Mentalismo

Preocupação e espiritismo

homem preocupado

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 17/07/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Espiritismo e preocupação não combinam…

Você costuma se preocupar? Você já se deu conta de quanta energia você despende se preocupando? A preocupação é uma pré-ocupação, ou seja, ocupar-se antecipadamente com alguma coisa. Você já percebeu que a maioria das coisas com que se preocupa nunca acontece? 

Preocupação é uma gigantesca burrice!

Quando você se preocupa você está duvidando da sua capacidade de resolver eventuais problemas; quando você se preocupa você demonstra que não confia em si mesmo; quando você se preocupa você impede que Deus aja em você. Ficou claro essa última parte? Deus age em você, Deus age por você, Deus age através de você. Você é manifestação de Deus. Não parece?

Pra quem se acostumou com uma visão de Deus como um ser externo, como o velho barbudo Jeová, pode ser difícil conceber a ideia de que Ele esteja em nós, em todos nós. Nós somos manifestações divinas, e quando confiamos na Vida, na Providência, em nós mesmos, estamos confiando em Deus. O estado de confiança, o sentir-se seguro de si mesmo e das coisas que nos acontecem é a confiança em Deus, sem a qual nos tornamos neuróticos ansiosos e preocupados.

Ficar se preocupando com o que está por vir é uma enorme perda de tempo e energia. Se você está se preparando para um acontecimento qualquer: um encontro, uma festa, uma entrevista de emprego, a prestação que vai vencer, você precisa guardar sua energia para resolver o problema, para fazer o que deve ser feito, no momento em que for preciso. Mas quando você se preocupa você gasta esta energia antes, e na hora em que o fato acontece, você já esta exausto, sem forças, sem disposição e sem inspiração para resolver o que quer que seja.

Quando somos crianças aprendemos que preocupação é coisa de adulto, coisa de gente grande, de gente séria. Crescemos achando que se preocupar com alguém é demonstrar carinho, cuidado e afeição. Crescemos achando que se preocupar com as coisas é ser previdente, é sinal de responsabilidade e prudência. Preocupação é burrice!

Preocupação é uma gigantesca burrice! Quantas vezes você já ficou imaginando possibilidades tenebrosas que nunca se concretizaram? Quantas oportunidades você deixou escapar por se preocupar com possíveis consequências? Quantas coisas boas você deixou de aproveitar por causa dos “e se…”, “mas e se…”?

Hoje em dia há tantos fanáticos religiosos e aproveitadores da credulidade alheia que não levamos muito a sério frases como “se entregar a Deus”, “deixar Deus agir”. Talvez você fique um pouco desconfiado com uma frase dessas. Mas se entregar a Deus é fazer o que é certo, fazer o que precisa ser feito, sem se preocupar com o resto, sem ficar ansioso com o dia de amanhã.

Nosso estado mental de confiança permite que coisas boas aconteçam, porque não criamos barreiras à ação de Deus. Não gostou da frase? Podemos refazê-la: Nosso estado mental de confiança permite que coisas boas aconteçam, porque não criamos barreiras ao fluxo do universo.

Tudo no universo é equilíbrio, tudo funciona perfeitamente. Só deixa de funcionar perfeitamente quando há um obstáculo. No nosso caso, o obstáculo é a preocupação, essa energia pesada gerada pela ansiedade. Nós somos o que pensamos. Nossa imaginação tem o poder de criar e modificar realidades. Quando acionamos os mecanismos da imaginação pela preocupação, estamos dando ensejo à manifestação de nossos temores. Além de atrair mentes enfermiças com pensamentos semelhantes, de encarnados e desencarnados…

Mude seus hábitos, faça a sua parte e confie em Deus. É difícil? Tente! Persista! Você consegue!

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

20 Comentários

  1. Olá Felipe, gostei muito do seu artigo, é a primeira vez que leio, mas agora quero ler sempre. Frequento uma casa espírita, e estava à procura de artigo sobre preocupação, para o grupo de estudos que participo, e encontrei o seu, muito bom. Gostei muito e procurarei ler diariamente. Obrigada, muita paz!

