Curso de Educação Mediúnica em Porto Alegre

estudar-espiritismo-porto-alegre

Curso de Educação Mediúnica

Você mora em Porto Alegre? Se interessa em aprender sobre Espiritismo? Gostaria de fazer parte de um grupo de educação mediúnica?

Então você está convidado a participar de encontros de estudo semanais voltados para a formação de servidores em duas instituições: A Casa do Jardim e a Casa da Volta do Campo.

Em 2015 estaremos acompanhando nova turma às quintas-feiras, a partir de Março, na Casa da Volta do Campo, no bairro Tristeza. Mesmo que você não tenha interesse imediato de trabalhar num centro espírita, será bem recebido no curso, que tem duração de cinco anos. Nos três primeiros anos  a ênfase do curso é sobre os Evangelhos, sem descuidar de aspectos doutrinários. Se você se interessa em conhecer mais profundamente o ensino de Jesus, sob ângulos diferentes do que é normalmente apresentado, este é o curso certo pra você. 

Se você tem pouca ou nenhuma noção da Doutrina Espírita e gostaria de começar o seu estudo do zero, a Casa do Jardim, no bairro Menino Deus, oferece, antes do Curso de Educação Mediúnica, dois anos de educação espírita. Aliás, se o bairro Menino Deus é mais acessível pra você, você pode optar por estudar na Casa do Jardim, que é onde a escola está estruturada há mais tempo. O curso é o mesmo nas duas instituições.

Estou à sua disposição, para qualquer dúvida sobre horários ou conteúdo do curso, no e-mail morelfw@yahoo.com.br

Será um prazer estudarmos juntos, trocarmos ideias, opiniões, movimentarmos o conhecimento do Evangelho de Jesus. Conhecimento sem movimento é conhecimento estagnado. Precisamos compartilhar o que sabemos. E sempre temos algo a contribuir com nossos pontos de vista. Aguardo você. Um abraço!

Como perder o medo

O que causa o medo é a inação!

Artigo publicado originalmente em 30/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Há uns poucos assuntos que não consigo tratar pessoalmente. Alguns temas exigem uma abordagem difícil de ser praticada. Há temores patológicos que exigem abordagem profissional. Mas a maior parte dos medos têm em si mesmos a sua cura Você sabe como perder o medo?

Posso afirmar que sorte e azar não existem; mas como vou dizer para uma pessoa que suas justificativas para o fracasso são desculpas esfarrapadas?

Posso demonstrar, com bons argumentos, que nada acontece por acaso; mas de que modo vou dizer pra alguém que sua situação infeliz se deve exclusivamente à sua incompetência?

Posso convencer alguém de que todo efeito tem uma causa; mas com que cara diria a ela que a sua preguiça jamais a levará a lugar algum, que sua inércia não fará nada por ela, que o medo do desconhecido a impedirá de todo e qualquer progresso, que a falta de ação comprometeu gravemente a sua vida?

Essa é uma das vantagens da palavra escrita. Eu, particularmente, já aprendi através da leitura coisas de grande importância, mas muito delicadas para aceitar se fossem ditas pela boca de alguém. A verdade dói. Sou favorável ao esclarecimento. Acho que na maior parte das vezes é preferível o esclarecimento em vez da consolação. O consolo, em muitos casos, oferece apenas um alívio imediato, mas não resolve o problema. Pode até agravá-lo, pois a pessoa se acha no direito de ser coitada.

Mas para haver o esclarecimento é preciso que a pessoa queira esclarecer-se. Ela precisa tomar a iniciativa de querer se esclarecer para mudar. Querer forçar a barra, dizer verdades, só causa mágoa e mais incompreensão.

Quantas pessoas você conhece que passam a vida justificando a sua falta de sorte? Quantas pessoas você conhece que botam a culpa nos pais, no governo, no chefe, nos políticos, em Deus, na mulher, no marido, nos irmãos, em todo mundo menos nela mesma?

Talvez você mesmo faça isso. Se for o seu caso, você precisa se dar uma nova chance! Todos passam por situações difíceis, ocasiões em que caímos, em que somos abatidos. Mas é preciso curar as feridas! É preciso seguir em frente! Seu amor lhe abandonou; você perdeu tudo o que tinha; você cometeu muitos erros graves: não importa. Realmente não importa.

Você pode começar de novo, todo mundo pode recomeçar quantas vezes forem necessárias. Para que existe o mecanismo da reencarnação? Não é para um recomeço? Não espere a próxima reencarnação, aproveite que você já está aqui e mãos à obra!

Só existe um modo de alguém estar contente consigo mesmo: através da ação. É preciso agir! Em algum momento da vida podemos perder a confiança em nós mesmos. Sem confiança, deixamos de agir. Só que quanto menos se age, mais medo da ação se desenvolve. E o único modo de perder o medo de agir é agindo.

O medo precisa ser superado. É só começar a fazer o que precisa ser feito que o medo desaparece. O que causa o medo é a inação. Quanto mais você demora para agir, mais medo você sente. A hesitação em agir gera ansiedade. E isso, com o tempo, adoece. Você é espírito imortal vivendo mais uma experiência terrena. Você tem coragem de desperdiçar essa oportunidade?

