Temas abordados

Espiritismo e os animais

animais visão espírita

Morel Felipe Wilkon

Ouça este artigo na voz do autor

Quando li O Livro dos Espíritos pela primeira vez, lembro que as grandes dúvidas que eu tinha foram dissipadas. Achei tudo no Espiritismo muito coerente, racional, digno de credibilidade. Todas as minhas dúvidas da época foram esclarecidas. Todas menos uma. A questão dos animais. Nada ficou muito claro. Li outros livros, como os de André Luiz, que retratam algo diferente do que o que está posto no Livro dos Espíritos.

Não tenho interesse especial pelo assunto. Não sou ativista, não faço campanha em prol dos animais. Não os como, não os maltrato e respeito o seu espaço. Não pense que não gosto de animais; gosto, só não tenho paixão por eles.

Sei de livros que tratam do assunto. Mas já li tantas opiniões diferentes que, por um bom tempo, não quero mais saber de teorias. Minha visão sobre os animais é sob o ponto de vista da evolução e da Lei do progresso. Sou um espírito e os animais não são.

Pra onde vão os animais quando morrem?
Pra onde vão os animais quando morrem?

Algumas pessoas levam tão a sério a sua defesa dos animais que sem perceber acabam atribuindo a eles valores humanos. Humanizam os animais. Dizem que gostam mais de bicho do que de gente. Tudo bem, cada um gosta do que achar melhor. Mas os animais não são desafio à altura dos nossos sentimentos. Um cachorro perdoa sempre. Será por altruísmo e generosidade ou será porque o que prevalece em sua memória descontinuada é a parte boa do seu dono? Animais desenvolvem sentimentos junto aos humanos, qualquer um percebe isso. Somos seus irmãos mais velhos de evolução.

Animais não mudam suas ideias e seus ideais. Aliás, não os têm. Não oferecem a complexidade de um ser humano que nasce bebê, é criança, vira adolescente, adulto e velho. O animal não vai abandonar você não porque ama você, mas porque  não tem ambição. Claro que ele gosta do seu dono. Mas os filhos também gostam dos pais e saem de casa.

Animais não têm ambição, e essa talvez seja a diferença mais marcante entre nós e eles. É a ambição que move o espírito. É a ambição que faz o espírito querer mais, estudar, imaginar, trabalhar, inventar, crear. Animais não sentem falta de nada além do seu conforto momentâneo. Não têm vontade de ser mais, ter mais, não têm livre-arbítrio, pois são movidos por instintos e sentimentos fragmentários. Não têm responsabilidades, nem remorsos, nem nada que dificulta e desafia o convívio entre humanos.

Quem se habitua com um animal de estimação sofre muito quando ele morre. Fica um vazio como se fosse uma pessoa que tivesse desencarnado. E fica estranho pensar que a separação é pra sempre. Pra quem conhece  a reencarnação, é difícil admitir que o animal não é espírito, que não permanece indivíduo.

Acho complicado acreditar nisso. Nunca tive um animal de estimação por muito tempo. Mas há famílias que têm cachorro há treze, quatorze anos. Às vezes são mais velhos que os filhos adolescentes. Quando morrem, deve ser como ficar de luto. Mas também não posso conceber que o animal seja espírito, que desencarne e permaneça como ser individual. Não sei.

Costumo me ocupar com coisas que me dizem respeito no dia-a-dia, mas essa é uma questão sobre a qual muitas pessoas me questionam. Toda semana tem alguém inconsolável pela perda de um animalzinho de estimação. Querem saber se devem orar, se devem contar com uma futura reencarnação do cachorro ou do gato. Dá vontade de consolar, mas como vou dizer algo em que não acredito?

Essa eu acho que só desencarnando pra saber, e olhe lá… 

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

117 Comentários

  1. Eu achei muito coerente o texto. É a opinião dele e foi muito sincero em expor o que pensa. Concordo plenamente que os animas não têm ambição, entretanto, isso não faz de mim ou de você pessoas sem coração que não gostam de animais. As pessoas são ignorantes e têm dificuldade de aceitar opinião contrária à sua.

  2. Muitos cachorros têm o espírito mais evoluído do que de vários seres humanos que nem mil reencarnações conseguem aprender a amar como eles amam. Não é só instinto, quem tem bichinho de estimação sabe disso, perdoam sempre porque são puros e o coração deles não tem lugar para rancor raiva e sentimentos baixos como o do ser humano. Não tem ambição essa ambição violenta que mata que só sabe passar por cima dos outros porque sabem que para serem felizes basta amar.

  3. O tempo, sempre o tempo esclarecerá. Mas por ora, todo irmãozinho que cruzar o meu caminho, farei o possivel pelo seu bem estar.

  4. Nossa moço, você está precisando deixar de ser um espírita letrado para ser um vivenciado. Mas um dia seu equívoco será dissipado, aprenda a ver com o coração, Deus nos dá inúmeras oportunidades para entendermos a verdade, nós é que muitas vezes não damos a devida atenção a elas, mas um dia você chega lá.

  5. O que adianta amar e defender os animais e não manifestar nenhum tipo de amor e piedade pelo próximo?
    Conheço pessoas que dão a vida pelos cachorros mas não suportam as pessoas, falam mal delas, não se esforçam em perdoá-las por nada. Sem contar que dão a vida por um pedaço de carne sangrando no prato. Quanta incoerência e intolerância!

  6. os animais são mais racionáveis que você , eles tem objetivos e vivem de suas conquistas e trabalhos. seu inútil , você é ridículo , põem seus estudos até hoje da sua vida em uma enorme privada !!

  7. Cara, os animais têm muita existência no mundo, pois antes de pensar em você pense nos outros, se coloque no lugar daquele animal ou daquela pessoa, pois os animais são muito melhores do que um ser humano, pois eles não destroem a natureza!! Eles têm espírito, pois vejo um cachorro na rua e penso: Por que aquele ser humano que fez isso abandonou esse animal, ele merece isso! Mas saquei eles só vêm aqui pra nos dar um lição e falar assim: Você que me amou que preocupou comigo, merece!! Não julgo ninguém pela sua opinião, mas esta é a minha!!! EU AMO TODOS OS ANIMAIS, TODOS DESSE MUNDO, SERES HUMANOS também, MAS SEMPRE REZO PRA PESSOAS RUINS MELHORAR!!

  8. Estou certa de que animais tem alma, sim. Várias vezes sonhei, ou até mesmo vi alguns em espírito. Não tenho como negar. Inclusive já visitei, em sonhos, um lugar maravilhoso, onde eles se encontram! Não queria sair de lá! Senti paz, amor imenso, por todas as criaturas! Há, sim, espíritos afins que cuidam deles. Estou muito grata a Deus por esse momento!

  9. Sr. Morel, boa tarde!

    Seu texto está muito correto, percebo que o sr. é muito preocupado com perfeição e tem o ser humano em muito alta conta. O problema não está na qualidade do texto e sim no sentimento que ele transmite. No seu caso, ele passa para quem o lê, impressão de enfado com o assunto. Tipo: Outra vez essa conversa sobre espírito de animais, tenho coisa muito mais importante para pensar. Lembre-se que o antropocentrismo é coisa de séculos de obscurantismo e que nós estamos muito longe, mesmo com a ajuda dos espíritos, de saber o que representam os animais “inferiores” no processo evolutivo. Nesse sentido, as últimas pesquisas sobre inteligência emocional e capacidade de compreensão do significado de palavras por cães, são elucidativas. Difícil não amar profundamente um ser que vai ter o equivalente a 2,5 anos emocionais de um ser humano por toda a sua existência. A propósito, como devemos tratar uma criança com essa idade? Tem ou não alma um ser com 2,5 anos emocionais? Seu texto me passa a mesma impressão que senti ao ler sobre o assunto no Livro dos Espíritos, que aliás, trataria o assunto de maneira muito mais superficial, não fosse a insistência de Kardec nas perguntas. Quero deixar claro que não vejo nada de negativo nas suas palavras. O sr. deixou bem explicada a natureza dos seus sentimentos. Meu comentário não é crítico e sim fruto da percepção de que o assunto não é dos mais importantes para o sr. Boa tarde.

  10. A resposta das suas dúvidas está no Livro dos Médiuns:
    Se os animais quase não existem do outro lado, se não têm alma e sim um princípio inteligente, se o princípio inteligente é reaproveitado em outro animal, como eles evoluem? Como se individualizam? Não se reconhecem instintos individuais?
    Jamais se afirmou que o animal não tem alma. Se têm um princípio inteligente tem algo mais que a matéria e isso é a alma ou o Espírito. O Espírito dos animais são reaproveitados geralmente na mesma espécie, pois a natureza não dá saltos. Só depois de muitas encarnações numa mesma espécie o Espírito que anima o animal muda para uma outra espécie. São focos de inteligência já individualizados, embora mantenham-se cativos de um Espírito grupo, caracterizado pela própria espécie no mundo invisível. Os instintos fazem parte da individualidade, portanto os animais são individualidades também. Em cada espécie ele assimila determinadas características do futuro ser pensante. Necessário entender, porém, que o Espírito não precisa passar por todas as espécies existentes, para chegar à condição de ser humano.

  11. Cada um tem sua maneira de pensar em relação a tudo, e não cabe à minha pessoa julgar ninguém, pois o próprio criador fará isso de maneira correta. Eu particularmente amo e idolatro os animais em geral, até ratos, os amo mais que amo um ser humano? sim… ajudo da forma que posso, sofro muito por ver tantos monstros na terra fazendo tanta maldade com eles, muitas vezes pedi a Deus para me levar embora deste mundo pois não aguento ver tanta gente ruim, sou louca por amar demais um ser vivo que o próprio criador deixou para que cuidássemos? Com certeza não, louco é você que mata, rouba, mente, trai e destroi a natureza!

  12. Rosane, as pessoas que você chama de “fãs e seguidores” são as que geralmente concordam com o meu ponto de vista, pelo menos em determinados aspectos. As pessoas críticas, como você, são as que discordam do meu ponto de vista, ou, pelo menos, de algum ponto de vista que conheceram. Acredito que se você conhecesse melhor minhas ideias iria concordar comigo em muita coisa. Mas você é apressada em suas conclusões, prefere criticar imediatamente aquilo que contraria o que você pensa. Se, antes de comentar, lesse minhas respostas a outros comentários como os seus, talvez me desculpasse. Reconheço, hoje, que talvez não tenha sido muito claro no ponto de vista que expus neste artigo. Não me fiz entender bem. Afinal, não falo absolutamente nada contra os animais nem contra as pessoas que amam os animais. Disse que não os como (de lá para cá voltei a comer peixe) e disse que não tenho paixão por eles. Só isso. Mas não mudei o artigo; o mantive como o escrevi justamente para ver até onde vai a intolerância de algumas pessoas que se dizem defensoras de animais e que, muitas vezes, comem carne. Quase sempre são defensoras de cães e gatos, especistas. Nada contra. É evidente que ajudar os animais é uma atitude meritória. Temos que ajudar o nosso próximo. Mas considero mais importante ajudar o nosso próximo mais próximo, ou seja, o ser humano. Repito, nada contra quem ajuda os animais, pelo contrário. Mas eu acho mais importante ajudar os humanos. Se você não suporta a ideia de que eu, uma pessoa que você não conhece, ache mais importante ajudar as pessoas, há algo de errado com você.

