Comportamento

Missão dos espíritas

planeta-terra

Artigo publicado originalmente em 07/11/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você acha que os espíritas têm uma missão? Quantas vezes você já ouviu falar que o espiritismo é a fé raciocinada? Muitas, né? Quando eu tomei contato com a obra de Allan Kardec fiquei admirado com o poder de sua lógica, com a precisão de seus argumentos e exemplos.

Nunca tentei converter ninguém. Mas se quisesse, bastaria estudar o pequeno livro “O que é o Espiritismo” para me encher de argumentos. Pensava, a princípio, que qualquer pessoa que lesse a obra de Kardec com atenção e sem prevenções, ficaria convencida.

Acho uma pena quando as pessoas criticam algo que desconhecem por completo. Muitas pessoas inteligentes e cultas recaem neste erro. Mas já não acho que basta ler para se convencer. Ao longo dos anos vou percebendo que há diferentes modos de pensar, diversas maneiras de interpretar as mesmas coisas.

Tem uma coisa que admiro muito na Conscienciologia, do Waldo Vieira, que já foi espírita. Eles têm uma máxima que diz para não acreditarmos em nada, para termos nossas próprias experiências. Mas também admiro muito a imensidão de estudos produzidos pelo Espiritismo, a vasta literatura espírita, o incentivo à ciência, o aprendizado incessante, a pesquisa permanente.

Missão dos espíritas

Tenho aprendido cada vez mais a respeitar os religiosos de todos os matizes, a aceitar as diferentes crenças, a perceber nas ideias às vezes tão distantes das minhas a mesma dignidade, o mesmo respeito, a mesmo esforço de melhoramento. Fico impressionado com o número de leitores evangélicos que tenho. Nunca imaginei que isso pudesse acontecer, nunca contei com isso.

Convivo com pessoas honradas e agradáveis de outras religiões. Conheço pessoas generosas, prestativas e solícitas que não têm religião. Nunca conheci nenhum ateu burro. E muitos dos meus confrades espíritas são pessoas de posturas lamentáveis…

As pessoas são diferentes. Cada qual com suas experiências, seus ideais, suas trajetórias emocionais. Você nem sempre foi como é hoje, nem sempre pensou como pensa agora. Em suas inúmeras reencarnações você já viveu histórias bem antagônicas, você já defendeu pontos de vista que hoje você combate. A História da Humanidade é marcada por lutas sangrentas e guerras incessantes. Quantas injustiças e atos covardes você pode ter cometido em nome de algum conceito que lhe era caro?

O Espiritismo vai crescer cada vez mais no Brasil e na América Latina. Não podemos nos sentir como os grandes regeneradores da sociedade. Somos tão falhos como quaisquer outros. O Espiritismo corre o risco de acolher entre seus membros pessoas insensatas com a pretensão de superioridade moral, intelectual e espiritual.

O Espiritismo no Brasil viveu durante décadas influenciado pela figura de Chico Xavier. Sua imagem de humildade à toda prova não encontra paralelo nos dias de hoje. O Espiritismo toma novos rumos, uma visão mais aberta, mais arejada e alegre. Isso é ótimo. Mas a humildade não pode ser esquecida. Nunca é demais lembrar que ser humilde não é se rebaixar, é assumir-se e mostrar-se como se é de verdade, nem acima, nem abaixo.

Os espíritas têm uma importante missão, sim. Pelas características de seu trabalho, pelo alcance de sua cooperação, pelo intercâmbio entre os planos astral e físico, os espíritas cumprem um serviço muito relevante. Mas para que seja realmente proveitoso, é bom que se evite cada vez mais a vaidade e a pretensão de superioridade. Não encare isso como uma crítica; escrevi isso me olhando no espelho…

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

20 Comentários

  1. Sou leitora evangélica assídua deste site, admiro o Morel!
    Gosto da forma elegante e educada que escreve sobre temas delicados e polêmicos, o respeito que trata as pessoas que às vezes são grosseiras nos comentários. Acho inteligente as pessoas que não rechaçam as outras por divergência religiosa, afinal somos todos irmãos temos liberdade de culto independentemente da crença adotada. Tolerância e respeito encontro aqui, considero digno e edificante o conteúdo dos artigos e despir dos meus preconceitos é uma das minhas metas de reforma íntima! Obrigada Morel por me ajudar na minha caminhada rumo ao conhecimento e evolução. Sou curiosa, gosto das coisas de Deus desde criança, tenho um amigo espírita que é um pai pra mim, sempre me incentivou a estudar e devo parte do que sou a ele. Sim, um espírita e uma evangélica que conviveram anos em perfeita harmonia, sou grata a Deus por tê-lo colocado em minha vida!