Mensagem de Emmanuel – Purifiquemo-nos

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: PURIFIQUEMO-NOS

“De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.” – Paulo. (II Timóteo 2:21.)

Em cada dia de luta, é indispensável atentar para a utilização do vaso de nossas possibilidades individuais.

Na Terra, onde a maioria das almas encarnadas dorme ainda o sono da indiferença, é mais que necessária a vigilância do trabalhador de Jesus, nesse particular.

Quem não guarde os ouvidos pode ser utilizado pela injustiça. Quem não vigie sobre a língua pode facilmente converter-se em vaso da calúnia, pela leviandade ou pela preocupação de sensacionalismo. Quem não ilumine os olhos pode tornar-se vaso de falsos julgamentos. Quem não se orientar pelo espírito cristão, será naturalmente conduzido a muitos disparates e perturbações, ainda mesmo quando a boa-fé lhe incuta propósitos louváveis.

Os homens e mulheres, de todas as condições, estão sendo usados pelas forças da vida, diariamente. Por enquanto, a maioria constitui material utilizado pela malícia e pela viciação. Vasos frágeis e imperfeitos, fundem-se e refundem-se todos os dias, em meio de experiências inquietantes e rudes.

Raríssimos são aqueles que, de interior purificado, podem servir ao Senhor, habilitados para as boas obras. Muitos ambicionam essa posição elevada, mas não cuidam de si mesmos. Reclamam a situação dos grandes missionários, exigem a luz divina, clamem por revelações avançadas, contudo, em coisa alguma se esforçam por se libertarem das paixões baixas.

Observa, pois, amigo, a que princípios serves na lida diária. Lembra-te de que o vaso de tuas possibilidades é sagrado. Que forças da vida se utilizam dele? Não olvides, acima de tudo, que precisamos da legítima purificação, a fim de que sejamos vasos para honra e idôneos para uso do Senhor.

Mensagem de Emmanuel – Sofrerá perseguições

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: SOFRERÁ PERSEGUIÇÕES

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” – Paulo. (II Timóteo, 3:12.)

Incontestavelmente, os códigos de boas maneiras do mundo são sempre respeitáveis, mas é preciso convir que, acima deles, prevalecem os códigos de Jesus, cujos princípios foram por Ele gravados com a própria exemplificação.

O mundo, porém, raramente tolera o código de boas maneiras do Mestre Divino.

Se te sentes ferido e procuras a justiça terrestre, considerar-te-ão homem sensato; contudo, se preferes o silêncio do Grande Injustiçado da Cruz, ser-te-ão lançadas ironias à face.

Se reclamas a remuneração de teus serviços, há leis humanas que te amparam, considerando-te prudente; mas se algo de útil produzes sem exigir recompensa, recordando o Divino Benfeitor, interpretar-te-ão por louco.

Se te defendes contra os maus, fazendo valer as tuas razões, serás categorizado por homem digno; entretanto, se aplicares a humildade e o perdão do Senhor, serás francamente acusado de covarde e desprezível.

Se praticares a exploração individual, disfarçadamente, mobilizando o próximo a serviço de teus interesses passageiros, ser-te-ão atribuídos admiráveis dotes de inteligência e habilidade; todavia, se te dispões ao serviço geral para benefício de todos, por amor a Jesus, considerar-te-ão idiota e servil.

Enquanto ouvires os ditames das leis sociais, dando para receber, fazendo algo por buscar alheia admiração, elogiando para ser elogiado, receberás infinito louvor das criaturas, mas no momento em que, por fidelidade ao Evangelho, fores compelido a tomar atitudes com o Mestre, muita vez com pesados sofrimentos para o teu coração, serás classificado à conta de insensato.

Atende, pois, ao teu ministério onde estiveres, sem qualquer dúvida nesse particular, certo de que, por muito tempo ainda, o discípulo fiel de Jesus, na Terra, sofrerá perseguições.

Os seus planos devem ser postos em prática

Morel Felipe Wilkon

Os seus planos devem ser postos em prática

Artigo publicado originalmente em 29/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Se você espera ter condições ideais para fazer alguma coisa importante, esqueça. Esqueça as condições que você esperava, mas não esqueça os seus planos. Os seus planos devem ser postos em prática.

Você pretende fazer algo importante no futuro? Está só esperando ter as condições ideais para colocar em prática seus projetos? Ótimo! Você sabe que provavelmente nunca terá as tão esperadas condições ideais?

Esse não é um mundo de condições ideais. Não sou daqueles que se referem à Terra como um “Vale de lágrimas”, pelo contrário. Acho que podemos ser felizes aqui. Mas de uma felicidade relativa, pois estamos longe de alcançarmos condições ideais para qualquer coisa que não seja o aprendizado. Só para aprender é que a Terra é ideal. Para aprendermos o que precisamos aprender em nosso atual estágio evolutivo.

