Mentalismo

Mentir para si mesmo

mentir para si mesmo

Morel Felipe Wilkon

Ouça este artigo na voz do autor

Artigo publicado originalmente em 24/04/2012

Você costuma mentir para si mesmo? Você acredita no poder infinito que se manifesta através de você? No Sermão da Montanha, maior documento espiritual da Terra, O mestre nos alerta gravemente para que não juremos, para que nossa fala seja sim, sim, não, não. Por que será que é tão grave jurar? Porque este ato traz consigo a suposição da mentira. Se falo a verdade, para que preciso jurar?

Aprendemos a mentir na mais tenra infância, como modo de nos defendermos das repreensões pelas artes cometidas. Nos acostumamos a mentir. Você costuma mentir para os outros? Seja sincero consigo mesmo. E pra você? A pior mentira é a que contamos para nós próprios. E isso é mais comum e frequente do que possa parecer à primeira vista. Nos mentimos descaradamente.

pinoquio mentiroso
Mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira

Mentimos para nós mesmos com promessas do tipo “resoluções de ano novo”, quando nos propomos uma série de mudanças sem muita convicção de cumpri-las, como se a simples mudança de números no calendário fosse suficiente para despertar nossas forças. As pessoas mentem quando se propõe regimes que nunca são continuados, os jovens quando se propõe a estudar mais, homens e mulheres mentem a si mesmos quando se prometem parar de fumar. É terrível. Com o tempo o subconsciente encara toda e qualquer proposição como lorota, e a força que jaz em nós não é despertada nunca.

Tudo que você quiser fazer você pode, desde que acredite firmemente que é possível, que é só fazer, como um gol em que é só você e a bola em frente à goleira, sem goleiro, sem nada, só chutar e comemorar. Porque é assim que funciona. Quando queremos, quando realmente queremos, tudo é possível.  Mas para querer de verdade é preciso disciplina, e disciplina requer ordem, e ordem pressupõe verdade. Mentir pra si mesmo, nem pensar. Há pessoas que gostariam de emagrecer, ou de não fumar, mas não querem começar a fazer dieta ou sofrer as consequências da abstinência do cigarro. Aí é difícil.

Querer não é meramente desejar, gostar, achar legal. Querer é a concentração de todas as forças num objetivo. Força você tem. Todo mundo tem. Mas a força dispersa, espalhada em um monte de futilidades e preocupações vãs não resulta em nada. Ela precisa ser focada, direcionada, canalizada, potencializada pela vontade.

O processo de organizar as forças dispersas em nossos veículos de manifestação se parece com as mentiras que as pessoas contam pra si mesmas. A reprogramação do subconsciente consiste em afirmar para si mesmo, com emoção e determinação, tudo o que desejamos ver realizado em nós. Antes de dormir e ao acordar são os momentos mais adequados pelo fato de nosso eu consciente não interferir diretamente no processo, não contestar com veemência o que ele, racional, considera mentira. Fazendo isso repetidamente, logo vai parecer verdade, e um pouco mais e começa a se realizar. É preciso persistência e, mais que isso, é preciso acompanhar o processo com ação, pois nada cai do céu. Só chuva.

Pensamento, palavra e ação. Esses os três estágios de realização. Isso é conhecido há milênios, todas as pessoas que se destacam em qualquer área conhecem isso, racional ou intuitivamente. Você também conhece, ou pelo menos já leu ou ouviu falar. Você põe em prática? Usa o poder infinito que está à sua disposição, esperando que você o manipule?

Acredite mais em si mesmo. E não minta, nunca. Cada mentira é uma desregulagem no seu subconsciente. Ele não raciocina, não julga, apenas aciona os mecanismos de realização. Reprograme seu subconsciente com afirmações positivas, acompanhe os resultados disso fiscalizando seus próprios pensamentos. Domine-os. Limpe-os. Perdoe. Ame.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

19 Comentários

  1. Boa Noite! Morel, hoje achei na net vários vídeos com mensagens espíritas que ajudam na reforma íntima, desapego e atrair boas energias, é algo que tenho feito para espantar o desânimo. A tarde ocorreu um fato que fiquei intrigada até agora, eu estava deitada mas não dormindo, senti alguém no quarto pensei que fosse meu marido passando a mão no meu rosto de forma carinhosa, foi tão forte a sensação que abri os olhos e não vi ninguém perguntei do meu marido se tinha entrado no quarto ele disse que não. O que pode ter acontecido, não fiquei com medo, pois estava frequentando um centro espírita a alguns meses, será que foi a vibração que coloquei na minha casa, tenho muitas dúvidas sobre o assunto, falei pro meu marido do ocorrido, ele disse que eu sonhei…mas tenho certeza que não foi.

