Pensamento e disciplina, Sonhos e Projeção astral

Nós somos aquilo que pensamos

Nós somos aquilo que pensamos

Nós somos aquilo que pensamos. O espiritismo nos alerta insistentemente para que controlemos nossos pensamentos. Por que parece tão difícil? Por que vigiamos nosso pensamento num instante e no momento seguinte já perdemos o controle e voltamos às ideias fixas, quase sempre tenebrosas? Simples hábito, nada mais que isso. Se é verdade que somos o que pensamos (alguém tem coragem de afirmar que não?), também é verdade que somos a soma de nossos hábitos. Não? Sua vida não é uma constante repetição de procedimentos padronizados? Desde o momento em que você acorda até a hora de dormir o dia é uma sucessão de hábitos. Escovar os dentes, tomar café, trocar de roupa, trabalhar, estudar, almoçar, ir ao banheiro, jantar, televisão, jornal, internet, comida, bebida; não são coisas que se repetem dia após dia? A maioria delas é obrigatória, eu sei; a questão não é discutir os hábitos, mas reconhecê-los.

Raramente fazemos coisas que fogem ao nosso padrão de comportamento, ao nosso hábito. Mesmo o que você considera como exceção, se analisar bem, provavelmente não passa de um hábito que acontece mais espaçadamente, um hábito especial.

De onde vêm nossos hábitos? Da infância, da criação, do meio, da mídia, de um monte de lugares. De nós mesmos, muito pouco; quase nada. Em algum momento de nossas vidas aprendemos algo, por obrigação ou não, e passamos a exercer esse aprendizado no cotidiano, a ponto de não mais questioná-lo ou meditar sobre ele. Apenas fazemos. Isso quer dizer que não somos responsáveis pelos nossos hábitos, já que a maior parte deles nos foi imposta?

Nem sempre temos escolha sobre o quê fazer. Em algum momento da vida, por exemplo, todos temos que estudar e trabalhar. Mas podemos escolher como fazer. E de onde vem a escolha? Do pensamento. O pensamento é determinante.

Nós somos aquilo que pensamos. E nossos pensamentos são hábitos. Não percebemos que é o pensamento que constrói nossa vida, que é a partir do pensamento que se cria, se faz, se desenvolve. Relegamos o pensamento a um canto escuro do cérebro, como se sua única utilidade fosse fazer aos outros, e com os outros, aquilo que não podemos ou não temos coragem de fazer. Ao pensarmos, estamos projetando para fora de nós as formas exatas do que pensamos, incluindo os personagens reais ou fictícios de nossos desejos, sejam eles quais forem. O pensamento jamais está escondido num canto escuro do cérebro. Ele é compartilhado por inúmeras outras mentes, de encarnados e desencarnados. Quem tem por hábito o pessimismo cria ao seu redor uma nuvem negra que funciona como um ímã para espíritos doentios. Sentimentos podres como ódio, inveja, ciúmes, sede de vingança, tornam os ambientes pesados e negativos.

Você já concordou que desde o momento em que acorda até a hora de dormir você é regido pelos hábitos. E depois? E quando adormece? A soma de nossos pensamentos durante o dia é que determina para onde vamos e com quem nos relacionamos durante o sono. Por onde você tem andado, quando dorme? Que tipo de companhia seus pensamentos têm procurado, enquanto seu corpo físico repousa? Deixe seu comentário.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

11 Comentários

  1. Edu, é sempre bom buscar ajuda espiritual. Um tratamento adequado num centro espírita, seguindo as recomendações prescritas, certamente surte bons efeitos. Atraímos companhias espirituais, por nossos próprios pensamentos, que passam a potencializar nossos desejos iniciais. Mas a responsabilidade por nós mesmos é sempre nossa. Se você sempre faz as mesmas coisas e o resultado não está bom, estas coisas não estão contribuindo. Se quando você muda (e me permito acreditar que essas mudanças foram superficiais) o pensamento não muda, é porque você não encontrou outra coisa que o interesse. A mente deve encontrar outro foco.