Portanto, se você espera ter condições ideais para fazer alguma coisa importante, esqueça. Esqueça as condições que você esperava, mas não esqueça os seus planos. Os seus planos devem ser postos em prática. Você realmente quer fazer alguma coisa além do que já vem fazendo? Pois então faça! Não espere; só o que vai acontecer se você esperar mais, é que o tempo vai passando, passando…

Uma das coisas mais deprimentes que observo desde criança é quando as pessoas se arrependem de coisas que não fizeram. Profissões que não seguiram por falta de coragem; formação que não obtiveram por preguiça de estudar; casamento que não realizaram por falta de confiança em si mesmas e nos outros; filhos que não tiveram para não atrapalhar a carreira. Muito mais: o livro que não foi escrito por falta de tempo e organização; a viagem que foi trocada por um banheiro novo; o trabalho voluntário que não se realizou por falta de saúde e disposição suficientes; a mediunidade que não se desenvolveu por não encontrar “o lugar ideal”.

Quase sempre essas coisas não encontram condições ideais. Nem de tempo, nem de dinheiro, nem de saúde ou disposição ou conhecimento, ou seja lá o que for. Ou se faz as coisas ou não se faz. Observe as pessoas que você conhece que vivem adiando suas realizações mais importantes. Você já percebeu que a vida delas vai passando e nada delas colocarem em prática seus planos?

E você? Quando vai começar a fazer o que sabe que deve ser feito? Quando vai realizar aquele seu projeto acalentado há tanto tempo? Por favor, não cometa o erro de esperar que tudo esteja perfeito para então dar vida à sua ideia. O único fator realmente imprescindível é a vontade.

Isso se aplica a todas as áreas de sua vida. Não espere ser “bom” para fazer bondade. Não espere ter sentimentos puros e nobres para desenvolver sua espiritualidade. Não espere acumular leitura e conhecimento para participar de um grupo espírita. Não espere se aposentar para escrever um livro. Não espere uma iluminação súbita para então começar sua reforma íntima.

Você não tem as condições ideais? Mas você tem as condições de que precisa: Vontade e capacidade de superação. O resto vem naturalmente. Os problemas vão sendo resolvidos à medida que surgem. Sempre existirão problemas. Não tente eliminá-los; aprenda a resolvê-los.

Precisamos aprender a dar o máximo de nós com o que temos à disposição, sem esperar e esperar. Uma reencarnação é pouco para fazer tudo o que gostaríamos. Mas se tivermos coragem e boa vontade, dá pra fazer alguma coisa…

Mensagem de Emmanuel – Na propaganda eficaz

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: NA PROPAGANDA EFICAZ

“É necessário que ele cresça e que eu diminua.” – João Batista. (João, 3:30.)

Há sempre um desejo forte de propaganda construtiva no coração dos crentes sinceros.

Confortados pelo pão espiritual de Jesus, esforçam-se os discípulos novos por estendê-lo aos outros. Mas nem sempre acertam na tarefa. Muitas vezes, movidos de impulsos fortes, tornam-se exigentes ou precipitados, reclamando colheitas prematuras.

O Evangelho, porém, está repleto de ensinamentos nesse sentido.

A assertiva de João Batista, nesta passagem, é significativa. Traça um programa a todos os que pretendam funcionar em serviço de precursores do Mestre, nos corações humanos.

Não vale impor os princípios da fé.

A exigência, ainda que indireta, apenas revela seus autores. As polêmicas destacam os polemistas… As discussões intempestivas acentuam a colaboração pessoal dos discutidores. Puras pregações de palavras fazem belos oradores, com fraseologia preciosa e deslumbrantes ornatos da forma.

Claro que a orientação, o esclarecimento e o ensino são tarefas indispensáveis na extensão do Cristianismo, entretanto, é de importância fundamental para os discípulos que o Espírito de Jesus cresça em suas vidas. Revelar o Senhor na própria experiência diária é a propaganda mais elevada e eficiente dos aprendizes fiéis.

Se realmente desejas estender as claridades de tua fé, lembra-te de que o Mestre precisa crescer em teus atos, palavras e pensamentos, no convívio com todos os que te cercam o coração. Somente nessa diretriz é possível atender ao Divino Administrador e servir aos semelhantes, curando-se a hipertrofia congenial do “eu”.

Espiritismo e os problemas de família

Morel Felipe Wilkon

Valorize os pontos positivos da família!

Artigo publicado originalmente em 28/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Qual a família que não tem problemas? Se pudéssemos lembrar de todas as vidas em que estivemos juntos aos atuais familiares, ficaríamos chocados. O Espiritismo diz que nossas ligações geralmente remontam ao passado.

É raro o caso de famílias em que há permanente harmonia. Você sabe tanto quanto eu que o lar é o laboratório do espírito imortal.  É no grupo familiar que você tem as melhores oportunidades de aprendizado e experiência. É no lar que você põe à prova as lições já aprendidas.

Tirando as exceções de praxe, que são as famílias muito boas ou famílias muito más, a grande maioria vive momentos de altos e baixos. Períodos de grande paz e união mesclados com etapas de discórdia e desentendimentos de todo tipo.

Se pudéssemos lembrar de todas as reencarnações em que estivemos juntos aos atuais familiares, ficaríamos chocados. Se lembrássemos de todos os papéis que já representamos, nós e cada um dos nossos familiares e pessoas mais próximas, talvez não tivéssemos mais condições de convívio com alguns deles. Se cada vez que olhamos para um desses que agora são nosso filho, ou pai, ou esposa, mãe, noivo, irmão, se lembrássemos quem eles foram no passado, e o que nos fizeram, e o que nós também já fizemos a eles, em outras existências, talvez a convivência se tornasse insustentável.