  2. Morel.
    Acredito que há vários aspectos que levam a ter esse comentário, pois é um pouco profundo, levando que há muitas justificativas, situações e opiniões deste fato. É claro, nada o que estudamos, aprendemos e exercemos é perdido diante do planeta terra, porém tudo é válido para o nosso instinto e para a nossa alma. Quero complementar que a preocupação leva a 2 sentidos, 2 situações, sendo que quando você faz, automaticamente você espera pelo retorno, espera por resultados, mesmo que você não se importe, como tem situações que você FAZ e se coloca diante de uma posição da falta de confiança, porque você não obteve retorno nenhum e assim, você se afunda em desilusões, frustrações e até mesmo em dívidas, porque quem FAZ com VERACIDADE, RESPEITO e DETERMINAÇÃO, porém ele está acreditando, leva ao querer sentir e receber o retorno, mesmo que seja pequeno, mas será grande para ele. Levando em consideração que a reação de tudo isso se leva em conta da parte reação humana e também a Deus. Deus se sente também maravilhoso quando alguém o admira, quando alguém pede perdão a ele, quando o critica, quando agradece a ele pela suas obras em sua vida, isso se chama considerar, reconhecer pelo que fez, mas ele também não se preocupa, mas não deixa de ser preocupante, pois Deus também espera pelos seus filhos a EVOLUÇÃO, se ninguém evolui, também não evolui o que ele fez, porque acredito que ninguém faz tudo SOZINHO, tudo que foi feito tem outras mãos. É claro que ação de Deus é maior, mas ele precisa de outros para auxiliar, gerenciar e coordenar os espíritos aqui na terra não é? Então Deus não está sozinho nessa! É claro que nem tudo que fazemos está na mão dele, pois precisamos fazer por nós, porque senão, não há evolução! Por este fato, não funciona você lutar diariamente, você possuir expectativas e deixar acontecer, se ninguém, ao menos quer olhar! Compreende? Seria a mesma coisa, se Jesus estivesse falando a um altar com um grande público, mas se ninguém olhasse ou quisesse escutar, é claro, que para ele não é desgaste, mas é sinal de que não conspirou o que ele fez, resultando em que, a falta de atenção vinda de outros seres humanos, para que ele pudesse avançar em seu objetivo, pois Jesus para ter sua evolução não precisou dos outros? Acredito que ele não veio pronto! Mas nesta história, quem olhou para Jesus, só Deus e os humanos o esqueceram. Claro! Muitos falam nele hoje porque uma legião o escutou e foi se propagando, sendo assim, ele não gastou sua energia com preocupação em alguém em querer escutá-lo. Sendo assim, a situação, uma parte não é só nossa, é Deus e das pessoas também! Há pessoas desempregadas, passando fome etc, passando por situações evolutivas para estarem em um estado melhor. Preocupação, é sim pensar em nós e tentar resolver a situação, mas não significa que é falta de acreditar em nós mesmos! Pois Deus nos deixa andar sozinhos, porque se não, não há evolução. Precisamos de retorno daquilo que fazemos, daquilo que propomos, porque já pensou em tudo que plantar é morto? Acredito que não seja assim! Pois é interessante atribuir isso, assim iremos evoluir em nossos conceitos, projetos e situações. Ficando claro, preocupação não é sinal de PERDA e sim TENTAR e BUSCAR melhorar a situação e os conceitos de sua própria vida. Não discordo do seu pensar Morel, mas só estou concluindo algumas situações. Abraços e Obrigado.

  3. Estou muito procurada pois não encontro trabalho há 2 meses e o dinheiro está acabando, fica difícil não se preocupar em um caso desses, mas talvez eu esteja pensando tanto em acabar o dinheiro que jogo minhas energias todas nisso, costumo fazer minha parte em sempre procurar mas não sei, o jeito é entregar também, deixar o Universo fazer a sua parte. Amei a ajuda, beijos.

  4. O texto caiu como uma luva! Essa última semana tive vários pesadelos, pelo fato de estar com muitas preocupações no trabalho. Então ontem à noite, enquanto tentava me encontrar entre tantas janelas na minha área de trabalho, pisca uma atualização e vejo esse texto. No meio da leitura já tinha fechado metade das janelas. Ao término da leitura, desliguei o computador e fui dormir… simplesmente apaguei, despreocupei totalmente que nem sabia que dia era hoje ao acordar. Acho que vou ler esse texto todas as noites… Gracias por compartilhar suas inspirações, elas têm me feito refletir sobre muitas coisas.

  5. Excelente artigo, não apenas este, mas todos que li até agora!!
    Obrigada irmão por sua luz em nossas vidas!
    Abraço fraterno

  6. Estou apaixonada por seus escritos. Sou espiritualista, acredito piamente em Deus e nas manifestações superiores e inferiores. Estava à procura de consolo (esclarecimentos para resolução) para um grande problema e ao clicar em certa palavra acabei em seu site. Rapaz! Providencial! E tem gente que ainda não acredita nos encaminhamentos que Deus permite para nossa vida! Você pode não saber o bem que fez, mas eu sei o bem que recebi e por isto te agradeço! Obrigada!

  7. Muito obrigada, Morel, gostei muito da sua resposta, tentarei não ser tão intransigente, tentarei ser mais equilibrada e vou seguindo o meu instinto de mãe, não é? Porque o que toda mãe quer é que seu filho esteja bem, em segurança e feliz, acima de tudo. Grande abraço fraternal!

