Artigos mais lidos, Mentalismo

Olhai os lírios do campo

olhai-os-lirios-do-campo

Pra mim, o ápice do Evangelho é este: “Olhai os lírios do campo, como eles crescem! Não trabalham nem fiam, e eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, nunca se vestiu como qualquer um deles”.

Acho forte pela beleza da imagem poética. Mas ainda mais pela clareza do ensinamento. Ela se passa no Sermão da Montanha, ocasião em que Jesus nos deixou seus mais belos e profundos ensinamentos.

Nesta passagem, Jesus se refere à preocupação que nós temos com o dia de amanhã. Alimentamos pensamentos de angústia e desconfiança em relação ao futuro. Estamos sempre preocupados com o que pode acontecer, com o que pode fugir ao nosso controle. A própria palavra já se explica por si só: pré-ocupação. Uma ocupação prévia, antes do tempo.

Olhai oa lírios do campo

É a isso que Jesus se refere. Os lírios do campo não se preocupam, não vivem antecipadamente o dia de amanhã. E Deus provê a sua “roupa” em forma de lindas flores, que nem Salomão, o maior Rei que o povo de Jesus já havia conhecido; nem Salomão, no auge de sua glória, nunca havia se vestido de maneira tão bela quanto os lírios do campo.

Costumamos dar muita ênfase aos ensinamentos morais do Cristo. Realmente, não há código de ética mais avançado do que o seu ensino. Isso tudo é minha opinião, você não é obrigado a concordar com ela: acho que o principal ensinamento de Jesus é negligenciado até hoje.

Dezenas de autores escreveram livros e mais livros falando o que ele falou, ensinando o que ele ensinou, como se fosse alguma novidade. Me refiro ao pensamento, ao poder do pensamento, ao pensamento criador, ao pensamento como fator determinante para a criação e o desenvolvimento de tudo em todos os planos de vida. Negligenciamos o pensamento, e há cada vez mais evidências de que tudo, absolutamente tudo, é criado a partir do pensamento.

Alguns anos atrás o filme “O segredo” fez um sucesso estrondoso tratando desse tema. Não trouxe nada de novo, nada que já não houvesse sido abordado em dezenas de livros, detalhadamente. E acredito que muitos e muitos livros e filmes deverão surgir ainda para popularizar e tornar aceita essa verdade: O pensamento e a Lei de atração.

O espiritismo deixa claro a importância do pensamento, embora seu enfoque hoje seja predominantemente moral. As obras de André Luiz elucidam muita coisa sobre a natureza e o funcionamento do pensamento.

O fato é que atraímos tudo o que pensamos. Tudo o que pensamos, de bom e de mau, se manifesta como realidade. Você provavelmente lembra de muitos casos em que seus pensamentos não se concretizaram, por isso não leva este assunto tão a sério como deveria. Você não percebeu que não há como duas coisas antagônicas acontecerem ao mesmo tempo? Se você quer determinada coisa e ao mesmo tempo teme que não vá conseguir, um pensamento combate o outro, um pensamento neutraliza o outro.

Não gosto de mencionar isso, mas o fato é que somos muito negativos. Pensamos muitas coisas negativas, somos alimentados com tragédias televisivas (eu não), somos influenciados por pessoas negativas. Não estamos totalmente prontos. Mas é hora de começar a experimentar, é hora de desconstruirmos nossas velhas e podres crenças e nos reformarmos com a verdade.

Faça suas próprias experiências! Se não se achar pronto pra isso, comece a observar:

– Pessoas de sucesso, em qualquer área, são pessoas que não questionam se o que querem fazer vai dar certo ou não. Simplesmente fazem, acreditam em si mesmas.

– As pessoas mais doentes, principalmente as que têm doenças de difícil diagnóstico, são as que mais falam em doenças; é o seu assunto predileto, é pensamento que se manifesta.

– Quando você tem algum problema e fica pensando nele, buscando solução, não consegue resolvê-lo. Só acha solução quando deixa de se preocupar com ele. Pois enquanto está pensando no problema, está atraindo mais problema.

– As divergências com os outros só surgem quando nos concentramos nas características dos outros de que não gostamos, nas características que não desejamos. Se mantivermos nossa atenção no que temos em comum com os outros, não haverá divergência. Esta só existe porque nos concentramos no que não queremos.

São muitas evidências de que o pensamento é criador, de que a Lei de atração é uma lei tão digna de credibilidade e passível de ser constatada como a Lei da gravidade, por exemplo. Teste! Faça as suas experiências!