Por isso os altos e baixos em nossos relacionamentos amorosos e familiares. Há períodos em que reminiscências de um passado distante vêm à tona. Isso pode ocorrer durante uma noite de sono em que, desdobrados do corpo físico, visitamos outras dimensões de tempo/espaço que hoje desconhecemos. É como se passado e presente se misturassem, como se houvesse realidades paralelas. Nesses desdobramentos é comum revivermos momentos críticos e marcantes do passado. Quando despertamos, temos a vaga lembrança de haver sonhado com alguém de hoje animando um personagem diferente, fazendo coisas diferentes, às vezes trágicas, agindo como se fosse outra pessoa, embora a aparência de alguém do nosso convívio atual.

Mas essas reminiscências também podem surgir quando estamos acordados, a partir de alguma emoção forte que nos recorde, inconscientemente, situações já experimentadas com a mesma pessoa em reencarnações passadas.

Se é praticamente impossível viver num estado de paz permanente em família, que saibamos valorizar os bons momentos! Você provavelmente já experimentou sentir alguma coisa por uma pessoa próxima em sua presença e sentir outra coisa quando longe dela. Às vezes acontece de você não conseguir se sentir bem com alguém. Não age como gostaria, não fala o que poderia falar. Mas basta se afastar para mudar de ideia em relação à pessoa, achar que afinal de contas ela não é assim tão difícil.

Isso é ruim? É claro que seria melhor se tudo fosse sempre bom, sempre perfeito, mas não chegamos a esse estágio ainda. Recém despertamos para a necessidade da reforma íntima. Então precisamos ver o lado bom. E o lado bom é que conseguimos superar os atritos, conseguimos amenizar as diferenças. Quando nos distanciamos, o “problema” parece menor. E realmente se torna menor, pois racionalizamos em vez de nos deixarmos dominar pela emoção.

Ainda temos necessidade do amor idealizado. Precisamos que as pessoas que amamos correspondam a determinadas ilusões que criamos. Nos iludimos pensando que nossos irmãos são obrigados a ser nossos parceiros, que nossos filhos são nossa continuação, que nosso par amoroso seja nossa alma gêmea, acorrentada aos nossos caprichos inseguros.

Valorize esse querer bem que teima em querer bem. Valorize as fases de harmonia, valorize os pontos positivos da família.

Isso funciona sempre? Não. Seria ingenuidade pensar que existe fórmula mágica pra tudo. Mas a diferença entre perdedores e ganhadores costuma ser mínima, muio pequena. Numa corrida de cavalos, o ganhador às vezes chega só com a cabeça na frente do segundo colocado. Numa partida de futebol, uma cobrança de pênalti pode decidir um campeonato. Assim também é na vida familiar. O que diferencia uma família estruturada de uma família combalida são detalhes, pequenos detalhes.

Mensagem de Emmanuel – Esperança

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: ESPERANÇA

“Porque tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança.” – Paulo. (Romanos, 15:4.)

A esperança é a luz do cristão.

Nem todos conseguem, por enquanto, o vôo sublime da fé, mas a força da esperança é tesouro comum.

Nem todos podem oferecer, quando querem, o pão do corpo e a lição espiritual, mas ninguém na Terra está impedido de espalhar os benefícios da esperança.

A dor costuma agitar os que se encontram no “vale da sombra e da morte”, onde o medo estabelece atritos e onde a aflição percebe o “ranger de dentes”, nas “trevas exteriores”, mas existe a luz interior que é a esperança.

A negação humana declara falências, lavra atestados de impossibilidade, traça inextricáveis labirintos, no entanto, a esperança vem de cima, à maneira do Sol que ilumina do alto e alimenta as sementeiras novas, desperta propósitos diferentes, cria modificações redentoras e descerra visões mais altas.

A noite espera o dia, a flor o fruto, o verme o porvir… O homem, ainda mesmo que se mergulhe na descrença ou na dúvida, na lágrima ou na dilaceração, será socorrido por Deus com a indicação do futuro.

Jesus, na condição de Mestre Divino, sabe que os aprendizes nem sempre poderão acertar inteiramente, que os erros são próprios da escola evolutiva e, por isto mesmo, a esperança é um dos cânticos sublimes do seu Evangelho de Amor.

Imensas têm sido, até hoje, as nossas quedas, mas a confiança do Cristo é sempre maior. Não nos percamos em lamentações. Todo momento é instante de ouvir Aquele que pronunciou o “Vinde a mim…”

Levantemo-nos e prossigamos, convictos de que o Senhor nos ofereceu a luz da esperança, a fim de acendermos em nós mesmos a luz da santificação espiritual.

Você é muito importante!

Morel Felipe Wilkon

homens robôs

Em essência somos iguais…

Artigo publicado originalmente em 23/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você se considera uma pessoa importante? Olhando pra você mesmo, você reconhece valores que as outras pessoas não notam? Há um mecanismo praticamente desconhecido no universo a que chamamos “humanidade”. Uma pequena parte, uma mínima fração da humanidade é a parte que lhe coube. Trata-se de uma individualização da humanidade que, além de Deus, só você percebe realmente, uma parte que só você acompanha todo o tempo. Essa parte da humanidade é você.

