Evangelho, Mentalismo, Pensamento e disciplina

Amar a Deus sobre todas as coisas

A solução está em você

Ouça este artigo na voz do autor

Você aprendeu que deve amar a Deus sobre todas as coisas. Mas você sabe que muitos entendem isso como simples adoração, como se Deus precisasse ser paparicado por nós. Gastar os joelhos no chão não resolve as questões realmente importantes da sua vida. Os problemas, os anseios, as dúvidas que você tem no seu íntimo dispensam qualquer ato exterior.

As suas lágrimas, as suas súplicas só têm valor se partirem de você acompanhadas da resolução firme de uma nova postura. Sua tristeza, seu nervosismo, seu medo, nada disso tem valor algum. Pelo contrário. Essas sensações impedem você de se ligar com o mais alto, impedem você de elevar sua vibração.

Amar a Deus é amar o que existe de sublime na sua vida, é amar o que você tem de melhor dentro de si, é amar até o que você não tem mas acredita firmemente que terá. Para vivenciar seu amor a Deus você deve ser grato a tudo o que lhe acontece. Aproveite as coisas boas que ocorrem na sua vida e procure tirar lições das contrariedades. Sempre há alguma coisa a aprender nos momentos difíceis de nossas vidas.

Deus está dentro de você, não se esqueça disso. Não busque forças fora de você. A força que você precisa está em você. Mesmo a ajuda externa que pode vir a você, através dos espíritos trabalhadores, só terá acesso a você com a sua permissão. Nenhum auxílio vindo de fora chegará até você se você não estiver disposto a recebê-lo. Essa disposição compreende purificar seus sentimentos, limpar os pensamentos imundos que encontram acolhida em sua mente.

Deus está em você e tudo o que você precisa para resolver os seus problemas está dentro de você. Não falta absolutamente nada. Você só precisa permitir. Essa permissão acontece quando você perdoa, quando você compreende, quando você passa por cima do seu orgulho, do seu amor-próprio ferido, esquece sua vaidade e aceita que tudo isso é ilusão. Você não é nada disso que o incomoda, você não é esse poço de egoísmo e rancor. Você é apenas uma das manifestações de Deus.

Todos nós reencarnamos cheios de compromissos e bons propósitos. Voltamos à matéria com um monte de tarefas a cumprir. Alguns de nós impõe a si mesmos verdadeiras missões. Só que a maioria falha. E falhamos porque nos distraímos com a matéria, com os prazeres, com as mesquinharias.

Qualquer sentimento baixo que você cultive já é o suficiente para bloquear seus melhores valores internos e impedir que o socorro espiritual chegue até você com eficácia. Raiva, mágoa, rancor, inveja, essas falhas de caráter nos mantém em vibrações baixas, nos prendem cada vez mais aos problemas de que gostaríamos de nos ver livres.

Por isso a reforma íntima é tão urgente. Precisamos estar realmente convencidos de que a mudança interma é necessária. E não devemos esquecer nunca que estamos na Terra para agir. Rezar não adianta nada se não houver ação. É através do trabalho, da atividade produtiva e útil que nós progredimos, que nós encontramos oportunidades de colocar em prática o que vamos aprendendo.

Amar a Deus sobre todas as coisas não é se humilhar em frente a uma imagem, se debulhar em prantos, se queixar da sorte e esperar milagres. Você é um milagre. Um ser feito à imagem e semelhança de Deus, um ser consciente de si mesmo e que sabe o que deve ser feito. 

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

9 Comentários

  1. Sou estudante da Uniespiritos e estou adorando seus artigos, o “Amar a Deus sobre todas as coisas está sendo de muita ajuda na minha casa.

  2. Obrigado por compartilhar esse pensamento, Marco Aurélio. Muito bom… Quanto às práticas energéticas, deixei de fazer por aperto de tempo e tenho sentido falta. Algumas horas atrás eu me propus a voltar a fazer. Obrigado por me lembrar.

  3. Sabe Morel, hoje pratico exercícios de meditação e técnicas energéticas. Me sinto muitíssimo bem fazendo essas práticas, embora, eu tinha um propósito para isso, fazer a tal projeção astral consciente. Após alguns meses de estudo, nada, somente alguns sonhos vagos que por vezes recordo. Hoje penso o seguinte: Por que eu quero projetar? Para ajudar é que não é, mal ajudo as pessoas encarnadas. Se me sinto bem na meditação, nas práticas energéticas, porque não só continuar assim? Quero muito projetar ainda, mas não será mais meu anseio.
    E porque a solução está em mim?
    Embora eu medite, energizo meu ser, percebi uma coisa esses dias sobre a felicidade. Ela não está nessas coisas espirituais. (uma coisa que eu já sabia)
    Elas me mantém em equilíbrio, fato.
    Mas a felicidade é algo que já está em nós. Sei que a felicidade não é deste mundo, mas a felicidade em descobrir que tudo o que temos, somos, fazemos, enfim em simplesmente agradecer e se sentir verdadeiramente grato é uma grande felicidade. Está aí a solução dentro de mim.

  4. Maria, sou eu quem agradeço pela sua atenção. Embora não seja muito fácil para nós compreendermos a doença como mecanismo retificador, é através da doença que muitas vezes encontramos oportunidades de aprendizado para nós e para os que nos cercam. A doença é do espírito, o corpo apenas reflete o que se passa no espírito. Quando estamos doentes, estamos doentes como espíritos. O corpo é a maneira que o espírito encontra para sinalizar que algo está errado com ele. E não adianta não se conformar. A revolta só piora tudo. A doença serve para fazer repensar nossas atitudes, nossos valores, nossas condutas.
    Força pra você. Persista sempre.

  5. Comecei hoje a ver esta página, na verdade estou maravilhada, tem tudo a ver com o que penso, com o que passo atualmente. Meu marido não se conforma com uma doença em sua visão, isso já tem quase cinco anos. Está sendo difícil para mim, tento ajudá-lo transmitindo forças, é complicado, pois ele é uma pessoa difícil, às vezes eu acho que estou cansada, mas logo encontro forças pra continuar, sou católica, mas com um pé na doutrina, não sei muito, mas o pouco que sei me ajuda em muito. Deus tem sido tudo na minha vida. Foi muito bom tê-lo encontrado, pois me ajuda e muito. Obrigada pelos esclarecimentos.

  6. Não passei por situação semelhante, mas também encontrei forças desconhecidas nas horas de mais dificuldade.

  7. Eu aprendi muito quando meu pai ficou 9 meses muito doente até desencarnar. Muitas coisas, muitas lições, mas a maior delas foi conseguir enxergar a força que existia dentro de mim e a minha capacidade de mudança. Foi o momento mais difícil da minha vida, mas uma grande oportunidade de aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.