Pensamento e disciplina, Reforma íntima

O domínio do pensamento e a reforma íntima

É preciso ter o domínio do pensamento

Ouça este artigo na voz do autor

É pelo domínio do pensamento que trabalhamos a reforma íntima.

O espiritismo deixa claro que é através do pensamento que atraímos os espíritos. Bons pensamentos atraem bons espíritos, maus pensamentos atraem maus espíritos. Não me corrija, dizendo que não são bons e maus, que são mais adiantados ou menos adiantados. Na prática dá no mesmo, e a aplicação do pensamento é essencialmente prática.

Existe uma cacetada de livros sobre o poder da mente, pensamento positivo, mente subconsciente. Nenhum deles explica como funciona o poder de atração do pensamento, ou o poder criador do pensamento, apenas demonstram com exemplos e argumentos lógicos que o poder existe e funciona. Allan Kardec escreveu na Revista Espírita de dezembro de 1864 que o pensamento age sobre os fluidos ambientes como o som age sobre o ar. André Luiz na obra Nos Domínios da Mediunidade afirma que o pensamento exterioriza-se e projeta-se, formando imagens e sugestões que arremessa sobre os objetivos que se propõe atingir.

O espiritismo prega antes de mais nada a reforma íntima, ótimo. Quem disse que uma coisa exclui a outra? É justamente pelo domínio do pensamento que trabalhamos a reforma íntima. Claro que pensamento e intenção sem iniciativa e ação de pouco adiantam. É preciso aliar a força do pensamento à determinação na prática. O pensamento cria, o pensamento transforma, o pensamento renova. Não podemos esquecer que todo processo criativo, bom ou mau, antes de ser posto em prática foi criado em pensamento.

O pensamento elevado é oração. O pensamento edificante e honesto vale mais que um amontoado de palavras ditas da boca pra fora. O pensamento íntegro e construtivo evita uma série de pequenas quedas cotidianas que, somadas, fazem de nós pessoas fracas, permanentemente necessitadas de ajuda exterior, bebedores de água fluida, maníacos por passes.

Não é deboche. Há grande valor na água fluidificada e nos passes. Mas depender deles a vida inteira? Não seremos capazes de ativar nossas próprias energias? Claro que sim, basta querer, querer de verdade, e exercitar. Nada na vida se aprende ou se adquire sem exercício e sem esforço. E é isso que nos fortalece. O confronto com nós mesmos, a vitória sobre nós mesmos. Você é do tipo que se compara com os outros? Já experimentou se comparar a si mesmo? Compare-se com o seu melhor e com o seu pior, veja, perceba como é grande o abismo que separa um do outro. Temos possibilidades opostas dentro de nós. E extremas. Quem decide o que fazer com suas possibilidades é você. Quem faz a sua reforma íntima é você mesmo, por isso é íntima.

É lógico que precisamos manter o foco, e isso dá trabalho, por nossa incipiência no assunto. Mas é um trabalho bom, que rende frutos na exata proporção de nosso esforço pessoal, que nos enobrece e alegra. Recuse-se a ser hipnotizado pela propaganda da fraqueza, da dor, da doença, do sofrimento, da provação, da expiação, do carma, da mãe do Badanha. Todos nós já enfrentamos problemas sérios, sabemos o quanto é difícil acreditar em algo positivo nesses momentos. Parece falta de respeito falar de superação de dificuldades com quem está passando por um momento angustiante. A esses espero que enfrentem o problema, não somente passem por ele. Você pode muito mais do que vem fazendo até agora, não importa o quanto já tenha feito. Sempre pode e deve ser melhor. Reforme-se! Reformemo-nos! Vamos dominar os nossos pensamentos. Eles partem de nós, e só terão vida própria se os permitirmos a isso. Não esqueça, o pensamento é seu. Você manda, ele obedece.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

6 Comentários

  1. Ton, não somos seres com espíritos, somos espíritos. A base da compreensão da Doutrina Espírita está nO Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Essas questões básicas são tratadas lá.
    Não somos espíritos novos. Estagiamos durante muitos milhares de anos entre povos mais primitivos até chegar onde chegamos. Para ter capacidade de fazer um questionamento como este foram necessárias inúmeras existências vivendo pouco além da animalidade.

  2. Olá Morel, sou grato a você por ter criado um site com tanto conteúdo esclarecido como este.
    Estou mudando minha conduta de vida, e muito vem com o meu aprendizado do espiritismo.
    Mas… tenho uma dúvida que não consegui esclarecer.
    Existe a possibilidade de ser eu um ser com um espírito “novo”?
    Ou somos todos reencarnados?
    Como posso comprovar isto?

  3. Marco Aurélio, já perdi muitas noites de sono buscando respostas para essas perguntas. Hoje isso não me inquieta mais.
    Sempre gostei de filosofia, é uma pena que a quase totalidade dos filósofos e pensadores desconsideram a reencarnação. Sem levar em conta a reencarnação, tudo é mais difícil de entender, já que não temos tempo suficiente para o amadurecimento necessário. Obrigado pela contribuição, Marco Aurélio.

  4. Li algumas obras de filósofos como Gurdieff (Mestre G.), sobre as etapas e processos de despertarmos a consciência e tantos outro filósofos sobre o assunto, realmente não é fácil, você descobre que está adormecido, você vive mas o tempo todo parece estar sonhando, você percebe que muitas coisas são repetitivas, como os mesmos erros, os mesmos gostos. Quando leio que o pensamento transforma, é quase que difícil de compreensão. Muitas coisas ainda não entendo, isso me angustia, porque desejo entender. Esses dias li que nossos feixes de energia cósmica em um universo de feixe de energia cósmica, entendi que nos somos energia em movimento, como se fôssemos uma antena que emitisse ondas de rádio e o universo fosse uma enorme antena de TV e capta todos os sinais mas a diferença é que ele responde por esses sinais, embora isso se torne bem mais complexo. Fico pensando como que mesmo sabendo disso continuamos errando? Talvez seja o amadurecimento espiritual. Mas por que esse processo de amadurecimento, sendo que nós como criação de um Deus perfeito, por essência já somos perfeitos? Espero pela graça de Deus o momento certo para as respostas.

  5. Obrigado, Julia. Quanto à dificuldade, ninguém falou que é fácil. Mas quantas coisas difíceis já fizemos? Quer maior desafio do aprender a ler, quando se é criança? O negócio e tentar e não esmorecer. Um abraço.

  6. É verdade. O pensamento é a base de tudo, porém, é quase impossível controlar quando vem um pensamento mau. Mas o texto ta ótimo, parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.