Leis cósmicas

Jesus e as Leis cósmicas

Jesus e as Leis cósmicas
Jesus e as Leis cósmicas

Ouça este artigo na voz do autor

Jesus veio nos revelar Leis cósmicas eternas, válidas em qualquer parte do universo.

Sempre que se fala em Jesus logo se pensa em virtudes, em preceitos morais. É verdade que Jesus nos legou ensinamentos morais importantes. Mas um dia vamos ver isso de outro modo.

Daqui a algum tempo, talvez em nossa próxima reencarnação, vamos perceber que Jesus veio nos revelar Leis cósmicas eternas, válidas em qualquer parte do universo.

Nós somos energia, nós somos espíritos imortais e nos manifestamos através do pensamento. Jesus veio nos mostrar o poder e a importância do pensamento. Se hoje, em pleno século XXI, não estamos preparados para compreender isso de maneira clara, como é que o povo da época iria entender?

Por isso tantas parábolas, por isso a linguagem que dá ensejo a várias interpretações. Cada pessoa, dependendo de sua capacidade de apreensão e análise, pode entender o evangelho de uma forma diferente. E todos, de algum modo, estarão certos.

Estamos muito longe de praticar as virtudes cristãs. Gostamos de falar sobre elas, precisamos comentá-las, lembrá-las, para ter sempre em mente que é preciso mudar, que é preciso progredir espiritualmente. Mas não as compreendemos direito.

Se compreendêssemos as virtudes, não as chamaríamos de virtudes. Seriam apenas leis. Por exemplo: Quem é modesto não sabe que é modesto. Quem é modesto não se apega ao seu suposto valor, ao seu suposto talento. Quem é modesto não percebe suas qualidades dignas de admiração e elogios. Se ele percebe essas qualidades em si, já não é modesto. Mas, se quem é modesto possui um grande talento, como ele não percebe esse talento? Ou ele é hipócrita ou ele acha que seu talento é coisa absolutamente normal.

Da mesma forma acontece com as virtudes cristãs. Se as compreendêssemos, nem as classificaríamos como virtudes. Seriam comportamentos normais, como na verdade são.

A norma, a regra, a Lei é ser virtuoso, é ser reto, é ser íntegro. Isso não é virtude, é Lei. Jesus veio nos ensinar Leis imutáveis e eternas.

– Hoje achamos que ser bom é virtude, mas ser bom é obrigação;

– hoje achamos que ser misericordioso é virtude, mas isso é inteligência, pois é através da misericórdia e do perdão que nós nos libertamos dos laços que nos freiam a caminhada;

– hoje nós achamos que ser compreensivo é virtude, mas compreender é fruto da experiência, é se olhar no espelho que a outra pessoa representa para nós, pois todos somos espelhos uns dos outros;

– hoje achamos que ser humilde é talvez a maior virtude cristã, mas ser humilde é apenas ser como se é, nem mais, nem menos, nem acima, nem abaixo.

A maior parte do sofrimento humano terminaria imediatamente se eliminássemos o orgulho, o egoísmo e o sentimentalismo. O orgulho e o egoísmo são nossos grandes defeitos, todos os outros defeitos derivam destes dois. Mas é preciso considerar que o sentimentalismo também gera muito sofrimento.

O apego a coisas, situações, costumes e pessoas. Muitos sentimentos, quando exagerados, se tornam prejudiciais, se transformam em sentimentalismo barato. Sentir pena em demasia, não conseguir se distanciar de alguém, fazer vontades e ceder aos caprichos de alguém em nome do amor, tudo isso é sentimento deturpado.

O que Jesus nos ensinou é eterno. Mas um dia veremos seu ensinamento com outros olhos. Tudo o que ele nos revelou tem a ver com o pensamento. Seu ensino é sobre o pensamento. O que ele nos legou é tão verdadeiro, tão poderoso, que ainda não fomos capazes de compreender completamente.

Foi necessário que ele revestisse seu ensino com preceitos morais. Foi a maneira de ele se fazer entender, pelo menos em parte. E foi a maneira de evitar que seu ensino caísse em mãos erradas, o que colocaria tudo a perder. O conhecimento das Leis que Jesus nos ensinou tanto pode ser usado para o bem quanto para o mal. Por isso tantos preceitos morais, por isso dois mil anos de obscurantismo religioso. Tudo tem sua razão de ser…

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

9 Comentários

  1. Caro Felipe, muito grata por compartilhar sua Luz conosco e lhe parabenizo por seu trabalho tão gratificante. Que Jesus continue te abençoando e capacitando a trazer estas reflexões que propiciam uma melhor compreensão das Divinas Leis. Parabéns pelo site.

  2. Você está certo, Rodrigo. Na verdade, “a moral e os bons preceitos” nunca estiveram consolidados em nossa sociedade. Tivemos, sim, épocas de mais rigor com as aparências.

  3. Mas no mundo de hoje a moral e os bons preceitos estão caindo em desuso, por isso é imprescíndivel, penso eu, Morel, desvestir os conceitos de Cristo de sua aparência moralista para que essas leis fiquem mais perceptíveis àqueles que se perderam em tradições religiosas onde pretende-se mostrar a moral Cristã mas tudo que faz se é amontoar tradições e costumes que geram preconceitos e racismos, talvez seja por isso que as aparentes atitudes morais religiosas encontram-se em queda nesses dias para que as verdadeiras leis cósmicas apareçam. É como penso.

  4. INFELIZMENTE , MUITOS TEM ENTENDIMENTO PARA VIVER O EVANGELHO DO CRISTO , MAS COMO VC DIZ O ORGULHO E O EGOISMO NAO O DEIXAM AGIR ,( O PENSAR O QUE OS OUTROS DIRAO DE MIM ?) ASSIM O SER HUMANO SOFRE POR QUER TER E NAO O QUER SER !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.