  13. Quanto egoísmo, e o pior que ainda consegue ter fãs e seguidores. Morel, a partir do momento que o homem interferiu no habitat natural dos animais que não precisavam de nós para nada, temos obrigação sim de ajudar os animais. Um ajuda o outro entendeu?

  14. Marcia, eu não disse que não amo os animais; disse que gosto deles mas não tenho paixão por eles. Não sou um apaixonado pelos animais, mas paixão não é amor. Um homem apaixonado por uma mulher pode arrastar-se aos seus pés, dar-lhe belos presentes, recitar poesias românticas e lhe fazer reiteradas juras de amor. Mas um homem que AMA uma mulher vai procurar auxiliar para que ela se desenvolva como individualidade e seja feliz. O mesmo se aplica aos animais. Grande parte dos adoradores de cachorro estão suprindo as suas próprias carências afetivas a partir da interação com estes animais. Não haveria nada de errado nisso se não fosse o fanatismo que, como em tudo, cega. A interação entre pessoas e animais como os cães, que são animais inteligentes, desenvolve a capacidade de amar nestas pessoas, que muitas vezes têm dificuldades em determinadas áreas do seu relacionamento interpessoal, e ajuda decisivamente no desenvolvimento da inteligência e afeto dos animais. O erro está em humanizar os animais. Entre os próprios humanos há grandes diferenças de cultura para cultura. Dos humanos para os cães (ou outros animais) a diferença é gritante, é uma diferença de milhões ou, mais provavelmente, bilhões de anos de evolução. Atribuir aos animais sentimentos humanos que nem todos os humanos ainda não desenvolveram é iludir-se, e a ilusão é sempre um atraso.
    Um abraço.

  15. Achei incrível como você tem coerência. Não ama os animais, mas os respeita e não os devora. Eu amo meus animais, vou ao mercado e devoro os outros… Bom ver outros pontos de vista para nos localizarmos nesta existência… Critico a mim, que pensava que sabia amar, mas na verdade, os possuo, satisfaço minhas carências dando bons tratos e carinho. Refletir é bem melhor que atacar a visão diferente.

  16. Após o desencarne da cachorrinha Milla, narrado em post anterior neste tópico, rumo a completar 6 (seis) meses sem comer carne vermelha. Promessa que fiz a mim mesmo no momento em que a bichinha foi despejada na boca do forno crematório. Sempre fui um inveterado comedor de carne, especialmente a vermelha, quanto mais sangrando melhor. Estou conseguindo vencer este desejo carnívoro, nas primeiras semanas não foi fácil, mas agora já sequer sinto muita vontade, e quando sinto ainda alguma, principalmente nas ceias com a família no final do ano, me esforço para lembrar do rostinho de minha beaglezinha, que me ajuda a me controlar. Como consulente em um Centro de Umbanda, o qual vou lá tomar passes e me consultar esporadicamente, tendo lá ainda minha esposa e filho frequentando como médiuns semi-conscientes aprendizes e que ficam trabalhando na Corrente, me foi dito por uma Entidade Coroada que a Milla está no plano espiritual, especificamente no setor de animais domesticados, que faz parte da Cidade de Aruanda. Existe alguma espécie de comunicação entre ela e os guias de luzes, pois me foi também dito que ela abana o rabinho mostrando felicidade quando eu, esposa ou filhos fixam o pensamento nela. E que ela foi muito feliz e muito agradecida pelo amor que demos a ela no seio de minha família. Isto para mim é o suficiente e prova de que ela tem um espírito e principalmente, que este espírito continuará, como nós, em infinita e imortal evolução. Peço a Oxalá interceder e ajudar todos os animaizinhos abandonados, doentes e que estão sofrendo, pois são também filhos de Deus. Saúde a todos!

  17. Não concordo com você, embora respeite a sua posição e crença! Sou credora do espiritismo, assim como de outras religiões. Acho que pego o lado bom delas todas, podendo me considerar uma agnóstica teísta.

    É que não consigo imaginar um Deus que cria animais sem almas! Esse Deus para mim não existe. Na minha concepção, tudo que é vivo (senciente) tem alma e faz parte do processo evolutivo. Por isso eu considero os animais, dentro desse processo e acredito que eles podem não terem ambição, mas dão aula de amor para nós e acho que isso seria o princípio de tudo…

    Talvez essa seja minha opinião por eu viver em prol dos animais, da luta por esses seres que são violentados e escravizados por nós!

  18. O problema é que muitos não levam em consideração os animais, se dizem espíritas em relação aos seres humanos, eu graças a Deus pelo meu pai que já se encontra do outro lado da vida, pelas diversas viagens que fiz até ele por meio de pensamentos e sonhos, o que eu queria sempre saber foi revelado a mim, pássaros cantando nas árvores, muitos pássaros, cachorros e gatos, lindo, era tudo que queria saber e ter certeza…

  19. Karla, sentimentos e emoções são coisas distintas. Os sentimentos são do espírito, as emoções são características de um estágio. As emoções só são necessárias enquanto não desenvolvemos os sentimentos. Lembrei, lendo o seu comentário, dos japoneses, que se caracterizam pelo domínio (na verdade superação) das emoções. Isso não faz deles seres menos sentimentais que nós. Quando se deparam com a separação de um ente querido pela morte, por exemplo, sentem tanto quanto qualquer um de nós, mas não precisam despejar lágrimas e comentar a respeito. Superaram o estágio das emoções, não há o que desabafar.
    Pela repercussão negativa deste artigo, em particular, já reli o texto algumas vezes. Não percebo NADA A SER REVISTO OU CORRIGIDO. Em momento algum, no texto, eu menosprezo o apreço pelos animais. Acredito, pelas manifestações contrárias ao texto, que as pessoas que o criticam são pessoas que têm grande apego aos seus animais. O que será que deve ser revisto e corrigido: o meu ponto de vista ou o posicionamento destas pessoas em relação aos animais? Precisamos lembrar que estamos num espaço espírita. O Espiritismo prima pela racionalidade. Estamos sendo racionais quando colocamos nossas emoções acima dos fatos?
    O apego nunca, em hipótese alguma, é uma manifestação de amor. Uma mãe que tem apego pelos seus filhos não os liberta para a vida, não os deixa ter vida própria; uma pessoa que tem apego pela sua vida profissional não sabe o que fazer quando se aposenta e se entrega à depressão; um espírito apegado às coisas terrenas não abandona o plano físico ao morrer.
    Tudo neste plano é transitório. O convívio com os animais domésticos, que têm vida bem mais curta que a nossa, deve nos servir de exercício para não nos apegarmos ao que é transitório. Já falei, em outras ocasiões, a respeito da transitoriedade dos laços de família, e que a família não deve ser fator proibitivo para vivenciarmos nossa espiritualidade. Ninguém se manifestou contrariamente a isso, ninguém achou minhas palavras “frias”. Por que razão um texto referente a animais deveria ser mais “quente” ou “humano” ou “afetivo”? O convívio com eles é muito mais transitório do que com os nossos familiares. Isso não nos impede de gostar deles, pelo contrário. O convívio com os animais é um exercício para o amor (como tudo na vida, pois estamos aqui para isso). Mas amor é liberdade e desapego; não tem nada a ver com emoção.

  20. Olá!
    Estava procurando algo na Internet que falasse a respeito dos animais na doutrina espírita.
    Fiquei um pouco tristonha e assustada ao ler o seu texto, eu não como carnes e respeito os animais e a natureza como um todo, sempre leio sua página e hoje foi a primeira vez que não gostei.
    Nem tanto pelo que escreveu, mas o modo, as palavras foram ao meu ver e sentir, um tanto frias.
    Não por você não ter o conhecimento como mencionou, mas me parece que quis dizer que não é um assunto muito importante.
    Me corrija se eu estiver errada, mas acho que muitos tiveram essa percepção. Hoje como encarnados, ainda não temos condições, mesmo que queiramos, de deixar as emoções de lado, é como decidir que a partir de agora não é necessário respirar!
    A extinção de emoções humanas para termos somente o amor chega num estágio de evolução espiritual que acredito que não tenham os encarnados.
    Não deixe, por favor, seus sentimentos de lado, não é sentimentalismo, é caminho pro amor, use o dom das emoções, existem coitados que não têm, e nem sequer sofrem por isso.
    Obrigada e aguardo sua resposta.

  21. Eu já escutei falar que a doutrina espírita considera que o animal não é espírito, mas sim princípio espiritual. E esse princípio reencarna em sucessivas existências. Por ter princípio espiritual, os animais reencarnam compulsoriamente.

  22. Apenas complementando minha mensagem de 25 de setembro passado, após a cremação de minha beagle Milla, jogamos as cinzas no mar, na praia de Pitangueiras no Guarujá, onde é minha segunda residência. Esposa e filhos estavam juntos neste momento, toda a família pensando e dando todo o conforto espiritual a seu espírito. Li o livro “Todos os animais merecem o Céu”, algo do gênero espírita para os animais, sempre ajuda a nos confortar leituras assim. Mas o mais importante é que ela e todos nós somos espíritos imortais e em contínua evolução. Vamos reclamar menos e viver mais com a cabeça erguida e sempre caminhando para a frente. Vamos criticar e julgar cada vez menos o próximo.
    Ninguém volta ao passado para consertar nada, mas sempre poderemos fazer ajustes e melhorias no presente rumando ao futuro. Após o momento da cremação da Milla, vendo seu corpinho sem vida física sendo jogado na boca do forno crematório, parei de comer carne vermelha, e pretendo continuar assim, estou no momento travando uma pequena batalha interna com meu próprio organismo. Que Oxalá sempre ajude e interceda por todos nós e nossos animais.