  2. Bom dia! Felipe, muito obrigada o site:
    http://www.espiritoimortal.com.br/nos-momentos-de-desanimo/
    é simplesmente tudo que eu precisava ouvir para o despertamento para a vida, era realmente o que eu estava fazendo de forma silenciosa colocando culpa na minha família, por algo que só cabe a mim conquistar, contudo sei que tenho uma missão a cumprir, e não vai ser me isolando do mundo que irei conseguir, agradeço muito suas orações que o Todo Poderoso Deus possa lhe retribuir cada palavra que você nos deixa, Muito Obrigada…

  3. Dona Nascimento, escrevi sobre o desânimo neste artigo: http://www.espiritoimortal.com.br/nos-momentos-de-desanimo/
    O antídoto contra o desânimo é a atividade. Quanto mais atividade produtiva, melhor. Disciplina se adquire. É preciso forçar a barra contra a preguiça, é preciso fazer o que se sabe que deve ser feito. Não há outro caminho. Estudo também é uma questão de hábito. Não não houver um grande esforço no começo, até interiorizar este hábito, não adianta. Temos forças dentro de nós mesmos de que nem suspeitamos. Mas só acessamos essas forças com Vontade e disciplina.
    Estou orando por você.

  4. Boa tarde! É incrível como estas mensagens nos ajudam a voltarmos ao equilíbrio, estava meio desanimada, gostaria muito que você falasse um pouco sobre o desânimo, sou dona de casa há 6 anos, parei de trabalhar para cuidar dos filhos pequenos, hoje estão com 6 e 10 anos. Comecei a estudar para concurso mas não consigo me concentrar em casa, sinto vontade de trabalhar fora, mas penso nos filhos, estou sentindo muito vazio, melancolia, sei que tenho muito potencial, contudo não consigo reagir, penso em várias coisas ao mesmo tempo, em viajar, estou cheia dos trabalhos domésticos, todo dia é a mesma rotina, gostaria muito que orasse por mim…

  5. Bruna, fazer o bem é um exercício necessário. Se o outro não se ajuda ou não nos compreende é um problema dele; nós devemos nos ocupar com a parte que nos compete. Mas compreendo que às vezes nos prejudicamos se insistimos em ajudar quem não quer ser ajudado. Além disso, devemos respeitar o livre-arbítrio de cada um.

  6. Engraçado como só agora incorporei essas verdades do espiritismo, como a matéria prende a gente, como deixa a gente cega… É só alguma coisinha acontecer que muda o rumo todo de nossa vida e vemos que não somos nada e não controlamos absolutamente nada, que estamos aqui apenas para cumprir nosso papel e servir a Deus da forma como Ele deseja, então porque insistimos tanto no errado… acho que somos crianças.

  7. É exatamente isso que eu sinto por vezes, que devo ajudar, ajudar e somente isso, o problema é que muitas pessoas não querem ser ajudadas, mas enfim, esse é o sentimento que fica e o duro é ver as pessoas desprezarem isso.

  8. Nossa, olha, tenho 17 anos e esses temas reencarnacionistas sempre me interessaram, até que tive a oportunidade de conhecer a fundo o espiritismo. Acho que na verdade sempre busquei compreender essas questões complexas, pois nunca me senti bem no mundo que vivo, eu vejo que tenho dinheiro, tenho beleza, tenho inteligência, tenho quase tudo e mesmo assim eu vejo como a vida é vazia desse jeito, pra mim não faz sentido, aí eu penso o que me falta fazer… ajudar os outros, porque por mais ”satisfeita” que eu esteja sempre haverá alguém precisando da minha ajuda, o problema é que as pessoas são orgulhosas, as pessoas são ruins, e sempre acabam se aproveitando da minha bondade. Não me faço de coitada, mas realmente é o que acontece, e o triste é que tive que parar de ajudar essas pessoas que, querendo ou não, estavam me prejudicando, mesmo assim eu continuava ajudando, mas chegou a um ponto que não tem como mais, eu observo o comportamento das pessoas e me pergunto se eu levo tudo a sério, mas me deprecio ao ver como as pessoas são egoístas… inclusive eu, daí me bate o sentimento de culpa, e fico impressionada, pois ninguém que conheço sente isso, aí acho que é loucura minha, coisa da minha cabeça.

