceu faz pouco tempo…
    Por favor, se puder me dizer umas palavras de conforto, por mais duras que sejam, será que essa fase passa e a dor diminui? será que dá para recomeçar mesmo com o erro da traição?
    se nem eu me perdoo, como ele irá me perdoar de coração?
    Hoje eu sei o quanto isso causa mal a todos que participam, como fere e magoa, e ser responsável por isso é terrível, destruidor… quem estiver pensando em fazer algo do tipo, NÃO FAÇA, a dor que sentirá é avassaladora…
    Hoje vivo um inferno, por um erro que eu mesma procurei…
    Obrigada.

  41. Carmem, você afirma que a culpa é sua. Não se trata de culpa. Trata-se de responsabilidade. Somos responsáveis pelos nossos sentimentos, pensamentos, palavras e ações. As investidas desse seu colega sempre existiram, mas você não esta suscetível a elas. Agora você se permitiu. Somos permanentemente bombardeados por pensamentos de encarnados e desencarnados que aproximam-se dos nossos pensamentos. Mas só sintonizamos, de fato, com aquilo que intimamente sentimos e pensamos. Depende de você ceder ou resistir. Qualquer pessoa fará coisas que contrariam aquilo que consideram o certo se se permitirem. Compete a cada um de nós permitir ou não permitir. Não busque causas estranhas. Quem está no comando é você. Não sou moralista, não estou aqui para defender “a moral e os bons costumes”. Mas sempre sofremos quando contrariamos aquilo que consideramos correto. E a monogamia, como instituição disciplinadora de impulsos e sentimentos, é o correto, pelo menos em nosso estágio evolutivo. Assim, se você ceder aos desejos (que quase todo mundo tem), você irá sofrer. Conscientize-se disso e afaste esse pensamento da sua mente. Quando o pensamento vier à sua mente, lembre-se de você mesma, da importância de seguir o que você considera correto em sue íntimo. Uma maneira eficaz e benéfica de transformar essa situação é intensificar a vida sexual e afetiva com o seu marido.

  42. Boa noite, estou casada há quase oito e anos e nunca traí. Nunca senti vontade a ponto de cometer este erro. Porém há 4 anos trabalho com uma pessoa que sempre dava em cima de mim, na maioria das vezes em forma de brincadeiras, mas sempre com fundo de verdade.
    Não sei o motivo, e até gostaria de entender o porquê, mas nesse último mês todas as investidas da pessoa começaram a fazer efeito. Ao invés de apenas ouvir e esquecer, elas começaram a me proporcionar novos sentimentos e acabei cedendo a um beijo. Não passamos desse único beijo, mas ao mesmo tempo que quero parar, tenho vontade de continuar.
    Não sei o que está acontecendo comigo, nunca senti vontade de trair, pelo contrário, mas em um mês tudo mudou. Sei que a culpa disso é minha, eu não fui tão convicta quando pedi para a pessoa parar. Se eu fosse firme isso não teria acontecido, mas não consigo entender o porquê de ainda sentir vontade de continuar. Amo meu marido e quero passar o resto da minha vida com ele, mas não sei mais o que pensar de mim e dessa situação toda.

  43. Olá.
    Me aconteceu uma situação em que traí. Contei pra minha namorada, foi um tempo difícil, agora estamos bem. Mas não consigo esquecer a outra com quem fiquei somente uma tarde, penso todos os dias. Ia atrás dela, mas não tinha coragem de largar minha namorada e acho que não tenho. Sinto que precisava conhecer a outra melhor, não sei se ela já me esqueceu. Mas isso pode ser coisa de outras vidas?

  44. Paloma, a Lei de ação e reação não invenção do Espiritismo, é um princípio conhecido em todas as grandes religiões, principalmente no Oriente. O Espiritismo tornou esta Lei mais conhecida por tratar da reencarnação, o que torna mais visível o conceito de semeadura e colheita. Ação e reação é uma lei universal, demonstrada pela física. Imagine que você tem uma bola de borracha que caiba na sua mão. Se você atirá-la contra o chão, ela irá subir e descer algumas vezes, não vai? Mas a sua subida vai ser cada vez menor. Pelo princípio da inércia ou 1º lei de Newton, desde o momento em que você deu movimento à bola, ela permaneceria permanentemente em movimento. A bola só vai diminuindo a sua força por causa do atrito. Ela entra em atrito ao encostar no chão e ao subir e descer através do ar. Se você não entendeu essa parte, releia.

