Pensamento e disciplina, Reencarnação

Reencarnar – Opinião espírita

recem nascido

Ouça este artigo na voz do autor

Artigo publicado originalmente em 24/09/2012

Você não se lembra, eu também não, mas, na minha opinião de espírita, nós demos graças a Deus quando tivemos a oportunidade de reencarnar mais essa vez. Vemos pessoas se queixando da vida, que é muito trabalho, que é muita injustiça, que a vida é muito dura, que isso é um vale de lágrimas, que é muito quente, ou muito frio, ou muito chuvoso.

Mas nós ansiamos muito por esta oportunidade. Oportunidade de estarmos de novo na matéria, momentaneamente esquecidos de nosso passado, com novo corpo, novo nome, nova configuração familiar, num novo tempo, numa nova chance.

Você faz ideia de como a fila é grande para reencarnar? Você já parou pra pensar na dificuldade que é para nossos superiores espirituais arranjar tudo de modo que vários membros endividados uns com os outros renasçam mais ou menos entrelaçados? Você percebe que tudo tem que ser planejado e executado de modo a permitir encontros e reparações?

Reencarnar é um privilégio! A Vida é uma maravilha!

Reencarnar é um privilégio! A Vida é uma maravilha! Não duvide nenhum momento da sua vida de que este fenômeno chamado Vida é uma verdadeira maravilha!

Por favor, não pense que sou excepcionalmente afortunado, que desconheço problemas. Todos temos problemas. Não há vida sem problemas. Uma vida sem problemas seria qualquer coisa, mas não seria Vida. Não é por falta de problemas que convido você a celebrar e agradecer à Vida. É por reconhecer a grandiosidade da existência, o poder que eu tenho, que você tem, de progredir consideravelmente nesta reencarnação.

Chegamos aqui cheios de entusiasmo. Não se lembra de quando você era criança? Se não lembra bem, olhe para uma criança, lembre de uma, qualquer uma, brincando, feliz. É assim que chegamos. Alguma pessoa mais ranzinza pode alegar que elas são assim porque desconhecem a realidade, porque não sabem o que as espera.

Qual realidade elas desconhecem? O negativismo, o medo, a desconfiança, a dúvida? Mas isso não é realidade. Isso é mentira! Nós vivemos cercados de mentiras. Mentiras que se consagraram em tempos de ignorância e superstições e que foram passando de geração em geração. Criança nenhuma tem culpa das mentiras seculares que nos rodeiam. Você não tem culpa, eu não tenho culpa.

A Vida é maravilhosa, independente das calúnias que giram em torno dela. Mesmo nos momentos de grandes dissabores e contrariedades a Vida é uma maravilha. Porque ela nos dá a certeza de que tudo passa. Tudo isso vai passar. Você está lendo isso agora; daqui a dois minutos estará fazendo outra coisa, talvez meditando sobre este assunto. Mas a leitura deste artigo já será passado, e nunca mais irá voltar. É assim com os melhores momentos da sua vida. É assim também com os momentos mais críticos e difíceis da sua vida.

Você lembra da passagem do evangelho em que Jesus disse para que deixassem que as crianças fossem a ele, pois delas é o reino dos céus? É que as crianças têm amor à Vida, e confiança na Vida, e o coração aberto para aprender, e aceitam, e perdoam, e são felizes com pouco, muito pouco.

Não podemos viver como crianças. Temos responsabilidades de adultos. Lembre-se que você também ansiou muito por isso. Queria porque queria ficar adulto: Ficou, não ficou? Então não somos crianças, temos um monte de obrigações, e coisas sérias para fazer. Mas podemos desenvolver aquelas qualidades que agora a pouco eu atribuí às crianças.

Podemos lembrar todas as manhãs, quando acordamos, de sermos gratos à Vida, e amar estar vivos. Podemos e devemos, até como prova de inteligência, confiar na Vida, pois sabemos que no final tudo dá certo. Podemos abrir nossos corações para novos aprendizados, novas ideias, novos modos de encarar o mundo, as coisas, as pessoas. Podemos aceitar mais e resistir menos, podemos desenvolver a capacidade de perdoar, a nós mesmos e aos outros, sempre, incondicionalmente. E podemos ser felizes com o que temos, e com o que ainda podemos alcançar. Temos um universo à nossa disposição, e tanta coisa para conhecer e conquistar!

