Mídia e sociedade

Paula Fernandes e o Espiritismo

Paula Fernandes e o Espiritismo
Paula Fernandes e o Espiritismo

Li uma manchete que dizia que a cantora Paula Fernandes havia causado revolta em testemunhas de Jeová por ter se declarado espírita.

Acho muito interessante que ela seja espírita, embora não tenha uma admiração especial por ela. O espiritismo só tem a ganhar quando pessoas com uma boa projeção midiática falam sobre sua visão espírita, reencarnação, inspiração dos espíritos. Principalmente quando quem faz a declaração é uma pessoa digna, como parece ser a Paula Fernandes.

Mas não foi isso o que me chamou a atenção. O que me fez ler sobre o assunto foi o título da matéria. Procurei outros. Todos parecidos:

“Grupo de Testemunhas de Jeová condena Paula Fernandes por declaração sobre espiritismo”; “Cantora Paula Fernandes provoca ira de religiosos após se declarar espírita”; e outros nesse tom.

Mas ninguém informa quem é o tal grupo, onde ele se manifestou, qual a sua representatividade dentro da sua igreja. Provavelmente foram meia dúzia de religiosos inexperientes que manifestaram sua opinião sem imaginar a dimensão que isso alcançaria.

É impressionante a irresponsabilidade de parte da imprensa em criar atritos desnecessários. Quem ganha o quê com isso?

Não me sinto atingido, de maneira alguma, pela opinião de religiosos de outros matizes. Nós, espíritas, nos achamos esclarecidos, não é? Se somos mais esclarecidos, devemos dar o exemplo e compreender o posicionamento desses religiosos mais exaltados. Aliás, quem precisa demonstrar a sua fé tão ferrenhamente, tão enfaticamente, é porque, no fundo, não está bem seguro do que sente. Acredito que a grande maioria das testemunhas de Jeová não corroboram manifestações desse tipo. Fora isso, eles têm todo o direito de aprovar ou desaprovar o que bem entenderem.

Nunca percebi o centro espírita como uma igreja. Pra mim ele se parece muito mais com uma escola do que com uma igreja. Então, por que deveria me importar com a opinião de igrejas diversas?

Tem uma imprensazinha que faz repensar sobre a censura. Onde tiver um boato, uma calúnia, uma baixaria qualquer que possa render uma manchete escandalosa, lá está ela. Eles pegam uma declaração qualquer e espremem, sacodem, torcem, viram de cabeça pra baixo, até que saia alguma coisa malcheirosa.

De qualquer modo, é fácil perceber que o espiritismo vai ganhando cada vez mais terreno entre o meio não espírita. É o caso de novelas, de artistas, de filmes, de programas especiais.

Rede Globo e o espiritismo

Já foi o tempo em que o espiritismo era mistério, restrito a um universo particular. E ainda há os que defendem unificação…

Editado:

Ao ler o comentário do leitor Pedro Alves, que é jornalista, admito a possibilidade de que eu esteja enganado, de que de fato esse episódio seja notícia. É possível que eu tenha me deixado levar pela primeira impressão que tive. O que houve foram alguns milhares de declarações de testemunhas de Jeová, através do Facebook, se manifestando contra o posicionamento de Paula Fernandes a favor do espiritismo. Talvez isso seja digno de ser noticiado. Mas que gera um acirramento de ânimos, gera. Que parece incentivo a disputa religiosa, parece.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