  2. Obrigado, Morel. Voltei pra agradecer e para poder constar meu nome que anteriormente deve ter esquecido de colocar, por isso saiu o meu nome anônimo.

  3. Perfeição só em Deus, e estamos ainda um pouco longe de deixarmos que Ele se manifeste livremente em nós. O Espiritismo é muito amplo; não pode ser resumido à visão que as pessoas ou centros espíritas fazem dele. Eu demorei muito até encontrar um lugar em que me sinto pleno. Encontrei, mas não deixo de pensar por mim mesmo, sem precisar consultar esta ou aquela obra para ver se está de acordo com o que eu acredito e sinto.
    Quanto ao aspecto consolador do Espiritismo: Ele é o que fizerem dele. Não foi esta a ideia inicial de Kardec, mas foi assim que se desenvolveu popularmente. Acontece que há muito mais pessoas precisando de consolo do que prontas para o esclarecimento. Tudo o que é preciso, na verdade, está no Evangelho de Jesus, O resto são tentativas de compreendê-lo.

  4. Morel, passei por muito tempo num estágio de fanatismo e deslumbramento pelo espiritismo, li todas as obras da codificação, com excessão do Livro dos Médiuns, e outras obras como a coleção toda de André Luiz, frequentava muito a casa espírita e tudo mais. Comecei a ficar vaidoso porque queria que o mundo inteiro soubesse da “verdade”. Mas com o tempo fui acalmando meu coração e hoje gosto de estudar de tudo e mais um pouco, digo, gosto de estudar sobre a projeciologia, gosto de estudar conceitos físicos e as leis naturais, vou começar a estudar as obras de André Luiz, mas agora com outros objetivos, para esclarecimento. Enfim, hoje de certa forma me distanciei da casa espírita, mas sempre vou duas a três vezes por mês, eu gosto do ambiente e sempre que eu vou aprendo uma coisa nova. Mas às vezes me indago se estou faltando com algum trabalho que eu poderia fazer, mas sinceramente não sinto falta, não me atormento, mas será que desisti de alguma coisa? Meu coração diz que não, na verdade eu acredito que o espiritismo de kardec é consolador, seria como se saíssemos do jardim 1 para o 2 e depois vamos descobrindo outros aprendizados, ou seja, saímos do estágio de consolação e revelação para um estágio digamos de esclarecimento e novas indagações. Não que a doutrina espírita seja menos meritória, não. Mas hoje encaro ela assim, às vezes como um hospital, às vezes como uma escola de iniciação, antes eu acreditava na perfeição da doutrina e hoje vejo que não, que ela somente é o começo de novos rumos, novos aprendizados, novas descobertas.

  5. Não, ali é tratado assuntos de outras religiões também como zen budismo, harecrisna enfim todos esses assuntos sobre transcendentalismo etc. os quais não derivam do cristianismo, não sei, mas existem muitos pseudo sábios por aí que só de alguém discordar de sua opinião já ficam tudo emplumados.

  6. Rodrigo, admiro muito a sua postura. Não participo do Forum Espírita, mas entendo que eles devam manter uma linha de assuntos ligados diretamente ao Espiritismo.

  7. Eu já tentei participar de chats e debates espíritas, como aquele forum espírita, mais desisti, pois sempre que publicava alguma coisa era logo rechaçado por ser evangélico. É uma pena porque ser evangélico não é uma doença, assim como eu respeito todas as religiões quero também ser respeitado e aqui encontrei isso, já defendi ferrenhamente pessoas espíritas e espiritualistas perante os meus, pois como devem imaginar existem muitos que recriminam vocês no meio onde vivo, por isso sempre defendo porque o que quero pra mim também desejo para os outros. Muito bom o texto, Morel, parabéns.

  8. Concordo com o exemplo dos pretos velhos, Anelise. Guardo imagens marcantes de terreiros de Umbanda que frequentei na infância em que as figuras dos pretos velhos se destacam por essa humildade autêntica. Obrigado pelo comentário.

  9. Muita sabedoria nas tuas palavras, Morel.
    Penso que faz parte do nosso amadurecimento desenvolver a humildade, esta é uma virtude como qualquer outra que precisa ser cultivada. Para mim, a imagem do preto velho representa essa virtude, grandes sábios que se apresentam de maneira simples e amorosa, ensinam sem criticar ou julgar, ensinam como irmãos mais velhos. Grande Abraço.

  10. Olá Morel, perfeita sua definição sobre o Espiritismo… Essa sua frase: “o poder de sua lógica, com a precisão de seus argumentos e exemplos” Sempre tentei definir, mas nunca encontrei as palavras. Realmente, é isso! E parabéns pela clareza e sutileza, para abordar temas importantes, que não vemos claramente ditos nos centros.
    Obrigada pela atenção!
    Luz e paz!
    Te sigo no Twitter…
    Abraço fraterno!
    Paula.

