Pensamento e disciplina

Espírito e consciência

Consciência do certo e errado
Na consciência está escrita a Lei

Ouça este artigo na voz do autor

As Leis de Deus estão escritas em nossa consciência. A consciência do espírito imortal conhece, intuitivamente, o que é certo e o que é errado; ou melhor, o que está de acordo com as Leis de Deus e o que está contrário às Leis de Deus.

A consciência  se desenvolve, se aprimora, se aperfeiçoa com o progresso do espírito. A Conscienciologia, do dissidente espírita Waldo Vieira, substituiu a palavra espírito pela palavra consciência. A consciência, no final das contas, é o saber que se é, é a percepção de que se existe, de que se é um indivíduo, um ser único.

Quanto mais progredimos, mais a consciência sabe distinguir o que convém e o que não convém, mais a consciência percebe e compreende as Leis de Deus. Conforme o espírito imortal evolui, através de inúmeras reencarnações, mais e mais se questiona sobre quem é, de onde veio e para onde vai.

Um espírito pouco evoluído, com um grau de consciência precário, pouco percebe das Leis de Deus. Sua responsabilidade é menor, pois não dispõe de pleno conhecimento das consequências de seus atos, não tem a noção exata do que é ou não é conveniente.

À medida que se aprimora, o espírito desenvolve a consciência de si mesmo, se dá conta de suas responsabilidades em relação à Vida, ao mundo, às pessoas que o cercam, a si mesmo. Sua consciência cria mecanismos que o avisam sempre que incorre em erro, sempre que se desvia do caminho reto. Então experimenta as dores morais, tão mais fortes e intensas quanto mais se teima em não obedecer à voz da consciência.

Um espírito razoavelmente evoluído sofre por coisas que o menos evoluído nem sequer percebe, nem sabe que existem. Com a evolução, o espírito sofre não só pelo mal que eventualmente pratica, mas pelo bem que deixa de fazer.

A Lei de causa e efeito se utiliza da consciência para promover a rearmonização do universo. Cada vez que um pensamento, palavra ou ação perturba a harmonia do universo, uma reação de mesma intensidade é gerada a partir do registro feito pela consciência faltosa visando reparar a ordem quebrada.

Somos cobrados pela consciência sempre que infringimos as Leis de Deus. Quanto mais desenvolvida a consciência, maior a cobrança. Muito diferentes em intensidade e alcance serão as cobranças de uma consciência incipiente de um homem medíocre ou maldoso, e de uma consciência desperta de um homem moralmente sadio.

Conhecer a si mesmo é desenvolver a consciência. Sócrates já nos ensinava o autoconhecimento, quatrocentos anos antes de Cristo. Somos seres complexos; há muito o que conhecer. Mas desde que haja a firme resolução de conhecer com profundidade a si próprio, é um caminho sem volta.

Quanto mais ouvirmos a consciência, mais nos aproximaremos da divindade latente em todos nós. Mais tomaremos decisões acertadas, mais evitaremos problemas desnecessários, menos atenção daremos às superficialidades do cotidiano, menos importância ligaremos às futilidades que ocupam o tempo e gastam as energias de consciências ainda primárias.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

10 Comentários

  1. Ana, o desenvolvimento mediúnico, através de estudo metódico e acompanhamento adequado, em centro espírita, serve justamente para que aprendamos a distinguir com segurança o que é pensamento nosso e o que é sugerido. Observando o nosso padrão de pensamentos percebemos quando um pensamento ou voz interna destoa deste padrão. Isto que destoa é um pensamento sugerido, uma ideia que não é nossa.