  23. Anônimo, se você analisasse, mesmo que rapidamente, os comentários aos mais de 300 artigos escritos e publicados por mim neste site, constataria que a esmagadora maioria é composta de elogios, e algumas poucas críticas, quase sempre bem fundamentadas. Convivo bem com as críticas. Mas, como acompanho este site todos os dias, lendo e respondendo a todos os comentários, noto um inegável padrão de comportamento nos “defensores de animais”. Coloco defensores de animais entre aspas porque, quase sempre, estas pessoas são defensoras de cachorro, não dos animais de um modo geral. Posam de defensoras dos animais mas não abrem mão do seu bife. Pobre do boi, que não abana a cauda para o dono: http://www.espiritoimortal.com.br/gostar-de-cachorro-e-gato-nao-faz-de-alguem-um-defensor-dos-animais/
    Quem acompanha o meu trabalho sabe que eu estou sempre disposto a mudar de opinião. Já mudei de opinião sobre vários pontos, inclusive a partir da argumentação de leitores. Sobre o assunto em questão, inclusive, alguma coisa já mudou na minha visão desde que escrevi este artigo. Mantenho-o intacto para ver até aonde vai a “beligerância protetora”.
    Estudo permanentemente há vários anos. Mesmo sem conhecê-lo, apostaria qualquer coisa como já estudei mais do que você. É claro que isso não me faz melhor do que você. Há pessoas que não estudam o Espiritismo mas que já alcançaram, ao longo da sua trajetória espiritual, um patamar moral mais elevado que o meu. Mas opiniões são opiniões, não se combate uma opinião apenas por não concordar com ela. Em respeito ao seu cão, que não o contraria, você me desrespeita acusando de “escrever besteiras”, porque contrariei o seu modo de pensar.

  24. Lamentável seu texto, companheiro. Um cão não está com seu dono pelo conforto, e muito menos por comida. Você nunca viu um morador de rua puxando sua carroça com as mãos e o cão ao seu lado sem se preocupar se ele tem ou não valores? Experimente chamar esse cão para ver se ele vai com você? É óbvio que não. Estude mais sobre espiritismo e não escreva besteiras.

  25. Olha… faço o que está a meu alcance para aliviar o sofrimento de animais abandonados nas ruas e tenho mais sentimentos pelos animais que sofrem do que pelos seres humanos. Mas, com o conhecimento da filosofia de vida que a doutrina espírita nos proporciona, estou procurando entender esses humanos como seres que ainda não evoluíram no entendimento de que devem proteger os seres mais fracos e não maltratá-los. Quanto a amar mais os animais do que os humanos, é que eu ainda estou em estágio evolutivo… quem sabe um dia, ou, uma outra encarnação eu poderei amar os humanos por igual ou até a mais. Por enquanto estou aprendendo o que é amor com esses seres.

  26. Parabéns pelo depoimento, Nilton. Este é o amor para o qual estamos ensaiando há milênios. Amor com desinteresse e gratidão pela oportunidade de terem evoluído junto em algum ponto do espaço/tempo infinito.

  27. Cheguei aqui via google, pesquisando há 48 horas o assunto, após o desencarne da beagle lá de casa dia 23 passado. De formação católica virei espírita, uma doutrina que oferece respostas lógicas, sendo a principal delas a evolução do espírito via processos encarnatórios. Diferente dos funerais de meus pais, que partiram idosos seguindo a sequência natural de suas vidas espirituais, com a morte e cremação da cachorrinha, o sentimento é que uma parte de meu coração se queimou junto com o corpo dela, a dor é aguda, talvez por ver a bichinha sem vida como um bebezinho puro que se foi. Toda evolução tem uma escala e toda escala tem uma graduação. A beagle Milla, por ser um animal domesticado, tem lá sua porcão de individualidade e um princípio de livre-arbítrio, que são proporcionais à sua faísca de sabedoria e de inteligência, diferente de um lobo selvagem, que dentro de casa iria me devorar ou de um cardume de peixes guiados por um espírito-coletivo. Se ela, Milla, irá se lembrar de mim em seu after-life, não sei dizer, mas eu vou me lembrar dela. Considerando que um determinado anjo já foi imperfeito como nós, nesta ocasião de sua imperfeição, nós deveríamos ser bem menos evoluídos que atualmente. Imaginem então que este anjo, naquela ocasião do passado, nos ajudou. Nós hoje não nos lembramos dele mas ele hoje, um anjo, estará sempre lembrando e ainda ajudando os nossos passos. Talvez o mesmo aconteça entre nós e nossos animais. Somos seres ainda extremamente egoístas, e afirmar que o mundo acabou por causa de partida de um animal, é egoísmo e até certo fanatismo. A dor é aguda, mas como seres racionais e a inteligência que nos foi dada pelo nosso Creador, temos sempre que controlar a emoção com as devidas doses da razão. Evolução rima com emoção mas é guiada pela razão. Neste momento, termino minha escrita molhando o teclado com muitas lágrimas, mas a meu lado estão dois SRDs que retirei das ruas, Batman e Robin, meus novos companheiros de 4 patas. Quer se ajudar a diminuir sua dor, adote outro animal e cuide dele como se fosse o seu que partiu. E se for mais evoluído ainda neste plano, em vez de adotar um animal, adote uma criança abandonada e cuide dela como se fosse seu próprio filho. Espero ter ajudado a Milla em sua evolução como ela me ajudou na minha, me ensinando a ser um pouco menos egoísta. Doe um pouco de seu tempo, aos animais e/ou ao próximo necessitado. A dor será gradativamente transformada em satisfação. Acredito que nisto se resume a evolução. Com a palavra nossos Anjos!!! Agradeço Oxalá do fundo de meu coração em ter colocado a beagle Milla em minha casa, em minha vida e no seio de minha família. Que esta minha singela escrita possa ajudar mais alguém, que sofre muito como eu pela partida de seu animalzinho. World Peace !!!

  28. Para concluir, defendo a ideia de que quem realmente ama animais, não os escraviza a pretexto de animalzinho de estimação em troca de abrigo (quintal), ração barata, um pano seboso para dormir e uma vasilha com água (geralmente quente). Estas pessoas possuem animais para suprirem o próprio egoísmo que se alimenta de carências afetivas e emocionais… e não por amor como alegam, já que este sentimento, tão sublime, não privaria criatura nenhuma da liberdade! Proporcionalmente falando, um passarinho numa gaiola equivale a um cão em um quintal ou um peixinho em um aquário etc., bicho sem liberdade devido à vaidade humana que se vê (cegamente) no direito de aprisioná-los quando o real propósito do Poder da Criação foi desenvolvê-los e aprimorá-los para serem livres na natureza ajudando a manter o equilíbrio, ora como presas, ora como predadores. Como disse, não acho um animal melhor do que um pé de alface, afinal vida é vida.

  29. O que mais me admira, além da falta de respeito à opinião do autor, é que os tais defensores de animais são, em sua absoluta maioria, devoradores vorazes de carne. Esquecem-se que nesse plano em que nos encontramos a “VIDA SE ALIMENTA DE MORTE”; EU PARTICULARMENTE… NÃO ACHO UM ANIMAL, QUALQUER UM DELES, MELHOR DO QUE UM VEGETAL, ALIÁS… SE JOGARMOS UM TOMATE NA TERRA ELE BROTA, ou seja, é vida!

  30. Victória, reveja seu comentário. Eu não disse que “um ser humano que é mais propenso ao mal do que ao bem nessa nossa etapa de evolução não é um desafio à nossa altura”. Aliás, você citou minha afirmação no início do seu comentário: “Mas os animais não são desafio à altura dos nossos sentimentos.”
    O que quero dizer, e me parece que isto está bem claro, é que é fácil gostar de um animal doméstico dócil, amigável, receptivo e carinhoso. Por isso eles não são um desafio à altura do nosso desenvolvimento. Mesmo o humano mais atrasado intelectual e moralmente está milhões de anos de evolução à frente de um animal. O desafio à altura dos nossos sentimentos é o nosso semelhante. Não entenda isso, como muitos têm entendido, como um menosprezo pelos animais. Os animais evoluem conosco e temos grande responsabilidade sobre eles. Mas nosso desafio é o nosso próximo mais próximo.
    Fique com Deus.

  31. “Mas os animais não são desafio à altura dos nossos sentimentos.”
    Nessa sua frase você foi um tanto quanto presunçoso.
    Me desculpe, mas você realmente acha que um ser humano que é mais propenso ao mal do que ao bem nessa nossa etapa de evolução não é um desafio à “nossa altura”?!!!, é muito mais fácil amar um ser que não tem maldade do que outro ser humano com seus defeitos, ambições, e ainda assim tem “seres humanos” que ainda não conseguem fazê-lo por se acharem superiores demais para isso.

  32. Você é um ridículo com essa sua opinião, nunca deve ter tido o amor de um animal e assim é tão frio com o assunto, o amor deles é verdadeiro sim e diferente de você acredito sim que eles vão para um lugar muito especial ao desencarnar e que o reencontro um dia é possível.

  33. Murilo, os animais têm o princípio inteligente assim como nós. Mas esse princípio inteligente não é um espírito como o nosso, pois eles não têm consciência. Para ter consciência é preciso desenvolver o raciocínio contínuo, e os animais não desenvolveram isso ainda. Desenvolverão um dia, daqui a milhões de anos.
    É claro que tudo o que tem vida tem o amor de Deus. Nós tivemos que passar, como princípio inteligente, por todos esses estágios inferiores, até desenvolvermos a consciência.
    O resto são conclusões suas.

  34. Olá, alguém me disse que os cachorros têm alma, eles estão fazendo um resgate aqui em uma outra circunstância, a Terra não é de exclusividade humana, dividimos lugares junto a outros seres, não sei em que forma de pagamento de carma se enquadraria, mas acho interessante a ideia de que eles têm seus momentos e têm alma, nós não somos mais importantes que um cachorro só porque o animal não pode se expressar, claro que o animal vive os limites impostos por seu corpo mas ainda assim é munido de sentimentos e preservado pelo amor de seus familiares, me disseram que somos responsáveis por esses nossos irmãos que vivem a condição de um cachorro, prefiro tratar com amor um cachorro e um cavalo, sinto a personalidade de um espírito dentro desses corações quando olho na profundeza de seus olhares, consigo ver que tentam se comunicar apesar de não saberem falar eles se esforçam para se fazerem ser entendidos, espero que você possa estudar mais a respeito, e não subestimar esses aliados que temos conosco em nossas vidas que tanto fazem pela gente, se um cachorro/cavalo não tem alma o amor que Deus me municiou é o suficiente para gerar uma esses corpos pois se somos feito à semelhança de Deus e somos frutos do amor, então temos o dom de gerar a vida a abastecendo com amor sincero, não consigo amar uma pedra mas consigo amar um cachorro como um amigo, amor não é exclusividade humana, um cachorro mata e morre por seu dono, Deus não se engana, difícil imaginar que um ser desse seja genérico ao ponto de ter objeto de pelúcia para os humanos brincar, treine a sua humanidade com os animais, talvez seja um passo que você ainda não tenha dado, a gente se prepara para tanto e cai por tão pouco…
    Força e paz para você.

  35. Bom dia.

    O Morel é genial, tem bom coração e muita boa vontade em compartilhar conosco os seus artigos gratuitamente. Aprendo com os seus conhecimentos, vem auxiliando a mim e a milhares de pessoas na reforma íntima, este site é muito útil, ele não apenas consola, ele esclarece de forma lógica, não existe espaço para grosserias e ignorâncias aqui.

    Obrigado amigo.

    Abraços !!!