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

25 Comentários

  1. bom dia! Curioso como relendo novamente o seu texto, ganhei outra perceção da meu dia a dia. ultimamente, andava muito preocupada. mesmo antes de formar familia era uma pessoa que tentav planejar tudo ao infimo detalhe. fui aprendendo quando mesu filhos nasceram, de que nao poderia controlar tudo o que me envolve, mas apenas ir melhorando a forma como as situações acontecem na minha vida para que da proxima vez, consiga lidar com situaçoes semelhantes de uma forma mais equilibrada. nao conhecia o significado da palvra em si, “pre-ocupação”. Mas depois de descobrir, tento agora nao sofrer por antecipação. Antes, trabalhava muito com reclamaçoes em atendimento ao publico e chegava à noite para dormir, e nao parava de pensar, acabando por trazer trabalho para casa entao criei uma especie de mantra para mim mesma:por ex. dizia;” Sao duas da manhã… achas que vais resolver alguma coisa a esta hora? Nao! Entao nao te preocupes com o amnha e agora descansa, porque amanha durante o dia poderás resolver o problema mais calma.” e resultava! havia deixado de fazer isso e agora estou a tentar fazer a mesma coisa. às vezes, evoluimos, depois regredimos para depois voltar a evoluir de forma ainda mais fortalecida. Bem haja!

  2. Joseane, não existe pecado, o que existe é responsabilidade sobre os nossos atos. Se ninguém está sendo prejudicado, de forma alguma, está tudo bem.

  3. Ana, acho que você agiu acertadamente, aliás, devia ter delimitado o seu espaço antes. Tenho amigos de outras religiões. Sabemos que pensamos de forma semelhante em alguns pontos e diferente em outros. Conversamos sobre as semelhanças mas respeitamos o espaço das diferenças. Não tento converter ninguém e não aceito que tentem me converter. Deixo claro, logo na primeira conversa, que respeito todas as crenças mas já tenho opinião formada sobre isso e não está nos meus planos mudar. Temos que ser tolerantes e compreensivos, mas não podemos passar por cima de nossos princípios.
    Fique com Deus.

  4. Bom dia Morel. Hoje passei no seu blog para ler alguns artigos, porque acho que estou precisando de renovar minhas energias de forma positiva. Estava lendo a sua última resposta nesse artigo e quase que se ajustou a mim. Realmente vejo me neste momento perdendo tempo com quem não quer ser ajudado. Na verdade, não é querer ajudar mas perdi tempo e energia com um amigo e tive de me defender de alguma forma, através de palavras. Nós somos amigos no facebook, ele é brasileiro e vive aqui em Portugal mas vive criticando o país de origem, religião, cultura, política etc. Só por aí já tento ser tolerante. Mas o que me fez extrapolar de vez, foi mesmo a situação de que, ele é testemunha de Jeová e vive me enviando mensagens, links de rádio, revistas com conteúdo relativo a sua religião. Faz meses que isso vem acontecendo… Eu agradeço lhe e não digo mais nada. Mas de cada vez que eu coloco no meu facebook conteúdos de caráter espírita, ele comenta sempre e impige me a sua religião. Eu refiro lhe que estudei a sua religião há 16 anos ainda adolescente, e na altura após alguns tempo via muitas lacunas, perguntas que não me sabiam responder e apelo lhe á tolerância. Já falámos sobre isso. Eu sei que ele gosta de mim e tenta me respeitar mas é muito fundamentalista. Ontem passei me literalmente, porque foi o dia todo a enviar me mensagens e até se meteu entre uma conversa minha e da minha prima no facebook. Á noite, já saturada, li que ele colocou um vídeo da cantora Paula Fernandes numa entrevista a explicar porquê de ter seguido o espiritismo e ele zombou e disse que a moça se acredita na reencarnação então está perdida! Apenas comentei que é triste uma pessoa famosa ou não, ter de se expor e explicar as suas convicções, que há que ser tolerante. Daí veio, uma extensa conversa por comentários, no fim, não nos zangámos. Mas hoje, no meu facebook senti necessidade de escrever um texto dizendo que não preciso que me convertam. Eu respeito os outros e só peço que me respeitem. Não queria chegar a este ponto mas é difícil uma pessoa não se chatear com estes bombardeamentos constantes. Agora quase que me arrependi, porque não quero criar inimizades desnecessárias e que o melho seria estar calada. Mas é difícil ouvir dizer que Deus é ciumento. E que mesmo que tenhamos que ajudar o próximo, mais importante é ler a bíblia e ir ás palestras e que quem não é cristão ( ou seja da religião dele) vai arder no inferno… Não quero ajudar quem não quer mas também acho não mereça estar sempre a ser assediada desta forma. Acha que eu deva ignorar? Como fazer isso? Bem haja!