  2. Saudações! Morel talvez me possa esclarecer, se puder: neste estou a passar por uma fase de recobro após ter passado por um esgotamento nervoso. Ainda vou com muita calma e há umas semanas comecei a escrever um livro com base nas experiências que passei. É uma forma de terapia e gostava de transmitir uma mensagem aos que passam pelo mesmo que eu. Ainda há pouco estava a aspirar a sala de joelhos e de repente sinto uma presença masculina mas muito sensível, quase que poderia tratar se de uma mulher e senti me incomodava mas continuei a fazer a tarefa. De repente surgem pensamentos na minha cabeça como que iniciando uma conversa: “tens de escrever, eu sou escritor e posso te ajudar.” Eu disse em voz alta “devo estar a ficar maluca!” e comecei a controlar e veio uma pergunta: “até quando vais ignorar a tua mediunidade? Agora é o momento de começares a evoluir. “eu respondi para esse pensamento: Agora vou primeiro cuidar de mim para depois cuidar dos outros”. E nisto os pensamentos terminaram mas continuei sentindo presenças a observaram me. Sempre conversei muito sozinha. Diga me, é possivel que seja a minha consciência a falar ou será que estou tão frágil que a minha mente faz me partidas por meio de auto sugestao? Um abraço!

  3. Ana Paula, se este “espírito mais evoluído” engravidou é porque manteve relações sexuais. Não seria melhor ter percebido que este outro era “um espírito sem consciência moral” antes de se relacionar sexualmente com ele? Deus não obriga ninguém a relacionar-se sexualmente com ninguém. É claro que existem os casos de violência sexual, em que alguém é forçado sexualmente. Mas não há efeito sem causa. Não há vítimas no Universo. A aparente vítima de hoje quase sempre foi o algoz de ontem.
    Deus não interfere em nossas escolhas. Deus nos dotou de livre-arbítrio para que escolhamos o nosso caminho por nós mesmos. É assim que aprendemos. Errando chegamos ao acerto. Nossas diferenças evolutivas não são tão grandes. E é natural que convivamos com pessoas dos mais diversos níveis evolutivos, pois é assim mesmos que aprendemos e ensinamos uns aos outros. Quem está um pouco à frente ajuda quem está logo atrás. E ajundando ao próximo, estamos ajudando a nós mesmos.

  4. E por que um espírito mais evoluído engravida de um espírito destes sem consciência moral? Vivo isso e sofro muito abandonada e sozinha. Por que Deus permite isso?

  5. Consciência, começou fazer parte de minha vida no intuito de tornar a minha “tarefinha” neste mundo menos árdua. Deus te inspire sempre, Morel. Você tem o dom e ele é maravilhoso, escreve com a alma. Que vibre energias de luz sempre.
    Indico um livro muito edificante, Reforma Íntima sem martírio, pelo espírito Ermance.
    Luz a todos.

  6. Esse exercício eu faço todas as noites, antes de dormir. Apenas devemos cuidar para não desenvolver sentimento de culpa. Obrigado pela participação, Josiane.

  7. “Um espírito razoavelmente evoluído sofre por coisas que o menos evoluído nem sequer percebe, nem sabe que existem. Com a evolução, o espírito sofre não só pelo mal que eventualmente pratica, mas pelo bem que deixa de fazer.” – Essa frase é perfeita para expressar o sentimento de um ser em processo de evolução, parece que a consciência grita o tempo todo. Falo por mim mesma, tudo que eu falo ou faço fico me questionando, às vezes até perco o sono pensando nos meus atos e analisando se foram corretos e principalmente honestos. Obrigada pelo belo texto!

  8. Bom dia Morel, muito reflexivo esse texto. Tenho pensado muito nisso, sobre meu estado evolutivo, e às vezes me dá um medo, será que tenho feito tudo que posso fazer? ou será que quando desencarnar vou enxergar que fiz muito pouco do que podia ser feito? Tenho orado muito pra que Deus me ensine a amar, a perdoar sem sofrer, porque hoje eu amo meu marido, por exemplo, pela razão, porque a doutrina me ensina isso, mas almejo alcançar o dia em que amarei ele e outras pessoas sem sofrer por estar ali. Mas hoje infelizmente ainda estou falha, mas sei que Deus está sempre a nosso favor. Que possamos todos ouvir a sua voz e agir segundo as leis divinas. Forte abraço e um excelente fim de semana a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.