    A ação e reação é Lei, e como tal, funciona sempre. Você fala em cadeia sem fim. O movimento da bola entraria numa cadeia sem fim, se não fosse o atrito com o chão e com o ar, que faz com que o movimento perca aceleração. Do mesmo modo, a cadeia de ação e reação entre espíritos perde força graças aos “atritos”. É através dos atritos que nos polimos. Somos como diamantes que precisam ser burilados e polidos em contato uns com os outros, através de longos milênios, até que a nossa natureza divina, que temos em nosso interior, venha à tona.
    Perceba que, ao longo da História, as relação entre as pessoas vem melhorando, e muito. Hoje falamos sobre “traição”. Algumas décadas atrás ainda era normal que o homem frequentasse bordeis, muitas vezes com o consentimento da mulher, pois eram “coisas de homens”. Hoje isso já não é admissível. O homem podia matar a mulher que o traísse e ser inocentado, pois teria matado “em legítima defesa da honra”. A cada reencarnação vamos nos aperfeiçoando um pouco, até que já não haja nada a ser reparado. A cadeia de ação e reação “estanca” quando houver a compreensão, o perdão, o amor. Amor é harmonia.
    – haveria realmente necessidade de colocar o algoz na situação que ele gerou em outra vida? não caberia um perdão sincero da vítima?
    Quem você acha que coloca o algoz na situação que ele gerou? Deus? As Leis de Deus estão gravadas em nossa consciência. Neste sentido, podemos dizer que é Deus que faz isso. Mas deve ficar claro que é a própria consciência culpada que se autocondiciona a experimentar o mal que causou. O mal gerado fica impresso na consciência culpada. A experimentação na própria pele do mal causado a outrem é a exteriorização natural da impressão do mal que ele praticou. Entenda que o mal que nós praticamos é um veneno que nós mesmos ingerimos. Assim como o corpo físico se protege de um veneno ingerido provocando vômito ou diarreia, para expelir, exteriorizar o veneno, assim também o espírito exterioriza o mal que está nele a fim de purificar-se. Vivendo em si mesmo a experiência do mal que praticou no passado, ao mesmo tempo em que purga o mal que está dentro de si, o espírito encontra condições de consolidar o aprendizado relacionado com este mal, podendo transformar o que era mal num bem.
    – não caberia um perdão sincero da vítima?
    Isso é outra questão. Vítima e algoz são seres independentes, cada um tem a sua própria experiência. A vítima deve perdoar, sem dúvida alguma. Mas o seu perdão não apaga o mal que foi praticado. Só o que apaga o mal é a sua reparação. Se a vítima for um espírito mais esclarecido, aceitará de boa vontade a sua prova, que lhe proporcionará boas condições de progresso e aprendizado. Se a vítima não for muito esclarecida espiritualmente, o que é mais comum, aproveitará essa prova para burilar-se a si mesma ao mesmo tempo em que tem a chance de fazer o bem ao seu antigo algoz, acabando, assim, com o que você chamou de cadeia de ação e reação.
    – tenho dúvidas se a prova não é justamente reagir e se afastar de quem nos faz o mal… ao contrário do que já ouvi que se for uma prova, pedimos por ela e devemos suportar…
    Não podemos afirmar que escolhemos nossas provas. Pelos menos não conscientemente. Não temos condições para isso. Só espíritos mais adiantados, mais conscientes, têm condições de escolher suas provas. Nós, no máximo, passamos por um planejamento elaborado por espíritos superiores a nós. É verdade que escolhemos nossas provas se considerarmos que fazemos essa escolha todos os dias através das nossas atitudes. Todos os dias estamos plantando o nosso futuro, desta e de outras reencarnações. É possível, sim, afastarmo-nos de quem nos fez mal. Mas isso depende de nossas ligações psíquicas, que em muitos casos podem se reportar a vários séculos e milênios, não sendo, então, tão fácil nos desvencilharmos.
    Temos que suportar as nossas provas, sim. As provas que a Vida nos apresenta são oportunidades para o nosso progresso. Se percebermos, no entanto, que não estamos fazendo proveito, e que há outras possibilidades claras de termos uma vida mais produtiva e útil, para nós e para o próximo, compete a nós decidirmos se insistimos ou não com esta prova. É importante frisar que nem todas as nossas provas foram programadas. Nos envolvemos com espíritos encarnados e desencarnados com quem simpatizamos em períodos específicos da vida e acabamos criando vínculos afetivos. Não temos como saber se os laços que nos prendem a esses espíritos são de agora ou se já vêm de mais tempo. Por isso temos que desenvolver a capacidade de discernir; para analisarmos friamente os prós e contras de nossas possíveis decisões. Não pertencemos a ninguém e ninguém nos pertence. Ninguém é prisioneiro de um cônjuge.

  45. Olá.
    Tenho uma dúvida sobre espiritismo. Muito se fala sobre ação e reação. Ok, mas penso que se sempre for assim, será uma cadeia sem fim. Quando será estancada a cadeia de ação e reação? Outra coisa: haveria realmente necessidade de colocar o algoz na situação que ele gerou em outra vida? não caberia um perdão sincero da vítima? Tenho dificuldade em entender isto, pois geraria uma cadeia sem fim… tenho dúvidas se a prova não é justamente reagir e se afastar de quem nos faz o mal… ao contrário do que já ouvi que se for uma prova, pedimos por ela e devemos suportar… Obrigada. Agradeço, se puder esclarecer.

  46. Ana, ele cometeu um erro, não há dúvida em relação a isso. Mas a responsabilidade dele termina aí. O seu sofrimento e a mágoa que você alimenta são seus, não dele. Isso é responsabilidade sua, não deles. É você quem guarda mágoa, que não sabe perdoar, que não faz a sua vida andar pra frente. Cometer um erro é ruim. Mas ficar um ano inteiro se lamentando, como se fosse a única pessoa do mundo a passar por uma situação assim, é pior ainda. Só quem pode fazer a sua mágoa passar é você mesma. Perdoar é desligar-se. Desligue-se, deixe de ser egoísta, pare de ter pena de si mesma, pare de se lamentar. Deixe eles serem felizes. Construa você a sua felicidade. Todas as pessoas desse mundo enfrentam problemas, isso não é um privilégio seu. Ache o que fazer. Procure coisas novas que lhe interessem. Ore por eles. Escolha um horário e ore por eles todos os dias no mesmo horário, desejando a eles toda a felicidade do mundo, pedindo perdão por ter desejado o mal a eles, pedindo perdão por talvez tê-los prejudicado em outras existências e agradecendo a Deus pela capacidade de perdoar e pela possibilidade de recomeçar. Ajude-se.

  47. Boa noite, há algum tempo expus aqui a traição do meu marido, o abandono do lar, enfim todo meu sofrimento. Porém, passado um ano desse fato, a dor da traição, a mágoa que sinto dele e da então amante, agora mulher, não passa. Sinto muita raiva, por vezes inveja, não consigo levar mais uma vida feliz. Parece que toda essa dor que eles me causaram não me deixa ser livre, seguir em frente, pois não há um só dia que eu não me lembro da traição, que não me questiono porque ele simplesmente não se separou. Já ele diz que não me amava mais, porque trair, enganar, mentir, causar tanta dor e sofrimento desse jeito. Não consigo entender e tampouco me livrar dessa mágoa e sofrimento. Sei que nosso espírito é livre, que viemos para sermos felizes, mas por que seguir por um caminho que causa tanta dor? Se ele poderia tomar uma decisão que não me causaria tanta dor e sofrimento assim?

