Comportamento, Mentalismo, Pensamento e disciplina

Você é importante!

menino desdentado

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 22/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você é importante! Você tem potencialidades que nem sequer imagina! Você é imagem e semelhança de Deus; portanto, perfectível.

Você costuma notar mais diferenças do que semelhanças nas pessoas? Você acha que algumas pessoas são mais importantes que outras? É claro que há pessoas que se destacam mais, que fazem mais sucesso, que são mais populares, ou mais bonitas, ou mais ricas do que as outras.

O que faz uma pessoa parecer importante? Não será a importância que ela dá a si mesma? Afinal, somos o que pensamos. O grau de importância que nos damos é determinante para a imagem que passamos.

nenê se olhando no espelho
Você é importante!

Analise, mesmo que por alguns segundos, as pessoas que você conhece, as pessoas com quem você tem convivido. O que predomina entre elas: as diferenças ou as semelhanças? Somos criados simples e ignorantes e vamos pouco a pouco, reencarnação após reencarnação, desenvolvendo nosso livre arbítrio.

É daí que surgem as diferenças. Vamos enveredando por inúmeros caminhos, nos diferenciando uns dos outros pelo desenvolvimento de nossa individualidade, pelos passos que damos em busca de nossa reforma íntima. Mas você, como bom observador, já deve ter notado que as diferenças são mais aparentes do que verdadeiras.

Todos gostamos de conforto, de boa comida, do aconchego familiar. Todos gostamos de usar uma roupa nova e bonita, todos gostamos de ser elogiados e valorizados, todos gostamos de subir na vida. Todos gostamos de ser respeitados, todos gostamos de ser bem atendidos em qualquer lugar, todos temos nossos problemas, todos gostamos de descansar quando estamos cansados. Escreveria um livro citando semelhanças entre todo mundo. Todo mundo é espírito imortal, se despojando de velhos defeitos e buscando acrescentar valores à sua bagagem milenar.

A verdade é que somos todos muito parecidos. Pense na pessoa mais importante que você conhece. Lembre o ser mais arrogante que você já conheceu. Eles não fazem o mesmo que você e eu quando sentam no “trono”? Não têm eles as mesmas necessidades e características humanas que nós?

No entanto, todos somos importantes. Se você não se considera importante hoje, é devido às crenças que você foi adquirindo ao longo do tempo. Você é importante, tão importante quanto qualquer outra pessoa. Você tem potencialidades que nem sequer imagina! Você é imagem e semelhança de Deus; portanto, perfectível. E único. Somos todos iguais em essência e únicos em consciência. Como você, espírito imortal único e insubstituível, não há ninguém! Há algo, neste mundo, que só você pode fazer.

Somos todos importantes, e devemos nos tratar uns aos outros como pessoas importantes que somos. Você não deve baixar a cabeça pra ninguém, pois ninguém é mais importante que você, a não ser que você queira isso. Também não convém que você olhe pra alguém de cima pra baixo, com ar de superioridade. Você não é mais do que ninguém, e não tem o direito de humilhar a quem quer que seja.

Sempre iremos encontrar pessoas despreparadas, iludidas, que pensam ser mais importantes que as outras. São os arrogantes, os pretensiosos, os autoritários. A única maneira de provarmos a nós mesmos que superamos esse estágio é através da compreensão. Se conseguirmos compreender que essas pessoas estão enganando a si mesmas, e que terão um longo caminho para trilhar no rumo da humildade, conseguiremos manter a calma e a compostura. Essa compreensão não é uma forma de amor?

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

14 Comentários

  1. Morel, boa noite:

    Com relação às nossas potencialidades, no plano terreno, gostaria de perguntar sobre a relativa a atividade laboral.

    Ter objetivos, na órbita profissional, almejando o bem fazer para a sociedade, através daquela atividade, é um dos aspectos de nossa caminhada? Além do enunciado Codificado por Kardec, no livro dos Espíritos, onde e o que podemos extrair da doutrina, sobre a profissão e objetivos profissionais?

  2. Não podemos colocar em risco o nosso equilíbrio em nome de uma tolerância que, mesmo sem querer, se torna condescendência, complacência com o erro. Podemos conviver bem com as falhas alheias quando estas falhas não nos atingem, e isso geralmente só acontece quando já estamos relativamente equilibrados. Para quem está se esforçando para mudar, o risco de estacionar é grande. Provavelmente você terá que escolher entre a sua nova postura e a manutenção deste convívio mais próximo.

  3. Maria José, se ele não tivesse qualidades você não estaria há 30 anos com ele. Não é possível que você só tenha notado os defeitos dele agora. Não coloco em dúvida a sua seriedade, mas qualquer pessoa que for ao médico e apresentar uma série de queixas sairá de lá com um diagnóstico tão ou mais grave que o seu. E, se você tem certeza de que é doente, deve considerar que ele também seja, logo, precisa de tanta ou mais compreensão que você. Quem sabe da sua vida é você, e ninguém é obrigado a permanecer convivendo com outra pessoa. Seja sincera com você mesma e tome a atitude que julgar mais adequada. Não se torne ingrata a alguém que convive com você há tanto tempo e que talvez suporte erros de sua parte que você não percebe.