  5. Amiga, eu aprendi há bastante tempo a não ajudar quem não quer ser ajudado. Recentemente escrevi sobre isso, sobre se devemos ajudar quem não quer ser ajudado. Me referia, principalmente, aos moradores de rua, mas a regra é geral. Sei que eu seria mais caridoso se procurasse ajudar a todos. Mas custei algum tempo até achar o meu ponto de equilíbrio. E a norma que funciona para mim é essa. Ajudo de boa vontade e quase sempre com alegria quem quer ser ajudado; mas não perco meu tempo e energia com quem não quer ser ajudado. Não aconselho ninguém a fazer o mesmo; é um posicionamento pessoal. Sei dos meus limites e esta foi a forma que encontrei para me disciplinar. A energia que perdemos com pessoas que não querem ser ajudadas faz falta a nós mesmos e a outras pessoas que estão dispostas a mudar. Há um tempo para a mudança. Nem sempre conseguimos acelerar esse processo. Por isso a dor continua sendo tão importante no nosso planeta. A maioria precisa sentir na pele para então reagir.
    Não posso dar a você conselhos espirituais, apenas o olhar de quem vê de fora. Centro espírita e casamento são prioridades. Parentes e estudo são secundários. Não há equilíbrio, para quem está ligado a esta tarefa espiritual, sem o trabalho no centro espírita. E o cônjuge é nosso compromisso. Ou abrimos mão dele ou o assumimos… senão não funciona. Desleixar do cônjuge é marcar mais um problema para logo mais adiante…
    Não dá pra fazer tudo de uma vez. Escolha o que for imprescindível e não queira abraçar tudo.
    E, se achar que a vida noutra cidade é melhor, vá em frente; não se prenda. Se não estivermos bem, NÃO CONSEGUIREMOS FAZER O BEM A NINGUÉM!
    Pense nisso e tenha coragem para mudar, se achar que é o caso.

  6. Oi irmão Morel,
    Há algum tempo você me aconselhou e eu fiquei mais tranquila. Agora estou de volta para ouvir sua palavra amiga.
    Sou espírita há um tempão e mesmo cercada de outros trabalhadores que sei, gostam de mim, não confio o suficiente para me abrir. Talvez por morarmos numa cidade muito pequena. Talvez para não revelar fraqueza… não sei. Lá tem atendimento fraterno, mas nunca agendei nenhum.
    Eu vivi 5 anos fora e agora voltei à minha pequenina cidade, principalmente porque estava preocupada com meus pais e meu irmão menor. Meus pais sempre bebiam e paravam. Agora meu pai e minha mãe recaíram e estão cada vez pior. Brigam e dão péssimos exemplos ao meu irmão de 14 anos. Minha irmã mais velha vive em outro país. Liga o tempo todo querendo que eu cuide das coisas da família, providencie internamento deles, faça isso, faça aquilo…
    Meu marido não gosta do espiritismo e toda vez que volto do Centro ele se emburra e não me incentiva em nada. Eu sei também que não tenho tido tempo pra ele… Todo mundo precisa de atenção. Pelo menos agora ele fica ao meu lado observando, a leitura do Evangelho no Lar aos domingos. Coisa que há anos atrás não acontecia.
    Trabalho o dia inteirinho, não tenho tempo pra mais nada. À noite tenho coisas da casa pra fazer, tenho que dar atenção ao marido, visitar meus pais, meu irmão, ir pra faculdade (que fica em outra cidade) e vou trabalhar no Centro 3 vezes por semana também. Tem dia que eu não tenho vontade de ir mais pro Centro, nem pra faculdade, nem pro trabalho, estou esgotada! Sei que tem pessoas que dependem de mim, sei que a faculdade é importante, sei que tenho de ter paciência e achar que tudo vai melhorar, mas está tão difícil! Há momentos em que eu sou a própria revolta em pessoa.
    Saí da outra cidade onde eu vivia relativamente bem e agora que vim pra essa, minha condição financeira só piora. Trabalho em excesso, tenho que me desdobrar em mil e vivo preocupada com meu irmão, querendo ajudá-lo, pois ele ainda mora com meus pais.
    Às vezes acho que não valeu apena, mudar toda a minha vida, que já estava estabilizada, vir pra um lugar e tentar ajudar meus pais que simplesmente não querem ajuda. O pessoal do centro está tentando… meus pais não querem.
    No novo trabalho que arranjei, até caluniada eu fui… graças a Deus, depois a verdade veio à tona.
    Sei que estou sendo egoísta, às vezes me pergunto onde foi parar a fé que eu tinha…
    Tem dia que eu estou bem melhor (deve ser ajuda do meu Mentor), mas tem dia que se eu pudesse iria embora. Às vezes eu acordo e vejo que preferiria que o dia não tivesse amanhecido, só pra não ter que levantar e começar tudo de novo.
    Já não consigo ver beleza na vida.
    Sou passista e palestrante espírita. Tantas vezes falo pras pessoas terem fé, consolo um, aconselho outro, mas dentro de mim a fé está tão murchinha… Como pode isso? Por vezes me recrimino por isso.
    Que desabafão! né?
    Obrigada,
    Amiga

