Leis cósmicas, Pensamento e disciplina

Ressonância vibratória

Ressonância vibratória

Ouça este artigo na voz do autor

Dependendo da gravidade do mal que você fez, dependendo do grau de adiantamento ou atraso moral em que se encontram as suas vítimas do passado, você mantém com elas uma ressonância vibratória.

Você sabe que todos os seus pensamentos, palavras e ações constroem o seu universo particular. Quando Jesus nos disse que nós somos deuses é porque cada um de nós é uma centelha divina, cada um de nós é uma minúscula manifestação de Deus. Você tem dentro de si, esperando para serem desenvolvidas, todas as qualidades de Deus.

Você cria para si mesmo seu próprio mundo, com suas qualidades e defeitos, com suas angústias e alegrias, mágoas e esperanças, derrotas e vitórias. Como você não há ninguém. Você é único. E isso é fundamental para o funcionamento da Lei de Causa e efeito. Tudo o que você faz, de bom e de mau, encontra você de volta.

Grande parte do seu sofrimento presente tem sua origem em erros cometidos por você no passado. Esse passado, muitas vezes, é muito distante. Mas enquanto você não anular todo o mal que você causou, não poderá viver em completa harmonia.

As leis que regem o universo são leis de Deus. Há uma perfeita harmonia nessas leis. Quando você comete o mal contra o seu semelhante, essa harmonia é quebrada. E só você poderá rearmonizar o universo desarmonizado por você.

O mal que você causou está em você. A dor, o desencanto e a angústia que você fez alguém sentir um dia, não importa há quantos séculos, está em você, grudada em você, como um cisco de ferro num ímã. Dependendo da gravidade do mal que você fez, dependendo do grau de adiantamento ou atraso moral em que se encontram as suas vítimas do passado, você mantém com elas uma ressonância vibratória.

Praticamente não há fatos isolados no universo. O que nós fazemos afeta um monte de pessoas. Um pequeno gesto positivo de sua parte pode ser decisivo para o andamento do dia de alguém. Esse alguém influenciará outros, e assim sucessivamente. Você poderá ler sobre o valor das pequenas boas ações clicando aqui.

Quando você comete um erro grave, envolvendo outras pessoas, direta ou indiretamente, é inevitável que todos os envolvidos fiquem ligados por esse erro. Você traz o erro dentro de si, pois ele passa a fazer parte do seu banco de dados pessoal. E tudo o que os outros envolvidos sentem em relação a esse erro cometido por você, você sentirá em ressonância.

Cada onda de rádio ou de televisão que atravessa o espaço tem uma freqüência característica de vibração. E cada emissora de rádio ou de televisão tem uma frequência própria, diferente da frequência das outras emissoras. Quando você sintoniza uma emissora você está fazendo o seu aparelho de rádio ou de televisão entrar em ressonância com a onda da emissora. 

Assim acontece com as suas ações. Eu costumo dar maior ênfase aos aspectos positivos do pensamento, ao lado bom e construtivo da Vida. Mas é importante percebermos que nada fica sem resposta. Aqueles que sofrem as dores provocadas por você estão ligados a você, vibram na mesma frequência que você. Você sentirá suas dores como eles a sentem.

Essa é a razão de muitas doenças e dores morais aparentemente sem explicação. O que pensamos, o que falamos e o que fazemos está no ar. Uma coisa banal como uma briga de trânsito pode gerar sofrimento em muitas pessoas. Além dos envolvidos diretamente na briga, serão atingidos seus familiares, os condutores dos veículos próximos, o guarda de trânsito… Imagine o que acontece num drama passional ou familiar!