  11. Márcia, obrigado por esta bela reflexão; estava sentindo falta. Nossos pontos de vista têm se mostrado sempre muito parecidos, e desta vez não é diferente. Quanto à participação em chats ou fóruns de discussão, já faz algum tempo que percebi que é muita polêmica pra pouco resultado. É claro que o estudo e o debate são importantes, mas devemos priorizar a prática ou a tentativa da prática. Obrigado, Márcia!

  12. Olá Morel, que a paz de jesus esteja contigo.
    Amigo, pontos que precisam ser tocados, muito embora o silêncio acabe falando mais alto, não por omissão, mas por faltar argumentos para abordá-los. Eis aí o que você faz muitíssimo bem. Não pretendo aguçar sua vaidade, afinal todos temos não é, em maior ou menor grau, mas temos. Mas concordar com cada parágrafo referente a esse assunto, desagradével é verdade, mas necessário. Outro dia, amigo, percebi com uma certa tristeza, o quanto a vaidade, a presunção, a postura de sábio, faz parte de alguns confrades de doutrina.
    Aprendi com a doutrina iluminadora, que somos eternos apredizes, que o intelecto desenvolvido é uma benção, mas que os sentimentos devem guiá-los.
    Participo de um chat espírita, por gostar de conversar sobre a doutrina, mas infelizmente deixei de lado o meu intento de confraternização com os companheiros de ideal, por me daparar com tanta “sabedoria”, corrigindo ou menosprezando cada fala ou ainda retificando as palavras ditas. Postura no mínimo descaridosa. O retrato da pretensão à verdade absoluta.
    Não é isso que a doutrina me ensinou nesses mais de 27 anos de estudo da doutrina.
    Como você Morel, também convivo com pessoas de outras correntes religiosas, e alguns dão banho de exemplos de carinho e respeito pelo próximo.
    Tenho aprendido que a nossa filosofia de vida não credencia ninguém. O que nos difere e nos faz melhores, são nossos sentimentos, nossa postura em relação ao próximo. Bem sabemos que o sábio não difere do ignorante perante Deus, estamos todos na barca da evolução. Tenho aprendido ainda, que a consciência iluminada deve nos fazer, no mínimo, mais humanos, mais próximos uns dos outros. O exemplo mais significativo que tenho como base, em nivelamento ao próximo é “JESUS”. Quanto a convencer as pessoas da inquestionável lógica da doutrina, não recaio mais nesse erro, afinal tenho aprendido que é questão de maturidade espiritual. Vivo isso no núcleo familiar, meu amigo. Devo ainda concordar com a referência ao nosso querido Chico nos alicerces seguros dos ensinametos do Cristo acima de qualquer rótulo religioso, e este é o exemplo mais marcante deixado a nós pelo companheiro de ideal que muito empenhou em nos legar tanta informaçao, mas acima de tudo tanto exemplo. Mas há um ponto favorável nisso tudo e você há de concordar comigo, meu amigo. Os erros aqui mencionados devem ser observados como lição, nos alertando em não recair em tão tristes modelos. Avaliarmos constantemente nossas atitudes, ainda que muito distantes estejamos da angelitude, muito próximos estamos do raciocínio aclarado e certos quanto ao ético e o não ético, o justo e não justo e ainda convictos do que seja humildade e vaidade convertida em falsa sabedoria.
    Lembrando que: O mais sábio dos homens se limitou a lançar seu apostolado de luz em meio à simplicidade e principalmente em meio a pessoas simples, como terreno rústico a receber a semente da boa nova.
    Que tenhamos discernimento e acima de tudo pés no chão quanto à utopia de perfectibilidade ante nossa condição espiritual e ante a doutrina. professamos tendo em mente crescermos em sentimetos e virtudes.
    Que JESUS nos ilumine amigo, hoje e sempre…
    Grande abraço…

  13. Como você disse no último paragrafo, que é bom que se evite a vaidade e a pretensão de superioridade… tento evitar, mas parece que sempre tem alguma coisa que me puxa a cometer isso. Quando penso que estou me controlando, aparecem situações que fazem esse meu lado , não em excesso, fluir. Fico intrigado e pensativo depois do acontecido.

  14. Obrigado, querida Cléo. É que para mim foi realmente surpreendente constatar a aceitação dos temas que abordo por pessoas de outras denominações religiosas.

  15. Morel, não fique impressionado com os números de leitores de qualquer religião, pois você sabe como nos prender, ler o que você escreve é maravilhoso, parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.