  7. Patrícia, a abordagem de O Segredo não leva em consideração a Lei de causa e efeito, pela qual devemos colher aquilo que plantamos.
    Gosto de O Poder do Subconsciente, de Joseph Murphy; e de O Poder Infinito de sua Mente, de Lauro Trevisan. Mas nenhum deles apresenta explicações. Estou preparando um livro sobre o poder e a importância do pensamento embasado no Espiritismo, principalmente nas obras de André Luiz. Mas ainda vai demorar um pouco.

  8. Gostei muito do seu artigo. Sempre achei que tudo começa no nosso pensamento. Mas acho que a teoria sobre a Lei da atração exposta no livro e no filme “O Segredo” é um pouco fantasiosa. Você poderia indicar outros livros ou artigos que abordam o assunto de forma mais fundamentada e ao mesmo tempo prática?

  9. O nosso pensamento é a origem de tudo. Tudo começa com o pensamento. Toda criação, toda tecnologia, todo progresso, tudo deve sua existência ao pensamento que os idealizou. Assim como idealizamos, de maneira planejada e harmônica, também imaginamos (imaginar: criar imagem, formar imagem) coisas sem disciplina. O que nós atraímos, por força de mentalização, sofrerá a interferência da Lei de causa e efeito. O que plantamos ontem, colhemos hoje; isso é inevitável.

  10. A lei funciona perfeitamente para os objetivos materiais. Mas as leis interferem umas nas outras, como podemos ver na matemática e na física.

  11. Então, se eu entendi direito, pelo fato de milhões de pessoas quererem a mesma coisa isso anula a lei? A lei portanto funciona melhor no que diz respeito à nossa intimidade e personalidade e não nos objetivos materiais?

  12. Jorge, são milhões de pessoas com o mesmo pensamento. Esses pensamento se anulam uns aos outros. A maior arte dos nossos objetivos pessoais não exigem grandes disputas, são coisas mais íntimas e exclusivas, portanto, sem correntes de “pensamentos adversários”.

  13. Eu sempre tive uma dúvida com relação à lei da atração, eu não tenho costume de apostar em loterias, mas sempre me perguntei se a lei da atração teria tal poder.

  14. Eu venho notado algumas mudancas em minha vida depois que passei a pensar mais positivo. A vida do meu irmão mudou depois que ele assistiu este filme, foi o começo de um grande milagre que nós esperávamos há muito tempo. Mas realmente essa Lei da atração já foi dita por jesus há muito muito tempo, mas só agora as pessoas estão dando um pouco mais de atenção sobre isso…

  15. Há! meu irmão muito agradecida estou por seu conselho ,eu compreendo e me sinto muito mais fortalecida agora. peço sua oração, meu irmão e sei que irei superar esse miasma no qual me sinto enredada logo logo .Abraço e Deus te abençoi…

  16. Josineide, há uma força maior que o desejo que é a VONTADE. O desejo, em relação a qualquer coisa ou pessoa, é passageiro e superficial. A VONTADE é a força que nos impulsiona para grandes realizações, conquistas e superações. Se você quer se livrar desse desejo é porque ele deve ser prejudicial. Você QUER de verdade vencer o desejo? Se você quer, você consegue. Mas se apenas acha errado…
    Nenhum desejo é mais forte que a sua vontade. O desejo não é você, o desejo é a coisa desejada ou a pessoa desejada. A vontade é você, vem de você, representa a sua força interior, a sua vontade é o que você é de verdade. Você não é um corpo com desejos. Você é um espírito encarnado que tem vontade própria. Não faça nada de que vá se arrepender depois só por causa de um desejo do seu corpo. Quem vai pagar a conta depois é você. Quem vai se arrepender depois é você.
    Respeite a si mesma. Goste de si mesma. Não passe por cima de você, não passe por cima de sua vontade por causa de um desejo do seu corpo.

  17. Amigo eu concordo plenamente contigo quanto a questão da força do pensamento, tenho ultimamente tentado me livrar de um desejo ardente por alguem mas não tenho tido sucesso acho que esse é caso penso demais… pode me auxiliar nesse assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.