  36. Ana Letícia, percebe-se que o amor aos animais não tem feito de você uma pessoa melhor. É a isso que me refiro quando digo que os animais não são desafio à altura dos nossos sentimentos. Seus animais de estimação nunca vão discordar dos seus pontos de vista – ou, se discordarem, não saberão expressar.
    Em momento algum do artigo eu ofendo alguém ou me coloco como dono da verdade. Pelo contrário. Deixo claro que o assunto não está esgotado.
    Espero que você se torne uma pessoa mais compreensiva, que perceba que as pessoas não são todas iguais, e isso não faz delas necessariamente pessoas melhores ou piores. Se eu, que não como carne em respeito aos animais tenho menos valor que um rato para você, imagino que um caçador ou um peão de rodeio seja alvo do seu ódio…
    Há pessoas que não se preocupam com os animais e que são muito melhores do que eu e você, Ana Letícia.
    Fique com Deus.

  37. Realmente lastimável, você é um ridículo. Se pessoas como você são espíritos saiba que são das piores espécies. Espero que os próprios espíritos e Deus tenham misericórdia de você e que você possa crescer neste assunto. Eu não tenho nem palavras, você é frio, sem sentimento e pobre de espírito, espero que em outras reencarnações você cresça e aprenda. Seu ridículo, nojo de pessoas como você… Você vale menos do que um rato. Seu ignorante…

  38. Emmanuel (psicografado pelo querido Chico Xavier) escreveu: “Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais. Na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto, quem maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar.” O fator principal para a evolução de qualquer ser é o amor.

  39. Joe, animais não raciocinam, este é o ponto. Todos os seres são creação divina, todos são filhos de um mesmo Pai, que é Deus. Não somos os prediletos de Deus. Somos mais velhos, portanto, recebemos milênios de investimento a mais do que os animais. É como se houvesse um terreno com uma casa já solidamente construída e outra casa apenas com os alicerces. A casa construída é mais antiga, recebeu mais investimentos, já é habitada. A outra ainda terá que ser construída, pois só tem uma base, e ainda não se pode morar nela.

  40. A imbecilidade do ser humano reside no ponto em pensa ser o predileto de Deus. Orgulho e egoísmo puros se achar o mimo de Deus. O que mais me impressiona é ver pessoas tendo um raciocínio menor que o dos animais às vezes. Respeito a opinião de todos, mas desculpe, o texto acima é de uma pobreza espiritual medonha.

  41. Jackson, respeito a sua opinião quanto aos animais.
    Quanto ao verbo, criar e crear são conceitos diferentes, e, portanto, devem ser tratados de diferentes formas. Crear é a manifestação da essência na existência Criar é a transição de uma existência para outra existência. Deus é o Creador do Universo, um artista crea a sua obra de arte, pois manifesta sua essência na existência da arte. Um fazendeiro é criador de gado. Deus CREOU você, pois manifesta a Sua essência divina em você. Você faz parte de Deus e Deus está em você. Você CRIA os seus animais, pois você não transfere a sua essência para eles.
    Fique com Deus.

  42. Aprenda português primeiro, o verbo é Criar, e não Crear, rs. De qualquer forma é um texto lastimável, frio no tocante aos animais, mas é bem fácil de notar que você não tem experiencia com animais, ou seja, se propôs a falar sobre algo que não conhece. Os animais tem espirito, é este que anima seus corpos, eles tem sentimentos, eles so nao possuem a inteligencia que nós possuímos, eu tenho um cão que admiro por sua compaixão, todas as vezes que ele escuta meu gato brigando pela rua ele fica preocupado, late, corre de um lado para o outro, quando o gato volta ele começa a fazer carinho no gato e mostra mta preocupação por ele, e digo mais há muitos animais que possuem muito mais sentimentos nobres que muitos seres humanos. E eu prefiro os meus animais que a maioria absoluta dos seres humanos, pois sei que esta maioria jamais me amaria como meus bichos me amam.

  43. Morel, o texto é interessante, forte para alguns como podemos ver. Infelizmente como você mesmo diz, alguns defendem os animais, mas não dispensam um belo “churrasco”. Isso pode ser aplicado a muitos que se dizem espíritas, mas não respeitam opiniões, não sabem conviver com aquilo que está postado, diferente do que estão habituados, mas na realidade não sabem ou talvez não têm condições evolutivas de consciência e de moral, pra compreenderem que suas palavras são pontos de vista particulares e que são conclusões suas tiradas de pesquisas sérias, mas ainda assim são conclusões suas.
    Uma coisa horrível que às vezes encontro aqui é pessoas fazendo críticas como “anônimo”… ora para criticar precisa se esconder??????? Se for anônimo, porque tem vergonha de expor o nome relativo a alguma pergunta… a gente entende… ou por medo de alguém conhecido que veja o site e conhece sua história… é pra mim, totalmente compreensível, mas pra criticar… hummm é no mínimo lastimável.
    Quanto ao restante acho que estas pessoas são muito emotivas (EM EXCESSO), tudo na vida deve e exige equilíbrio, tanto do emocional quanto do racional… ainda falta muito pra humanidade… infelizmente, mas a melhora só depende dela… gente, aquela antiga frase: “Respeito é bom e todos gostam”…

    Sergio.

  44. Li e o texto e o achei muito interessante. Já tive cavalos e cachorros. Gosto muito dos bichinhos e acho que Deus os criou para tornar nossas vidas mais felizes, mas, mais do que isso já é estranho. Nós, espíritos, somos o mimo do Criador, a sua maior criação e jamais podemos nos comparar ou sermos comparados aos animais, sejam eles selvagens ou domésticos. O fato de certas pessoas gostarem mais de animais do que de certos seres humanos, mostra o tanto que ainda temos que evoluir. Os bichinhos não são objetos mas também não são e não têm espíritos. O nosso espírito passa pelos reinos mineral, vegetal e animal para chegar à condição hominal, mas somente passa. Esse é o meu conhecimento.

  45. Não menciono o Evangelho segundo o Espiritismo, Jimmi. Parece que você se enganou. Tudo bem, acontece.

  46. Se é louco veinho!!!! Distorce o evangelho segundo o Espiritismo, você deve ser gringo só pode, tem erro de tradução, aprenda português primeiro ou pegue uma obra francesa….

  47. Maria, para perdoar é preciso se ofender, e Deus não se ofende. Por isso Deus não perdoa, apenas nos concede sempre novas chances de aprendizado e progresso. Quem precisa perdoar são as pessoas, que se magoam facilmente, às vezes por simples palavras.
    Fique com Deus.

  48. Boa noite Morel. Infelizmente você tentou levar sabedoria ao fanatismo e, sabemos que dentro do fanatismo não há espaço para o conhecimento. Sou veterinária e sempre digo a esse grupo que devemos cuidar dos animais mas, nossa missão é com o nosso semelhante. Boa caminhada.

  49. Ana, o respeito que tenho pelos animais é o que me faz não comê-los. Em momento algum fui “desrespeitoso” ou “frio” com os animais. Aliás, eles não entendem estes conceitos abstratos. Ter mais respeito com as palavras de Chico Xavier? Onde você viu desrespeito? Em parte alguma, porque não há. Mas Chico Xavier foi um homem como eu. Mais adiantado espiritualmente, mas um homem como eu. Por falar em Chico Xavier, todos sabem que ele comia carne. É os cachorros que você está defendendo ou são os animais em geral? Bois e vacas não são mamíferos?
    Talvez este artigo seja mais adequado para você:
    http://www.espiritoimortal.com.br/gostar-de-cachorro-e-gato-nao-faz-de-alguem-um-defensor-dos-animais/

  50. Com todo respeito , voce estudou e estuda o espiritismo ,DEUS e amor
    se voce nao tem o DEVIDO RESPEITO E AMOR AOS ANIMAIS , PRINCIPALMENTE OS MAMIFEROS ! VOCE TEM UMA DIVIDA ESPIRITUAL ,PARA FALAR TAO FRIAMENTE!! E SE VOCE NAO E CAPAZ DE SENTIR ESSE AMOR , NOS QUE ESTAMOS DEFENDENDO OS ANIMAIS ESTAMOS MUITOS DESENVOLVIDOS QUE VOCE , PORQUE SENTIMOS ESSE AMOR E CONECCAO COM NOSSOS ANIMAIS E PORFAVOR TENHA RESPEITO PELAS PALAVRAS DE CHICO CHAVIER !APRENDA SER MAIS HUMILDE A APRENDA COM O MESTRE

  51. Anna Luiza, o Evangelho segundo o Espiritismo trata dos ensinamentos morais de Jesus, não lembro de ter encontrado nele qualquer referência aos animais.
    Os espíritos da codificação chamam a atenção de Allan Kardec, várias vezes, sobre a confusão que se faz com as palavras. Uma dessas palavras, com vários significados, é “alma”. Allan Kardec convencionou chamar de “alma” o espírito encarnado.
    Podemos considerar que os animais têm alma se atribuirmos à palavra alma o sentido de “princípio inteligente”. As obras de André Luiz, que considero de grande importância, mencionam a presença de animais no astral. São animais que desencarnaram e permanecem por algum tempo no astral, até que seu princípio inteligente seja novamente utilizado para animar outro animal. Mas não podemos considerar que o animal tenha espírito, pois espírito pressupõe consciência e pensamento contínuo, e isso o animal não tem. O animal não irá lembrar, no futuro, de determinada vida que ele teve como cachorro em certo tempo ou lugar.

  52. Você disse que animal não tem espírito… o Evangelho segundo o Espiritismo afirma que ele tem alma e que está em constante evolução…

  53. Adriana, eu gosto tanto dos animais que parei de comer carne em respeito a eles. Não parei de comer carne para cuidar da minha saúde ou para tentar me tornar uma pessoa melhor, foi unicamente em respeito aos animais, e isso é amor. O que eu não tenho é paixão pelos animais, não sou um ativista, apenas isso.
    O que O Livro dos Espíritos diz é que os animais desenvolvem o princípio inteligente, que este princípio inteligente evolui e que um dia individualizar-se-á.
    Algumas pessoas não gostam de ouvir (ou ler) que os animais não têm espírito. Uma das coisas que caracterizam o espírito é a sua individualidade permanente e consciente. Um espírito suficientemente evoluído terá condições de lembrar de suas existências passadas. Você imagina um espírito lembrando de seu passado milenar, distanciando-se cada vez mais no tempo até ultrapassar a barreira humana? Eu não concebo a ideia de um espírito lembrar-se que um dia foi cachorro. Isso não é menosprezo pelos animais ou desumanidade. É evidente que eles têm sua função, não nego isso em parte alguma. Mas não desenvolveram o pensamento continuado, não têm consciência. Animais domésticos, principalmente o cão, já têm inteligência desenvolvida, já são capazes de algum raciocínio. Mas não são espíritos.
    Um cachorro não desenvolveu a consciência de si mesmo. É a consciência de si que produz, num primeiro estágio evolutivo, o egoísmo. São necessários muitos milhares, talvez milhões de anos para que um espírito deixe de ser egoísta. O cachorro está, evolutivamente, milhões de anos atrás de um ser humano egoísta, como somos nós.
    O animal aprende o amor (e outras coisas) com o homem. Mas este amor ainda não é um sentimento raciocinado, é instintivo…

  54. Cada um tem sua opinião a respeito. Eu perdi minha cachorra que acompanhou a mim e minha família por 16 anos, nos deu amor, proteção e carinho e estamos sofrendo muito com sua partida.
    Para mim os animais têm sim papel importante na humanidade, Deus não iria criar o que quer que seja para não ter um propósito.
    Basta ler O Livro dos Espíritos, ler sobre o que Chico Xavier falava sobre os animais de estimação, quem não gosta e não cuida dos animais não aprendeu a amar, isso mesmo quem disse foi Chico Xavier e ele tem toda razão.
    Um cachorro não é mesmo um ser humano, mas é muito melhor que muitos seres humanos, por isso não concordo com o que você escreveu, mas novamente afirmando, cada um tem sua opinião, fala, escreve, pensa no que acha e acredita, um espiritualista de verdade tem amor nos animais sim… Quem não gosta de animais não gosta nem de si próprio.