Você tomou conhecimento de si mesmo há alguns milênios. Vem aperfeiçoando essa “consciência de ser” uma reencarnação após outra, cada vez melhorando um pouquinho. Ninguém lhe conhece a fundo, fora você mesmo. Só você conhece suas verdadeiras intenções, os seus desejos secretos, os seus reais anseios. Os seus sonhos, que é claro que você tem, e nunca contou a ninguém. As suas velhas dores, de que você precisa se livrar com coragem. Tudo isso é só você que sabe, é só você que conhece, é só você que sente.

Você é espírito imortal, único, diferente de todos. Não há no mundo ninguém igual a você. Como não gostar de você mesmo? Você sabe como você é especial. Você sabe como tenta fazer o melhor, como gostaria que reconhecessem seu valor, suas qualidades.

Você. Só você? E os outros? Não há ninguém igual a você, mas também não há ninguém igual a nenhum dos outros. Todos são únicos em sua individualidade, e todos são um só em essência, em humanidade.

Você alguma vez já olhou pela janela do ônibus e viu aquele monte de rostos passando, um diferente do outro? Cada um tem sua história, talvez tão rica ou mais que a sua. Não sei se na sua cidade tem trem, mas no vagão de um trem cabe um monte de pessoas. De manhã cedo é um exercício de empatia olhar algumas daquelas centenas de pessoas e imaginar que por trás daqueles semblantes sérios, ou tristes, ou carrancudos, ou debochados, ou assustadiços, há tanta atividade mental e emocional quanto em qualquer um de nós, eu, você…

Todos percebem o mundo, as pessoas, as coisas, conforme seus olhos, conforme seu ponto de vista. Assim como você sabe mesmo é de si mesmo, eles todos também; o que sabem, realmente, é sobre eles próprios. Todos têm a mesmíssima importância que você. Ninguém, em sua essência, é menos ou mais do que você.

É dessa percepção individual que nasce o individualismo. É dessa noção privilegiada de si mesmo que surge o egoísmo. É da identificação com suas idiossincrasias, com suas características próprias, com suas benesses e mazelas que advém o orgulho. O maior dos males.

O orgulho nos impede de notar o outro como uma continuação de nós mesmos. Ou melhor, uma outra parte de nós mesmos. Um outro “eu”. É maravilhoso gostar de si mesmo. Devemos amar a nós mesmos o mais e melhor que pudermos. Jesus nos disse que devemos amar ao próximo como a nós mesmos. É evidente que devemos amar muito ao nosso próximo. E nós somos o parâmetro desse amor. Conforme você se ama, deve amar ao seu próximo. Sua reforma íntima exige isso.

Porque o próximo é um outro você, uma outra versão de você. Mas somos tudo a mesma coisa. A mesmíssima massa humana. Como você respondeu à pergunta lá em cima? Você se acha importante? Tomara que sim. Tomara que você se considere muito, muito importante. E que perceba, e aceite, que os outros são tão importantes quanto você.

Olhe para a primeira pessoa que aparecer na sua frente, qualquer uma. Se você estivesse sozinho numa ilha deserta, como Robinson Crusoé, você não imploraria por ter essa pessoa como companhia?

Quando ocorre uma catástrofe e há desaparecidos, não ocorre uma grande e espontânea mobilização para resgatá-los, mesmo sem saber quem sejam?

É porque as pessoas são importantes, todas elas. Trate-se como tal. Você é uma pessoa muito importante. E lembre-se de que o outro também é importante, e também gosta de ser tratado como tal.

Mensagem de Emmanuel – Maus obreiros

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: MAUS OBREIROS

“Guardai-vos dos maus obreiros.” – Paulo. (Filipenses, 3:2.)

Paulo de Tarso não recomenda sem razão o cuidado a observar-se, ante o assédio dos maus obreiros.

Em todas as atividades do bem, o trabalhador sincero necessita preservar-se contra o veneno que procede do servidor infiel.

Enquanto os servos leais se desvelam, dedicados, nas obrigações que lhes são deferidas, os maus obreiros procuram o repouso indébito, conclamando companheiros à deserção e à revolta. Ao invés de cooperarem, atendendo aos compromissos assumidos, entregam-se à crítica jocosa ou áspera, menosprezando os colegas de luta.

Estimam as apreciações desencorajadoras.

Fixam-se nos ângulos ainda inseguros da obra em execução, despreocupados das realizações já feitas.

Manuseiam textos legais a fim de observarem como farão valer direitos com esquecimento de deveres.

Ouvem as palavras alheias com religiosa atenção para extraírem os conceitos verbais menos felizes, de modo a estabelecerem perturbações.

Chamam covardes aos cooperadores humildes, e bajuladores aos eficientes ou compreensivos.

Destacam os defeitos de todas as pessoas, exceto os que lhes são peculiares.

Alinham frases brilhantes e complacentes, ensopando-as em óleo de perversidades ocultas.

Semeiam a dúvida, a desconfiança e o dissídio, quando percebem que o êxito vem próximo.

Espalham suspeitas e calúnias, entre os que organizam e os que executam.

Fazem-se advogados para serem acusadores.