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

16 Comentários

  1. Ariane, essas questões básicas são tratadas no Livro dos espíritos, que você pode comprar ou ler neste site na aba LIVROS. Isso é básico; não há como compreender o Espiritismo sem passar por essas questões básicas abordadas neste livro. Bom estudo!

  2. Tenho uma dúvida sobre reencarnar. Nos comentários do artigo “Obsessão, a verdade dói” você disse que sempre somos nós, a essência não muda nas reencarnações. Então como tudo começa? Uma hora temos que nascer “crus” sem reencarnação, certo? Como isso funciona? Sempre vamos reencarnar, nunca vamos parar?

  3. Obrigada pelo artigo, desde que acordei hoje angustiada e pensativa por ter sonhado com mortes, isso me deixou a manhã inteira pensativa e estava buscando no grupo de amigos espíritas algo que eu pudesse ler e acalmasse meu coração.

  4. Amiga, procurar tratamento espiritual sempre é bom, se estivermos receptivos. Mas é bom termos consciência de que este não é um planeta de condições ideais, e que ninguém consegue ser feliz o tempo todo aqui. Você tem o seu próprio diagnóstico. Você certamente conhece situações e ambientes melhores do que os em que vive atualmente. Isso está dentro de você, por isso a melancolia. Não lute contra isso; é natural, apenas não se entregue. Viva com firmeza. As provas passam, esta existência é curta. Logo passa, e você certamente não iria gostar de olhar para trás e ver-se queixando e indisposta… Tenha convicção de que algo incalculavelmente melhor nos espera, mas isso precisamos ser fortes e gratos.

  5. Amigo Morel,
    …Podemos aceitar mais e resistir menos,… Estou trabalhando isso em mim. Mas não é fácil. Minha razão aponta todas as coisas belas da vida que você enumerou. Mas, um sentimento quase que automático de melancolia e até revolta diante dos sofrimentos existenciais me envolve às vezes. Sinto falta de uma felicidade que agora não tenho mais, teria sido em outra encarnação? Passo vários dias superbem, depois essa sensação volta. Trabalho, estudo, busco ajudar meu semelhante dentro de minhas limitações, busco a reforma íntima, tenho família, amigos, momentos alegres no meu dia, mas mesmo assim me pego por vezes com uma sensação de deslocamento. Sou gentil, falante, mas me sinto um peixe fora d’água, desde criança. Parece que as dádivas que a vida me dá, todo conhecimento que tenho, as pessoas à minha volta, não são suficientes, não me preenchem… Devo estar sendo ingrata com Deus… sei que tem gente vivendo bem pior e ainda assim não reclama, é feliz… Tem noites que olho pro ceu, as estrelas e é como se eu não quisesse continuar nesse mundo… NUNCA pensei em suicídio. Sei que a morte não existe. Mas desejei várias vezes não ter sido criada. Seria mais fácil não existir, não estar nesse mundo sofrido e pronto… Pura blasfêmia de uma alma orgulhosa, eu sei. Quero ajuda, pois sei que isso não é saudável e não me leva a nada de bom, é até perigoso. Apenas me desanima e isso é um entrave para minha evolução, né? Mas o que fazer? Deus te abençoe sempre.

  6. Viver e bom.. Porém grandes são as provações. Ja pensei em cometer suicidio algumas vezes. Busco sempre mudar meus pensamentos. Estou em busca de resposta por tanto sofrinto.

  7. Daniela, já respondi a sua pergunta no artigo “Muitas vidas em uma vida”. Estou copiando e colando:
    Daniela, nada na espiritualidade é padronizado. Há tantos casos diferentes quantos são os espíritos que habitam o planeta. Podemos dizer que há uma média entre trinta e cinquenta anos. Mas há espíritos que ficam séculos sem reencarnar, e também há espíritos que reencarnam mais rápido que isso. Quando a reencarnação é planejada como nosso consentimento, temos um longo período de trabalho e aprendizado no plano astral. Retornamos ao plano material quando estivermos preparados para o novo planejamento, e isso requer a conivência e participação de inúmeros outros espíritos. Há um complexo planejamento por parte dos espíritos superiores a nós, para reunir o máximo possível de espíritos que tenham reajustes a fazer uns com os outros. É um emaranhado perfeito de histórias que se entrecruzam.