49 Comentários

  1. Ricardo, compreendo o seu posicionamento e compartilho parcialmente dele. Sou questionador e considero algumas questões trazidas à tona pelo Espiritismo como crenças. O Espiritismo não se diz dono da verdade, pelo contrário. Allan Kardec deixou claro que o Espiritismo deve andar lado a lado com a ciência e deve acompanhar as novas descobertas. Se alguns espíritas ou pessoas que se dizem espíritas, inclusive eu, lhe dão essa impressão, ignore-as, mas não cobre do Espiritismo algo que ele não promete.
    O Espiritismo é muito mais que teoria, e aqui você deixa claro o seu desconhecimento do assunto. Não leve isso como uma ofensa ou revide, não é nada disso. Eu, por exemplo, não entendo nada de mecânica. E, de outros assuntos, como matemática, por exemplo, entendo apenas um pouco. Não me atrevo a falar sobre mecânica, porque nem saberia o que dizer. Posso falar alguma coisa sobre matemática, mas, se falar com alguém que sabe razoavelmente mais do que eu, deixarei evidente os meus parcos conhecimentos a respeito do assunto.
    Não só de teorias vive o Espiritismo. Desde os seus primeiros dias a “teoria” é fundamentada na prática, e não o inverso. Milhares de médiuns e projetores conscientes relatam as mesmas coisas. Cientistas que nem conhecem o Espiritismo e se dedicam a estudos sobre EQM ou sobre a reencarnação não desmentem em nada o que é dito pelo Espiritismo. A Doutrina Espírita se baseia no postulado de que “não há efeito sem causa”.
    Você pode acreditar no acaso e ficar contente com isso. Mas, se questionar-se mais, irá em busca de mais informação, e chegará às conclusões defendidas pelo Espiritismo – ou muito semelhantes.
    Já participei de muitos debates com religiosos que defendem outras correntes de pensamento, como os denominados evangélicos. Em suas respostas, uma das críticas aos espíritas é que sempre alegamos que é preciso ler muito estudar muito. Mas como compreender um assunto complexo sem muito estudo? Não se estuda meia dúzia de anos numa boa faculdade? Não são lidos dezenas – ou centenas – de livros, analisadas as opiniões de vários autores, experimentado métodos, tudo exaustivamente? Como querer abranger o conhecimento proposto por uma Doutrina que se baseia no estudo constante tendo lido superficialmente alguns livros?
    Relegar uma explicação ao “acaso” é fuga, é abrir mão da nossa capacidade de raciocínio.

  2. Teoria do Espiritismo

    Obrigado por disponibilizar este espaço.
    Creio na existência do espírito desencarnado não por ter lido o Evangelho segundo o Espiritismo, ou obras de nosso irmão Allan Kardec. Não. É muito mais prudente e sensato tratar a doutrina espírita como uma teoria, assim como teorizar o catolicismo e o protestantismo. O espiritismo tem todas as respostas para todas as perguntas. Será? Inevitável admitir que sou um espírito e vivo hoje dentro de invólucro carnal. Confesso que sinto a presença de espíritos desencarnados. Que meu cachorro sente a presença e o cheiro de espírito desencarnado em minha residência. Um dia, tomado pela depressão, no meu quarto, invoquei desesperadamente pela presença do Espírito Santo de Jesus Cristo. Senti a presença Dele ao meu lado. Se vejo ou sinto, como não acreditar no episódio? Mas se não vejo e não sinto, resta a mim teorizar tal doutrina. Teorizar não é pecado, ao contrário, é ato sagrado, prudente.

    Como afirmar que iremos para determinado lugar após nossa morte (desencarne)? Porque o livro espírita afirma categoricamente isto? Porque um espírito encarnado ou desencarnado afirma isto? Vemos que Chico Xavier foi um respeitado médium que transpôs mensagens de desencarnados para o papel. Sempre respeitei Chico Xavier e nunca desacreditei nos seus atos em benefício dos irmãos desamparados. É justo teorizar que o que vivenciamos em nossos sonhos são de fato encontros com nossos familiares, amigos, desencarnados, previsões etc, porque não há suficientes provas práticas disso. Se o Espiritismo tem respostas a todas às perguntas, então não existe ciência física, medicina, nada que envolva matéria? Se não, vejamos: o enfermo contraiu doença através de um espírito obsessor desencarnado. Onde fica então compreender que doença surge em decorrência dos efeitos daninhos do funcionamento do coração, ou pulmão? Por que os espíritas insistem afirmar que adoecemos para reparar nossos pecados passados? Que nascemos aleijados por conta de nossos passados? Ou pobres porque desprezamos os pobres no pretérito? É justo teorizarmos essas possibilidades, mas não afirmá-las incontestavelmente desprezando outros pontos de vista. Para os espíritas, a vida de cada um já está traçada com dia marcado para seu desencarne. Então, é coerente que cada um deixe sua vida correr naturalmente, sem cuidar de sua saúde, de seus comportamentos, sem combater seus vícios, pois sua morte já tem data prevista.

