Comportamento

Voltar atrás e reconhecer o erro

Voltar atrás e reconhecer o erro

Ouça este artigo na voz do autor

Você é capaz de voltar atrás quando percebe que cometeu um erro com alguém? Você tem coragem de pedir desculpas ao reconhecer que estava errado? Reconhecer o erro e conseguir voltar atrás é uma demonstração de dignidade e sabedoria.

O que impede uma pessoa de reconhecer que errou? Vergonha, talvez. Mas vergonha do quê? Todos nós erramos; uns mais, outros menos, mas todos somos falíveis. Magoamos pessoas, fazemos julgamentos precipitados, agimos por impulso, nos deixamos contaminar pela maledicência, somos momentaneamente dominados pela raiva. São inúmeros os motivos que nos levam a cometer erros. Claro que seria melhor que não os cometêssemos. Mas, já que somos humanos, é uma grande coisa quando temos a coragem e a hombridade de reconhecer que erramos e procurarmos reparar o erro cometido.

Às vezes somos complacentes demais com nossos erros, agimos com uma condescendência que não usamos para com os erros dos outros. Dois pesos e duas medidas. Saber que errou e não voltar atrás é ter compromisso com o erro. Se você percebe que errou e acha que esse erro não foi uma besteira qualquer, pode tirar dele uma lição. Ele pode estar apontando para outra direção a ser seguida, outro caminho, outra maneira de fazer as coisas, de pensar, de sentir.

É que isso requer trabalho. Depois que você já andou um pedaço, ter que voltar e começar de novo pode ser cansativo, oferece perspectivas desconhecidas. Para os donos da verdade, para aqueles que acham que suas convicções são intocáveis, para aqueles que pensam que suas ações são modelos que devem ser seguidos por todos, deve ser realmente difícil dar meia-volta e começar de novo.

Humildade não é apenas para baixo, mas também para cima. Não é somente fazer-se pequeno e aceitar a grandeza alheia. É também fazer-se grande, erguer-se do erro em que se caiu. É melhor arrepender-se quando se percorreu cem metros ou quando já se andou vários quilômetros? Pedir desculpas quando cometemos uma injustiça é um ato que exige honestidade consigo mesmo e um compromisso real com o futuro. Para quem é reencarnacionista o futuro é amplo… E somos nós que o criamos. O amanhã é fruto do hoje, você sabe.

Para que ter vergonha? Essa vergonha é medo ou é orgulho? Talvez os dois. Se o erro afeta outra pessoa, como comportar-se como se nada tivesse acontecido? Você sabe que a convivência com os outros, por menos próxima que seja, nem sempre é fácil. Hoje, além das relações tradicionais, há as amizades e relacionamentos virtuais. Vai dizer que você nunca se estranhou com um amigo virtual? Ou pelo menos divergiu seriamente? Alguém que você conhece só do outro lado da tela, e que, fora as informações que ele deixa você saber, você só pode conhecer através das energias que sente?

Também é importante analisar o que nos leva a errar com as pessoas. Talvez tenha sido consequência de um dia tumultuado, da pressão do cotidiano. Mas pode ser que você já estivesse há tempo com os bolsos cheios de pedras, esperando a oportunidade de atirá-las. Se for isso, é melhor que você faça uma análise sincera acerca dos motivos que o levaram a agir dessa forma. Isso pode facilitar uma futura explicação, se for o caso.

De qualquer maneira, fica uma dica do tempo em que se escrevia cartas, hoje válida para e-mails e outros meios. Antes de enviar qualquer coisa que tenha sido escrita com uma certa carga de emoção, guarde a mensagem e leia no dia seguinte. Se no dia seguinte, ao reler o que escreveu, você ainda tiver a mesma opinião, pode enviá-lo. Mas algumas coisas mereceriam ser deletadas…

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

16 Comentários

  1. Obrigada pelo artigo! Tenho passado fases turbulentas de atitudes impulsivas, está sendo complicado pra mim. Pedi perdão, reconheci meus erros, mas para as pessoas que magoei não está sendo fácil me perdoar. Tô me sentindo bem sozinha, mas entendo que seja necessário para refletir.