  8. Boa Noite! Queria saber quanto tempo leva um espírito para voltar à Terra a partir do seu desencarne? Agradeço a resposta.

  9. Fátima, essas tragédias realmente nos entristecem. Não sabemos o que possa ter acontecido, e isso é o que menos importa nesta hora. Se foi ou não acidente, se houve alguém envolvido, isso não vem ao caso. A Justiça Divina sempre acontece; devemos confiar nela. Quanto à menina, só o que podemos fazer por ela é orar. Seja qual for a sua situação, a oração ajuda. E, mesmo que seja difícil, devemos evitar pensamentos de tristeza ou revolta; isso só atrapalha. Se você souber o nome completo da menina, e mais algum dado, peço que me mande por e-mail: morelfw@yahoo.com.br

  10. Boa noite amigo Morel, Dia 19 deste, no período da tarde, uma coleguinha de minha filha suicidou-se. Uma garota de 14 anos. Colegas, familiares, dizem não saberem os motivos. O revólver é do padrasto militar. Para os professores ela parecia bem. Pensei Morel, os problemas dela estavam em sua casa, o que você acha? Será que ela fez uma brincadeira com a arma? Mas, porque sozinha ela iria arriscar-se pegando em uma arma? Se realmente tivéssemos essa confiança que no final tudo acabaria bem, nós teríamos mais confiança, e reagiríamos melhor aguardando o melhor em tudo. Tem momentos, Morel, que eu acho tudo tão pouco diante do que posso e tenho para conquistar. Hoje mesmo estive triste com isso. Pensei: esperarei por outra existência. O ruim, é se os fatos forem os mesmos por não aceitarmos!? Boa noite, Morel, que Deus e teus guias espirituais continuem te inspirando.

  11. Márcia, é muito bom ver a sua participação aqui. Muito obrigado por dividir conosco sua experiência, seu saber e seu modo de ver a vida. Obrigado por expôr de maneira tão bonita e direta o seu pensamento. Viva a vida…

  12. Oi Morel, que beleza essas palavras! Olha sempre prestei atenção à maneira como as pessoas encaram a vida, e constatei já há um bom tempo, inclusive me colocando nesse alvo de observação, que existe um hábito de reclamar, reclamam das condições climáticas, das pessoas, do trabalho, enfim, agem automaticamente conspirando contra as dádivas da vida. Me impressionei outro dia, quando no trabalho, me maravilhava com o canto de um pássaro, que saudava a vida num lindo e glamuroso canto, e o mau humor de alguém, abomina tão glorioso momento como se fora afrontado e ferido letalmente ante aquele espetáculo extasiante. Já constatei uma senhora, décadas atrás, no auge de minhas rebeldias juvenis, que cantava ao varrer ao redor de seu barraco de latas e papelões, me deixando a mais profunda indagação, afinal, que motivos aquela senhora tinha para cantar? Depois de um tempo entendi que aquele gesto momentaneamente incompreendido por mim, era apenas amor pela vida, que independe do lugar que está. Sabe, Morel, talvez se as pessoas pudessem ter essa noção que você destacou em seu belíssimo texto, veriam a vida sob outro ângulo, entenderiam que os minutos são pérolas valiosas na escrita de nossa história e oportunidade há muito esperada e desejada. Enquanto a vida existir apenas como mecanismo puramente físico e restrito a apenas um tempo só, ou uma existência única, esse valor será de poucos… E lembrando: o encanto pela vida não advém da condição amoedada, da posição de destaque na sociedade, nem do luxo, o encanto pela vida na minha visão, é resultado do reconhecimento por coisas simples, como tomar um copo de água, saborear uma fruta, assistir a concerto musical, receber um abraço carinhoso,c onstatar a chegada de alguém, tão pequeno e indefeso necessitado de nossa proteção, assistir a luta de pessoas enclausuradas em leitos de hospitais almejando viver, se encantar com a luta nobre de pessoas que colocaram seus ideais nobres acima de si mesmos… São tantas coisas amigo, dignas de serem admiradas e louvadas… A vida é um grande presente, uma oportunidade fantástica de nos transformar em criaturas grandes, em sentimentos, em sensibilidade e amor… Louvemos a vida… Esse presente divino do qual somos agraciados pelo criador… Viva a vida…

  13. Obrigado amigo, adorei o artigo de hoje! Às vezes acordarmos com as energias baixas e acharmos que o mundo está mesmo que nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.