  48. Elizabete, você já tem as respostas que precisa. Você tem medo de escutar o que não quer. Mas o fato é que você já sabia da situação e aceitou. Aceite isso, reconheça a sua responsabilidade. Você se importa com o que as pessoas pensam e fofocam, mas você trai apenas por vingança? Reveja os seus valores. Perceba os seus erros. Você só se importa com a opinião alheia porque sua consciência é cheia de culpa. Analise melhor a si mesma, reconheça seus erros, aceite o fato de que, assim como você tem suas fraquezas, os outros também tem. Respeite o que a vida está lhe oferecendo. Dê tempo ao tempo. Não cometa mais erros que lhe façam se arrepender mais tarde.
    Espiritualize-se, torne-se uma pessoa melhor, mais compreensiva, e, consequentemente, mais forte.

  49. Boa noite, minha situação é a seguinte: tenho um relacionamento sério com um homem 20 anos mais velho que eu, temos uma filha de 1 ano. Ele me agrada e tal, mas é muito ligado e mora com a mãe. Antes da nossa filha nascer, cheguei a terminar com ele porque eu pretendia ter filho e ele não. Separamos e concordou ter um filho comigo, pois dizia me amar e quer até casar comigo. Porém, depois que ela nasceu, ele nem toca no assunto de se casar ou pelo menos morar comigo, arranjar um jeito de ficarmos juntos com nossa filha. Não desgruda da mãe e ela também não desgruda (ela tem outras possibilidades fora morar com ele). Ele é aquele filhinho da mamãe, uma ligação entre eles que parece marido e mulher. Não entendo isso, não tenho mais coragem de cobrar atitudes dele, pois é muito grosseiro comigo, me magoa com palavras tipo diz que eu quis isso e já sabia da situação. Tenho muito medo de escutar o que não quero e deixar de amá-lo. A última vez que cobrei dele o casamento (como ele havia proposto) ele disse que só casaria quando a mãe morresse. Não sei o que pensar. Como agir agora, pois temos uma filha mas moro com meus pais, é desagradável, pois as pessoas não entendem e fofocam sobre mim. O que pode ser essa situação? Chego a ter vontade de traí-lo e já fiz uma vez mesmo amando, só por vingança por ele não querer morar comigo.

  50. Tita, quando reencarnamos esquecemos temporariamente nossas experiências passadas como um meio de consolidarmos aprendizados. Se fosse para lembrarmos, lembraríamos. Não importa saber se vocês já se conheciam em outras existências. O que importa é a sua existência atual.

  51. Prezado, sou casada com um homem muito, um casamento feliz e do nada apareceu um primo na minha vida do qual estou gostando. Acabei traindo. Esse primo também é uma pessoa admirável e boa. Estou passando por um momento complicado. Seria esse primo um amor de vidas passadas? Meu marido é muito bom pra mim, o que sinto é que ele foi ou é o meio para eu evoluir. Não entendo porque eu estava tão feliz e aí me aparece um primo que diz que me ama muito. No passado apenas nos olhávamos, éramos muito jovens. Hoje o casamento dele está ruim, porém o meu não. Por ele é só eu querer que ele me assume. Complicada minha situação. Mas creio que o melhor será ao lado do meu marido que casei na igreja. Abraços.

  52. É muito importante salvar o casamento, o relacionamento das pessoas.

    Eu mesmo passei por dificuldades no casamento e consegui me reerguer.

    Grande abraço e continue sempre fazendo esse excelente trabalho.

  53. Você está equivocada, Joana. Você não pode terceirizar a sua responsabilidade. O único espírito que pode ajudar você é você mesma. Nenhum espírito digno se prestaria a decidir essa questão por você. Assim como um pai, mãe ou irmão mais velho não pode fazer a prova do seu filho ou irmão na escola, assim também ninguém pode interferir numa decisão que compete exclusivamente a você. Se você está tão confusa e indecisa, o que você está precisando é mudar o foco, estudar, ler, espiritualizar-se, esclarecer-se sobre as coisas do espírito. Depois, mais equilibrada, você cuida de questões afetivas.

  54. Boa tarde. Namoro há 05 anos. Ele diz que me ama e me provou muitas vezes. Porém já peguei mentiras e um dia ligada pelo sexto sentido descobri que batia papo na internet com outras garotas. Diz ele que nunca se encontrou com essas garotas até porque nenhuma delas respondeu para ele (foi virtual). Nos separamos um ano depois disso e começamos a tentar de novo, sem compromisso. Nesse tempo uma ex do tempo de novos voltou e ele procurou ela. Disse estar cansado de esperar por mim e estava já desistindo. Aí sentamos e conversamos e resolvemos tentar de novo. Sinto que ele me ama, faz tudo que pode para me agradar, mas sinceramente carrego aquela mágoa que me impede de ser feliz por completo. Eu peço ajuda espiritual por favor pois é a única saída. Sei que há amor, mas penso que talvéz possa estar errando em seguir nessa relação. Estou fazendo o correto ou deveria me afastar? eu sei que isso eu teria que saber, mas na confusão mental em que me encontro só uma ajuda espiritual resolve. Por favor me ilumine! Obrigada.

  55. Em janeiro acabei dando um (somente) beijo em uma pessoa… sou casado e me arrependo muito… sofro demais com o que fiz. Mesmo tendo passado por muitos momentos difíceis no casamento como brigas, mentiras e agressões… e ela já me disse várias vezes que não me amava.

    Não posso contar à minha esposa porque ela não aceitaria… mas a amo muito e tenho tentado ser uma pessoa melhor, um marido melhor… Mas sofro muito com o que fiz.

  56. Ma, o único possível prejudicado com o segredo é você mesmo. Ele não se tornaria mais feliz, neste momento, por saber a verdade. A Vida sempre nos conduz à rearmonização. Você tem a sua oportunidade de reparar o mal cometido através do amor. O erro cometido por você permanecerá na sua consciência até que você supere totalmente não só a falta cometida, mas o tipo de fraqueza que o levou a cometer essa falta.