  8. Ivy, nosso vocabulário é muito pobre pra nomear todas as coisas adequadamente. Na falta de palavras melhores, espero que entenda meu ponto de vista. Essa preocupação com seu filho adolescente não é preocupação, é previdência, é cuidado, é responsabilidade. Não ser preocupado não é ser imprevidente. Não devo me preocupar com o dia de amanhã. Mas isso não quer dizer que não preciso mais trabalhar em busca do pão nosso de cada dia. Continue zelando por seu filho, é seu dever. Só não transforme isso numa obsessão, e lembre-se de que nem sempre poderá protegê-lo. Obrigado pela referência aos artigos: nós aprendemos juntos.

  9. Caro Morel:
    Gostei muito do seu texto e já estou tentando colocá-lo em prática, mas pergunto: como fazer para não se preocupar com o filho adolescente que sai para a balada e demora a chegar em casa? Por duas vezes tive que ir buscá-lo às 05h00 da manhã e ele estava mesmo sem condições de voltar pra casa sozinho… desde já agradeço a sua atenção. P.S. estou gostando muito do seu site e pretendo ler todos os artigos, pois são muito esclarecedores, uma forma de estudo!!!

  10. Helena, para abordar um tema tão específico como este, é necessário conhecimentos que eu não tenho. Qualquer tentativa de discorrer sobre um assunto do qual conhecemos pouco soa muito artificial. Só posso opinar sobre casos que de alguma forma estejam dentro de minhas próprias experiências.

  11. A minha sugestão é que você publique um texto sobre a ansiedade.
    Sei que ainda sofro desse mal, mesmo tentando evitar.

    Abraços!!!

  12. Muito obrigada mesmo..meu amigo, essa tem quer ser pra mim uma leitura diária..Já tinha lido..por sinal não só uma vez…mas depois nos esquecemos dessa verdade colocada por Jesus.. e aí descuidamos do essencial… Essa irá ser uma leitura diária minha…já é meu propósito..Tem que ser pra quem tem cabeça dura..como eu ! Grande abraço !

  13. Terezinha, hoje eu não vou responder seu comentário. Vou deixar que nosso Mestre faça isso:
    “Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”
    Mateus 6:25-34
    Obrigado, Terezinha!

  14. Olá Felipe…ótimo artigo.. realmente preocupação é burrice mesmo… Deixamos de viver o momento presente e ficamos imaginando coisas que irão acontecer as quais poderão ou não ocorrer… Que grande perda de tempo o nosso.. Com essa reflexão pude fazer meu exame de consciência e me declarar ..minha culpa! Nossa! Como eu perco tempo em preocupar até com coisas insignificantes… Acho que até me acostumei com isso, usamos o nome de ser responsáveis, previdentes, etc..no fundo mesmo pura preocupação nossa …medo de errar, cobrança de outros em fim pra tudo temos desculpas. Amei tudo que colocou ..quantas barreiras já coloquei em minha vida por causa disso.. Com toda certeza também deixei de dar abertura para Deus agir … Muito obrigada Felipe, valeu!!! Vou começar me vigiar mais nesse ponto tão forte em mim…devo realmente começar rápido essa mudança de atitude … Desde ontem eu já procurei me vigiar e pude ver como o dia passou mais leve pra mim… Grande abraço, meu amigo e obrigada pelo puxão de orelha merecido por mim.

  15. Márcia, sou eu quem agradeço pela sua participação, que acrescenta dados importantes. Márcia, você não é exceção; não conheci ninguém que não se preocupe nunca, com nada. Mas é claro que há pessoas muito mais equilibradas, em que uma eventual preocupação é pouco mais que prudência. Mas não podemos ignorar que a mudança de posicionamento só depende de nós mesmos. Dificilmente vamos completar essa reencarnação nos livrando totalmente desse mal, mas podemos amenizá-lo muito. Depende de nosso esforço e perseverança. Obrigado, Márcia!

  16. Caro amigo Felipe sinceramente vesti a carapuça; não é de hoje que sofro desse mal terrível. Bem sei que nada de bom provém dessa digamos anomalia destruidora, tirando boas noites de sono, causando sofrimentos que não passam de materialização mental, ou seja, fica no campo da imaginação, fazendo verdadeiros estragos. Na verdade há muitos hábitos enraizados que causam sofrimentos difíceis, e podemos constatar essa realidade quando vemos o aumento das doenças psicológicas alavancando a indústria farmacêutica que injeta no mercado drogas cada vez mais potentes, anestesiando mentes em desequilíbrio, e não raras vezes por se antecipar a ocorrências que nem se consumaram de fato e, como bem disse nem chegam a acontecer. Na verdade essa postura dificulta a nossa socialização, nosso desempenho no trabalho e claro causa danos na convivência familiar. Muito boa sua colocação Felipe, retrata questão das mais rotineiras na vida de quase todos nós. Concordo com tudo que colocou, mas devo confessar que ainda sou vítima desse mal terrível, apesar de já algum tempo buscar o equilíbrio necessário e deixar de se submeter a uma forma tão nociva no trato com as questões que a vida nos apresenta. Obrigado pela boa reflexão. Muita paz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.