Comportamento, Transição planetária

Quando você muda, o mundo muda

campo de flroes

Morel Felipe Wilkon

Ouça este artigo na voz do autor

Pode ser que às vezes você não saiba o porquê de tanta transformação. Mas você sabe que quando você muda, o mundo muda.

Não há consenso entre os cientistas, mas podemos afirmar que o corpo humano tem em torno de cem trilhões de células. Que seja dez trilhões, ou dez milhões, não importa. São números astronômicos. Poderíamos considerar as células como seres independentes. Seres individuais pertencentes a um grande organismo. Se as nossas células fossem dotadas da capacidade de pensar, assim como nós, elas não perceberiam que são componentes de um corpo humano.

Elas teriam apenas a sua visão periférica, não saberiam sequer distinguir a que órgão do corpo pertencem. Não entenderiam para quê existem, qual a sua função. Assim como nós, pequenos seres dotados de razão e sentimentos, que apenas vislumbramos o imenso mecanismo do qual somos parte.

Somos parte integrante do Universo
Somos parte integrante do Universo

Cada célula tem o seu papel específico no corpo humano. Todas têm funções importantes. Mas algumas delas deixam de obedecer às leis biológicas e reproduzem-se mais do que deveriam, dividem-se desordenadamente, enlouquecem em sua sede de imortalização. Formam o que chamamos de câncer.

Também nós temos os cânceres da sociedade; aqueles que fogem às regras, aqueles que não respeitam as Leis de Deus e as leis dos homens.

As células, isoladamente, não têm o poder de afetar o nosso corpo. É preciso muitas delas para bagunçar o sistema. Mas se as células mudam, uma por uma, o corpo também muda. Do mesmo modo que nós. Quando mudamos,  o Universo também muda. Somos parte componente do Universo. Minúsculos, quase insignificantes, mas somos parte integrante do Universo. E provocamos alguma alteração no Universo quando modificamos algo em nós.

Um corpo que busca a cura necessita que suas células sejam saudáveis, que funcionem de acordo com as leis que regem o corpo. Para promovermos a cura da Humanidade precisaremos, também, que cada um de nós modifique-se internamente, adote conduta sã, espalhe sua sanidade aos próximos.

Um observador da sociedade pode pensar que estamos regredindo, que estamos moralmente degradados. Acredito que muitos espíritos que estavam há muito tempo sem reencarnar estão encarnados na Terra hoje, com o aspecto moral atrasado condizente com o estágio de séculos atrás. Mas independentemente disso, o que ocorre hoje é que não há freios sociais, não há nada que impeça os espíritos que estão encarnados sobre a Terra de “botarem pra fora” o que lhes vai no íntimo.

Não há cuidados ou punição para nenhuma deturpação moral. Pornografia; erotização precoce; ausência de respeito; escassez de valores, senso estético e noção de ridículo; falta de normas de hierarquia; tudo vale, tudo é experimentação. Talvez alguém ainda lembre do lema  de Maio de 1968: “É proibido proibir”. Está aí o que conseguiram. A intenção talvez fosse boa…

Mas é certo que hoje vivemos um período de experimentação; o que não for aprovado não persistirá. Novos hábitos, novos conceitos nos aguardam. Em nossa próxima reencarnação este será um planeta diferente. Melhor, mas muito diferente do que conhecemos. Até lá, temos que aprender com as experiências em rumo…

Que cada um mude a si mesmo, na medida de suas forças e de sua Vontade. Como células de um grande e desconhecido organismo, pode ser que às vezes não saibamos o porquê de tanta transformação. Mas sabemos que quando mudamos, o organismo muda.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

13 Comentários

  1. Rosi, procure atendimento num centro espírita e siga as recomendações. Melhore os seus pensamentos, palavras e ações. O que fazemos durante o período de sono físico reflete o tipo de vida íntima que temos.

  2. Tenho muitos pesadelos e minha vida pessoal e profissional, muito tempo não caminha. Sinto algo que não sei explicar, para além de mim. Que tipo de exercício posso fazer para canalizar essas energias negativas?

