Evangelho

Onde estiver o vosso tesouro ali estará o vosso coração

tesouro navio pirata

Morel Felipe Wilkon

Ouça este artigo na voz do autor

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:19-21

Este ensinamento de Jesus não se refere especificamente aos bens materiais, mas a tudo o que valorizamos. Concentramos o nosso pensamento nas coisas que nos são mais importantes. Essas coisas podem ser boas ou más. Mas o nosso pensamento passa a maior parte do tempo em função dos mesmos assuntos, dos mesmos temas, das mesmas ideias. Para muitos, é o dinheiro, para outros é o sexo, outros a vingança, ou a doença, ou a preocupação com os filhos, ou o ciúme doentio, ou a ambição profissional, ou o futebol, a política, a religião.

ruínas
Não ajunteis tesouros na Terra…

Nosso tesouro é o pensamento, é ele que determina quem somos hoje e quem seremos amanhã. E onde está o nosso pensamento, está o nosso coração. Não importa se o pensamento é bom ou mau. Nosso coração o acompanha. Isso vale para todas as situações da nossa vida.

Espiritismo e a importância do pensamento

Quando algum pedinte lhe pede esmola e você fica pensando que ele vai comprar droga, você está dando uma ordem a ele. O seu pensamento, acompanhado do dinheiro, que é a parte material, está ordenando a ele que compre droga. Esse não é o seu propósito, claro que não. Mas a sua mente, ao emitir um pensamento, está formando uma imagem correspondente a este pensamento. E esta imagem age sobre o pedinte, que está passivo, em posição de receptividade, recebendo o dinheiro e sua ordem inconsciente de comprar droga.

Quando você dá alguma coisa que acha que tem que se desfazer, mas ainda sente-se ligado a esta coisa, seja uma roupa, um móvel ou um objeto qualquer, o seu pensamento, mesmo que fragmentado, acompanha esta coisa, a sua energia fica nesta coisa.

Quando você se prende demais a alguém, não importa quem seja, desde um filho ou marido até um colega de trabalho, seu pensamento está acompanhando esta pessoa, e parte de você também. Pois onde está o seu pensamento está o seu coração.

O resultado de qualquer dessas situações, seja ele qual for, tem a sua assinatura, você é corresponsável pela influência que o seu pensamento e a energia que acompanha o seu pensamento desencadearem nas pessoas envolvidas.

Você permanece apegado à matéria por conta dos seus pensamentos descontrolados. Se você não os controla, eles trabalham no piloto automático, como se tivessem vida própria, ou são controlados por outros espíritos, encarnados ou desencarnados. O apego às coisas, pessoas e situações é que nos impede a elevação que tanto pode nos beneficiar.

O pensamento descontrolado é um desperdício de energia. Quando alguém diz “minha” doença, “meu” problema, esse alguém está colocando a sua impressão digital na doença ou no problema, está afirmando para o seu subconsciente e para o Universo que a doença e o problema são dela, apenas dela, e, sendo dela, ela os quer.

Nossa mente é uma usina de energia. Ao nos apegarmos a coisas, pessoas ou situações estamos concentrando as nossas energias nisso. Quando todas as suas preocupações giram em torno de você mesmo, você está acumulando a sua energia, não está dando livre passagem a ela, está se desajustando e atraindo desajustes semelhantes, pois os semelhantes se atraem.

Somos filhos de Deus, creados à sua imagem e semelhança. Herdamos de Deus o poder creador. Por isso temos um potencial de energia incalculável. Essa energia é para ser utilizada em coisas construtivas e úteis, em benefício do próximo, como modo de crescimento em conjunto. Somos responsáveis por toda a energia que emana de nós, por toda a energia que é desperdiçada tristemente, muitas vezes prejudicando, além de nós mesmos, o nosso próximo.

O domínio do pensamento e a reforma íntima

Por isso a importância de controlar o pensamento, de adquirir e manter bons hábitos, de educar o intelecto, de nutrir bons sentimentos, de orar ou meditar, de nos instruirmos nas coisas do espírito, de lermos coisas edificantes, de conhecermos a nós mesmos, de nos tornarmos seres melhores do que temos sido.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

5 Comentários

  1. Antonio, obrigado pelo seu depoimento. Aprendemos juntos. Quanto à paciência, é a qualidade básica, a menor de todas que devemos adquirir. Se é a menor de todas, é por ela que devemos começar.
    Você pode baixar os áudios acessando este link: http://www.espiritoimortal.com.br/espiritismo-em-audio/ – clique no áudio desejado; quando abrir ( a tela fica preta ) clique com o botão direito do mouse e salve.
    Fique com Deus.

  2. Morel, paz e luz!

    Nasci em berço católico, semana santa, paixão de cristo, dias santos fizeram e fazem parte das experiências e formação de minha vida. Minha consciência foi se formando em torno do que ouvia e não lia… tudo natural por estas “bandas” do sertão nordestino, como dizem. Porém é que desde criança sempre com muitas dúvidas e poucas respostas, e isso me inquietava, como me inquieta ainda hoje. Sou um iniciante na doutrina espírita. Leio com mais frequência tudo sobre a doutrina. Não tenho mais dúvidas e medo se dissipou. Hoje estou mais consciente do que represento aqui neste plano.

    Conheci este site por acaso e todos os dias faço uma visita aqui para ler seus sempre brilhantes e oportunos artigos. Estão me ajudando muito nas minhas descobertas e no caminho que resolvi percorrer. Não porque almejo o “céu” no meu último suspiro da morte, mas porque no suspiro da vida de cada dia posso almejar o “céu” ao irmão. É tão reconfortante pensar o bem, fazer o bem, amar sem medida. É tão nobre e valoroso cada dia procurar aumentar a fé. Hoje, sempre hoje, descobri que poderia ter ofertado muito mais: amor, caridade, devoção, humildade… Porém aprendi que há de se ter paciência. E descubro mais ainda: sem paciência não há amor, caridade, humildade e bons pensamentos. Que Deus em sua infinita misericórdia me dê muita paciência para o entendimento de sua palavra, no desapego das coisas mundanas e, principalmente, pô-la em prática.

    Obrigado por você ser mais um contribuinte para meu espírito.

    Em tempo: Há alguma possibilidade para eu salvar os podcast dos artigos. Muito bom acompanhar ouvindo.

    Antonio Neto, São Luís-Ma.

  3. O pensamento como tesouro foi muito bem empregado neste artigo. Como sempre você nos abrilhanta com estas reflexões edificantes. Parabéns, Morel!

  4. Vigiar e mudar o padrão dos pensamentos tem sido a coisa mais difícil desde que decidi “pegar firme” no rumo da reforma íntima.

    Tenho observado que se forma uma espécie de vício em certos pensamentos, em certas conclusões diante de situações, recorrência às mesmas idéias pré-formadas. Inclusive acho que você já falou sobre isso por aqui.

    Bem, é difícil mesmo, mas não é impossível. E o pouco que tenho conseguido melhorar nos meus passinhos de bebê rumo ao “homem novo” tem sido muito recompensadores. Como se diz no popular: VÂMO QUE VÂMO! rsrs

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.