Tudo é pensamento. Pelo pensamento nos ligamos uns aos outros, pelo pensamento todos os seres do universo estão, de alguma forma, interligados. Ninguém está isolado. Todos nós fazemos parte de um emaranhado de mentes complexas à espera de desenvolvimento.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

14 Comentários

  1. Luis Eduardo, agradeço a sua colaboração. Me propus a estudar a Apometria há alguns anos. Daqui a dois anos estarei apto a tratar do assunto com propriedade. Evito sempre tratar de assuntos que desconheço. É natural que pessoas públicas sejam questionadas sobre os mais diversos assuntos, e, na ânsia por dar respostas, mesmo que com as melhores intenções, acabem falando sobre temas que desconhecem – ouvir falar ou ler algo superficialmente é desconhecer.
    No artigo que você cita Suely Caldas Schubert não responde por seus próprios conhecimentos, mas abona a opinião do Jorge Hessen. O Jorge, em que pese o meu respeito por ele, tem algumas opiniões que me parecem, no mínimo, apressadas. É o caso do seu artigo aqui criticado: http://www.espiritoimortal.com.br/espiritismo-umbanda-pretos-velhos-divaldo-franco-e-jorge-hessen/
    No caso da Apometria, o Jorge baseou-se, acredito, apenas em opiniões, talvez formuladas apressadamente, de autores de blogs ou sites. Na Casa do Jardim, onde surgiu a Apometria, são necessários de cinco a sete anos de estudo para chegar-se ao aprendizado da Apometria. Não se aborda a Apometria antes de um sólido conhecimento doutrinário e evangélico. Não tem nada a ver com a imagem equivocada passada pelo Jorge. Daqui a dois anos, quando estiver habilitado a tratar do assunto, responderei a esta e outras críticas apressadas e mal fundamentadas. Lembro que o Espiritismo, nos seus primórdios, foi tratado com leviandade por pessoas tidas como referências em seus círculos de atuação, pessoas que não se ocuparam em estudar o Espiritismo em profundidade para só então comentá-lo. Isso ocorre até hoje. Em meu canal no Youtube recebo todos os dias pesadas críticas por parte de religiosos que se dizem cristãos que não têm a menor ideia do que seja o Espiritismo e o combatem ardentemente. Um abraço.

  2. Muito esclarecedor ! Tanto interessei-me pelo texto que não pude deixar de ver os comentários dos amigos leitores. Deparei-me com o termo “APOMETRIA”. Não recordo, das obras consoladoras, bem assim como, das que já li, as de autoria de Emmanuel, André Luiz, Manoel Philomeno de Miranda, qualquer referência a esta novidade. Entretanto, o site abaixo mostra como o assunto foi tratado por respeitável entidade espírita de nosso país: http://aluznamente.com.br/suely-caldas-schubert-jorge-hessen-e-apometria/

  3. Ana Valéria, não lembro de nenhum livro específico sobre o tema. A comunicação é possível e até comum, mas para perceber é preciso muito treino. O melhor modo é estudado e desenvolvendo a mediunidade. A obra de André Luiz é farta de exemplos neste sentido. A ressonância vibratória, especificamente, vem sendo estudada pela apometria.

  4. Morel, bom dia!!! Achei maravilhosas suas instruções, parabéns por sua dedicação e esclarecimento a quem busca instrução espiritual. Me interesso muito pelo tema Ressonância espiritual, gostaria de saber se pelo pensamento e pelo sincero sentimento de amor, afinidade, é possível se comunicar pelo pensamento e haver trocas de bons sentimentos com um ser na espiritualidade que tenhamos afinidade? Você poderia me indicar algum livro sobre “Ressonância Vibratória”/”Ressonância Espiritual”. Agradeço, abraço, Ana Valéria.

  5. Achei interessante um aspecto em todo o ensinamento espiritual. É que todos os ensinamentos e filosofias espiritualistas estão ligados nesse mesmo sentido de sintonia universal. Quando leio um artigo seu e depois passo para outro podemos perceber que todos os textos tratam dos mesmos assuntos: espírito, imortalidade, pensamentos, vibração. Uma entre outra poderia até mesmo falar de outra coisa, mas se olharmos como as coisas se movem chegaremos na mesma coisa.
    O que eu quero dizer com isso?
    Que acho importante eu ler todos os dias textos como o seu, Morel. Assim como uma canção ressoando em minha mente, lembrar todos os dias que tudo está conectado como pensamento. Digo isso porque às vezes esquecemos o que realmente somos. Vigiai e orai.