    Por que não acreditar que uma criança morre atropelada por simples fatalidade? Por um descuido do pai, a criança atravessa a pista e o carro a atropela. O que há de anormal não aceitar este fato? Volto a observar que me identifico muito com a doutrina espírita, ou melhor, com a teoria espírita. Ela ignora o apego ao material, ao dinheiro e coisas mundanas da Terra, razão forte para minha simpatia por ela. Mas o Espiritismo não tem respostas para todas as perguntas, motivo pelo qual devemos teorizá-lo. E é uma teoria digna de respeito! Vejamos uma situação onde não temos as devidas respostas: uma criança é atropelada e morta porque ela foi anos atrás um pedófilo e que, portanto, foi necessário reparar seu grave erro anos depois por meio desta reencarnação e ser desencarnado pelo atropelamento. Então como explicar a existência daquele motorista que atropelou a criança e a matou. Ele foi colocado no episódio do acidente fatal pelos espíritos divinos para matar a criança? Se sim, desfaz aqui todas as justificativas da existência do Espiritismo. Se não foi colocado pelos bons espíritos, o motorista assassino deverá pagar por este erro na sua próxima encarnação? E quando reencarnado, ele será assassinado pela mesma criança que atropelou e matou? Então, meus caros irmãos, estaríamos diante de um círculo vicioso que nos levaria a nenhum propósito.

    Portanto, amigos, é preciso refletirmos com muita cautela sobre o assunto. Por enquanto, até que tenhamos todas as respostas para todas as perguntas, até que tenhamos experimentado na prática (ver e sentir) todas as situações apresentadas pelo Espiritismo, devemos teorizar, com o devido respeito, a doutrina espírita. Nem toda verdade é absolutamente verdadeira. E isto não é pecado, não afronta de forma alguma os sentimentos do nosso Pai Deus Criador.

    E vamos vivendo sem levar dor aos nosso irmãos, combatendo nossos orgulhos, egoísmos, invejas, vícios, e todo comportamento nocivo. Oremos, pois, para que nossa fé seja cada dia fortalecida para pedirmos forças suficientes a fim de combater o mal que nos pespegue dia a dia.

  3. Curioso. Mesmo antes, sem saber que a Paula Fernandes é espírita, sempre que ouvia as suas canções, eu via um reflexo espiritual nas suas letras. Gosto dela, não tanto como cantora mas como pessoa, pois mesmo sem a conhecer pessoalmente, ela consegue irradiar uma energia muito positiva e o seu sorriso demonstra isso. Abraço!

  4. Muito obrigado pela participação, João. Sinta-se à vontade para utilizar do trabalho. Um forte abraço!

  5. Às vezes dá vontade de sacodir a cabeça de algumas pessoas para ver se a ignorância sai pelo ouvido ou nariz, e isso às vezes me deixa bastante irritado e impaciente. Masssss, já compreendi que todos a seu tempo acabam tendo a oportunidade do esclarecimento e compreensão das coisas, se não for nesta vida será na próxima, o espiritismo me ensinou isso. Já fui católico, evangélico, já fui a terreiros umbandistas, mas quando conheci o espiritismo há 10 anos atrás caiu como uma luva. Agradeço a você Morel, pelos seus esclarecimentos excelentes do qual tomei a liberdade de postar alguns no meu facebook, espero que isso não lhe aborreça, mas sempre cito no final da postagem o site de origem. Suas mensagens tem ajudado bastante alguns amigos meus aqui em Belém/Pará. Abraço!

  6. Wania, muito obrigado pela participação. Concordo com seu ponto de vista, acredito firmemente na convergência de correntes de pensamento para um mesmo fim.