  55. Renato, antes de sermos espíritos tínhamos o princípio inteligente, como têm os animais. Espíritos têm consciência de si mesmos, os animais não.
    Quanto às histórias do Chico, não tenho a pretensão de elucidá-las; seria um excesso de vaidade querer ter essas respostas. A julgar pela questão 598 do Livro dos Espíritos, eles conservam, ao morrer, a individualidade, não a consciência, pois não a possuem.

  56. Entendi o seu ponto. Então, nem eu, nem você quando estagiávamos em outros invólucros eramos espíritos, se é que você acredita que estagiamos. É isso?
    Na realidade Chico Xavier teve uma cadela. Todas as vezes que ele chegava em casa, ele dizia que estava sentindo uma coceira no peito. A cadela coçava o peito dele. Quando ela desencarnou, ele ficou inconsolável. Emannuel agiu de maneira implacável,e direta. Como todo bom mentor. Acontece que depois de um tempo, Chico ganhou mais um cachorrinho, e sei lá o que passou por sua cabeça…Ele disse a ele que sentia coçeira no peito, e o filhote, fez o mesmo gesto que a cadela que havia desencarnado. Qual sua posição sobre isso?

  57. Abri esse site querendo buscar um consolo e fiquei foi mais triste!!
    Prefiro acreditar no que dizia Chico Xavier esse sim é mais coerente e o verdadeiro espiritismo que conheço.

    “Nós seres humanos, estamos na
    natureza para auxiliar o progresso
    dos animais, na mesma proporção
    que os anjos estão para nos auxiliar.
    Portanto quem chuta ou maltrata um
    animal é alguém que não aprendeu a
    amar”
    Chico Xavier

  58. Oi Morel, obrigada por ter respondido. Pelo menos já é um consolo saber ou pelo menos tentar compreender que possivelmente a vida não acaba quando termina e estamos em constante aprendizado e evolução. Eu mesma estou deixando preconceitos e antigos dogmas de lado e estou deixando a minha cabeça mais aberta para novos conceitos e crenças. Uma amiga, que é espírita, me disse que eu estava “atendendo a um chamado”, pois a minha curiosidade sobre o espiritismo não foi por influência de ninguém. Aos poucos, quem sabe um dia, eu tenha um conhecimento maior.
    Abraços.

  59. Viviane, não é besteira nenhuma, e o seu argumento é correto. Realmente, Deus, infinitamente Justo e Bom, não crearia seres já evoluídos, como os anjos, e outros que precisam de milênios de experiências, muitas vezes em meio à dor, para evoluir. Os anjos são espíritos como nós, que já percorreram todos os degraus da escalada evolutiva e já se desfizeram de todos os vestígios de materialidade. Um dia eles foram como nós, cheios de dúvidas e propensos a erros.
    Os animais têm o princípio inteligente, um dos dois princípios que compõe a creação divina – o outro é o princípio material. o Princípio inteligente do animal será, um dia, como nós, e um dia, mais distante, como os anjos. A evolução passa por todas as etapas. Mineral, vegetal, animal, hominal… Mas o princípio inteligente dos animais não é um ser individualizado. Ele não desenvolveu pensamento contínuo, logo, não tem memória integral. O que nos faz sermos conscientes, o que nos faz saber que existimos é a memória. Através da memória acessamos todos os dados imprescindíveis à formação da personalidade e à construção da individualidade. Conforme vamos evoluindo, no decorrer dos milênios, vamos tendo acesso (como espíritos) à memória de tudo o que já fomos, de tudo o que somos. Em nosso atual estágio evolutivo, quando desencarnamos só conseguimos lembrar a reencarnação atual. Só os espíritos superiores têm acesso às suas existências passadas. Um cachorro, por mais evoluído, por mais inteligente – e eles são mais inteligentes do que aparentam ser – jamais se lembrará de suas existências passadas. Sua cachorrinha não chegará a um estágio evolutivo em que se lembrará de você, daqui a milhares ou milhões de anos. Só podemos lembrar o que ficou registrado na memória. E os animais não têm esse tipo de registro continuado. Sua memória é fragmentária.
    Tudo o que ela aprendeu com você – e você tem razão quando diz que somos responsáveis pelo progresso dos animais – faz parte dela. Os sentimentos primários que ela desenvolveu enquanto conviveu faz parte do princípio inteligente que ela é. Mas isso não faz dela um espírito, um ser consciente.
    Essa questões são esclarecidas no Livro dos Espíritos, que é a base do Espiritismo: http://www.espiritoimortal.com.br/espirito_imortal/o-livro-dos-espiritos.pdf

  60. Boa tarde Morel, não sou espírita. Nunca fui a nenhuma reunião e apesar de às vezes ouvir e sentir presenças de pessoas que sei que não estão nesse plano, e ter sido muito aconselhada a desenvolver esse “dom”, sempre recusei. Isso por eu ter sido criada na religião evangélica. Mas, de uns tempos pra cá, comecei a ler (muito raramente) alguns textos da doutrina espírita e algumas coisas sobre o Chico Xavier. E em um desses textos, o Chico fala que o irmão dele tinha um cachorro e que o irmão dele amava esse cão de todo o coração. O irmão dele faleceu e o Chico passou a tomar conta desse cachorro. E quando esse cachorro morreu, o Chico viu o seu irmão já falecido vindo encontrar o espírito do cão recém-desencarnado. E que depois desse episódio, todas as vezes que ele tinha um contato espiritual com o irmão, ele conseguia ver o cachorro junto com ele.
    Aí eu me pergunto: Na religião da minha mãe, onde fui criada, existe apenas uma teoria. A da ressurreição. E em qualquer lugar do mundo que você for, ou encontrar membros da religião da minha mãe, o pensamento é o mesmo. A pergunta é, porque no espiritismo exitem tantas interpretações? Se todos somos espíritos, e todos fomos criados por Deus, e os animais também foram criados por Deus, porque alguns espíritas não acreditam que os animais possuem alma?
    Em um texto seu, li algo sobre anjos. Você menciona que Deus é justo e amoroso, e que você não acredita que Deus criaria uma espécie superior à gente. Não seria esse o caso também com os animais? Se Deus não criaria anjos por serem superiores a nós e a outros espíritos um pouquinho mais evoluídos, porque ele colocaria no mesmo plano nós, seres-humanos, conscientes, inteligentes, com livre-arbítrio, e os animais, que seriam somente guiados pelo instinto?
    Eu acredito que os animais possuem alma, sim. E acredito que eles evoluam tanto quanto nós podemos evoluir. E que nós somos responsáveis pela evolução deles. Bem, essa é minha opinião. Não sei se estou falando uma grande besteira por não ter o estudo que você tem. Mas, quando minha cachorrinha morreu aos 13 anos de câncer, me senti muito conformada com a possibilidade dela ter aprendido algo comigo e assim, pudesse prosseguir no seu ciclo evolutivo.
    Abraços, e fique com Deus.

  61. Calma, Rosana. Nunca critico alguém por conta da falta de acentuação. Quando posso, corrijo, em respeito a quem lê.
    Tenho estudado o Espiritismo há 17 anos, e já nos primeiros meses de estudo sabia que anjos, para o Espiritismo, são os espíritos puros, conforme nos informam as questões 112 e 113 do Livro dos Espíritos. Mas este não deve estar entre as suas sugestões sonegadas de “obras maravilhosas disponíveis no mercado”. Não se culpe; eu não pediria sugestão de livros a alguém de quem não tenho referências…
    Mas você entendeu mal, Rosana. Não sou frio com os animais. Pelo contrário, gosto deles. Tanto gosto que não como carne. Apenas não tenho paixão por eles. Respeito que tem, desde que não coma carne. Porque há muitas pessoas que se dizem defensoras dos animais mas gostam, mesmo, é de cachorro: http://www.espiritoimortal.com.br/gostar-de-cachorro-e-gato-nao-faz-de-alguem-um-defensor-dos-animais/
    Gosto dos animais. Mas jamais consideraria um animal “tudo na minha vida”. Nem um animal, nem uma pessoa, nem um objeto. Não podemos depender de nada externo para sermos felizes e realizados. Isso eu aprendi não só nos livros, mas através dos meus próprios conhecimentos e experiências.
    Rosana, em lugar algum do artigo eu escrevi “tao convictamente que o animal nao eh espirito ou nao tem alma (sic)”
    Expus minha opinião, baseada nas informações divergentes que vêm da literatura espírita.
    Fique com Deus, Rosana. Tenha um ótimo dia, um ótimo fim de semana, uma ótima vida.

  62. Me choca um texto desses….nem tenho muito a comentar…mas queria sugerir: Vc ja pensou em ler mais sobre o espiritismo, alma, anjos, etc? Me parece que vc eh muito mal informado. Ah antes que me critique por escrever sem acentuacao. Queria dizer que infelizmente aqui nos EUA, nao tem uso de acentos nos teclados, e ja q estou escrevendo do escritorio nao tenho como configurar.
    Olha…outra coisa…eu era meio fria com os animais tb, gostava mas nao sentia muita coisa…hoje tenho uma pequena cachorrinha q considero tudo na minha vida. Jamais afirmaria tao convictamente que o animal nao eh espirito ou nao tem alma, sem ANTES ESTUDAR E LER obras maravilhosas disponiveis no mercado. Ah! e nao me pergunte sobre sugestao de livros, vc talvez saiba pesquisar na internet.
    tenha um bom dia, se vc conseguir ter rsrs
    Rosana

  63. Thiane, não fique triste com o artigo que escrevi. Se você tem a sua certeza e o seu amor é grande como você diz, procure compreender que nem todos pensam como você. Cada um pensa de acordo com os seus conhecimentos e experiências.

