Evangelho

Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita

mao-aberta

Ouça este artigo na voz do autor

“Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita.” Depois de um tempo sem ler o Sermão da Montanha, quando leio novamente parece que está cheio de novidades. Foi Ghandi quem disse que, se por uma desventura qualquer, se perdessem todos os livros sagrados do mundo e restasse só o Sermão da Montanha, nada teria se perdido. Está tudo lá.

“Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de vosso Pai que está no céu.
Quando, pois, dás esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.”

Mão boa
Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita

Já vi muitas pessoas de boa vontade, daquelas que oferecem ajuda, que se dispõe a auxiliar. Convivi com pessoas solícitas, a quem era possível pedir favores sabendo que seria atendido. Conheço pessoas que se destacam por serem prestativas, pró-ativas, buscam soluções antes dos problemas ocorrerem, sempre prontas a colaborar. São atitudes admiráveis que ainda estou longe de conquistar. Aprecio muito pessoas assim.

É pena que algumas dessas pessoas, com a mesma intensidade com que disponibilizam seus préstimos, exigem reconhecimento e louvores. Esperam recompensa, em forma de elogios e afagos em seus egos. São aqueles a quem Jesus se referia. Os que fazem boas obras diante dos homens para serem vistos por eles. Fazem um favor e “tocam trombeta” para que todos vejam como são solícitos e prestativos. Desse modo, segundo Jesus, eles já receberam a sua recompensa.

Por que Jesus chamou a atenção para este fato? Eu sempre achei mais meritório alguém que faz um bem, mesmo que com ostentação, do que quem não faz bem nenhum. Para quem recebe um favor, às vezes pouco importa se quem o fez quer aparecer ou não. Para quem tem fome não importa se quem deu um pedaço de pão fez isso por ostentação, pra aparecer, pra ser reconhecido. Um pedaço de pão é um pedaço de pão. Um pedaço de pão mata a fome. E o que ele precisava era matar a fome.

Mas esse fazer bem esperando recompensa, esperando elogio e reconhecimento e paparicação, não é um bem verdadeiro. Ele é uma ação transitória, quem o fez não o carrega consigo. O bem só é bem se não espera nada em troca. O bem só é bem quando é sincero. “Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.” Quando fazemos o bem, seja um favor, um serviço, um gesto, uma oração, devemos fazê-lo em segredo, de nós para nós, como algo íntimo e espontâneo. O Pai, que vê escondido, é a nossa consciência. Nossa consciência é a parte de Deus que nos cabe, é Deus que se manifesta através de cada um de nós. Nossa consciência está sempre observando, nada escapa a ela.

Não há bem-estar íntimo se o bem não foi sincero, espontâneo,  puro, sem esperar nada em troca. O bem que se faz esperando algo em troca também produz coisas boas. Mas quem fez esse bem colhe a sua recompensa através do reconhecimento de quem recebeu o favor ou de quem presenciou o favor. E se a pessoa que fez o bem não recebe nenhum reconhecimento, nenhum elogio, nenhuma bajulação, se revolta, desanima e acha que não vale a pena ajudar ninguém, porque são todos uns mal-agradecidos. É que ela faz o bem em troca do prazer gerado pelo reconhecimento.

O único bem real, verdadeiro, íntegro, é o bem que se pratica espontaneamente, sem calcular, sem nem ao menos perceber que se está fazendo um bem. Esse fica registrado pela consciência. Este nos dá a paz, a sensação maravilhosa do dever cumprido, a alegria de existir, a gratidão a Deus que sempre nos dá novas chances de nos redimirmos permitindo a Sua manifestação através de nós.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

17 Comentários

  1. Parabenizo os homens sobretudo que não se vangloriam como fariseus que insultavam os publicanos quando oravam!

  2. Acho muito bom tudo isso! Hoje vejo que a Internet nos dá essa condição de diálogo e entendimento. Isso é um sinal de progresso moral, nos possibilitando entendimento mútuo em torno do evangelho do Cristo. Façamos um exame de consciência quanto às nossas obrigações diárias. Paz e luz a todos.

  3. Entendo que esta fala de Jesus é para ser refletida quando damos esmolas, pois ao divulgarmos que demos uma sexta básica ao João ou à Maria estamos humilhando em público este ser que infelizmente está sem condições de alimentar seus filhos. Por isso que se diz que a mão direita não saiba o que faz a esquerda. Agora que a sociedade fique sabendo que fulano, por exemplo, leva todo mês idosos na missa da saúde, que mal tem nisso? ótimo se divulgar para que outros façam o mesmo e pratiquem mais a caridade.