  4. Olá Morel, sei que você não está aqui para dar conselhos e resolver os problemas dos outros, mas se puder me ajudar. Tenho uma amiga há mais ou menos 6 anos. Quando nos conhecemos, éramos bem parecidas no sentido energético. Cultivávamos um estado negativo de pensamento. Já passamos horas culpando o mundo e os outros por tudo. Mas o tempo foi passando, procurei terapia, li bastante sobre lei de atração, espiritismo e vários outros assuntos que foram me mostrando minha responsabilidade em tudo que me cerca. Enfim, estou em um processo de mudança há quase um ano. Cortei muitos hábitos nocivos de minha vida, como por exemplo, escutar músicas depressivas. Hoje, já vejo como minha vida mudou, raramente tenho algo a reclamar, pelo contrário. Só que minha amiga não quer mudar. Já tentei de várias maneiras falar com ela sobre as coisas que leio, e ela não quer nem escutar, diz que não precisa de autoajuda. Ela até procurou terapia, mas brigou com o psicólogo, porque ele queria que ela enxergasse a responsabilidade dela. Enfim, ela é aquele tipo de pessoa que se você fala bom dia, te responde: “Só se for pra você” e começa a ladainha de reclamações. E já não sei mais o que fazer. Não acho justo me afastar, porque gosto dela, e ela já me deu o ombro quando precisei. Mas não sei como ajudá-la. O que tenho feito ultimamente além de escutar suas reclamações é orar. Como lido com isso?

  5. Boa noite Morel, tenho certeza que nada é por acaso, se você puder me ajude. Moro junto com uma pessoa há 30 anos, já faz muito tempo que o nosso relacionamento está ruim, não tenho mãe e nem pai, só uma filha de 32 anos e nós não nos falamos, fico muito só, ele trabalha 24 horas por dia, é guincheiro, não é fácil conviver com uma pessoa que perde celular, documentos,não vive, sobrevive e tira a minha paz, pois tudo que abre não fecha e você se torna cansativa de conviver com uma pessoa que é tão diferente de você. Para ele só existe o trabalho, só pensa em dinheiro, já eu dou valores a outras coisas, realmente somos muito diferentes, se eu vi tudo que eu iria passar e aceitei vir, era para eu aceitar com mais tranquilidade, eu tenho depressão, síndrome do pânico, fibromialgia e sinto que se eu continuar do lado desse homem vou acabar morrendo. Dirige como um louco, cada vez que saio com ele passo mal, ele não aceita conversar, estou muito triste, não tenho com quem me abrir, por favor me dê uma luz, desde já agradeço, gratidão.

  6. Só por curiosidade : tem um espirito de uma criança que gosta da nossa companhia e sempre me acompanha. Ás vezes, tento não perder a paciência e dou por mim a tirar as pilhas de vários brinquedos dos meus filhos, porque ele gosta de se manifestar por aí. Ás vezes, apanho sustos, quando vou a passar pelo corredor nos afazeres domésticos e ouço do nada o brinquedo a rir á gargalhada. Acaba por se tornar em situações caricatas.

  7. Morel, eu ás vezes fico cansada, porque tenho por exemplo, um amigo no facebook que todos os dias, tenta nos converter á sua verdade, quando na verdade, ele próprio ainda está confuso e á procura do caminho certo. Deixa se levar pelas notícias desastrosas por esse mundo fora, revolta se desnecessariamente contra as injustiças e politiquices que existem por aí. Mesmo eu sendo tolerante, por vezes é complicado resistir á tentação de lhe dar um alerta pelo modo como vem conduzindo a sua conduta. Meu amigo é um bom homem, a mulher ” foge” para a Europa, vai passear e é ele que cuida da filha sozinho e do trabalho. Gostava que ele olhasse para dentro de si e se ajudasse antes de andar a pregar o Evangelho aos outros, mas sei que ele tem o seu livre arbítrio e que tem de se conscientizar primeiro. Óbvio que olhando para ele, vejo também um reflexo de mim, de uma parte minha que eu própria tento diariamente melhorar. E por isso vou praticando a tolerância dia a dia. Também eu tenho um temperamento por vezes instável. E só através do Estudo, confirmei a minha sensibilidade mediunica. Não é fácil, todos os dias, “tenho de por um travão” nos meus sentimentos, pois agora sinto me equilibrada e daqui a pouco já quero ser agressiva. Não é fácil lidar com as conversas que existem na minha cabeça, muitos pensamentos sei que não são meus e alguns desejos também não e lá vou orando e vigiando constantemente. E até comecei achar graça a minha relação com os aparelhos eletrônicos (há pouco tempo o secador pegou fogo e logo no outro dia foi a torradeira que icendiou também. Lâmpadas sempre fundidas, celulares que não funcionam…) não é fácil ser acometida por doenças, sentir presenças espirituais perto de mim (felizmente até tenho sentido boas vibrações), e não é fácil chegar ao fim do dia sempre cansada (cheguei a pensar que sofria de fibriomialgia) e acordar várias vezes durante a noite, com insônias e sentir presenças que me vêem visitar. Desde que comecei a Estudar o Envagelho de modo a poder conviver com a minha sensibilidade mediunica, vejo acontecerem contratempos, principalmente com a família (mãe, marido, filhos)… Mas tendo consciência que fui eu quem pedi este teste antes de encarnar torna tudo mais fácil e leva me ao caminho da compreensão. Sou mais afável com o marido e filhos e com os outros. Deixei de ter medo de presenças espirituais (o Estudo do Envagelho proporcionou isso) e lá vou eu a caminho da minha evolução! Sim… É preciso muita compreensão, mas o resultado vale a pena! Bem haja a todos!

