Comportamento, Leis cósmicas, Mentalismo, Sexualidade

A paixão e a Lei de atração

paixao-espiritismo

Artigo publicado originalmente em 18/09/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Quando a paixão começa a esfriar, você vai conhecendo a outra pessoa. E começa, lentamente, a prestar atenção ao que você não quer no outro.Você conhece a Lei de atração. Nosso pensamento é creador. Antes você creava o que queria, agora crea o que não quer…

Você já se apaixonou? Claro que sim, né? Pois então você sabe que durante esse período, que costuma durar de alguns meses até dois ou três anos, você idealiza o objeto da sua paixão. Durante essa fase, você transfere para o outro todos os seus anseios, todas as suas fantasias, todos os seus sonhos de amor. Realiza na pessoa amada uma verdade que só existia na sua cabeça.

Mas não é de paixão que quero falar, mas do período que sucede à paixão. Porque durante a paixão não é pela pessoa amada, exatamente, que você se enfeitiça. É por você mesmo. O outro, durante esse tempo, não é um ser real. É sua criação. Logo que a paixão começa a esfriar, você vai conhecendo a outra pessoa. E isso é ótimo, pelo menos no começo. Pois no começo você só vê no outro o que você quer ver. Ou seja, só vê coisas boas. Nesse estágio, o outro já é o outro. Já não é fantasia, já não é uma idealização da sua cabeça. É um ser real. Mas um ser só com virtudes, cheio de boas qualidades.

A paixão e a Lei de atração

Com o tempo, você se dá o direito de perceber e se focar em uma ou outra qualidade menos recomendável. Antes você prestava atenção ao que queria no outro. Agora começa, lentamente, a prestar atenção ao que você não quer no outro. Você via tudo de bom. Era o que você queria ver, então via. O mundo, incluindo as pessoas, lhe apresenta exatamente o que você quer.

Alguém chama a sua atenção para algum defeito dele, você nota que ele não é tão habilidoso em determinadas coisas, ele se confessa incapaz de fazer isso ou aquilo. Pronto. Você estava procurando alguém perfeito e tinha encontrado. Agora, procura por imperfeições, e nota que elas são praticamente infinitas.

Ao procurar defeitos em quem até há pouco tempo lhe parecia perfeito, você está cedendo à influência de pessoas infelizes e à influência do hábito nefasto de achar defeitos nas coisas. É claro que se você se focar nos defeitos, vai encontrar defeitos. Cada um de nós é um universo. Cheio de possibilidades. E estamos na Terra, lembra? Somos todos perfectíveis, mas não perfeitos. Onde você havia encontrado tudo o que procurava em alguém, agora você é capaz de encontrar tantos defeitos e imperfeições! Você sempre vê o que quer ver. Ele é como sempre foi. Com todas as virtudes e com todos os defeitos que você achou nele. O que mudou foi o seu foco. Você deixou de procurar só coisas boas e passou a concentrar sua atenção ao que você não quer nele.

Tudo no universo é assim. Você conhece a Lei de atração. Nosso pensamento é criador. Onde está o foco de nosso pensamento, está nosso poder criador. Tudo o que ocupa espaço em nosso pensamento, com força e emoção, acaba se manifestando. Se você quer muito uma coisa, ela se realiza. Se você teme muito uma coisa, ela se realiza. O princípio é o mesmo.

Assim é em relação às pessoas. Escrevi sobre isso recentemente neste artigo: “As pessoas lhe apresentam o que você escolher delas. Você se relaciona bem com as pessoas? Se a resposta for positiva, é porque você é capaz de se concentrar naquilo que você quer nas pessoas. Tenho sido um aluno repetente neste quesito. Mas ainda quero passar por média.

Você tem a tendência de culpar o outro por seus defeitos e falhas (não se aborreça; não estou acusando você de nada. A cada frase que escrevo, me olho no espelho). Mas o verdadeiro responsável pelos defeitos e falhas no outro é você mesmo. Sim, você mesmo. É você que está fazendo questão de enxergá-los. É você que procura argumentos negativos no outro.

Enquanto você se focar no lado negativo, é ele que vai vigorar. Você sempre encontra o que procura. Buscai e achareis, disse Jesus.

Quando a paixão vai perdendo o fôlego, você anseia por recuperar a liberdade. Você acha que não é mais livre, e quer recobrar as rédeas de sua vida. No entanto, talvez você já saiba que só há verdadeira liberdade quando você permitir que o outro seja como ele é, exatamente como ele é. Se você aceita o outro do jeito que ele é, independente de ele aceitá-lo ou não, você está livre, você já não tem amarras. O que lhe rouba a liberdade? É o enfoque negativo, é culpar o outro pelas coisas erradas na sua vida e se sentir responsável por ele. Você só é responsável por você mesmo. E você é totalmente responsável por você mesmo. O que estiver errado em sua vida é responsabilidade sua. Só você pode resolver. Deixe o outro de fora disso. Ele é o que você quiser que ele seja para você. 