  4. Linda mensagem – não deixe a mão esquerda ver o que a direita faz. Devemos fazer todas as noites um vídeo de nossas ações para termos certeza de que estamos no caminho certo. Obrigado, meu Deus, pela minha existência – a cada dia encontro pessoas que me dão lições e ensinam como a vida é linda.

  5. Excelente texto. Conheço algumas pessoas assim, que escrevem verdadeiros tratados sobre o bem que praticam, e ainda criticam as pessoas que, segundo eles, “não ajudam ninguém,” sem nem mesmo saberem se elas ajudam ou não. falam da sua “caridade abnegada” e do seu “tempo dedicado aos aflitos e necessitados,” colocando quem recebe em um patamar inferior ao deles. Essa gente tem um nome muito feio: HIPÓCRITAS. Meu abraço.

  6. A gente sempre quer receber um agradecimento pelas nossa ações, mas penso que estamos longe ainda de fazer essa caridade moral, de exercer verdadeiramente esse amor universal, aquele que dá, auxilia sem pedir nada em troca. Chegaremos lá um dia com certeza.
    Muito bom seu texto. Parabéns!!!

  7. Boa noite. Se colocarmos em prática todos os dias a caridade, mesmo que seja para termos aplausos, estaremos a aprender que devemos fazer este bem para o mais necessitado e com o tempo descobriremos que nao mais precisaremos de aplausos e mais tarde esta semente brotará nos corações dos nossos amigos que um dia só estão batendo palmas e começarão também querer estes aplausos. O bem é contagiante, faça e o amor te conquistará.

  8. Rosemary,
    Desculpe-me. Prefiro alguém que necessita de platéia do aquelas que nada fazem para ajudar os necessitados.
    Fique com nosso Pai-Mãe Deus.

  9. Morel, parabéns pelo texto. E que o bem ostentado pelo menos mate a fome de quem precisa e sirva de exemplo a quem não faz. Assim como não é o mais correto ostentar a boa ação, não é correto criticar a ostentação e ao mesmo tempo não fazer nada de bom. Um abraço.

  10. Oh.. Pai.. me ensina a amar sem reticências. Que texto maravilhoso, Morel! Duro rsrs mas ótimo pra reflexão, quantas vezes eu já não fiz isso? Ajudamos, presenteamos e daí a pouco, inconscientemente às vezes, estamos à espera do muito obrigada. Que o Senhor nos ilumine nessa busca pela reforma íntima. Abraços.

  11. BOA NOITE MOREL FELIPE!!!!

    PARABÉNS PELO ÓTIMO TEXTO!!!! INFELIZMENTE AINDA NOS DIAS DE HOJE, ENCONTRAMOS PESSOAS, QUE PRECISAM DE PLATÉIA, QUANDO ESTÃO PRESTANDO UM SERVIÇO PARA ALGUÉM NECESSITADO.
    UM GRANDE ABRAÇO!!!!!!!

  12. No momento em que li esse comentário, estava assobiando “Emoções”, do Roberto Carlos. Realmente, são muitas.

  13. Não sou ‘trombeteira’ mas (sempre tem o ‘mas’) tem uma pessoa bem próxima de mim que me torra a paciência com este lance de ficar esperando gratidão quando faz algo em prol de outrem (eu esqueço na hora, e não guardo rancor de forma alguma) após eu ficar pedindo para ajudar! É caixinha dos coletores de lixo, do jornaleiro, todos são para esta pessoa (no pensamento dela) enganadores… eu penso em ajudar fulano e logo sou “cortada” etc. Eu fico super chateada. Já falei, conversei algumas vezes; mas a pessoa me diz que eu falo demais e sou uma bobona. Ah enfim, são tantas emoções… sabe? Vou responder apenas por mim. Não é? Cada um depois responderá por suas próprias intenções/feitos junto à Deus. Mas não é fácil. Até por ler os meus livros Livro dos Espíritos, Evangelho Seg Espiritismo, e Chico Xavier… sou vista como a “salvadora” que quer salvar (porque por mim, eu salvaria todos os cães abandonados, pessoas mendigas das ruas) mas não posso… nem consigo fazer isso tudo sozinha, eu sei; mas quando vejo um cão magrelinho na rua eu choro e eles riem de mim ….ah falei demais! Boa Tarde.

  14. Faço meu exame de consciência todos os dias antes de dormir, Silvoni. Um ótimo final de semana pra você também.

  15. Muito bem colocado, Morel. Fazendo um exame de consciência, quantas vezes já não disse: Mal agradecido fui ajudar e…
    Fique em paz e tenha um bom final de semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.