  8. Sim, Maroca, num primeiro momento podemos nos sentir ultrajados, pois seguimos os ensinamentos de Jesus (ou procuramos seguir) da maneira mais próxima possível do que ele nos deixou, sem dogmatismos e invenções teológicas humanas. Mas temos que compreender que quem fala assim, no fundo tem boas intenções, acredita que existe céu e inferno, e que quem “aceitar Jesus” irá para o céu, e quem “não aceitar Jesus” irá queimar no fogo do inferno. A questão maior está nisto que eles chamam de “aceitar Jesus”. Nós, espíritas, acreditamos, baseados na razão e na fé raciocinada, que aceitar Jesus é seguir os seus ensinamentos, incorporando os aspectos morais no nosso dia-a-dia e procurando nos tornar a cada dia pessoas melhores, mesmo cientes da dificuldade que esta pretensão apresenta. Eles, em grande parte, acreditam na fé cega, sem questionamento, acreditam na Bíblia como a palavra de Deus e retomam o maniqueísmo do qual fugiu Santo Agostinho, dando forças antagônicas ao diabo, inventando um diabo tão ou mais forte que Deus, que faz o que bem entende e que quer levar todo mundo para o inferno. Eles apostam todas as suas fichas no fogo do inferno, pois, se desconfiarem que estão errados, estarão desperdiçando as suas energias temendo o diabo e seguindo à risca algumas (algumas!) instruções bíblicas escolhidas a dedo, enquanto poderiam estar se esforçando para seguir o ensinamento maior de Jesus, que é amarmos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. E isso inclui a tolerância, a compreensão, a percepção de que somos falíveis e que existem inúmeras maneiras de fazermos a vontade de Deus.

  9. Realmente, Georgiana, é preciso coragem para ser bom: http://www.espiritoimortal.com.br/coragem-para-ser-bom/
    Devemos vigiar os pensamentos e substituir más imagens por boas imagens sempre que nos percebermos com maus pensamentos. Mas é não é preciso temer. Aliás, o medo nos torna vulneráveis. Nossas intenções e o esforço para a melhora já nos protege, não há nada a temer.

  10. Hoje ouvi de alguém a quem amo muito e que repentinamente se intitulou cristão evangélico: “você ainda vai aceitar Jesus no seu coração”. Ok, se eu de conhecimento de todos e principalmente do autor do comentário, não seguisse a doutrina Espírita, ou qualquer outra religião baseada nos ensinamentos do Mestre. Me ofendi com tamanha arrogância, prepotência, intolerância e ignorância. Senti raiva, mas graças a Deus já passou. Tive a certeza que estou no caminho certo. Jesus é Amor, compreensão, tolerância, indulgência, respeito e caridade ao próximo. Qualquer coisa diferente disso nos afasta Dele. Compreensão espírita, acho que é esse o diferencial. O amor nos une, a todos nós Filhos de Deus, irmãos, principalmente com o que pensa diferente de nós.

  11. Excelente artigo!
    No entanto percebo que infelizmente mesmo sendo cientes das verdades, ainda carregamos vestígios de orgulho dentro de nós, fato que nos impede de agirmos com empatia e mais compreensão quanto a situação ou atitudes do outro. Aprendi que os espíritos exercem grande influência em nossas vidas, todos os dias… Isso me preocupa, tento não pensar para não atrair, mas vez ou outra sejam simples situações ou momentos mais complexos, me pego pensativa e até amedrontada, imaginando se já não é algum obsessor impulsionando.
    O fato é que reforma íntima é um exercício diário e eu sou vítima de me fazer de vítima de mim mesma, sempre quis sem mais entendida do que entender e até hoje caio nessa fraqueza.
    Busco bons pensamentos e peço orientações para ser mais firme com relação a atitudes diante das pessoas.
    Mas como é dificil ser bom…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.