  7. Bom dia a todos e parabéns Morel Felipe pelo site maravilhoso que descobri hoje, por um acaso (acaso ? rsrs). Acompanhei o episódio das reações religiosas às declarações da Paula Fernandes, de quem não sou especialmente fã, mas a quem passei a admirar principalmente pela postura por ela tomada após as críticas. Ao ler os comentários aqui postados, meu primeiro sentimento é de muita alegria: afinal, estamos vendo que pessoas de outras religiões visitam seu site e não têm preconceito em comentar e expor suas opiniões. Isso prova o quanto o espiritismo é agregador e pode sim esclarecer dúvidas de todas as outras crenças. O mundo será infinitamente melhor quando todos perceberem que aqui estamos por um único e maior objetivo: evoluir. Grande abraço e parabéns pelo trabalho.

  8. É isso mesmo, Milton. Muitos de nós levam muito tempo pra entender e aceitar isso. O sentimento é mais importante que o intelecto.

  9. O evangelho de Kardec foi o meu primeiro contato com a doutrina, daí então fui tomado por uma lucidez que me transformou com certeza numa pessoa infinitamente melhor. Do Pentateuco de Kardec somente me falta A GÊNESE para terminar de ler, não sou uma pessoa de grande poder intelectual, a leitura de tais obras foi como a luz rasgando as trevas dentro de mim. Como já foi dito, a recompensa virá de acordo com o mérito de cada um. Sentir é mais importante do que entender, me corrijam se estiver errado.

  10. Lilia, você e eu temos esse entendimento, Nós vemos um no outro as semelhanças, que são muitas, e não nos prendemos às diferenças, que são poucas. Só que a maior parte das pessoas ainda não compreende esse enfoque positivo. Obrigado pelo seu comentário e parabéns pela sua ponderação. Fique com Deus!

  11. Sou cristão quem as pessoas denominam evangélico, acho que não há nada demais com a declaração da Paula, acredito que sim, somos acompanhados o tempo todo, o nome que damos a este acompanhante não pode ser motivo de guerras, para os evangélicos seria o Espírito Santo, para os espíritas mentores espirituais, mas qual é o problema fazer, criar ou seguir as orientações destes amigos? O povo é muito hipócrita, fala de paz, pede paz, mas vive buscando guerras.

  12. João, você expôs seu pensamento de maneira clara e elegante.Mas nenhum argumento tem valor quando alguém não quer analisar as coisas por outro ângulo. De todo modo, obrigado pela contribuição.

  13. Paz e alegrias a todos.
    Paula Fernandes só disse que era espírita, e isso não pode ser recebido como ofensa por quem quer que seja. É a liberdade de credo. Sou espírita e respeito os demais credos porque cada ser está num grau de entendimento das coisas da alma. Por isso pensadores ilustres deixaram ensinamentos que nos levam a refletir profundamente sobre quem somos, de onde viemos, para onde vamos. Somos imediatistas e só prestamos atenção no que podemos perceber com os sentidos do físico, e não ao que está além das barreiras da matéria, mas que é perceptível aos olhos da alma do vidente, cuja capacidade de ver depende tão somente de organização física e independentemente da religião.
    O Apóstolo Paulo, na 1a. Carta aos Coríntios, cap XIV, ensina os seguidores do cristianismo nascente como comportar-se numa reunião de comunicação entre os dois planos da vida. Isso prova que já faziam reuniões mediúnicas desde o início do cristianismo.
    Esta frase de Exupéry é curta, mas diz muito:
    Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.
    Antoine de Saint-Exupéry
    Este outro ensinamento também diz muito:
    Todos estamos de passagem. Viemos observar, aprender, crescer, amar e voltar para casa.” (dito aborígene australiano)

  14. A lei de ação e reação serve para todos.
    A ação que tiveram foi com um sentimento de ódio, quebrando CDs e falando mal da religião do próximo. Ora a reação será ao contrário do que desejavam. A reação será a divulgação do espiritismo. Sempre saímos ganhando quando atacam o espiritismo, pois desperta o interesse em milhares de pessoas em conhecer a doutrina.
    Abraços.