  6. Vanusa, sem querer corrigir o que disseram pra você, é preciso esclarecer que só atraímos aquilo que afiniza conosco. Se atraímos coisas negativas é porque temos algo de negativo dentro de nós. O tratamento com apometria geralmente é eficaz, mas é necessário que você se ajude, ou os problemas voltam rapidamente. Trato disso no artigo de hoje, Obsessão e cura.
    A mediunidade deve ser estudada, trabalhada e desenvolvida. É uma capacidade que algumas pessoas têm, mais que outras, que as torna “sensíveis” ao que ocorre à sua volta. Você capta, consciente ou inconscientemente, pensamentos, sentimentos e emoções de espíritos encarnados e desencarnados que estejam em sintonia com você. É preciso estudar, se evangelizar, adquirir o controle sobre os seus pensamentos. Só assim você viverá uma vida equilibrada e sadia. A mediunidade é uma excelente oportunidade (quase sempre escolhida por nós antes de reencarnarmos) de fazer o bem, de praticar a caridade, de ser útil a muitas pessoas. Fazendo o bem ao próximo, você estará fazendo o bem a você mesma. Fique com Deus.

  7. Então. Eu fui hoje a um centro espírita e a mentora me disse que eu tenho mediunidade bem acentuada. Disse também que todos os problemas que tenho não são meus, e sim de pessoas próximas a mim e eu puxo pra mim tudo o que os outros sentem devido a essa mediunidade. Ela me passou um tratamento chamado apometria. Vou fazer. Mas como devo proceder diante disso? O que devo fazer em relação à mediunidade?

  8. Vanusa, qualquer coisa que eu diga é apenas opinião, já que não temos acesso a essas informações. É provável que vocês já se conhecessem, sim. Repetimos roteiros e encontros em muitas reencarnações por não termos aprendido as lições que cada oportunidade reencarnatória oferece. É como na escola: se não aprendemos o que temos que aprender, repetimos o ano. Resta a nós aproveitarmos as chances de recomeço que a Vida nos oferece, desenvolvendo o amor, agindo corretamente e fazendo o bem ao próximo. A união de duas pessoas que se querem muito bem não tem valor se não for direcionada para um objetivo maior. Da união deve nascer algo que beneficie outras pessoas.

  9. Olá. Tenho 19 anos e namoro há 2 anos e 4 meses. O nome dele é Emanuel. Assim que nos conhecemos ambos tivemos uma sensação fortíssima de que já nos conhecíamos. Mas isso não pode ter ocorrido nessa vida pois ele morava em Fortaleza CE e eu em Brasília DF. Somos incondicionalmente apaixonados um pelo outro. Ficamos separados por 2 meses e eu tive sensação constante de que tinha alguma coisa fora de lugar.
    Gostaria de saber se poderíamos ter tido alguma ligação em vidas passadas que nos fez “lembrar” um do outro de forma tão intensa e se essa obsessão um pelo outro é produto disso também.
    Obrigada.

  10. Rosana, obrigado pelo comentário, é sempre bom contar com você neste espaço. Peço desculpa pelo engano, Rosana. Estou de férias até o dia 21, e estou preparando pequenas modificações no site e revendo as redes sociais. Utilizei um programa pra deixar de seguir as contas desativadas no Twitter. Como não domino o assunto, devo ter cometido alguns erros. Que esse ano seja ótimo pra você, Rosana; fique com Deus!

  11. Olá Felipe! Um feliz 2013, que sejamos sempre pessoas melhores.
    Estou um tanto ausente dos blogs. Portanto não comento com mais com frequência no seu e outros blogs.
    Pensamento se materializa, devemos ter muito cuidado com nossos pensamentos, sem dúvida e principalmente com pensamentos negativos que podem acarretar muitos estragos em nossas vidas e de outrem. Pensamentos negativos acabam nos levando a ações infelizes.. Muito boa sua conclusão, sim, estamos todos conectados!
    Ps:
    Ah,não entendi porque você deu-me unfollow, falei alguma coisa, pois você me seguia e eu te seguia, e de repente não pude nem tem enviar uma mensagem direta… Rosana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.