Vestem-se à maneira de ovelhas, dissimulando as feições de lobos.

Costumam lamentar-se por vítimas para serem verdugos mais completos.

“Guardai-vos dos maus obreiros.”

O conselho do apóstolo aos gentios permanece cheio de oportunidade e significação.

Você é importante!

Morel Felipe Wilkon

nenê se olhando no espelho

Você é importante!

Artigo publicado originalmente em 22/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você é importante! Você tem potencialidades que nem sequer imagina! Você é imagem e semelhança de Deus; portanto, perfectível.

Você costuma notar mais diferenças do que semelhanças nas pessoas? Você acha que algumas pessoas são mais importantes que outras? É claro que há pessoas que se destacam mais, que fazem mais sucesso, que são mais populares, ou mais bonitas, ou mais ricas do que as outras.

O que faz uma pessoa parecer importante? Não será a importância que ela dá a si mesma? Afinal, somos o que pensamos. O grau de importância que nos damos é determinante para a imagem que passamos.

Analise, mesmo que por alguns segundos, as pessoas que você conhece, as pessoas com quem você tem convivido. O que predomina entre elas: as diferenças ou as semelhanças? Somos criados simples e ignorantes e vamos pouco a pouco, reencarnação após reencarnação, desenvolvendo nosso livre arbítrio.

É daí que surgem as diferenças. Vamos enveredando por inúmeros caminhos, nos diferenciando uns dos outros pelo desenvolvimento de nossa individualidade, pelos passos que damos em busca de nossa reforma íntima. Mas você, como bom observador, já deve ter notado que as diferenças são mais aparentes do que verdadeiras.

Todos gostamos de conforto, de boa comida, do aconchego familiar. Todos gostamos de usar uma roupa nova e bonita, todos gostamos de ser elogiados e valorizados, todos gostamos de subir na vida. Todos gostamos de ser respeitados, todos gostamos de ser bem atendidos em qualquer lugar, todos temos nossos problemas, todos gostamos de descansar quando estamos cansados. Escreveria um livro citando semelhanças entre todo mundo. Todo mundo é espírito imortal, se despojando de velhos defeitos e buscando acrescentar valores à sua bagagem milenar.

A verdade é que somos todos muito parecidos. Pense na pessoa mais importante que você conhece. Lembre o ser mais arrogante que você já conheceu. Eles não fazem o mesmo que você e eu quando sentam no “trono”? Não têm eles as mesmas necessidades e características humanas que nós?

No entanto, todos somos importantes. Se você não se considera importante hoje, é devido às crenças que você foi adquirindo ao longo do tempo. Você é importante, tão importante quanto qualquer outra pessoa. Você tem potencialidades que nem sequer imagina! Você é imagem e semelhança de Deus; portanto, perfectível. E único. Somos todos iguais em essência e únicos em consciência. Como você, espírito imortal único e insubstituível, não há ninguém! Há algo, neste mundo, que só você pode fazer.

Somos todos importantes, e devemos nos tratar uns aos outros como pessoas importantes que somos. Você não deve baixar a cabeça pra ninguém, pois ninguém é mais importante que você, a não ser que você queira isso. Também não convém que você olhe pra alguém de cima pra baixo, com ar de superioridade. Você não é mais do que ninguém, e não tem o direito de humilhar a quem quer que seja.

Sempre iremos encontrar pessoas despreparadas, iludidas, que pensam ser mais importantes que as outras. São os arrogantes, os pretensiosos, os autoritários. A única maneira de provarmos a nós mesmos que superamos esse estágio é através da compreensão. Se conseguirmos compreender que essas pessoas estão enganando a si mesmas, e que terão um longo caminho para trilhar no rumo da humildade, conseguiremos manter a calma e a compostura. Essa compreensão não é uma forma de amor?

Mensagem de Emmanuel – Falatórios

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: FALATÓRIOS

“Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade.” – Paulo. (II Timóteo, 2:16).

Poucas expressões da vida social ou doméstica são tão perigosas quanto o falatório desvairado, que oferece vasto lugar aos monstros do crime.

A atividade religiosa e científica há descoberto numerosos fatores de desequilíbrio no mundo, colaborando eficazmente por extinguir-lhes os focos essenciais.

Quanto se há trabalhado, louvavelmente, no combate ao álcool e à sífilis?

Ninguém lhes contesta a influência destruidora. Arruínam coletividades, estragam a saúde, deprimem o caráter.

Não nos esqueçamos, porém, do falatório maligno que sempre forma, em derredor, imensa família de elementos enfermiços ou aviltantes, à feição de vermes letais que proliferam no silêncio e operam nas sombras.

Raros meditam nisto.

Não será, porventura, o verbo desregrado o pai da calúnia, da maledicência, do mexerico, da leviandade, da perturbação?

Deus criou a palavra, o homem engendrou o falatório.

A palavra digna infunde consolação e vida. A murmuração perniciosa propicia a morte.

Quantos inimigos da paz do homem se aproveitam do vozerio insensato, para cumprirem criminosos desejos?

Se o álcool embriaga os viciosos, aniquilando-lhes as energias, que dizer da língua transviada do bem que destrói vigorosas sementeiras de felicidade e sabedoria, amor e paz? Se há educadores preocupados com a intromissão da sífilis, por que a indiferença alusiva aos desvarios da conversação?