  15. Eu que agradeço a sua boa vontade e atenção, Antonio.
    Sei que há versões do Evangelho e do Livro dos Espíritos numa roupagem, digamos, mais “popular”. Confesso que nunca li, não tenho como opinar a respeito. Talvez seja uma tentativa válida…

  16. Obrigado por sua resposta, Morel Felipe, realmente eu me sinto impotente ao tentar divulgar a Doutrina. Possuo um simples Blog e nele recebo pedidos de esclarecimentos e percebo o quanto estamos (nem todos) divulgando mal estes ensinamentos tão valiosos. Não pedi sua permissão e me desculpe por isto, mas estou postando artigos seus neste meu pequeno Blog e tem agradado bastante aos leitores, solicitam maiores informações sobre o autor do texto e eu informo o seu endereço na internet. Obrigado mais uma vez.

  17. E ainda bem que a vida é assim, Thiago. É a partir das diferenças que aprendemos e nos desenvolvemos. Fique com Deus!

  18. Valeu, Morel. Eu não concordo com o que você pensa, mas aceito e te respeito. Essa chega a ser uma obrigação minha como homem.
    Só uma curiosidade: realmente, nós não ouvimos determinados cantores, não lemos determinados livros… Mas eu acho isso a coisa mais normal do mundo. Eu encontro muita gente em nosso trabalho de pregação, por exemplo, que não fica com as nossas revistas porque já leram uma ou outra matéria que divergia de suas crenças pessoais.
    Mesmo que todos nós tivessemos a mesma religião – só existisse uma – seríamos diferentes em um monte de conceitos pessoais. É a vida!

  19. Como testemunha de Jeová não aprovo esse grupo de jovens, que na minha opinião não sabem o que estão fazendo e falando.
    Não é atacando pessoas que divulgamos a mensagem de Deus, mas sim de casa em casa, com amor e humildade porque o que pregamos não é nosso, mas sim de Deus, cujo nome é Jeová criador do céu e da Terra a quem devemos obediência .

  20. Se estes fatos são verdadeiros, espero que a revolta destes ignorantes, não iniba a cantora de expressar e divulgar a doutrina espirita. Que ela seja inspirada pelos bons espíritos e protegida dos espíritos inferiores. Estamos vivendo o momento em que o joio é separado do trigo. Deixe que falem, deixe se revoltem.

  21. Querida Regina Lírio
    Compreendo os seus motivos ao reunir esse material sobre as testemunhas de Jeová. Agradeço a sua boa vontade e a sua boa intenção. Mas nossa defesa não pode ser o ataque ou contra-ataque. Conheço pessoalmente pessoas com depoimentos semelhantes a esses que você trouxe. Mas não ganhamos nada expondo mazelas alheias.
    Por favor, me desculpe.

  22. Se estes fatos são verdadeiros, espero que a revolta destes não iniba a cantora de expressar e divulgar a doutrina espírita. Que ela seja inspirada pelos bons espíritos e protegida dos espíritos inferiores. Estamos vivendo o momento em que o joio é separado do trigo. Deixe que falem, deixe se revoltem.

  23. “São muitas as casas de Meu Pai” Dizia Jesus Cristo, só esta frase serviria para barrar a intolerância religiosa, já passei por uma experiência com um médico ateu em um hospital católico que até hoje me emociona. Foi de uma atitude cristã que suplanta a muitos religiosos famosos. A designação ou doutrina a que um cidadão pertence não importa e sim o exemplo de seus atos. Por isso a palavra de Cristo sobrevive até hoje. Melhor silenciar e não dar lenha ao fogo. Paz a Todos.

  24. Antonio, comecei a ler o seu comentário discordando e mudei de ideia antes de chegar ao fim. Você tem razão. Grande parte das obras usa um linguajar rebuscado que raríssimas pessoas utilizam. Muito interessante a sua observação. Normalmente, não entro em discussões desse tipo, não tento convencer ninguém. Mas me deparo quase todos os dias com pessoas que gostariam de saber, de se instruir, e ficam na indecisão. Na verdade, querem ser convencidas, mas as obras que indicamos assustam pela complexidade da linguagem.