  64. Procurando conforto após a perda de um ente querido, um irmão menor, deparo-me tristemente com teu texto. Felizmente outros irmãos espíritas não tem dúvidas nenhuma quanto a existência da alma dos animais. Sentem dor, medo, tristeza, saudade. Alguns evoluem mais que outros em cada existência também, e possuem, como muito já relatado por inúmeros médiuns, espíritos amigos a lhe receberem no plano espiritual.
    Posso citar no mínimo o nome de Marcel Benedeti, Veterinário e espírita que dedicou sua vida aos animais e aos estudos dos animais no plano espiritual.
    Foi fazendo voluntariado animal e percebendo que alguns deles, domésticos para nós, eram parte da cadeia alimentar em outras culturas, que tornei-me vegetariana. Que grande lição aprendi, a não comer meus amigos, de qualquer tipo. Foi com eles que aprendi o que é amor incondicional e que o ser humano ainda precisa deixar de ser especista. Acreditar que somos melhores ou superiores é um erro grave e orgulhoso. Crer que só nós temos alma é a mesma coisa. Ter melhores com que pensar? A melhor coisa a se pensar e fazer é praticar o amor a qualquer criatura. Se apavorar ou julgar alguém que gasta dinheiro com animais nem passa pela minha cabeça. Temos que nos apavorar e agir é com coisas realmente ruins que as pessoas fazem, pequenos caprichos que não fazem mal a ninguém, que importa? Importa é quando alguém fura o olho de um gato com pau de churrasquinho, estupra cadelas, amarra cães em carros e sai andando, afoga filhotes de gatinhos, maçota cavalos até a morte, etc. Tem quem não vê isso e nem se importa. Se animais para você não importa, pense que um ser humano que age assim, age também contra os seus. O amor deve ser igual a todas criaturas. Já perdi filho humano e ‘filho’ animal. E a dor da perda, da separação, é a mesma. Me condene, pela comparação, somente quem não tiver amor tantão e grande como o que eu carrego.

  65. Kelly, a doutrina que acredita que humanos podem reencarnar como animais (transmigração) e vice-versa chama-se metempsicose. A diferença que há entre os animais e os homens é a diferença que há entre os homens e os anjos, que já são espíritos puros. Milhões de anos de evolução nos separam dos animais. O espírito jamais retrograda, então, é impossível voltar a ser animal.
    Todas essas questões são tratadas detalhadamente no Livro dos Espíritos, que você pode ler aqui: http://www.espiritoimortal.com.br/espirito_imortal/o-livro-dos-espiritos.pdf
    Quando me referi à cachorrinha como um ser independente, quis dizer que os animais, assim como nós, não pertencem a ninguém. Somos todos seres independentes, individuais, únicos. Ninguém pertence a ninguém. Dizemos MEU cachorro, MEU filho, MEU marido, mas ninguém é nosso, todos somos manifestações de Deus, e nossas relações atuais são transitórias.

  66. Bom dia, novamente. Talvez você não tenha entendido a minha pergunta. Gostaria de ressaltar que foi muito interessante encontrar esse site. Vou tentar me expressar outra vez. Com relação à minha frase, “perdi minha cachorrinha”. Ela era um ser dependente assim como minha filha. Tenho marido, uma linda filha e meus cachorrinhos. A cachorrinha que perdi, foi tirada de mim! Não quis lhe perguntar para onde ela foi. Mas sim se você sabe quem fomos e o que seremos. Podíamos, como está na bíblia, ter sido algum animal doméstico (por isso a dependência). Na arca de Noé foram escolhidos por Deus casais de animais selvagens e também que existissem animais domésticos. Tenho minha opinião formada! Não tenho interesse em opiniões alheias sobre para onde vai um animalzinho que só quem tem sabe que o amor não tem medidas. Mas também, pergunto: com tantas falhas poderíamos depois da morte reencanar como um animal doméstico e aprender a ser amado para assim evoluir respeitando nossos amigos e irmãos. Não é fácil falar sobre isso! Você me disse que não sabe para onde ela foi! Sobre isso, como disse antes, tenho minha opinião. O que eu queria de você, eram referentes às outras duas perguntas. Essas sim, gostaria de uma opinião alheia. Obrigada pela publicação, e por poder compartilhar minhas opiniões com alguém experiente.

  67. Kelly, deixo claro que o artigo expressa a minha opinião; você não é obrigada a concordar com ela. Como diz o artigo, eu já li tantas abordagens diferentes dentro do próprio Espiritismo que não consegui chegar a uma conclusão segura. Em momento algum eu digo que os animais não têm inteligência, isso é conclusão sua. Quanto à pureza, não tenho a pretensão de ser puro, Kelly. Tenho plena consciência de estar ainda muito distante disso.
    Observe a sua afirmação inicial: “Eu perdi minha cachorrinha. Não existe consolo.” Você diz que PERDEU. Se você acha que PERDEU, é você quem não acredita em consolo. Você diz que PERDEU A SUA CACHORRINHA. Era SUA? Era sua propriedade? Ou era – ou é – um ser independente, livre? Você diz que não existe consolo. É você quem diz. Eu não digo. Apenas digo que EU NÃO POSSO CONSOLAR, pois não tenho dados precisos para alentar ninguém a esse respeito. Que quer que eu diga? Que ela foi pro céu? Eu não sei pra onde ela foi. Por isso não posso consolar. Mas você pode. Você pode consolar a si mesma. Se sua convicção é suficiente, você não precisa do consolo de ninguém, nem deveria se importar com uma opinião alheia a esse respeito.

  68. Engraçado! Até chega a ser cômico. Eu perdi minha cachorrinha. Não existe consolo.
    Mas gostaria de saber dos seres humanos como eu, mas que sentem serem evoluídos a ponto de acreditar em tudo que lêem e estudam. Também fui espírita! PERGUNTO, então? Agum de vocês já foi um ser vivo animal? E hoje é um ser humano que ainda está em evolução? Se o Deus é só amor! Não creio na pureza de pessoas que querem ser mas não conseguem. Está expresso em suas palavras. Pois eu digo: Amo os animais como a mim mesma. PARA UMA ONÇA PEGAR A PRESA, NÃO É PELO INSTINTO. PRIMEIRO ELA OBSERVA E ANALISA ATÉ CHEGAR O MOMENTO EXATO DE ATACAR. SE ISSO NÃO É INTELIGÊNCIA, SOMOS TODOS IGNORANTES.

  69. Renato, essas pesquisas não são novidade; já li algo a respeito e assisti um documentário uns dez anos atrás. Ao responder à sua pergunta posso passar a impressão de que estou me opondo à possibilidade de uma animal ter livre-arbítrio ou espírito individual semelhante ao nosso. Não é isso. Gosto dos animais, Renato. Gosto tanto que não como carne. Mas não sou ativista, não levanto bandeiras, não me ocupo com estudos ou observações de animais. E as informações que tenho sobre a espiritualidade concernente a eles é heterogênea, cada um diz uma coisa diferente. Depois de 20 mil anos de civilização é claro que nós temos livre-arbítrio. Se os animais têm, não há dados suficientes.

  70. Oi Morel, olha só o que estão descobrindo sobre os golfinhos. Eles chamam uns aos outros por uma espécie de nome: http://www.bbc.co.uk/portuguese/videos_e_fotos/2013/07/130723_golfinho_nome_pesquisa_mm.shtml

    Tem um vídeo também que mostra um golfinho selvagem pedindo ajuda a um mergulhador e esperando pacientemente a ajuda do mergulhador.
    http://www.youtube.com/watch?v=_IAxspvz3Js

    Estão provando cada vez mais que o golfinho é bem inteligente. E aí, como fica o livre-arbítrio de um bicho desse? Será que ele realmente não tem espírito?
    Só se nos também não tivermos.

  71. Helder, o que sinto não é frieza. O que expressei, ou tentei expressar, foi que não sabemos o destino dos animais após a morte, não sabemos da existência ou não de algum tipo de vida individual dos animais que morrem. O que temos são opiniões, interpretações. Eu tenho a minha. Provisória, longe de ser definitiva, mas é o que tenho. Um abraço em você também.

  72. Morel, muito bom seu texto, porém, muito frio.
    Uma frieza desigual junto aos nossos irmãos menores.
    Só quem perdeu um animalzinho de estimação para saber a dor que fica. Foi devido a esta perda que estudei o assunto segundo o espiritismo para saber que o universo é pequeno demais para a separação devido à morte daqueles que amamos, humanos ou animais. Um forte abraço.

  73. Sei que muitos espíritas pensam que os cachorros não têm individualidade e nem têm alma, mas vocês estão enganados. Adotem dois cães e vocês perceberão que eles têm personalidades diferentes, alguns são mais evoluídos, outros menos.
    Podem me xingar, falar mal de mim, ofendam à vontade, mas eu prefiro cachorros do que pessoas.
    Deem uma lida nesta poesia que eu encontrei em um jornal espírita kardecista:

    Jornada – Adelino Fontoura
    Fui átomo, vibrando entre as forças do Espaço,
    Devorando amplidões, em longa e ansiosa espera…
    Partícula, pousei… Encarcerado, eu era
    Infusório do mar em montões de sargaço.

    Por séculos fui planta em movimento escasso,
    Sofri no inverno rude e amei na primavera;
    Depois, fui animal, e no instinto da fera
    Achei a inteligência e avancei passo a passo…

    Guardei por muito tempo a expressão dos gorilas,
    Pondo mais fé nas mãos e mais luz nas pupilas,
    A lutar e chorar para, então, compreendê-las!…

    Agora, homem que sou, pelo Foro Divino,
    Vivo de corpo em corpo a forjar o destino
    Que me leve a transpor o clarão das estrelas!

  74. OPS!!! DESCULPA RODRIGO!!! E MAIS ALGUÉM…

    QUIS FAZER UMA DISCUSSÃO COM O MOREL SOBRE O TEMA ABORDADO PORQUE FIZ UM TRABALHO A ESSE RESPEITO.
    E QUANDO DISCUTIMOS, COLOCAMOS NOSSA OPINIÃO PESSOAL.
    SIM, FICO TRISTE QUANDO ALGUÉM DIZ QUE PREFERE UM ANIMAL A UMA PESSOA, NA REALIDADE O QUE EU ACHO DE VERDADE, É QUE NÃO PRECISA SER ASSIM.
    MAS… ESTAMOS AQUI PARA APRENDER, E FOI POR ISSO QUE DEI MINHA OPINIÃO.
    ADMIRO TODO HOMEM/MULHER QUE CUIDA DE SUA FAMÍLIA! TEMOS QUE COMEÇAR POR QUEM ESTÁ AO NOSSO LADO, POIS PARECE SER O MAIS COMPLICADO (PARECE).
    E COMO DISSE A FERNANDA, SE ESTAMOS AQUI PARA APRENDER, PARA QUEM JÁ TEM O HÁBITO DE LER LIVROS ESPÍRITAS, AMEI O LIVRO FISIOLOGIA DA ALMA – RAMATIS, TEM EM PDF( NO 1 CAP. TRATA SOBRE OS ANIMAIS).