  57. Olá, excelente texto!
    Eu traí meu namorado e, por fraqueza, acabamos terminando. Depois de alguns meses, nós reatamos a relação e começamos tudo de novo, porém até hoje ele não sabe que eu o traí naquela vez. Não quero contar pois sei que isso vai o machucar muito, assim como vai me machucar muito tê-lo longe de mim. Dessa vez, quero fazer meu melhor para fazê-lo muito feliz e, por estar completamente arrependido, não pretendo jamais cometer tal erro. Esse tipo de arrependimento é suficiente? Aprender e não cometer o erro mais, sem que ele saiba que fora cometido? Fazê-lo feliz da melhor maneira possível, de forma pura?
    Obrigado!

  58. Maria, ninguém pode decidir isso por você. Ninguém é de ninguém. Formamos laços afetivos como uma tentativa de amarmos. O nosso objetivo maior, como espíritos encarnados na Terra, é aprendermos a amar. Para amar, precisamos nos relacionarmos com pessoas, e dessas relações surgem afetos e desafetos. O fato de você perdoar é positivo, é sinal de que você já superou em parte o egoísmo que caracteriza os habitantes deste planeta. Analise com cuidado os seus sentimentos, pondere os prós e os contras da continuidade dessa relação. Ore a Deus, peça inspiração. Seja qual for a sua decisão, você estará com a sua consciência tranquila.

  59. Bom dia Morel!

    Descobri que estava sendo traída há quase dois anos pelo meu marido e minha irmã caçula. Tive ajuda pela família do meu marido que ficou ao meu lado. Eu o perdoei assim como minha irmã, pois entendi que os espíritos de ambos estão doentes. Meu marido me pediu para restaurar o nosso casamento. Minha irmã ficou indignada e fica me mandando mensagens, me dizendo que eles se amam e que ele só ficou comigo por pena e para se reconciliar com a família dele. Como devo proceder? Não quero o mal da minha irmã, apesar da sua traição, mas não quero viver com essa incerteza.
    Obrigada!

  60. Amanda, este entendimento é íntimo, deve partir de você mesma. A confusão é normal, já que você está emocionalmente ligada a ele. Procure, neste período de confusão, ser mais racional. É uma atitude correta querer ajudar a quem precisa, mas só podemos ajudar, realmente, quem aceita ser ajudado. Não se deixe levar pelas emoções. Pergunte-se se realmente você está disposta a recomeçar.

  61. Olá Morel, estou três meses separada, estive casada por cinco anos, um casamento muito conturbado, cheio de brigas, ele dependente químico, passamos por muitas lutas e provas, enfermidades onde estive ao lado dele apoiando, muitas vezes a paciência se esgotava e eu acabava pagando o mal com o mal, me arrependo amargamente de ter tido certas atitudes mesmo ele fazendo coisas ruins pra mim, porque sempre entendi o problema dele, até o dia em que eu descobri uma traição e aguentei por um ano, mas não consegui superar e hoje estou desesperada porque me arrependi de ter tomado essa atitude de me separar, sendo que naquele momento e em vários queria muito me separar por não estar aguentando o fardo de uma vida que não tinha mais esperança, não sei se isso é sentimento de posse, ou amor, se temos algo para cumprir juntos ou se superei o que ele fez, eu sinto muito dentro de mim que temos algo e não sei o que é, tem três meses que estou frequentando o centro espírita e tem me feito entender muitas coisas sobre o amor e perdão, queria muito entender o que estou sentindo…

  62. Olá, bom dia. Há quatro anos venho passando por um turbilhão de sentimentos. Namorei uma pessoa desde a adolescência, tivemos uma criança após dez anos juntos, mas sempre fui muito controladora e obsessiva. Não sei mais até onde era amor. Uma certa vez, ainda namorava, uma espírita me disse que em algum momento da minha vida, apareceria uma pessoa que colocaria à prova se o que eu sentia era verdadeiramente amor no meu casamento. Eu duvidei, mas esse dia chegou. Sem querer, eu comecei a pensar muito nessa outra pessoa, nosso laço de amizade se estreitou e cedemos aos desejos. Mas a nossa amizade prevaleceu, foi maior que o sentimento carnal, sempre perguntávamos um do outro, raramente nos víamos. Contei toda a história, soube que também houve traição da outra parte do meu casamento. Estamos juntos até hoje, mas não consigo esquecer a outra pessoa. Não dá pra definir nem como um caso, mas é uma história que eu sempre me questiono o que preciso fazer pra resolver tudo isso… me sinto sem rumo…

  63. Lara, romantismo e desejo sexual não é amor. Podem ser estágios que nos levem ao amor, mas não é amor. Acho que a grande maioria da humanidade se interessaria por mais de uma pessoa para viver um romance. Mas isto são emoções terrenas, não são sentimentos espirituais. Acredito que a melhor maneira de verificarmos se realmente gostamos de alguém é nos questionarmos, com toda sinceridade possível, se permaneceríamos com aquela pessoa se ela tivesse outra aparência e se não houvesse sexo.
    O que entendemos por “amor livre” é paixão livre. Nos mundos mais evoluídos existe amor, não paixão. A monogamia é uma exigência providencial para o nosso estágio evolutivo. Sem ela não temos condições de disciplinarmos os nossos sentimentos. São as obrigações impostas pelo regime monogâmico que nos impulsionam ao aprimoramento dos nossos sentimentos. Se observarmos os povos que ainda mantém a poligamia, não é difícil notarmos o atraso, neste quesito particular, em relação aos povos monogâmicos. O maior desrespeito pela mulher parte dos povos em que a poligamia masculina é permitida.
    A decisão sobre contar ao seu marido ou não compete exclusivamente a você. Obedeça à sua consciência. É a consciência que nos julga. A consciência nos permite colocarmo-nos no lugar do outro e sentirmos, através da empatia, o que nós sentiríamos se estivéssemos no seu lugar. Isso responde à sua pergunta sobre a sua evolução espiritual.