  3. É incrível como todos nós desejamos um mundo melhor, esperamos que o governo mude, que as leis se modifiquem, que as pessoas se respeitem, que todos tenhamos dignidade como cidadãos. Mas nos esquecemos que a primeira grande mudança está dentro de cada um de nós. No meu trabalho me deparo com lares em total desequilíbrio, e a maior dificuldade está na mudança, que um cobra do outro mas que ninguém quer ceder. E muitas vezes preferem viver em guerras, dentro do seu próprio mundo, do seu próprio lar, infelizes e frustrados com a própria vida, aguardando uma mudança de fora para dentro, quando deveria ser de dentro para fora. Felipe, a riqueza do seu texto nos traz momentos de reflexões, que creio eu já ser o início da grande mudança que Deus quer de cada um de nós. Um abraço.

  4. Fernanda, o que nos puxa para trás é o medo da mudança, o medo do desconhecido. É preciso vencer o medo…
    Obrigado pela participação.

  5. Morel, hoje acordei com essa vontade de mudança… dentro de mim fica latejando essa necessidade de mudança… me cobro tanto que perco até sono. Me dá um frio na barriga, como se estivesse sem tempo. Orei e veio aquela alegria que a gente não sabe de onde vem… ou sabemos, né, rsrs. Isso conforta. Mas não entendo, parece que sempre tem algo me puxando para trás. É difícil para mim realizar algumas coisas. Mas hoje acordei com essa vontade de ter mais atitude. Obrigada pelos textos, ajudam muito. Fica com Deus.

  6. Concordo com o seu ponto de vista, Josiane. Realmente a transmissão dos saberes não é linear, já que os espíritos reencarnantes têm idades e saberes diversos. No entanto, o mundo que encontramos ao retornarmos à matéria é o mundo que a geração anterior à nossa nos oferta, inclusive com processo de globalização e avanços tecnológicos.

  7. Não acho que a geração anterior tenha delineado os costumes de hoje, acredito sim que a globalização em si, os avanços tecnológicos contribuíram para isso, pois a transmissão dos saberes não é linear; ambas as gerações possuem sabedorias que podem ser desconhecidas para a outra geração, e a troca de saberes possibilita vivenciar diversos modos de pensar, de agir e de sentir, e assim, renovar as opiniões e visões acerca do mundo e das pessoas. As gerações se renovam e se transformam reciprocamente, em um movimento constante de construção e desconstrução. A tecnologia é decisiva para criar marcas de tempo, possibilitando que o intervalo entre uma geração e outra fique cada vez mais curto!

  8. Interessantíssimo, Morel. Parabéns pela análise, você me fez lembrar do que Paulo, o apóstolo, fala em 1 Corintios 12 a partir do verso 12, que cada cristão se faz um membro do corpo do Cristo e que todos trabalham pelo aumento e perfeição do corpo. É interessante perceber que tudo sempre faz parte de algo, veja os planetas, satélites e estrelas, por exemplo, parece que imitam os átomos que têm os seus prótons em suas órbitas girando rapidamente, o que faz gerar energia e bem assim segundo a astronomia se portam alguns satélites em torno dos seus planetas girando na órbita e produzindo energia. Será que nós não fazemos parte literalmente de um grande organismo, rss talvez viajei um pouco na minha divagação, porém em tudo notamos uma continuação e certamente que todos nós fazemos parte de algo muito maior. Muita paz.

  9. É Morel, o maior problema da sociedade como você bem colocou é a falta de freios, tudo é permitido e tratado como “normal”, os valores estão perdidos ao vento! Eu lembro que na minha infância, nos anos 80, tudo era mais tranquilo, não havia tanta maldade, tanta libertinagem, éramos mais contidos, talvez isso dificulte conviver em uma época como hoje, mas com certeza temos que tentar mudar a nós mesmos, como um processo de evolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.