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

21 Comentários

  1. Morel, mais um excelente texto! Muito esclarecedor!
    Depois da leitura fiquei me questionando sobre pessoas que vivem uma paixão atrás da outra. Conheço uma pessoa assim, se apaixona e é intenso, depois que a euforia acaba, termina o relacionamento, e sempre a outra parte abandonada acaba sofrendo. Ele diz que não é de propósito, já tentei aconselhá-lo com meu ponto de vista, porém vejo que foi em vão. Fiquei me questionando sobre as consequências cármicas e lei da ação e reação nesse tipo de comportamento.

  2. MUITO OBRIGADO PELA SUA RESPOSTA PRONTA: FOI UMA RESPOSTA CURTA MAS MUITO ELUCIDATIVA. BEM HAJA POR TUDO.

  3. Eu tenho 75 anos e estou amando um homem de 51 anos. Me estou sentindo ridícula pela diferença de idades que temos. Tenho receio de que eu esteja a ser vítima de alguma brincadeira, de algum espírito do baixo astral, que resolveu baixar por aqui para me atazanar a vida. Faço e sinto coisas como nunca pensei que me ia acontecer. Estou de tal maneira apaixonada como nunca estive por ninguém, parece que toda a vida esperei por ele, que só agora chegou. O estranho é que ele quando me vê dá sinais de que também se sente atraído por mim. Só nos conhecemos de vista e há pouco tempo. O meu amor por ele nasceu quando o vi pela primeira vez. Soube, entretanto, por alguém que o conhece, que ele anda estranho, esquisito e desorientado de todo sem ninguém entender porquê. Me ajudem por favor, eu preciso de ajuda. Estou perdida, sem rumo, sem saber o que pensar, muito menos o que fazer. POR FAVOR ME AJUDEM.

  4. Adoro teu trabalho, mas não sei se concordo totalmente contigo neste sentido. Tive um relacionamento em que fui deixando de gostar da pessoa pouco a pouco, porque aos poucos a pessoa foi fazendo coisas extremamente desagradáveis, que se tivesse feito desde o princípio, certamente nosso relacionamento não duraria.

  5. Morel, a racionalidade com que você trata este tema é contagiante. Penso como você nisso tudo que explanou. Perde-se em romantismo mas também se perdem ilusões. Algumas ilusões que podem e geralmente causam muita dor. Um abraço!

  6. A paixão significa atração automática pelo externo (corpo ou aparência), o amor surge com o tempo/convivência e é baseado em motivos (alma). Não existe amor à primeira vista porque para viver o amor você tem que envolver-se em alma com a pessoa… o que existe na realidade é paixão ou atração física à primeira vista, que é natural, mas não é amor… amor é um sentimento que a gente tem pela alma da pessoa que revela algo que nos encanta e nos faz bem… enquanto que a paixão costuma ser uma ilusão dos sentidos que gera um vazio no sentimentos das pessoas porque nela não está envolvida o coração (alma).

  7. Morel. Eu estava a indagar me sobre este tema. Mas nao encontro uma resposta plausivel. Sou casada e mae. Posso con11siderar me afortunada pela familia que tenho. No entanto, fazendo uma retrospetiva, perguntei me ” porque somos atraidos por pessoas com certas carateristicas fisicas, semelhantes entre elas? Por exemplo, desde criança, sentia me atraida por rapazes es morenos, e com determinados aspetos físicos ( traços no rosto muito finos). Um desses moços,apareceu quando eu tinha dezassete anos. Na altura, uma noite pedi para sonhar e ter uma resposta, se aquele rapaz seria o ideal para mim. Nessa noite tive um sonho lindo e no dia seguinte, voltei a vê lo e a atraçao desapareceu. Ele, por seu lado, parou na rua e ficou olhando estatico para mim. O que eu sempre senti, ė que andava á procura de um homem com aquelas carateristicas. Nao sei o porquê, era algo que senti desde pequena. Ora o ultimo moço que conheci com essas carateristicas, foi no trabalho, e eu senti um choque enorme. Detestei o mesmo sem o conhecer. Foi muito dificil conseguir simpatizar com ele ( só com o passar dos meses e com muito convivio). Sei que tivemos uma existencia em comum, muito sofrida, como marido e mulher. Atraves de meditação, tive acesso a essas lembranças,. Eu o trai, porque nao o amava e ele descobriu e mandou matar o meu amante. Sei que ele amava me muito, por isso nao me matou, mas mandou enclausurar me para o resto da minha existência. Existe ainda uma filha nascida nesses tempos. Nao sabia quem era o pai. Mas verdade é despertou em mim, uma atracao adormecida, desde que fui mae. E precisamente por esse moço. Sinto que falta uma peça no meu “puzle”. Já pensei em fazer uma regressao para resolver isso, porque nao quero pensar nele e volta e meia, tipo, passado um ano, volto a lembrar me dele, assim do nada. Tá chato! Diga me: é possivel que desde garota, eu venha procurando, para possivelmente perdoarmos nossas s divergências NESTA EXISTENCIA? Seria possivel, eu saber antes de reencarnar, que ele viria com aquelas carateristicas fisicas? Preciso resolver isso em mim, porque nao quero acabar por obsediå- lo, embora ás vezes, tenho a sensação de que ė ele que me obsedia. É possivel isso? Ele pensar em mim e eu ligo lembrar me dele, assim do nada? Nao quero nenhum romance com esse moço, apenas quero apagar qualquer vestigio de sentimento por ele, que haja em mim. Peco desculpa pela confunsao de ideias. Mas eu ja nao suporto isto que sinto. Um abraço

  8. Luisa, gostaria de ter soluções; não tenho. Apenas lembro que Jesus nos recomendou que cuidemos em primeiro lugar das coisas de Deus, e que o resto nos é dado por acréscimo. Quando estamos equilibrados espiritualmente, tudo funciona melhor.