  2. Obrigado pela resposta!
    Mas me vejo sempre fazendo as mesmas coisas e mesmo quando mudo, meu pensamento está sempre focado ao sexo.
    Estou com muita vontade de pagar também pelo sexo… está complicado!!
    Faço esportes… sempre fiz!! Mesmo assim o pensamento é dia e noite voltado ao sexo.
    O que fazer?
    Obrigado por sua ajuda.

  3. Edu, concentramos o nosso pensamento nas coisas que nos são mais importantes. Se sua atenção está toda voltada para o sexo e isso o está incomodando (com razão), o que você deve procurar são novos interesses. Sexo envolve corpo e mente. Ocupe o corpo e a mente com novas atividades. Aprenda coisas novas, faça cursos, estude, se esclareça, pratique esportes, caminhe ao ar livre. Certamente há algumas coisas que você gostaria de fazer e, por algum motivo, não faz. Dedique-se a fazer uma dessas coisas, de preferência algo que possa ser útil a outras pessoas.
    Há um ditado que diz que “mente vazia é oficina do diabo”. Se você se dedicar a algo útil e produtivo, certamente em pouco tempo sua mente estará ocupada com outro padrão de pensamento e você não se verá escravizado por pensamentos voltados ao sexo.
    A ajuda espiritual é importante. Frequentar um centro espírita, principalmente se for para participar de algum grupo de estudos, é um excelente modo de mudar o foco.

  4. Caro Morel,

    O que fazer para diminuir os pensamentos voltados para o sexo? Durmo e acordo pensando em mulher!
    Isso vem me consumindo!!!
    Obrigado.

  5. Thais, ninguém muda só porque desencarna. As mesmas características que o espírito tem quando encarnado ele leva consigo quando desencarna, com o agravante de que no astral não estamos sujeitos ao mesmo grau de consciência autorrepressor que temos quando encarnados no estado de vigília. Exitem relações de poder como aqui e os desejos permanecem os mesmo. Os vícios não são do corpo, são do espírito. No astral se tem os mesmo vícios que aqui, inclusive os relacionados a álcool, drogas e sexo.
    Todas as pessoas que consomem qualquer tipo de droga (o álcool é a pior droga da humanidade) estão sujeitas a serem mais influenciadas por espíritos desencarnados por perderem, em maior ou menor grau, o domínio sobre a própria consciência. Espíritos viciados nas sensações proporcionadas por substâncias ou por sexo vampirizam os encarnados, precisam da energia dos encarnados para continuarem mantendo suas sensações. Assim como há espíritos parasitas, que ligam-se a pessoas que bebem regularmente para compartilharem dos efeitos do álcool, há grandes redes no astral inferior que se dedicam à vampirização, onde o sexo desempenha papel importante.
    Não há como avaliar até que ponto quem bebe esporadicamente é afetado espiritualmente. Varia de pessoa para pessoa, conforme a sua força mental. Mas todos estão sujeitos.

  6. Estava aqui eu falando com um amigo médium, que disse que é pra eu parar de beber porque no astral eu faço coisas que nem imagino. Disse que espíritos malignos me usam para me prostituir. Prostituição no astral existe mesmo? Fiquei perplexa com isso… acho prostituição um negócio muito sujo, jamais me submeteria a isso. Se isso acontecesse mesmo, eu não teria lembranças ou algo do tipo depois de acordar? Pois sempre acordo normal, sei lá. Ele disse que quando acordo cansada é por isso. Mas realmente não lembro de acordar cansada.
    Todos que consomem álcool estão sujeitos a isto?
    Não sou de ficar enchendo a cara. Bebo socialmente com amigos, parentes, ainda mais neste calor.
    Me ajude a tirar essa dúvida. Estou muito confusa. Se for verdade, por que isso acontece? Só quando bebo isso acontece?

  7. Obrigado, Lucinha. Realmente, a certa altura da vida, compreendemos que não devemos desistir de nossos objetivos, mas seguir em frente, conforme você diz: com amor, razão e paciência. Obrigado.

  8. Nao desista nunca dos seus objetivos, mesmo que de repente se faça uma pausa. Às vezes é necessário. Mas desistir jamais, persistir com amor razão e paciência.. Parabéns pelos seus estudos e como escreve.

  9. Muita bondade sua; sou apenas um iniciante. Mas com um incentivo deste, só posso melhorar. Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.