  64. Borboleta Azul, compreendo o momento tenso que você vive. Mas, se você está escrevendo para expôr a sua situação, é porque já é esclarecida o suficiente para saber que nós somos responsáveis pelos nossos atos. Há um espírito vinculado fortemente a você, esperando a sua oportunidade de reencarnar através de você. Considere, ainda, que este espírito que vai reencarnar como seu filho é, muito provavelmente, seu conhecido de outras existências. Interromper a gravidez é livrar-se de um problema para arranjar outro maior e mais grave. O seu deslize conjugal é um erro, sem dúvida. Mas envolve sentimentos e emoções, não necessariamente uma VIDA. Decida entre contar ao seu marido ou não. A opção pelo aborto é péssima, pois você estaria fugindo da consequência de um ato cometido por você praticando um ato ainda mais grave. Perceba que os problemas que você vive hoje vão passar, é apenas questão de tempo. Se você agir de acordo com a sua consciência, poderá incomodar-se por um tempo mas esse incômodo vai passar e será recompensado. Mas, se você tentar fugir desses problemas agora, tudo vai ficar pior, pois podemos enganar os outros, mas não enganamos a nós mesmos. A sua consciência iria lhe cobrar todos os dias.
    O melhor é sempre fazermos o que creditamos ser o certo. Se a sua consciência manda que você conte ao seu marido, tome coragem e assuma as consequências, Peça perdão, perdoe-o desde já por possíveis grosserias naturais pelo fato de descobrir-se traído, e espere as consequências. Peça ajuda a Deus. Certamente tudo vai ficar bem, Isso vai passar, vai ficar no passado e servirá de aprendizado.

  65. Amo duas pessoas ao mesmo tempo. Desejo a ambos romântica e sexualmente. É muito forte! Sou casada há 3 anos e meu marido é o amor da minha vida, mas me apaixonei por uma mulher também e sinto que foi inevitável a traição, de tão forte que é a paixão… Me descobri como bissexual aos 30 anos, mas tenho certeza que amo meu marido também, e muito!! quero ficar com ele, terei de escolher por conta de nossa sociedade. Em um mundo mais evoluído existe o amor livre? Meu amor pelos dois é verdadeiro e puro… Como minha evolução espiritual pode ser afetada por esta traição? Não contei para ele pois ele não entenderia e se machucaria… melhor não contar mesmo? Ou tentar um poliamor…?

  66. Engravidei de um cara que me envolvi emocionalmente em pouco tempo. Sou casada há 11 anos e sinto que nunca amei meu marido, que somos apenas amigos, mas construímos uma família… não sei o que fazer, este cara com quem estou envolvida diz não me amar e quer que eu faça um aborto… estou perdida e confusa… o que devo fazer, contar para meu marido? me separar e ter o bebê sozinha? Eu sei que teremos todos muito sofrimento mas gostaria de amenizar um pouco! Que Deus me perdoe, mas estou pensando no aborto!

  67. Eu traí meu marido. Conheci um rapaz em um site de bate-papo e pouco nos víamos, mas nos falávamos todos os dias. Falávamos de tudo, ele me ouvia e eu sentia um amparo afetivo e uma falsa compreensão e éramos românticos (inocentes… sei lá). Nos vimos umas poucas vezes realmente em dois anos de conversas virtuais, tivemos no máximo umas 5 relações sexuais… mas foi traição vil e cruel, eu sei. Meu marido descobriu, me perseguiu, colocou detetives, grampeou telefones, computadores, celulares e mostrou tudo a todos de nosso círculo de pessoas conhecidas, nem as mais distantes escaparam. Ele até tentou ficar, mas sempre me humilhava de alguma forma, era ríspido, cruel, maquiavélico, ameaçador. Eu penso que se tivesse aguentado sem me distanciar ou bater de frente com ele talvez estivéssemos juntos hoje, ou não. Fato é que não aguentei e sempre revidei e isso até hoje acontece. Sempre amei e amo meu marido, sinto ser ele a pessoa da minha vida, não sei porque me perdi, mas sofro demais com o remorso, passo por tratamentos e sempre tentei a reconciliação. Mas antes era com palavras de baixo calão que me atingia, hoje são ações (mesmo pequenas) insistentes, ameaças físicas de agressão, além das verbais. Enfim, adoeci e hoje ele se tornou ainda mais irascível e cruel. Não consigo me desvencilhar por culpa. Uma culpa tão grande que a cada ataque o perdoo e tento novamente, mas não sei se é o certo. Oro por perdão, reconciliação, refazimento… mas não aguento mais. Ele mora ao meu lado e isso me atinge e ele faz questão de atingir, faz toda sorte de desprezos, ignorâncias, pequenas maldades e mesquinharias que ele sabe me fazer sofrer. Oro para ter forças para continuar e me livrar desse sentimento que tenho por ele, mas está se tornando destrutivo.

  68. Gabriela, não adianta nada tanta amargura. Ninguém ganha nada com isso. Você estando mal, todas as pessoas ligadas a você, mesmo que à distância, são atingidas por esse mal.
    Deus perdoa sempre. Na verdade, se formos analisar com frieza, Deus não nos perdoa. Deus não perdoa porque só perdoa quem foi ofendido, e os nossos erros não ofendem a Deus. Quem precisa perdoar e ser perdoado somo nós, Deus não tem nada a ver com isso. Deus é infinitamente misericordioso, sempre nos oferece novas oportunidades. Entenda que perdoar não é desculpar nem esquecer.
    Se você se desculpasse, talvez não aprendesse com o seu erro. E é necessário saber, como você sabe agora, que nós somos responsáveis pelos nossos atos e que arcamos com as consequências das nossas decisões.
    Se você esquecesse, não poderia reparar o mal causado por você, e você não aproveitaria a lição que a vida está lhe dando.
    Perdoar é desligar-se, deixar para trás. O que passou, passou. O que importa é o que você faz a partir de agora.
    Não estou tentando consolar você nem estou justificando os nossos erros. Mas o fato é que se nós não tivéssemos errado tanto, não teríamos desenvolvido essa capacidade de sentir remorso e a vontade de reparar o mal que fizemos.
    Quando queremos o bem, até o mal se transforma em bem. O mal que você fez pode ser o pontapé inicial de uma transformação na sua vida. Lembrando do que você fez e de como se sente, você pode tomar a firme decisão de se tornar uma pessoa melhor, de ajudar o próximo, de fazer o bem, de ser útil, de construir algo de bom na sua vida.
    Não se preocupe mais com o mal que você fez ocupe-se com o bem que você vai fazer.

