Evangelho, Mentalismo

Você sabe o que é o melhor para você?

menina preocupada
Será que sabemos o que é o melhor?

Você sabe o que é o melhor para você? Você é espírito imortal. Você sabe o que é melhor para você como espírito imortal? Fiz essa segunda pergunta porque a primeira você certamente respondeu com um “SIM” maiúsculo. É claro que você sabe o que é o melhor para você, sabe o que quer para você. Todos nós sabemos o que queremos para nós. Mas sabemos sob o ponto de vista do imediatismo, do aqui e agora.

Mas a sua jornada de espírito imortal não se resume a esse passeio pela Terra. E, pensando assim, percebemos que nossas escolhas e atitudes de hoje poderão interferir em nossa existência por muito, muito tempo. Foi por isso que o Mestre, há quase dois mil anos, nos disse para primeiro procurarmos o Reino de Deus e Sua Justiça, e que todas as outras coisas nos serão acrescentadas.

Foi Jesus quem disse isso, para que tenhamos fé na Vida, que sempre coloca em nosso caminho as melhores coisas, pessoas e oportunidades de que precisamos para nossa evolução e felicidade. A Vida faz isso para você? Sim, desde que você faça o seu melhor, desde que você dê o melhor de si. Dar para receber. Esse conhecimento é tão antigo que se perde na poeira do tempo, e foi lembrado por Jesus.

Você não precisa ser religioso para acreditar nessas coisas que Jesus ensinou. Basta ser um pouco observador. Analise sua própria vida, observe a vida de pessoas próximas a você, e verá que existem Leis eternas e imutáveis, que não compreendemos, que não sabemos como e porquê funcionam, mas que são inegáveis.

Tem um pedacinho do evangelho que precisa ser constantemente lembrado. Não importa se você já leu, quantas vezes você já leu. Ele é claríssimo, não deixa margem a dúvidas. Preste atenção:

“Peça, e receberá; busque, e achará; bata à porta, e a porta se abrirá para você. Pois todo aquele que pede recebe; aquele que busca encontra; e àquele que bate à porta, a porta se abrirá para ele. Qual dentre vocês é o pai ou a mãe que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se o filho pedir um peixe, lhe dará em lugar de um peixe uma cobra? Ou, se o filho lhe pedir um ovo lhe dará um escorpião? Ora, se vocês, que são maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai celestial dará àqueles que pedirem a Ele?”

Não há em todo o mundo, desde a antiguidade até hoje, ensinamento mais profundo, mais exato e mais claro do que esse. Só mais um pedacinho:

“Por isso digo a vocês: tudo o que vocês pedirem em oração, crendo que o têm recebido, lhes será dado.”

O detalhe importante e pouco notado é que essa Lei não se refere especificamente à oração, mas ao pensamento como um todo. Todo o pensamento alimentado com força, seja bom ou mau, acaba se manifestando. Por isso precisamos controlar nossos pensamentos, educar nossa imaginação. Grande parte das dificuldades que atravessamos foram atraídas para nós por nossos medos, por nossos pensamentos enfermiços.

E, por mais difícil que seja reconhecer isso, tudo; de bom e de mau, que trazemos em nossa vida atual, é fruto de nossas plantações do passado. E mais: a maioria dessas coisas que hoje nos aborrecem, nos desagradam, nos entediam ou nos revoltam, são coisas que pedimos, porque queríamos elas no passado.

Muito cuidado com o quê você pede! Num entusiasmo, você se concentra ardentemente em algo ou alguém durante um certo tempo. Depois de conquistar o que queria, se dá conta de que não era bem aquilo…  E isso prova que não sabemos o que é melhor para nós como espíritos imortais. Só Deus sabe o que é melhor para nós. Façamos o nosso melhor, confiemos no melhor, e o melhor acontecerá.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

11 Comentários

  1. Bruna, isso não é mentalização, é obsessão. É possível, sim. Vai depender do poder mental dos envolvidos. Alguém com poder mental muito forte pode interferir no livre-arbítrio de outra pessoa com a mentalização. Mas isso tem seu preço. Sempre que interferimos no livre-arbítrio de alguém devemos arcar com as consequências.

  2. Huuuuuuum, entendi, mas assim,desculpa eu perguntar de novo, eu tenho uma curiosidade, se uma pessoa quiser outra apaixonada por ela, mentalizando outra pessoa no pensamento dela apaixonada, crendo, ou seja, o desejo dela é que a outra pessoa se apaixone por ela, até isso pode acontecer? Pois mexe com os sentimentos de outra pessoa, não é estranho? Tem até esse poder?

  3. Bruna, há experiências pelas quais devemos passar que independem da nossa aceitação, são resultado de ações passadas. Isso não quer dizer que não possamos escolher, até certo ponto, as pessoas ou situações que passam pelas nossas vidas.
    Os pedidos que fazemos, em oração ou mentalização, só acontecem se forem suficientemente imaginados, vivenciados internamente, mentalizados como se fossem realidade. Há pessoas que passam a vida orando por alguma coisa e não a alcançam. Oram com palavras mas o pensamento e a imaginação não as acompanham.