  2. Eu pedi perdão à pessoa que eu fiz sofrer… o problema é que sou julgada por todos e principalmente por mim, pois coloquei a vingança em primeiro lugar… choro demais… e ainda por estar gestante estou muito sensível.

  3. Morel. Tipicamente, gostei bastante desse artigo porque eu era alguém que quando dou um passo à frente nunca pensava em
    recuar mesmo sabendo que estou errado. Mas depois que eu li esse artigo agora sinto-me uma nova pessoa, hoje consigo reconhecer os meus próprios erros, ser humilde, ajudar os outros etc…

  4. O pior é que eu reconheci o erro e a pessoa não aceita minhas desculpas e fica me acusando de outras coisas e atitudes que eu não faço. Mas não importa, eu continuo gostando dele assim mesmo e considerando meu grande amigo.

  5. Que bom ter a oportunidade de refletir sobre um assunto tão dícil de ser reparado entre nós. Falando por mim, me sinto grato com esse tão brilhante artigo. Obrigado companheiro irmão, que Deus te dê muita saúde e paz para continuar esclarecendo e educando sempre pessoas iguais a mim.

  6. Luciene, é o orgulho, sim. O orgulho e o egoísmo são os grandes problemas humanos que temos que vencer. Todos os defeitos, todas as falhas que temos nascem do orgulho e do egoísmo. Obrigado pela sua contribuição, Luciene. Ela é importante.

  7. Acho mesmo que é orgulho, deveríamos reconhecer nossos erros e nossas falhas primeiro e pedir desculpas ou perdão. Não importa quem errou, mas às vezes aprendemos da pior maneira possível. O que foi o meu caso. Mas sei que onde meu pai estiver sei que me perdoou.

  8. Bom dia, Terezinha! É realmente um exercício de humildade reconhecer um erro e voltar atrás. E de coragrm também, como você frisou. Às vezes nos colocamos num pedestal, como se fôssemos muito importantes. Descer desse pedestal e reconhecer que se é humano como os outros, falível como todo mundo, realmente não é muito fácil. Mas o resultado é ótimo. Obrigado, Terezinha.

  9. Bom dia !!!! É muito bom acordar e deparar com um artigo como esse…Começar nosso dia já podendo refletir sobre nossas atitudes…Feliz de quem sabe reconhecer seus erros e voltar atrás…Isso também é um ato de coragem e humildade…mesmo. Mas é muito bom…se olhar e muitas vezes ver nossas falhas..em relação ao próximo. Quero dizer que nem sempre é fácil ter que voltar atrás…mas quando temos a sincera vontade de nos corrigir de nossos egos…isso é gratificante. Como é bom fazermos essa experiência de voltar atrás e ter a oportunidade de nos desculpar com nosso próximo…saímos fortalecidos…livres…pois experimentamos a alegria sincera de reconhecermos tão falhos…quanto. Isso nos liberta de egos..muitas vezes cultivados em nosso coração como sendo nós os donos da verdade…Pedir desculpa..pedir perdão é uma das maiores oportunidades que temos…para nos colocar no nosso lugar…de pessoas tão falhas…Obrigada, meu amigo. Tenha um ótimo dia !!!!

  10. Tatiany, obrigado pelo comentário; é muito gratificante saber que meus artigos contribuem para a reflexão. Espero que siga acompanhando e que se sinta à vontade para manifestar sua opinião sempre que julgar importante, seja concordando ou discordando do meu ponto de vista. Pois dentro do que escrevo há meia dúzia de Verdades; o resto são apenas pontos de vista, e isso cada pessoa deve ter o seu. Um abraço.

  11. Fantástico. Comecei a ler seus artigos ontem e é impressionante como tem me ajudado a refletir sobre ”n” situações que já vivi e em algumas que ainda me encontro.
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.