  69. Eu me relacionei com uma pessoa casada durante um ano, ele me passava que não era o casamento do sonho dele… então eu engravidei de propósito. Ele não queria saber, enlouqueceu, disse que era impossível, pois não poderia ter filhos, me humilhou, fez horrores, minha família quando soube não aceitou, então fui obrigada a fazer o aborto. Hoje a mulher dele engravidou, eu morro de remorso todas as noites, não há perdão pelo que eu fiz. Eu choro todas as noites, meu maior pecado é ainda gostar dele, mas não tenho nenhuma espécie de contato com ele. Eu peço perdão todas as noites a Deus, será que esse espírito vai me perdoar algum dia? Será que Deus perdoa demônios que nem eu? Eu não me perdoo pelo que eu fiz… eu só queria uma orientação, uma ajuda para tentar ter um pouco de paz…

  70. Conheci meu marido inesperadamente, tínhamos 27 anos de diferença de idade. EU 22, ele 49. Eu o amei e amo, lutei com minha família pra ficarmos juntos. Ele estava recém separado quando o conheci. Vivemos todo o tipo de dificuldades juntos. Vivemos 9 anos juntos e tivemos meu Filho tão amado que hoje tem 6 anos. Ele era um marido exemplar. Mas sofremos com muitos ataques externos de nossas famílias, e acho que até espirituais. O fato é que depois de tantos desgastes eu fraquejei, estava depressiva e achava que o casamento tinha perdido a graça, porém sentia por ele e sinto, um sentimento tão forte e grande, como o de um Pai. Porém fui fraca e o traí com um Colega de trabalho. Achei estar apaixonada, logo depois pedi a separação. Ele e eu ficamos profundamente tristes com isso, não falei da traição, mas acho que no fundo ele sentia. Ele pedia mais um tempo e não saiu de casa, sempre amoroso e tentando me reconquistar. No fundo eu sentia que o amava, só não tinha mais desejo de sexo. E isso me confundia e me fazia sofrer amargamente, ele seria a última pessoa que eu queria magoar. Mas enfim, mesmo sem querer magoei. Alguns meses depois ele teve um infarto fulminante e morreu do meu lado. Foi terrível, não pude fazer nada para salvá-lo. Hoje me torturo pela culpa da traição. Pelo arrependimento de ter falado em separação e pela saudade e falta imensa que sinto. Acho que sou culpada pela morte dele. Hoje vejo meu amor vivo dentro de mim, mas já não adianta reconhecer. Só te peço orações para me ajudar a acalmar o coração. Desde já agradeço pela atenção.

  71. Eu estou em uma situação bem ruim, meu marido está sempre me traindo e diz que não, agora descobri novamente que está saindo com alguém que conheceu pelo site de paqueras, não sei o que fazer, pois além de negar, diz que me ama, e que eu devo confiar nele, preciso me separar e não encontro forças.

  72. Lia, não culpe ele por uma situação que você permitiu. Reconheça que essa situação só se desenvolveu porque você deixou. Perdoar é desligar-se. Você não precisa morrer de amores por ele, apenas pare de pensar. Se está difícil parar de pensar nele, arranje novas ocupações que ocupem o seu tempo e a sua mente.

  73. Me envolvi com um homem casado que mentiu pra mim. Queria ter uma filha comigo só que por conta da situação dele eu não quis engravidar. Chegou até uma vez a transar num banheirinho público qualquer e me descartou, depois dessa não deu pra continuar. Fiquei extremamente revoltada. Ele chegou a me pedir perdão, só que eu não consigo perdoá-lo. Vou arrumar carma negativo.

  74. Katherine, o que você deve pensar é com você mesma, não é?
    É você quem conhece ele, é você quem sabe o que você sente. Pense racionalmente, deixe de lado o momento de carência afetiva que você vive e decida. Fique com Deus.

  75. Eu fui traída pelo meu marido, que teve um caso com uma colega de trabalho, estavam tendo esse caso quando ele me pediu separação. Logo, desconfiei de que havia outra mulher… Sofria muito e não aceitava a separação. Até que ele admitiu que havia se envolvido sentimentalmente com outra, sofri demais. Nos separamos, faz 3 meses. Durante esse período eu procurei um centro espírita, onde encontrei consolo e entendimento, mas não houve um dia em que não pensasse nele e desejasse reconstruir nosso casamento. Agora, ele me procurou e foi “sincero até demais” me contando tudo que havia acontecido. Disse ter se apaixonado por ela, mas que tinha passado e acabado. Não foi claro se quer reconstruir, ou não nossas vidas juntos. Mas passamos uma noite juntos e pela manhã ele foi frio comigo. Depois “sumiu” de novo. O que devo pensar de tudo isso?

  76. Lili, karma quer dizer ação. A cada ação corresponde uma reação, ou seja, cada ação que praticamos gera uma reação, e não podemos fugir a isso. Se não podemos voltar atrás, podemos reparar os nossos erros praticando acertos. Fazendo o bem, compensando o mal com o bem.