  25. Não é só esta denominação, absolutamente todas as denominações Evangélicas e a própria Igreja Católica não têm a menor idéia ou não querem ter do que é o Espiritismo. Claro que não devemos nos incomodar com isto, cada um está no seu momento, no seu degrau Espiritual.
    Mas uma coisa que me incomoda é que os Dirigentes Espíritas, os Palestrantes mais renomados, parecem estar vivendo em outro Planeta, quase ninguém, raríssimas as pessoas que têm pelo menos noção do que é o Espiritismo, somos considerados filhos do “Diabo” por eles e a responsabilidade é do Movimento Espírita também, não temos textos Espíritas que sejam claros o bastante para quem não tem grau de instrução um pouco elevado. Dificilmente alguém entende um Livro ou Texto Espírita, é sim na minha opinião uma Doutrina que se tornou da elite intelectual, basta ouvir uma Palestra do Divaldo para ter esta confirmação, a maioria dos próprios Espíritas não conseguem entender bulhufas e assim são tantos outros e tantas outras obras da Doutrina.

  26. Rangel, para algumas denominações religiosas o espiritismo é coisa do diabo. Simples assim. Já tive amigos testemunhas de Jeová. Eles não assistiam TV e realmente não escutavam artistas como os que você citou.
    Temos que levar em consideração a velocidade das mídias sociais. Situações como essa ganham um relevo inusitado. Obrigado, Rangel.

  27. Sinceramente, não consegui entender o que tanto ofendeu os Testemunhas de Jeová, a PF era dessa denominação por acaso? Porque essa declaração dela teria tanta relevância? Ela não é a primeira, nem será a última e tampouco a única artista espírita. Se assim for é bom as Testemunhas de Jeová pararem de ver TV. E eu duvido e duvido muito que nenhum deles ouça Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, declaradamente Umbandistas, ou qualquer outro artista que tenha a espiritualidade declarada.
    Acho na verdade é que tem gente muito espertinha querendo se promover nestes assuntos porque sabe que religião dá Ibope…
    Sinceramente, quando penso que algo vai melhorar, só me surpreende o tamanho da ignorância do ser humano.

  28. Tenho em mente que toda essa polêmica entre as diversas religiões existentes vêm desde uma época remota, aliás desde que o mundo é mundo. Mas como JESUS prometeu nos enviar um “Consolador” para nos esclarecer certos fatos que na época não estávamos preparados para saber, tenho no meu entendimento que o “Espiritismo” seja esse consolador prometido por JESUS.
    Creio que os detratores do Espiritismo ainda não alcançaram esse mesmo entendimento, por isso não aceitam que a diversidade das religiões nada mais é do que uma linha de pensamento diferenciada, mas que na verdade nos leva por um só caminho e um mesmo objetivo.
    Iremos receber tudo a que temos direito, só que em guichês diferentes e referente a tudo que praticarmos aqui na Terra… “A CADA UM SERÁ DADO SEGUNDO AS SUAS OBRAS”, tal é a lei.

  29. Um planeta em transição com muitas marcas de guerras e flagelos, doenças e mais a ignorância dos homens.
    JESUS já havia dito “até quando ele ficaria com aquela raça de incrédulos”.
    Pessoal por favor religião é o ato de religar ao pai celestial, então cada um tem sua crença, sua cultura, o futuro das religiões será o fim da intolerância ao próximo.
    Sou espírita e respeito a religião de qualquer ser, até mesmo aquele que não tem religão.
    Vamos, faça sua parte também.

    Um grande abraço a todos.

  30. Engraçado, pelo que eu saiba e já percebi até hoje a bíblia condena terminantemente o espiritismo, ademais embora eu não seja, as Testemunhas de Jeová não pregam a religião, mas o conhecimento exato conforme João 17:3.
    Além disto, nunca conheci ninguém com tanto conhecimento quanto eles.

  31. Luiz Mario, eu agradeço pela inestimável contribuição. Eu não saberia esclarecer de maneira tão clara e objetiva.

  32. Mediunidade, uma faculdade comum a todos

    Médium palavra de origem latina, que significa intermediário.