    NÃO DEIXEM DE OPINAR POR AQUI! DESCULPAAAAA!!!!!

    COM CERTEZA TEMOS MUITO A APRENDER!!

    Abraço Morel!!!

  75. Fernanda, concordo plenamente com você quando você diz que quem consegue ter empatia pelos animais deve ter, mais ainda, por um ser humano. As pessoas que se condoem pelos animais são mais sensíveis, portanto, provavelmente são mais atenciosas para com as pessoas. Só não acho que isso seja regra absoluta, como afirmou a minha querida colega e amiga Marlowa.
    Rodrigo, meu irmão, cada inteligência só recebe da verdade a porção que pode reter. A verdade não é a mesma para todos. O que mais admiro em você é justamente a sua capacidade de pensar com a sua própria cabeça, sem se prender às opiniões dos outros só porque são normalmente aceitas. Se você conferir o primeiro comentário a esse artigo, verá que se trata de uma crítica. Só não publico as críticas ofensivas a minha pessoa. Mas as minhas ideias podem ser criticadas. Você já recebeu numerosos elogios de leitores deste site. De vez em quando surge uma crítica, e a crítica não é ao Rodrigo, mas à ideia que o Rodrigo expressou. Espero que os leitores possam continuar contando com a sua participação que sempre enriquece a reflexão.

  76. Rodrigo, se te ofendi de alguma forma me perdoe. Eu tenho convicção do que penso, mas não posso querer que pensem como eu. Fui escrevendo, e às vezes podemos não nos expressar corretamente ou falar demais mesmo, sei lá. Mas sinceramente, não é essa a minha intenção, chatear você. Fica com Deus!

  77. Infelizmente há pessoas que não suportam a verdade e se enchem de ilusão, sinto, não comentarei mais aqui. Desculpe, Morel.

  78. Nossa, esse post, ao invés de trazer discussões a nível de conhecimento, passou a ser discussão se é certo ou errado cuidar dos animais? Julgar quem cuida ou quem não cuida? Onde cuida… Pra mim quem não cuida, tudo bem, sua escolha, mas por favor, julgar quem cuida? Jesus ensinou a caridade e o amor, Rodrigo. Sendo Jesus como era, ele seria capaz de ver um animal em sofrimento e nada fazer? Tenho certeza que não. Então vamos lá, se você diz que não está nas escrituras, vamos então fazer o que ele fez, não julgar, compreender… se você diz que cuida das pessoas, vamos tentar amá-las como Jesus ensinou, procurando não julgá-las. Até porque o único que conhece o íntimo de cada um é Deus.
    Não podemos generalizar, mas acredito sim, Morel, que quem consegue ter empatia por um animal, imagina por um ser humano. A experiência demonstra isso. Cresci em uma casa que era comum ter bicho novo no quintal e gente estranha, necessitada, almoçando conosco. Minha avó, que morava conosco, acolhia todos.
    Abraços.

  79. Bom, então nem Cristo serve para cuidar das pessoas, já que nunca teve animal nenhum, segundo os livros históricos. Eu cuido bem é das pessoas, pois cuido dos meus filhos, esposa e familiares.

  80. Marlowa querida, sei que muitas pessoas criticam quem cuida dos animais alegando que se dev cuidar em primeiro lugar das pessoas só que não cuidam nem das pessoas nem dos animais. Mas não acho que seja absoluto este critério que tu estás utilizando de achar que quem não é capaz de cuidar de animais também não é capaz de cuidar de pessoas. As coisas não são assim tão categóricas. Eu que agradeço tua participação.

  81. VAMOS LÁ, DE NOVO! HHEEHHEHE!
    QUERIDO, ENTENDI O QUE VOCÊ QUIZ DIZER COM RELAÇÃO À COMPARAÇÃO NOSSA COM OS ANIMAIS.
    O QUE QUERO TE PASSAR, E TALVEZ NÃO TENHA ENTENDIDO É QUE GOSTO DA forma da qual o livro DOS ESPÍRITOS TRATA ESSE ASSUNTO COM A SEGUINTE COMPARAÇÃO:
    OS ANIMAIS ESTÃO PARA NÓS, NA MESMA PROPORÇÃO QUE ESTAMOS PARA DEUS. É CLARO QUE SEI QUE O QUE NOS DIFERENCIA DOS ANIMAIS É ESSE ENTENDIMENTO DAS COISAS DE DEUS.
    E MAIS UMA VEZ SALIENTO PARA QUEM FICA “DOIDO” COM AS PESSOAS QUE DÃO MUITA “ATENÇÃO” PARA OS ANIMAIS:
    TENHO CERTEZA ABSOLUTA QUE QUEM NÃO É CAPAZ DE CUIDAR UM ANIMAL, TAMBÉM NÃO É CAPAZ DE SER GENTIL COM UM SER DE QUALQUER ESPÉCIE.
    e COM ISSO NÃO QUERO DIZER QUE SAIO POR AÍ CATANDO BICHOS NA RUA.
    SIMPLESMENTE SINTO MUITO PELAS PESSOAS NÃO SE ENTENDEREM TAMBÉM MUTUAMENTE.
    QUEM SABE ISSO UM DIA MUDA.
    OBRIGADA!

  82. A melhor opção para não se ter um animal dentro de casa ou apartamento, o que segundo minha opinião é prejudicial tanto ao animal quanto ao ser humano, realmente é não ter animal nenhum.

  83. Marlowa querida, não nego, de maneira alguma, que os animais evoluem; tu não encontras isso em nada que eu tenha escrito ou dito. Apenas acho – ACHO, NÃO TENHO CERTEZA – que os animais não podem ser considerados espíritos como nós. Não têm livre-arbítrio e não têm consciência de si mesmos. O valor deles, de acordo com a questão que você citou, é o mesmo valor que nós temos se comparados a Deus. Isso é o livro que está dizendo, não sou eu.
    Quanto a ajudar animais: A ajuda que dou aos animais é não comê-los. Claro que isso não é ajuda, é apenas respeito. Não ajudo cachorros e gatos que encontro nas ruas. Sinceramente, desde a infância que não vejo um cachorro magro, daqueles que aparecem as costelas. Aqui no centro de Porto Alegre, onde moro, são todos bem gordinhos. E, de vez em quando, ajudo homens, mulheres e crianças. Se contar os filhos, estou com bônus.
    Obrigado de novo!

  84. EU DE NOVO!!!

    TALVEZ SEJA ESSA QUESTÃO (597-CAPÍTULO XI DOS TRÊS REINOS – Os animais e o homem ) DO LIVRO DOS ESPÍRITOS- QUE DEMONSTRE O QUE QUERO TE FALAR:
    597. Pois que os animais possuem uma inteligência que lhes faculta certa liberdade de ação, haverá neles algum princípio independente da matéria?

    “Há e que sobrevive ao corpo.”

    a) – Será esse princípio uma alma semelhante à do homem?
    “É também uma alma, se quiserdes, dependendo isto do sentido que se der a esta palavra. É, porém, inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e Deus.”

    ENTÃO, SE O TEU INTERESSE É SOBRE A EVOLUÇÃO E O PROGRESSO, O QUE SÃO OS ANIMAIS ENTÃO???
    SORRY???
    SE ELES EVOLUEM CONFORME EVOLUÍMOS, SIM, O SEU VALOR???!!!!

    REALMENTE:
    QUEM NÃO AJUDA UM ANIMAL, NÃO AJUDA UM HOMEM, MULHER, OU CRIANÇA.
    SIMPLES ASSIM.

  85. Morel Felipe, há alguns dias atrás comprei este livro – “PLANETA TERRA EM TRANSIÇÃO” Izoldino Rezende – pelo Espírito Esmael, que em certo capítulo fala sobre a evolução dos animais, muito interessante o tema.

  86. Assunto polêmico. Lendo os comentários vejo que cada um tem um ponto de vista. Rodrigo, você não pegou pesado, o que te choca é o excesso. Já tive oportunidade de ver na rua uma mulher empurrando um carrinho de bebê, com um cachorrinho fofinho, de roupinhas e laçarotes… fiquei horrorizada.
    Também tenho muitas dúvidas quanto ao tema, são muitas teorias e interpretações.
    Abraços a todos.

  87. Rodrigo, realmente, você havia generalizado, esses excessos dos quais você cita agora, não havia citado, havia falado das pessoas que cuidam dos seus animais de estimação dentro de casa. Algumas não têm opção. Os excessos em qualquer segmento de nossa vida nos prejudica. De qualquer forma, obrigada por me compreender, respeito sua opinião, mas me senti na obrigação de defender tantas pessoas maravilhosas que conheço e cuidam dos seus bichinhos dentro de casa. Os meus ficam na rua também, graças a Deus tenho espaço para isso. São adotados também. Um abraço e fica com Deus.

  88. Fernanda desculpe se te magoei com minhas palavras, o que disse é o que penso e sei que há diversas pessoas caridosas, eu também tenho um cão em minha casa, só não vejo dignidade em se gastar pequenas fortunas com pet shops, spas para animais e até velórios quando muitos são os abandonados, tanto crianças quanto idosos, que são indefesos e muitos ainda têm coragem de dizer gostar mais dos animais do que das pessoas. Não aceito esse palavreado, pois se estamos caminhando no evangelho devemos amar nossos semelhantes mais do que os animais, e não disse que não se deva amar os animais, já que como disse, creio que eles são nossos irmãos no princípio da sua caminhada. No entanto, eles possuem defesa natural contra os meios hostis desse planeta, já que sendo animais o nosso Pai, meu e deles, lhes equipou com essa defesa orgânica. A sua família que cuida bem tanto dos animais quanto dos seres humanos está cem por cento fora do meu comentário, já que sabemos toda regra ter excessões e depois eu não sou proprietário da verdade, só expressei minha opinião e agora retiro o meu julgamento quando falei de piscólogos. Muita paz, minha irmã.

  89. Rodrigo, esse assunto é longo, devemos sempre estudar. Acredito sim que o animal tem um princípio de inteligência rudimentar, mas tem. A própria experiência com os mesmos me indica a crer nisso. Temos sim, responsabilidade com toda a criação de Deus. Mas enfim, o que não gostei foi do seu julgamento… não podes julgar as pessoas dessa forma. Tenho uma tia que tem dois gatos e dois cachorros no apartamento, mas porque ela tirou da rua e não conseguiu um lar para eles, se apegou e agora cuida e muito bem deles, mas isso não impede que ela seja tão caridosa com as pessoas quanto é com os animais. Não conheço pessoa mais caridosa e dedicada aos seres humanos e animais como ela e minha mãe. Ela tem duas netinhas que ela cria também, crianças, e cria muitíssimo bem. Não sei na verdade como uma pessoa com a idade dela consegue ser tão caprichosa e ter tempo de fazer tudo que ela faz. Ela não é capaz de ver seja bicho ou ser humano, precisando de algo sem fazer nada. Não somente material, mas muito mais amor, como cuidar de pessoas doentes. Agora se ela cuida dos animaizinhos dela com amor e cuidado dentro do apto dela, tenho certeza que não será isso que vai pesar para Deus. Não critique então as atitudes das pessoas sem conhecê-las, todos erramos, ninguém nesse mundo é perfeito, temos que aprender. Fica com Deus.