Em toda parte, a palavra é índice de nossa posição evolutiva. Indispensável aprimorá-la, iluminá-la e enobrecê-la.

Desprezar as sagradas possibilidades do verbo, quando a mensagem de Jesus já esteja brilhando em torno de nós, constitui ruinoso relaxamento de nossa vida, diante de Deus e da própria consciência.

Cada frase do discípulo do Evangelho deve ter lugar digno e adequado.

Falatório é desperdício. E quando assim não seja, não passa de escura corrente de venenos psíquicos, ameaçando espíritos valorosos e comunidades inteiras.

O sono e a vampirização sexual

agora vai

Para onde você vai quando está dormindo? Você sabia que enquanto seu corpo físico repousa você continua em atividade? Você é espírito imortal. Você é um espírito encarnado, revestido dum corpo físico que dificulta seu acesso ao plano astral. O corpo físico só permite experiências com o plano físico.

Quando você dorme, o corpo físico fica deitado, repousando, enquanto você, muitas vezes, aproveita essa liberdade provisória para fazer coisas que normalmente não se permite. Hoje vem se tornando cada vez mais comum o fenômeno da projeção consciente. Em tese, qualquer pessoa pode treinar e desenvolver a capacidade de se manter lúcido enquanto o corpo físico repousa. Nesse caso, a consciência acompanha o corpo astral (ou perispírito).

Mas a projeção acontece quase sempre. Para nos projetarmos, ou seja, para atuarmos com o corpo astral, não precisamos estar conscientes disso. A maioria de nossos sonhos se trata de experiências no plano astral. Como o cérebro físico não participa dessas experiências, já que o corpo físico está dormindo, as lembranças que temos dos sonhos são confusas, dispersas e quase sempre sem nexo.

Muitas pessoas mantêm durante o período de sono as mesmas atividades rotineiras. Agem como zumbis. Mas quero abordar o caso de quem se aproveita (inconscientemente) desses momentos de relativa liberdade, para praticar coisas que aqui no plano físico são inviáveis. Inviáveis por não estarem ao alcance ou por serem contra a lei, contra a moral, contra as conveniências.

A literatura espírita nos mostra, e é algo que eu pude constatar pela observação e experiência, que grande parte dos encarnados vai em busca de prazeres quando projetados. O sexo é, disparado, o maior atrativo para esses festeiros. Mas também é comum a procura por vícios de toda espécie; como álcool, drogas, jogo, negócios escusos. Inimigos se encontram para brigar, criminosos voltam ao local do crime, ladrões roubam, fofoqueiros fazem intrigas, invejosos sabotam, rancorosos praticam vinganças.

Leitura pesada, né? Prefiro tratar de assuntos mais leves, mas há verdades que não podemos ignorar. Dorme-se grande parte da vida. É muito tempo. Esse tempo não pode simplesmente fugir ao nosso controle. Mas como controlar? Isso é quase óbvio. Nossas atividades astrais seguem o padrão de nossos pensamentos no estado de vigília. O que pensamos durante o tempo inteiro, quando acordados, determina o lugar para onde vamos e as companhias que teremos durante o período de sono.

Por isso a atração quase irresistível que o sexo provoca nos encarnados desdobrados do corpo físico. O apelo sexual está ativo como nunca. Nunca se teve acesso tão fácil à pornografia como hoje. Pesquisas têm apontado para o fato de que a quase totalidade dos homens com acesso à internet consome pornografia. Fora a internet, o erotismo está na televisão, para quem quiser ver. Estou parecendo puritano? Sou tão humano quanto você que está lendo. Mas não podemos nos acostumar a isso e pensar que a busca por pornografia é normal.

O desejo sexual descontrolado envolve hormônios, emoções, imaginação, fantasias e fraquezas de todo gênero. Tudo o que você coíbe durante a vida de relação, quando está acordado, você libera durante o período do sono físico. Você acha que quem consome pornografia faz isso sozinho? Os espíritos estão por toda parte, lembra? Por que você acha que deixariam você só nessas horas? Talvez para respeitar sua privacidade!? Seria muita ingenuidade pensar assim.

Há verdadeiras redes no astral inferior (ou umbral) especializadas em sexo sujo. Essas redes têm sua contraparte física aqui. Você ainda não se deu conta do poder e alcance da internet como rede conectora de mentes e pensamentos? Pois se é assim para as amizades virtuais, também funciona assim com os sites pornográficos. Seus frequentadores logo fazem “amizades” espirituais que os aguardam à hora do sono. Tão logo adormecem, esses frequentadores são recepcionados por seus iguais, ansiosos por lhes vampirizarem as energias.

Não existe truque para escapar a isso. Apenas o controle sobre os pensamentos, palavras e ações. Você sabe o que é o certo. Você está no domínio. Você escolhe.

Artigo publicado originalmente em 21/08/2012

Recomendo que você assista o vídeo abaixo. Se achar que pode ser útil a outras pessoas, compartilhe!

Mensagem de Emmanuel – Não as palavras

 Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: NÃO AS PALAVRAS

“Mas em breve irei ter convosco, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam inchados, mas a virtude.” – Paulo. (I Coríntios, 4:19.)