    O espírito que orientava Moisés, era invisível e intangível. Os espíritos que inspiravam os profetas, eram invisíveis e intangíveis. O “espírito santo”, que falou através daquelas pessoas no Pentecostes, era invisível e intangível. O Deus com quem Jesus falava, era invisível e intangível. O “espírito santo” que se manifesta nas igrejas cristãs nos dias de hoje, é invisível e intangível. Maria, Lourdes, La Salette, Guadalupe, Fátima etc., que apareceram para alguns católicos, são invisíveis e intangíveis. Os espíritos que se manifestam através dos médiuns, espíritas, ou não espíritas, são invisíveis, e intangíveis. Se um ser humano, visível e tangível consegue transmitir mensagens desses seres invisíveis e intangíveis, significa que, este ser humano tem, uma faculdade que o torna apto para tal. Se somos todos iguais, à lógica e o bom senso nos dizem, que esta faculdade: É A MESMA EM TODOS. Na bíblia, a pessoa que tem essa faculdade é chamada de profeta, nós espíritas chamamos de médium.

    O processo que propicia a manifestação de espíritos através de médiuns nos centros espíritas, é o mesmo que propicia a manifestação do “espírito santo” nas igrejas cristãs, nos dias de hoje, assim também como as visões de Maria, Lourdes, La Salette, Guadalupe, Fátima etc., por parte de alguns católicos. Esse processo, se dá através da Glândula Pineal. A Glândula Pineal, é o elo de ligação entre o espírito, e aquele que lhe transmite a mensagem, ou seja, um médium. Portanto, os membros das igrejas cristãs, que nos dias de hoje, recebem o “espirito santo”, assim também como os católicos que viram Maria, Lourdes, La Salette, Guadalupe, Fátima etc., são tão médiuns, como os médiuns dos centros espíritas, que recebem os espíritos.

  33. Moisés proibiu a evocação dos espíritos?

    Quando o Conselho de Medicina proíbe um mau médico de exercer a profissão, não significa que o exercício da medicina seja proibido. É proibido, sim, O MAU USO do exercício da medicina. As pessoas que, na época de Moisés, praticavam o ritual da necromancia, eram incultas e ignorantes ao extremo; então, por uma questão de afinidade (semelhante atrai semelhante), atraíam para si, espíritos do mesmo nível. Que tipo de orientação benéfica um espírito de tal categoria, ou seja, inculto e ignorante ao extremo, pois, como eu disse, semelhante atrai semelhante, poderia dar? Obviamente, que a orientação seria acatada pelo orientado. Imaginem, pois, os danos que essa orientação trazia para a vida daquelas pessoas. Por tal motivo, Moisés proibiu sim: O MAU USO DA MEDIUNIDADE.

  34. Ontem quando eu li a reportagem a respeito pensei: “Amanhã vou mandar um e-mail para o site espiritoimortal.com, sugerindo o tema”. Hoje abro a página e me surpreendo! Surpresa boa essa, pois encontrei as respostas que buscava, sobre como agir em situações como essa. Também acredito que os Testemunhas de Jeová sérios não agem da forma que se relatou, assim como Espíritas sérios não se comprazem em criar polêmicas desrespeitando a opinião dos outros. Parabéns mais uma vez.

  35. Thiago, embora eu discorde veementemente da sua opinião sobre o Espiritismo e a comunicação entre encarnados e desencarnados, respeito sua orientação religiosa. Sua informação confirma minha opinião; trata-se de fato isolado. Obrigado pela boa vontade do esclarecimento.

  36. Olá, amigo(a). Sou testemunha de Jeová. Vamos deixar claras algumas verdades por trás desse “protesto” infantil no Facebook.
    Primeiro, as Testemunhas de Jeová tem uma organização jurídica que responde por sua posição oficial ante a vários assuntos, e este braço jurídico não tem página no Facebook. Ou seja, o protesto e as manifestações de usuários da rede não tem respaldo oficial da organização.
    Segundo, sim: as testemunhas não aprovam o espiritismo. Porém, todas as religiões cristãs que seguem algum livro cristão condenam, devido a várias passagens onde o Deus cristão se manifesta contra a consulta aos mortos, o que transforma este incidente em algo extremamente pequeno, e arrisco dizer inclusive que é isolado.
    Espero que meu comentário ajude pessoas de bom senso a entender o que realmente aconteceu.