  4. Felipe
    Então… se as coisas que muitas vezes reclamamos são coisas que no passado pedimos, pode ser no passado dessa vida ou em vidas pretéritas, certo? Se eu por exemplo pedisse muito que eu pudesse ficar próxima de uma pessoa, porque no imediatismo pedi isso por oração ou pensamento, e depois de conseguido isso eu não me agradar mais com essa pessoa ao meu lado, mesmo se eu não pedisse, eu não teria que passar por essa experiencia? Porque sempre aprendemos algo com as pessoas, e outra coisa, e se a pessoa pedir, mas não crer muito? Acontece?
    Beijos e obrigada

  5. Marco Aurélio, temos que ter o cuidado de tentar sempre colocar em prática o que vamos aprendendo. Um abraço.

  6. É incrível as leis naturais, tudo o que eu tenho interesse em aprender, por exemplo, só basta uma pergunta ou dúvida na minha cabeça, as coisas me foram apresentadas sem que eu fizesse qualquer esforço para isso, o esforço que faço é para os estudos, se me foi dado, logo foi usado. Ultimamente eu tenho muito interesse em aprender sobre lucidez, despertar da consciência, ou seja, obter uma nova consciência, mais lúcida, mais clara, ter uma vigília menos crítica e mais observadora dos pensamentos, descobri esses dias sobre as teses e trabalhos de Waldo Vieira. Hoje estudo mesmo que amiúde a projeciologia e a conscienciologia, e estou aprendendo coisas ainda mais do que buscava, como energias, chakras, corpo físico, corpo energético e tantas coisas. É muito para se aprender, muita coisa, muita informação, e por isso, é bem essa máxima, busque o reino de Deus e as outras coisas (do reino de Deus, eu acho) lhe serão acrescentadas.

  7. Marcia, você falou da reflexão proporcionada pelo artigo, mas o seu comentário não deixou por menos…
    É verdade tudo o que você expôs, concordo plenamente. Quanto à mensagem de Jesus, ela permanece incompreendida mesmo, e não é pra menos. O ensino do Cristo é uma verdade cósmica, longe de ser alcançada em toda sua amplitude. Mas chegaremos lá. Um abraço, Marcia. Obrigado pela participação.

  8. Caro Felipe, quanta reflexão nessa postagem. Sinceramente o que mais nos acomete são desejos, desejamos ardentemente determinada profissão, alcançar estabilidade financeira, encontrar o companheiro(a) perfeito, e a lista é grande e tem aumentado conforme a evolução tecnológica e o desenfreado consumismo que também consome as criaturas nesse afã de ter em detrimento do ser. A questão colocada nos toca fundo, afinal, estamos na Terra, passamos por aqui, somos jornadeiros, viajantes matriculados temporariamente no corpo físico, e portanto, os objetivos devem ser mais substanciais. Temos desejado sem entender a extensão de nossos desejos, pior ainda, quando não acontece conforme desejamos, conforme acreditamos ser melhor, nos abatemos, e temos visto tantos males emocionais, vidas destroçadas pelo inconformismo, simplesmente porque não saiu conforme planejamos. A vida não possui um roteiro, simplesmente construimos nossa história, e antes de elaborar os pedidos, o certo é que entreguemos ao pai maior, colocando na prática aquele trecho do pai nosso: seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no céu, pois, muitas e inúmeras vezes, a nossa vontade não é a do pai, os equívocos são características humanas, o Criador sabe o que é melhor pra nós. Portanto é hora de deixar de sermos crianças teimosas e compreender que temos um pai que vela por nós e nos dará o melhor, o que realmente necessitarmos, que venha nos acrescentar como espíritos designados a crescer em amor e sabedoria, totalmente envolvidos pela grandeza moral do mestre Jesus. Obrigado pela postagem rica em espiritualidade e muita reflexão. Que Jesus nos ilumine a sermos mais antenados com a sua fala que mesmo após dois mil anos, permanece incompreendida pela maioria de nós. Abraços

  9. Teresinha, nosso grande desafio é convencer a nova geração, convencer os mais jovens dessa verdade. Alguém que começa sua vida agindo conforme o modelo que você tão bem demonstrou, certamente enfrenta muito menos dificuldades na vida. Obrigado pela participação, Teresinha. Um abraço!

  10. Boa tarde Felipe, amo essa passagem do evangelho…realmente muitas vezes não sabemos mesmo o que pedimos….aliás somos pidões. Sabemos pedir, pedir e não deixamos as coisas nas mãos do Pai …ele sim sabe tudo que precisamos para nosso maior crescimento espiritual…mas como sempre somos muito imediatistas e logo queremos ver as respostas…com isso forçamos a barra e fazemos acontecer..sem pensar nas consequências que virão depois. Nosso Pai como é sábio muitas vezes nos responde devagar.. nos dá um tempo..e como sabe o que é melhor e qual a hora certa para nos atender …espera que tenhamos a paciência necessária para esperar…E quando não temos , muitas vezes colocamos os pés pelas mãos e isso irá nos custar muito para nosso espírito e pra nossa evolução. A grande oportunidade que temos é entregar nas mãos do Pai nossos pedidos, confiar que Ele fará o melhor pra nós e ter a paciência necessária para esperar suas resposta. Grande abraço, meu amigo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.