  77. Acredito que as pessoas traem por diversos motivos… por exemplo carência afetiva… desejo pelo proibido ou simplesmente irresponsabilidade… muitos dizem ter encontrado um amor de vidas passadas justificando uma traição… então por que não recomeçar? Dar um basta num relacionamento equivocado? Afinal nada justifica enganar, maltratar o próximo… O amor verdadeiro consiste em amar o próximo como a si mesmo… Quem deseja ser traído? Pense nisso quando sentir vontade de fazer um quadro de traição… O fato é que nunca estamos sós… Ore sempre a Deus… “e não nos deixeis cair em tentação” linguagem pueril que Jesus usou há mais de 2000 anos e que ainda estamos tentando seguir… engatinhando na evolução do espírito aqui na Terra.

  78. Simone, não consegui ler todo o seu comentário, por isso não o publiquei. Não posso ler comentários tão extensos. Se quiser escrever novamente, resuma. Percebo a sua confusão e desespero. Não é através do desabafo num site e de uma resposta rápida de alguém que você nunca viu que você irá encontrar a solução para os seus problemas. Você reconhece que a razão dos seus problemas é você mesma, isso é bom. Mas é preciso agir. Busque ajuda. Procure um centro espírita, peça atendimento, assista palestras, tome passes, renove as suas energias, leia bons livros espíritas que lhe inspirem novos pensamentos, procure melhorar-se como pessoa.

  79. Anky, não tenho como saber a razão dos seus sonhos. Pode ser o seu próprio medo inconsciente; pode ser reminiscência de existências passadas, em que vocês viveram realmente esta situação; pode ser sugestão mental de algum espírito à-toa querendo incomodá-la. Não dê atenção aos sonhos. Não fique rememorando, mude o pensamento. Quanto mais pensar neles, mais tendem a se repetir.

  80. Olá Dr. Morel. Queria que o senhor me esclarecesse uma dúvida.
    Eu tenho sonhos recorrentes. Sempre sonho que meu marido me trai, com mulheres e com homens na vida atual e em vidas passadas, em outros séculos… Porém sei que meu marido é fiel a mim e eu sou fiel a ele.
    Meu marido já aprontou muito antes de nos conhecermos, mas mudou totalmente por amor a mim. Somos espíritas e já fui orientada no meu centro que meu marido jamais voltaria a fazer as coisas que já fez porque o amor que sente por mim é muito grande. Mas então porque tenho sempre esses sonhos? Qual a razão disso? Fico muito triste quando sonho com essas traições, me sinto rejeitada e enganada, e fico sempre desconfiada do meu marido sem que ele me dê motivo para isso, tudo por causa desses sonhos.

  81. Roberto, sem preconceito em relação a outras correntes religiosas, mas provavelmente este “centro espírita” onde ela foi não é kardecista. Se é, é pessimamente orientado. Jamais pagamos por algo que não fizemos. Não há o menor fundamento nisso. Todos morremos, mais cedo ou mais tarde. Nossa vida real não é essa, aqui é somente uma estação de aprendizado. Alguns espíritos precisam apenas de uma rápida passagem por aqui em determinada reencarnação. Além de falta de informação, esse foi um diagnóstico maldoso e irresponsável.

  82. Uma amiga minha traiu o marido, tinha 3 filhas. Foi no centro espírita e disseram que uma das filhas faleceu porque ela estava traindo. A morte da menina de 4 anos foi por isso? Já em outro centro espírita orientaram ela de outra maneira, disseram que era hora dela, que a filha a escolheu para terminar a evolução espiritual e quando deu o tempo houve o desencarne. O que de fato houve? É possível uma traição a criança pagar o preço?

  83. Fui traída; nos dias que descobri fui forte como uma loba, mas o tempo está passando e não consigo perdoá-lo, com isso estou adoecendo, minha vida é chorar. Preciso de um conselho urgente. SÃO 20 ANOS DE CASADOS, PEÇO PARA QUE ELE SAIA DE CASA MAS NÃO ACEITA.

  84. Concordo completamente com você, Jaqueline, vivo isso dia a dia, sei que não vou separar nunca do meu marido, mais sei que o amor está indo pro brejo.

  85. ACREDITO QUE O ADULTÉRIO ABRE FERIDAS QUE APENAS UM MILAGRE PODE CURAR, E SUAS CONSEQUÊNCIAS SÃO ENTRE OUTRAS O FIM DO AMOR, NÃO NECESSARIAMENTE DE IMEDIATO, MAS DIA APÓS DIA. A PESSOA TRAÍDA MESMO QUE INCONSCIENTE RECOMEÇA UMA BUSCA POR UM AMOR IDEAL, MENOSPREZANDO O COMPANHEIRO(A) QUE TRAIU, E QUANDO PERCEBE JÁ DEIXOU DE AMÁ-LO, NÃO SIGNIFICA QUE OCORRA O DIVÓRCIO, PODEM ATÉ VIVER PARA SEMPRE JUNTOS POR UM MOTIVO OU OUTRO, MAS SEM O AMOR IDEAL.

  86. Fernanda, gostaria de poder ajudá-la, mas não sou conselheiro sentimental. Leia os comentários dos leitores, minhas respostas a eles, e veja se algo diz alguma coisa pra você. Apenas lembro você que os seus filhos não têm nada a ver com essa situação. Você pode perder o marido, mas eles não perdem o pai.
    É você quem deve decidir se permanece esperando que ele se arrependa ou não. Não esqueça de si mesma, não se perca no sofrimento. Ninguém é de ninguém. Frequente um centro espírita para renovar as suas forças e siga em frente. É possível educar os filhos com amor mesmo com os pais separados. É possível recomeçar, sempre.