  9. Bruna, antes de reencarnarmos nos comprometemos com tarefas em benefício do próximo. São oportunidades que recebemos para nos redimirmos dos erros cometidos no passado. Todos nós já cometemos erros gravíssimos. Alguns espíritos, como você, já despertaram e se conscientizaram. Receberam, então, como uma nova chance, a possibilidade de ajudar o próximo, de ser útil, de realizar uma vida construtiva, e assim não precisar colher exatamente o que plantou no passado. Na vida cotidiana nos esquecemos desses compromissos, mas eles estão gravados em nós. Quando dormimos, nosso corpo físico repousa e nós recobramos momentaneamente parte da nossa liberdade. Então contatamos com espíritos amigos, além de acessar o nosso próprio íntimo, e recordamos as nossas obrigações.
    O livro Os Mensageiros, de André Luiz, aborda casos de espíritos que reencarnaram para exercer tarefas em favor do próximo e que falharam em seus propósitos. Não podemos perder tempo. Uma existência passa rápido.

  10. Sinto uma necessidade de me redimir com todos e pedir desculpas, acho que foi mais exacerbado ontem, pois briguei com minha mãe e não pedi desculpas.

  11. Muito bom seu artigo, Morel. Como Sempre abordando temas interessantes. Vveja bem, se você puder responder minha pergunta ficarei muito agradecida. É porque,frequentemente acontece comigo de eu ir dormir e acordar no meio da madrugada, na maioria das vezes que acordo na madrugada sinto algo estranho, uma sensação de arrependimento, começo a pensar em coisas que eu deveria fazer, em ajudar as pessoas, em ser mais compreensiva, é uma loucura, me bate um sentimento de culpa enorme, tanto é que quando me ligam em um horário que acabei de acordar eu falo um monte de besteira, e pela manhã essa sensação desaparece completamente, é como se eu tivesse noção que a vida não é só isso, vem sempre como uma intuição e eu fico com vontade de ajudar a todos.

  12. Perfeito! Bem na época que eu estou precisando parar o cigarro e ter mais força de vontade nos estudos para concurso!!!! eu quero eu posso… tenho mania de falar: vou tentar… como se fosse somente uma possibilidade o êxito, e não uma certeza… obrigada mais uma vez pelos textos tão contemporâneos e realistas, são um puxão de orelha no ser humano atávico, preguiçoso, descrente e que mente a si mesmo por herança milenar cultivada por si próprio!

  13. Um abraço, Ana. Realmente o melhor ensinamento que podemos passar aos nossos filhos é através de nossa própria conduta. O exemplo prático vale mais que as palavras.

  14. Saudações, Morel. Lendo o seu artigo consigo observar que minto para mim mesma todos os dias. É algo que já não tenha notado anteriormente. E aliando isso também por vezes á falta de força moral para ultrapassar os obstáculos diários. Por isso, venho agora tentando não me prometer tanto a mim mesma “eu vou fazer”… Mas sim, levantar me e agir seguindo em frente sem olhar para trás, sem prejudicar os outros. Gostava de ser esse exemplo para os meus filhos pois eles vão fazer três anos e com essa idade, já vejo crianças mentindo. É muito triste isso e eu não quero que aconteça o mesmo no meu seio familiar. Há uns anos atrás, eu cheguei a ter um lema “antes mentir aos outros que a mim mesma”. Dizia isso na força da adolescência, e a verdade é que resultava porque tentando ser sincera comigo mesma, acabava por ser sincera com os outros. Hoje em dia, não consigo mentir aos outros mas realmente reflito na sinceridade que tenho para comigo mesma (espero não deixá-lo confuso). Vejo que junto da mentira vêm outras vicissitudes, o preconceito por ex. Os meus filhos não fazem distinção de cor das pessoas, pois convivem com uma mistura de raças na creche deles, mas a prima deles tem quatro anos e não gosta de pessoas que tenham a pele mais escura. Fico triste com isso porque a nossa sobrinha tem um namorado que é angolano e a garota esconde se e não suporta a presença dele. Vejo que os pais desta garota ainda vão sofrer um pouco com ela porque ela é já muito crítica e começa a denotar sinais de preconceito. Por isso, quero dar o melhor exemplo, não só por mim, mas tambem pelos meus filhos. Um abraço!

  15. Eu tive a comprovação da absoluta verdade de cada palavra dita acima quando resolvi largar o álcool, acho que foi a única vez até o atual momento de minha vida que foquei em um objetivo com tamanha convicção, e comprovei como tudo isso é verdade, hoje em dia uso isso como guia pra todas as outras resoluções que precisarei sempre tomar em minha vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.