Família

Você precisa de quem precisa de você

Você precisa de quem precisa de você

Ouça este artigo na voz do autor

Você se considera importante para alguém? Existe alguém que realmente precisa de você? E você, precisa de alguém?

Você pode ser requisitado por muitas pessoas, para os mais diversos fins, mas as únicas pessoas que você realmente precisa em sua vida são as pessoas que provam que precisam de você na vida delas.

Você é importante no seu trabalho, mas não é insubstituível. Os amigos fazem questão da sua companhia, mas conseguem se divertir sem você. Há pessoas que apreciam o seu auxílio, só que este auxílio pode vir de outra parte. Mas há alguém para quem você é imprescindível, alguém para quem a sua presença não tem preço, alguém para quem a sua existência é uma dádiva.

Esse alguém pode ser o marido, a esposa, um irmão, filho, filha, mãe, namorado, amigo, pode ser qualquer pessoa, pode ser mais de uma pessoa, pode ser várias pessoas, não importa. Existe alguém que realmente precisa de você, e é desse alguém que você precisa. Jogo de palavras? Não, você sabe que não.

Como é que você adquire valor como espírito imortal? Como é que você põe à prova aquilo que já aprendeu? Como é que você exercita sua força? Sendo competente no trabalho, sendo amigo dos amigos, auxiliando quem precisa. Mas, acima disso tudo, sendo quem você é: único, exclusivo, imprescindível. É com quem precisa de você que você mais tem a aprender. É com quem precisa de você que você evolui definitivamente.

Há pessoas para quem somos realmente importantes, para quem acrescentamos muito, para quem fazemos toda a diferença. São pessoas que na maioria das vezes estão em nosso caminho em obediência à Lei cármica; e precisam de nosso apoio, de nossa força, de nossa proteção. Graças aos misteriosos mecanismos da Vida, em algum momento temos a prova de nossa real importância para elas, e então descobrimos o quanto elas são importantes para nós, para a nossa evolução.

Nós somos responsáveis pelos nossos afetos. E, mais ainda, responsáveis por aqueles que realmente precisam de nós. O que fizermos dessas relações será determinante para a autoavaliação que faremos após o desencarne. Pois se aqui podemos fugir à responsabilidade, tentando enganar a consciência com subterfúgios, depois de deixar o corpo é mais difícil de esconder-se de si mesmo.

Não se permita falhar! Quanto mais difícil a relação, mais provável é que você já tenha falhado anteriormente, em encarnações pretéritas, pois é inevitável colher o que plantamos. Não adie esse reajuste, dê o melhor de si! É nesse sentido que você precisa de quem precisa de você. O cumprimento dessa tarefa pode ser o que falta pra você passar por média!

Você precisa desse aprendizado no seu currículo. São essas experiências definitivas que moldam nosso caráter, que fazem com que tenhamos mérito para passar para o próximo estágio. Então não se deixe sucumbir, não se revolte com a dependência que essas pessoas têm de você. Considere-se um privilegiado pela responsabilidade que a Vida colocou em suas mãos, considere-se um privilegiado pelo fato de ser insubstituível para essas pessoas, mesmo que às vezes isso dê trabalho…

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

4 Comentários

  1. Raquel, respeito o amor que as pessoas dirigem aos animais. Mas os animais estão num estágio evolutivo muito diferente do nosso. Precisamos uns dos outros. Os animais podem ser um complemento ou um meio de desenvolver e aprender sobre os sentimentos. Mas os animais não preenchem os nossos anseios, não se iluda. Você não pode criar laços afetivos incorruptíveis com os animais porque eles seguem caminhos diferentes dos nossos. Você citou os velhinhos solitários. Quantos desses velhinhos solitários não precisam da companhia, do consolo e do esclarecimento de alguém como você? São pessoas como você, cheias de amor represado, as que mais acrescentam às vidas de quem realmente precisa. Nossa família carnal nem sempre representa laços espirituais consistentes. Pelo contrário. Na maior parte das vezes são espíritos que se reagrupam na tentativa de reajuste. Não deixe de amá-los, mesmo não se sentindo amada. Não deixe de compreender que o que você sofre hoje, muito provavelmente você fez sofrer no passado.
    Os animais não podem ser sua família, Raquel. Gosto dos animais e sei que eles podem acrescentar muito às nossas vidas. Mas eles são movidos por instinto. Seus sentimentos são embrionários. Você não pode dividir seus anseios com um cachorro. Se você acha que não está sendo útil com os que a cercam, e se ressente por isso, é porque você tem essa necessidade de ser útil. E isso é ótimo. Isso é amor. Seja útil a quem precisa de você. Não faltarão oportunidades, se você estiver disposta a procurar. Você pode fazer a diferença na vida de alguém. Não precisa ajudar meio mundo. Se você ajudar uma ou duas pessoas já estará fazendo uma grande coisa. E se sentirá feliz, pois quando damos, recebemos. O bem faz bem a quem o faz.
    Pense nisso, e não fique triste. Há muito a ser feito.

  2. Oi, Felipe.
    Pode acontecer de ninguém precisar da gente, não é? E se ninguém precisa da gente é como se nós também fôssemos auto-suficientes. Uma mãe que não precisa de você (que sua presença até incomoda), irmãos independentes, marido independente e visivelmente infeliz. No momento as únicas pessoas que me prendem e que me fortalecem a continuar e tentar finalmente ser alguém na vida são meus cachorros, só eu lembro de cuidar deles como eles precisam. E isso acontece muitas vezes, não é? Quantos velhinhos solitários nós vemos morando apenas com seus animais de estimação e quanto eu preciso do amor, carinho e dedicação que eles me proporcionam. Os animais podem ser uma das maiores dádivas que Deus nos encaminha para sobrevivermos à mais completa sensação de solidão. Podem ser sua verdadeira família.

  3. Terezinha, muito obrigado pelo comentário. Sempre ficamos felizes quando recebemos um elogio, principalmente quando alguém concorda com nosso modo de pensar. O perigo que decorre daí é começar a pensar que se agrada sempre… Por isso peço que fique totalmente à vontade para discordar de meu ponto de vista, quando for o caso. Concordando ou discordando, a sua manifestação é importante. Um abraço.

  4. Tenho acompanhado as publicaçoes feitas e tenho gostado muito de várias delas…Bem esclarecedoras e de uma ótima mensagem para nossas atitudes diante das situações que se apresentam em nossa vida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.