  87. Morel,

    Após 10 anos de relacionamento, 6 anos de casado e 2 filhos. Meu marido disse-me que já vinha passando por algumas crises em relação ao que sentia por mim e por estar casado. Disse que esta crise vem há dois anos, mas, ao se apaixonar por outra mulher teve a certeza de não me amar mais. Que sobrou o respeito, a amizade, o carinho, mas que não dava mais e o que sentia era tão forte que precisava viver isso, senão ia ficar a vida inteira pensando no que podia ter vivido. Que estava infeliz com a “vida morna”. Que esta mulher o faz se sentir vivo, apaixonado…
    Ele sempre pareceu-me super família, dedicado, amoroso, tivemos crises por ter tido filhos em seguida, mas ele interpretou meu estresse e nervosismo, como se eu não mais o amasse… quando confessou a paixão disse que pensou que eu iria dar graças por isso e ficar aliviada por romper a relação! Pedi uma segunda chance para tentarmos resgatar nosso casamento que seria uma questão de vontade porque paixão dá e passa e se ele ainda não havia me traído por respeito com vontade e perseverança conseguiríamos superar. Ele preferiu ir e vem vivendo esta paixão intensamente sem se importar se magoa-me ou não, expondo mensagens em redes sociais, levando-a para casa onde morávamos 15 dias depois da separação… em menos de um mês apresentou meus filhos a ela e eles viram eles beijando-se e dormindo juntos. Meus filhos tem 3 anos e 1 e 5 meses. Não reconheço a pessoa com quem me relacionei por 10 anos ou me iludi?
    Devo ter esperanças de resgatar minha relação?

  88. Maurício, sua mensagem é muito longa.
    Não busque soluções fáceis.
    Procure um centro espírita, se esclareça, leia, estude, se aprimore moralmente, adquira novo ânimo. Não há como resolver nada estando com a mente confusa.

  89. Morel, namoro há quase dois anos a distância com uma garota da minha idade, 18 anos, nos conhecemos a distância e nunca nos vimos. Assim que nos conhecemos via internet ela começou a gostar muito de mim, mas eu tinha uma vida totalmente diferente, era de me envolver com outras, então o tempo foi se passando e logo conheci uma e me envolvi, conheci ela dia 01/03/13, comecei a me envolver com outra no mês de 07/13, enquanto eu ainda ficava falando com essa outra gostando de mim, sendo que eu não sentia vontade de deixa-la, nós não tínhamos um relacionamento, era como se fosse uma espécie de “rolo”, então eu me envolvi com essa pessoa aqui cerca de dois meses, me envolvi e eu mesmo que parei por estar com a consciência pesada, então continuei com essa pessoa que hoje sente um amor muito grande, no final você irá compreender melhor. Então os meses se passando quando foi no mês 10/13, eu tive outro envolvimento, nesse caso foi rápido, uma vez apenas. Porém ela não estava sabendo de nada, nosso encontro ficou marcado para o mês 12/13, porém com motivos familiares dela, não foi possível, então nosso clima começou a desmoronar aos poucos, ela começou a se envenenar, fez 3 cirurgias, ficou em estados muito graves, depois q eu a deixei, conheci uma dias dps e me agradei pela pessoa que era, isso já no mês 01/14, então quando foi no mês 02/14 um familiar dela entrou em contato comigo dizendo q ela tava sofrendo muito, então eu decidi voltar pra ela, e cometendo os mesmos erros, sem dizer nada, então ela voltou pra mim nesse mês 02 desse ano, sendo q eu ainda tava com essa outra pessoa, então no fim desse mês ela descobriu que eu estava com ela, isso deu uma confusão muito grande, até q se resolveu, porém eu tinha outro peso por ter me envolvido com essas outras duas pessoas no ano anterior, então meses depois ela começou a sentir que tinha alguma coisa faltando, esse peso ficou maior ainda, então eu disse logo tudo, o que aconteceu, ela ficou muito mal, se envenenou novamente, perdeu a memória por um tempo por conta disso, mas graças a Deus voltou a ficar bem. Durante esse tempo com ela, do mês 03 até o começo da época q nos conhecemos, eu era uma pessoa que mentia muito pra ela, mentia detalhes pra que ela ficasse comigo, por exemplo, eu não queria q ela soubesse do meu passado, então eu tive q mentir, mas logo depois de um tempo eu esclareci o que aconteceu. Do mês 03 desse ano até esse mês 10, nosso relacionamento ta me muita crise, nós ainda nunca nos vimos, eu to muito arrependido do que fiz, criei até um certo nojo de me envolver com outras pessoas, entrei numa crise de depressão por algumas pessoas entrarem em contato com ela dizendo que eu estava em envolvendo com outra, e eu não tinha como provar, por que além dela não confiar em mim, a gente tem distância, sendo que isso não era verdade, era pessoas querendo acabar com nosso vínculo. A cada crise ela foi piorando, criando ódio, hoje ela ta num hospital internada, querendo morrer, eu to tentando de tudo pra tirar esse ódio dela, mostrando meu arrependimento, eu me sinto muito culpado, não tenho mais prazer em ter atividades como antes, como lazer, materiais. Eu precisei ter que seguir o caminho errado pra aprender, hoje eu já não sei mais o que fazer pra melhorar essa situação, por que eu não quero ficar com outra, não quero me envolver com outras pessoas.

  90. Nossa, quanta gente sofrendo por causa de traição, sei bemmmmm o que é isso, faz 2 anos que descobri que o meu inocente e querido amor me traía com uma senhora 18 anos mais velha que eu, ele 23 ela 41, casada, mãe de 1 filha de 18 anos, agora me respondam… o que um rapaz de 23 anos viu em 1 senhora, sim, senhora, pois não pensem que era vaidosa e bonita, aos olhos da sociedade ele foi bem zombado pelo relacionamento. Creio que vários motivos levaram a isso: Imaturidade, eu havia sido a primeira namorada de sua vida, influência dos amigos (sim, descobri que os amigos incentivavam, como pode um homem só ter tido uma única mulher???) e terceiro, falta de caráter e estrutura. Quando descobri separei, ele correu atrás, tatuou meu nome nas costas e braços e veio diversas vezes pedir perdão… chorava dia e noite, mas o que mais me afetava era o orgulho, orgulho pela escolha dele. um dia marquei com ele em casa, cheguei mais cedo e ele estava no quarto, fui entrando bem devagar para não ser vista, o quarto meio escuro e ele ajoelhado orando a Deus chorando, pedindo perdão e que Deus me iluminasse para eu o perdoar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.