  9. Morel,

    Acho que eu devo ter brincado com os sentimentos de muitas pessoas na vida passada… Eu tenho um histórico grande de amores ou paixões não correspondidas. Parece uma praga! Toda vez que gosto de alguém, não é recíproco! Agora mesmo estou apaixonada por alguém que não me quer, e doi tanto!
    O que posso fazer para quebrar esse ciclo de paixões não correspondidas?

    Obrigada

  10. Larissa, seus elogios não são merecidos, eu apenas movimento o conhecimento. De qualquer forma, obrigado.
    Três coisas: 1° – Se você gostasse realmente dele (nem vou falar de amor, que não sabemos direito o que é) você não estaria em dúvida; 2° – Se você estivesse decidida a ficar com ele novamente não deveria, de maneira alguma, se importar se ia parecer “idiota ou burra”; 3° – A lei da atração pode funcionar em relação a pessoas, mas é preciso considerar a força mental da outra pessoa e não se pode esquecer que não temos o direito de interferir no livre-arbítrio de alguém visando o nosso benefício. Sempre que interferimos no livre-arbítrio de alguém somos responsáveis pelas consequências.
    Fique com Deus.

  11. Morel Felipe
    Tenho de lhe dizer que estou encantada com seus posts, adorei eles, você realmente é muito inteligente!!! Finalmente artigos que realmente tiram minhas dúvidas e me esclarecem, parabéns por ter uma mente brilhante!!! Me fez pensar em coisas que nunca pensaria, como vejo que tu é muito inteligente gostaria de lhe fazer algumas perguntas, se possível.

    Ando com um problema, pois há meses meu namorado terminou comigo, foi uma relação ótima enquanto durava, porém como ainda sou adolescente, minha mãe ficava implicando no namoro e tivemos que terminar, uma vez por conta disso (ele usou isso como desculpa para terminar), quando terminamos ele ficou com várias meninas em uma festa e no dia seguinte quis voltar comigo, e eu besta voltei, tudo bem, teve outras confusões, mas isso não vem ao caso, acabou que ele terminou novamente comigo por dizer que eu não dava a devida atenção ao nosso namoro, sendo que não dei atenção por conta de que fiquei magoada por tudo que ele me fez e eu sentia que ele estava me escondendo algo mas não tinha coragem de conversar isso com ele, por isso fiquei meio fria e distante, por conta disso ele terminou comigo, porém eu acho que foi porque minha mãe não gostava muito da ideia de namoro sério e eu era difícil demais pra ele, mas enfim.

    Desculpe o desabafo, o caso é que eu ainda não esqueci ele, desde que terminamos sofri muito, ele já está com outra, vivo pensando como poderia ter sido diferente, ao mesmo tempo que eu acho que ele gosta de mim até hoje, mas ele gosta de coisas fáceis e eu não sou nada fácil, eu queria lhe perguntar o seguinte, li muito sobre lei da atração e pode-se aplicar essa lei para atrair situações com pessoas? Para atrair pessoas? Como por exemplo esse namorado, se eu quisesse atrair? Mas teria algo de ruim nisso? Sem querer prejudicar ninguém, o pior de tudo é que eu nem sou certa do que quero, parei pra pensar se ele pedisse pra voltar comigo agora, e eu constatei que não voltaria, apesar de querer muito, meu problema em voltar não seria perdoar o que ele me fez, porque perdoar eu perdoo, porém seria a vergonha de mim mesma, por que iria ficar parecendo que eu sou uma idiota burra.

  12. Somos todos aprendizes, Luzia. Todas as pessoas do mundo sabem alguma coisa que eu não sei. E eu sei coisas que ninguém sabe. Assim aprendemos uns com os outros…

  13. Morel, cada vez que leio seus posts fico mais encantada com sua forma de se expressar, de conduzir o pensamento para esclarecer uma determinada ideia. Enfim, acho que percebo muita humildade nas suas colocações, apesar de ser muito inteligente e esforçado. Parabéns!!

  14. Obrigado, Rodrigo. Só devo lembrar que também estou no estágio de aprendizado. Apenas compartilho o que vou aprendendo. Um forte abraço em você também.

  15. Excelente trabalho Morel, você foi bastante claro no que diz, sempre acompanho seus posts, continue sempre disseminando sua sabedoria, ótimo trabalho!!

    forte abraço.

    Rodrigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.