Cristo e os seus cooperadores não virão ao encontro dos aprendizes para conhecerem as palavras dos que vivem na falsa concepção do destino, mas sim dos que se identificaram com o espírito imperecível da construção evangélica.

É indubitável que o Senhor se interessará pelas obras; contudo, toda vez que nos reportamos a obras, geralmente os ouvintes somente se lembram das instituições materiais, visíveis no mundo, ricas ou singelas, simples ou suntuosas.

Muita vez, as criaturas menos favorecidas de faculdades orgânicas, qual o cego ou o aleijado, acreditam-se aniquiladas ou inúteis, ante conceituação dessa natureza.

É que, comumente, se esquece o homem das obras de santificação que lhe compete efetuar no próprio espírito.

Raros entendem que é necessário manobrar pesados instrumentos da vontade a fim de conquistar terreno ao egoísmo; usar enxada de esforço pessoal para o estabelecimento definitivo da harmonia no coração. Poucos se recordam de que possuem idéias frágeis e pequeninas acerca do bem e que é imprescindível manter recursos íntimos de proteção a esses germens para que frutifiquem mais tarde.

É lógico que as palavras dos que não vivem inchados de personalismo serão objeto das atenções do Mestre, em todos os tempos, mesmo porque o verbo é também força sagrada que esclarece e edifica. Urge, todavia, fugir aos abusos do palavrório improdutivo que menospreza o tempo na “vaidade das vaidades”.

Não olvides, pois, que, antes das obras externas de qualquer natureza, sempre fáceis e transitórias, tens por fazer a construção íntima da sabedoria e do amor, muito difícil de ser realizada, na verdade, mas, por isto mesmo, sublimada e eterna.

O que é o livre arbítrio?

Morel Felipe Wilkon

livre arbítrio espiritismo

O que é o livre arbítrio?

 Ouça este artigo na voz do autor

Um dos termos mais utilizados no Espiritismo é livre-arbítrio. O livre-arbítrio faz você co-creador com Deus.

Você é responsável pelos seus atos. Você tem a liberdade de pensar. Ninguém é capaz de impedir ou controlar os seus pensamentos. É através do pensamento que você manifesta a sua liberdade. Se você é livre para pensar, é igualmente livre para falar e agir.

Você pode ser momentaneamente impedido de falar o que gostaria ou de agir de acordo com a sua vontade. Mas esses impedimentos são circunstanciais. Como ser individual que você é, como espírito imortal criado à imagem e semelhança de Deus, portanto, perfectível, você tem ampla liberdade de escolha. Você é o construtor do seu destino.

De acordo com o seu grau de adiantamento moral, você pode se sentir compelido a praticar determinadas ações. Quanto menos adiantado, mais propenso a obedecer aos seus instintos. Conforme você vai se desenvolvendo moralmente, os instintos vão perdendo a autoridade sobre você, sobre suas escolhas. Porque, mesmo aqueles que se deixam guiar pelos instintos, mesmo eles poderiam resistir aos apelos instintivos, se essa fosse a sua vontade. Ninguém é obrigado a ceder aos seus desejos e caprichos.

O livre-arbítrio é a característica que faz de você co-criador com Deus. Nós herdamos de Deus a capacidade de criação. E exercemos essa capacidade pelo nosso poder de escolha. Podemos fazer ou deixar de fazer de acordo com a nossa vontade. Isso nos torna responsáveis pelos atos que praticamos e pelos atos que poderíamos praticar e não praticamos. Responsáveis pelo mal que fazemos e pelo bem que deixamos de fazer.

Somos influenciados constantemente. Influenciados pelos nossos pais, pela família, pela mídia, pelos livros, pelos ambientes em que vivemos e desenvolvemos nossas atividades. Mas isso não diminui a nossa responsabilidade. Cada um de nós é uma consciência pensante dotada de livre-arbítrio. Sempre temos condições de aceitar ou não as influências que chegam até nós. Ninguém implanta ideias em nossas cabeças sem a nossa permissão. Não existe espírito encarnado ou desencarnado com poder de nos ditar o que pensar, o que falar e o que fazer. Para isso é indispensável o nosso consentimento.

A compreensão do livre-arbítrio nos dá a dimensão real da consciência do que fazemos. Podemos enganar as pessoas, podemos burlar as leis, podemos mentir, enganar, disfarçar, lesar muitas pessoas sem que ninguém perceba. Mas nós sabemos. Nossa consciência está acompanhando tudo. Nossa consciência é a partícula de Deus que nos cabe. E não há como enganar a Deus.

Antes de você reencarnar, você provavelmente tomou resoluções e participou do planejamento das características principais da sua vida atual. Mas isso não quer dizer, de maneira alguma, que tudo esteja escrito em sua vida. Você planejou aspectos importantes como o seu lar, o seu ambiente, as condições em que se deram os seus primeiros anos, algumas questões relacionadas ao corpo físico. Mas você tem pleno poder de modificar o rumo da sua vida, para melhor ou para pior.

O seu livre-arbítrio é o seu poder de escolha. É a sua capacidade de ser o comandante de sua própria existência. Você manda. Você decide. Cada decisão sua produz uma consequência. Sempre. E você tem que arcar com as consequências dos seus atos.