  37. Eu vi essa manchete também, mas o que me deixou mais chocada foram as mensagens deixadas no facebook por uma minoria preconceituosa. Infelizmente a intolerância religiosa ainda é muito grande, na minha casa mesmo tenho pais evangélicos, minha mãe aceita o espiritismo mas meu pai nem imagina que eu sigo a doutrina porque tudo que se relaciona com espíritos pra ele é coisa do diabo e blah blah blah enfim… Tento entender o lado dele e não questiono porque acho sinceramente que na hora certa Deus vai prepará-lo. Mas o que não entendo é o porque das pessoas não questionarem, não pesquisarem ao invéz de falarem mal de alguma coisa qua não conhecem.

  38. Pedro, uma das profissões mais respeitáveis e admiráveis que conheço é o jornalismo. Mas nem sempre consigo diferenciar o que é notícia e o que é fofoca. Obrigado pela participação, Pedro. Um abraço.

  39. Caro Morel, compreendo seu ponto, mas como jornalista que também sou, entendo que a imprensa só cumpriu o papel de noticiar. O fato é que seguidores da citada religião tiveram reações incomuns diante da declaração da cantora, o que é notícia pura. Parabéns pelo trabalho. Abraço.

  40. Excelente ponto de vista, Garutti. Não havia me lembrado do auto de fé de Barcelona. E é exatamente como você lembrou. A propaganda acaba sendo benéfica. Mas Garutti, não me decidi a escrever este artigo pela atitude desses religiosos. O que mais me chamou a atenção foi o comportamento da imprensa, que distorce ou amplifica demasiadamente qualquer fato capaz de render alguma polêmica ou fofoca. Obrigado pela brilhante participação. Um abraço em você também.

  41. Sobre seu último parágrafo é só conferir os mais de 1050 comentários no blog do UOL para verificar que mais 99% defendeu a artista, mesmo não se declarando espírita. Abraços

  42. Prezado Morel

    Infelizmente a falta de conhecimento, tanto dos ensinamentos de nosso mestre Jesus, como também sobre a doutrina Espírita, tem levado muitas pessoas a terem conclusões sem conhecimento de causa.
    É lamentável que além dessas pessoas, desprovidas de conhecimento sobre a filosofia Espírita, em todos seus aspectos, responsáveis por conglomerados ditos evangélicos formulam teorias que denigrem e afrontam tudo aquilo que foi embasado na filosofia Espírita de maneira comprovada.
    Felizmente a doutrina Espírita ensina-nos a aceitar, seguindo os ensinamentos de nosso mestre Jesus, aqueles que nos questionam veementemente.
    Tais situações, como a apresentada em seu post, nos servem sempre de maneira positiva.
    Não podemos nos esquecer das consequências positivas da queima dos exemplares do Livro dos Espíritos em praça pública que ajudou no processo de disseminação da doutrina.
    Acredito que essa situação também ajudará a doutrina a se propagar, onde mais pessoas irão procurar se informar mais e poderão tomar suas decisões de maneira consciente e não emocional e apaixonada e sem conhecimento de causa.

    Um grande abraço

  43. Carlos, peço desculpas por ter editado o seu comentário, mas achei melhor não colocar os links. Quem quiser conferir, não terá dificuldade de encontrar. Obrigado!

  44. Sem dúvida, o pior de todos é o texto da RedeTV. No texto a redatora joga a culpa na Paula por ela ser espírita, e ser dela toda a responsabilidade do ocorrido. O texto afirma que os fãs religiosos ficaram irritados com ela, ou seja, quem não se irritou não é religioso, e mais, afirma que ela própria Paula não é religiosa. O texto original e sem distorções é do UOL.
    Outra coisa, não foram algumas pessoas não, foram em 5 dias 15 mil compartilhamentos(o que leva à um alcance médio de 1,5 milhão de facebooks), depois de ganhar repercussão da mídia a pessoa que fez a postagem a apagou. Outra que está tendo aos montes são esses vídeos e dê uma olhada nas descrições do vídeo e comentário do cara que postou o vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.