  90. Renato, obrigado pela colaboração. Não creio que os animais tenham livre-arbítrio. O livre-arbítrio pressupõe consciência. Animais têm instinto, um passo aquém do desabrochar do livre-arbítrio. No mais, concordo com você, ressalvando que a crença em Deus vai além da lógica. Allan Kardec defende a lógica, e nem todos que leem Allan Kardec se convencem de algo. O panteísmo de Spinoza não considera a transcendência de Deus. Para mim é difícil considerar Deus apenas imanente. Agradeço pelo carinho.

  91. Morel, conheci seu site há pouco tempo e acho que você consegue propagar com sinceridade o Espiritismo. Parabéns.
    A respeito dos animais… não é que eles não tenham livre-arbítrio, mas sim que o livre-arbítrio é reduzido. No próprio Livro dos Espíritos PERG-595 responde-se a isso. Os próprios seres humanos têm o livre-arbítrio finito, determinado a certas contingências, como a atual ciência do comportamento define, que estamos presos a certas circunstâncias na medida que não temos a capacidade de enxergar o que nos prende, sendo assim, torna-se óbvio a limitação do livre-arbítrio em relação ao grau de desenvolvimento. O mais genial em Kardec sobre a dicotomia animal-homem é o que os difere “Reconhecei o homem pela faculdade de pensar em Deus. pág.363LE” Pois hoje já se prova, que em termos de inteligência, o homem é bem mais próximo a alguns animais do que se pensava. Ex.: Golfinhos têm um cérebro mais complexo que o nosso e são dotados de elementos culturais que ensinam a seus descendentes, mas ainda não se viu nenhum animal senão o homem que pensa em Deus, sendo tal crença característica de todas as sociedades humanas. Essa premissa de Kardec é interessante, porque, etologicamente falando, o homem tornou-se “humano”, no desenvolvimento da espécie na medida que pôde construir símbolos. E os primeiros símbolos construídos pelo homem foram a noção de Deus, seguido da imortalidade da alma. Então acho que o que nos difere dos animais é isso. A crença em Deus, que é uma espécie de desenvolvimento misto entre intelectual e espiritual, pois Deus pode ser provado por premissas lógicas através do panteísmo de Spinoza, basta ler Ética de Spinoza (não, ele não era ateu) e exige um desenvolvimento espiritual pois exige humildade da nossa parte. Bem, acho que fugi do assunto…
    O que eu queria dizer, é que em minha humilde opinião os animais são nossos irmãos mais novos e é obrigação da humanidade cuidar deles. Não os tratando como aquilo que eles não são, “seres humanos”, mas os tratando com amor e dedicação. E para aquelas pessoas que sofrem pelo fato de os animais se esquecerem de nós quando desencarnam, fica a dica, o amor transcende as matérias. E para aqueles, que acham os animais mais dignos que alguns humanos, é o seguinte… o homem sem dignidade é um animal desequilibrado enquanto que o animal digno é um animal equilibrado, por isso preferimos as vezes alguns animais á humanos. O mal não existe, o que há é a ignorância.
    Fica aí minha opinião, desculpa se pareci impor meu pensamento, é que tentei ser o mais claro possível.
    Parabéns pelo site, amigo.

  92. Eu penso que os animais são espíritos individuais sim, talves não todos, como os peixes, que possuem uma alma coletiva segundo Ramatis. Mas acho que o princípio da humanização do espírito é o animal e acho que os cães, assim como os lobos, estão mais perto dessa humanização. No xamanismo crê-se que os lobos são índios que reencarnaram com uma missão e eles, os índios, por esse motivo respeitam muito os animais e a mata. Mas quanto a tratar animais como cães, por exemplo, como humanos, eu acho absurdo, um cão é um animal ainda semisselvagem, ele tem seu pelo para se proteger, seu cheiro para se identificar, coisa que muitas pessoas ignoram quando o banham com shampoos e outros produtos que causam mais mal do que bem a ele. O cão é um animal e como tal precisa estar no meio do ambiente que lhe propicie movimento, lhe permita desenvolver sua natureza animal e o que muitas pessoas fazem com eles é que é desumano, o vestindo com roupas, se ele já possui a sua pelagem, o trancafiando em canis ou apartamento onde ele não consegue nem fazer suas necessidades, ficam obesos, cheios de doenças por causa disso. É um absurdo uma pessoa querer ter um cão dentro de casa ou de um apartamento, eles precisam de espaço, o bicho desenvolve depressão e um monte de costumes que acabam acelerando o seu envelhecimento, desumano não é ter um cão solto num quintal murado com simplesmente água e ração e banho mensal, desumano é o encher de trololós e aí dizer que gosta dele. Tolos, não percebem que estão é gostando mais de si mesmos do que do animal, pois tais pessoas precisam é de um psicólogo, porque isso de querer dar amor a animal no lugar de humano só mostra um sentimento de desilusão e carência afetiva, também ódio do seu semelhante. Desculpa se peguei pesado, mas essa é minha opinião, não suporto ver animal ser tratado melhor do que gente, porque não foi pelos animais que o Cristo mestre bendito trouxe o evangelho do Reino. A paz a todos.

  93. Venho lendo vários livros que me ajudam na massagem.
    E se fala muito em ser vivo. Nós, animais e plantas.
    Se fala também em energia dos cristais, energia de seres vivos… seres humanos.
    Bom comentário da pessoa abaixo. A dor do Francisco C. Xavier em uns dos livros, acho que na biografia. Quando o cachorro morre…
    Acho sim que tudo se transforma em energia.
    Bons livros sobre energia é de uma ex-professora, Barbara Ann Brennan (Fiz workshop com ela na Holanda)
    O médium James Van Praagh nuns dos seus programas pode perceber o espírito de um cachorro.

  94. Olá Morel, obrigado pelo texto mas isto é um assunto que me comove muito. Adoro os animais, especialmente os cães, inclusive acho que eles são muito superiores a certos seres humanos (espíritos). Têm sentimentos de lealdade sim, e seja lá por que motivo for ou possam tentar explicar para mim é simples: nobreza de sentimentos, aquilo que alguns humanos nao têm e nem sequer deviam ser chamados de humanos pela maldade que propagam!!! Eu nunca vi uma mãe cachorro afogar um filho, fingir sentimentos, abandonar o dono por pura maldade, ou praticar atos terríveis que algumnas pessoas fazem!!! Adoro as minhas cadelinhas sim, e as prefiro mil vezes a certas pessoas, questão de opinião e de sentimentos… obrigado na mesma pelo texto.

  95. Josiane, não posso ignorar o que você diz. Devo dizer que o mundo que vemos depende de nossas escolhas. Eu escolho o que ver e como ver. Em tudo e em todos busco e encontro algo de bom, de positivo. Sei que isto que você falou existe. Não pemito que estas coisas invadam meu cotidiano, não admito ser influenciado por esta visão das coisas. Então vejo muitos e muitos jovens percebendo cedo coisas que eu percebi tarde, vejo o esforço nas pessoas em se tornarem melhores, vejo que estamos cada vez mais esclarecidos e aptos à compreensão de coisas mais elevadas. O meu mundo depende de mim.
    Fique com Deus.

  96. Eu compreendo perfeitamente quando as pessoas dizem que “quanto mais conhecem as pessoas, mais gostam dos animais”, isso acontece porque as pessoas são crueis mesmo, são na maioria das vezes incapazes de demonstrar o puro e singelo gesto de um cachorro, por exemplo, de plena lealdade e carinho. Eu mesma tenho reparado que conforme os anos vão passando, vou me tornando mais fria, não sei em quem confiar. Muitas vezes o bem que eu fiz se virou contra mim mesma, por meio de atitudes de vingancinha, inveja, fofocas, entre outras. Está cada vez mais difícil de conviver em um mundo onde se está perdendo os valores e o amor ao próximo!

  97. Ouvi uma palestra outro dia que mexeu muito comigo, falando sobre nós e o reino animal, comecei então a ver este assunto de forma diferente. Nesta palestra foi dito que certos animais como o cachorro, o gato, cavalo, elefante, já estão começando a ter consciência de que eles têm alma e provavelmente na próxima encarnação serão humanos, claro que em outro plano. O palestrante falou algo que tocou-me muito, para que tratássemos os animais como gente, e para que tratemos os seres humanos como espíritos, como ele disse que é por isto que estes animais estão mais próximos de nós. Eu andava procurando esta resposta também, nós temos responsabilidades na evolução deles como os espíritos superiores nos ajudam na nossa.

  98. Marlowa querida, em nenhuma destas questões há referência aos animais como espíritos. Afirmam que o princípio inteligente é o mesmo, mas que os animais ainda não alcançaram a sua individualização. Isso se depreende das respostas às questões 607a e 607b.
    607a: “É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação E SE TORNA ESPÍRITO. Entra então no período da humanização (…)
    607b: — Esse período de humanização principia na Terra?
    “A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana. O período da humanização começa, geralmente, em mundos ainda inferiores à Terra. Isto, entretanto, não constitui regra absoluta, pois pode suceder que UM ESPÍRITO, DESDE O SEU INÍCIO HUMANO, esteja apto a viver na Terra. Não é freqüente o caso; constitui antes uma exceção.”

    É assim que eu vejo…

  99. Querido Morel

    Gostaria que você me esclarecesse a questão:
    “Sou um espírito e os animais não são”.
    Levando em conta as questões 605, 606 e 607 do livro dos espíritos.
    Grata:
    Marlowa

  100. Ótimo texto Morel. Tenho o mesmo sentimento em relação a pessoas que dão mais valor aos animais do que aos seres humanos. Acredito que muitos acham mais fácil se relacionar apenas com os cachorros, já que eles têm sentimentos e aspirações simplíssimas, do que com nossos semelhantes e complexos seres humanos. Mas confesso que também tenho esta dúvida em relação ao pós-morte dos animais. Tenho dois cachorros que gosto muito e não sei como vou me comportar quando eles se forem. Veremos!

  101. Talvez eu tenha tido um “olhar” equivocado, mas li e reli seu texto e o que ficou foi…
    Não como, não maltrato contudo se vir alguém maltratando também não estou nem aí, eles não fazem a mínima diferença no mundo, tenho coisas maiores com o que me ocupar…rsrs.
    Engraçado é que para nós cristãos os animais são nossos irmãos menores como o próprio FCX se referia a eles e se somos todos filhos do mesmo Pai Ele jamais iria aprovar um irmão deixando o outro entregue a um destino por vezes cruel.
    Mas como o Sr. mesmo disse, cada um no seu quadrado…
    Que bom que ninguém pensa igual…..rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.