Comportamento, Leis cósmicas, Reforma íntima

Queimar o carma

fogueira

Artigo publicado originalmente em 11/09/2012

Ouça este artigo na voz do autor

O instrumento mais poderoso de que você dispõe para consertar seus erros é o perdão. Hoje há exercícios que prometem queimar o carma…

Você acredita que seus problemas podem acabar algum dia? Você acha que existe alguma solução mágica para os seus problemas? Você sabe que não; eu só perguntei por perguntar. Os problemas não acabam nunca. E isso é bom. São os problemas que impulsionam o espírito imortal para o progresso. Se acabassem os problemas, tudo ficaria como está; o processo evolutivo ficaria estagnado.

Se os problemas não acabam temos que aprender a resolvê-los da melhor maneira possível. E aprender com eles. A simples aceitação do fato de que nunca deixará de haver problemas já nos dá mais força para lidar com eles. O que nos enfraquece é a ilusão de que eles podem ter fim, de que há alguma maneira secreta de eliminar todos os problemas.

Você acredita que pode queimar o seu carma?

É por causa desse tipo de ilusão que muitas pessoas buscam atalhos evolutivos. Querem um caminho mais fácil, uma porta mais larga para passar. E vão tropeçando de pedra em pedra, experimentando as mais variadas terapias alternativas e outras práticas na esperança de resolverem tudo definitivamente.

Hoje se fala muito nos chacras. Já ouvi promessas de que o alinhamento dos chacras devolve a paz e a harmonia à pessoa. Não duvido. Também ouço e já li muito sobre o despertar da Kundalini. Além de reiki, cromoterapia, cristais, rituais xamânicos, e até uns exercícios que prometem “queimar o carma”. Você acredita que pode “queimar o seu carma”? Eu acredito na reforma íntima.

Não duvido da eficácia desses métodos para determinados fins. Ainda mais se feitos com amor e seriedade. Mas nada substitui ou altera a Lei de causa e efeito. Imagina se você apronta barbaridades séculos após séculos, causando mal a um monte de gente, e num certo dia faz aí um ritual pra “queimar o carma” e fica tudo por isso mesmo!

Ninguém escapa às consequências de seus atos. É da própria lógica do universo, é da física. A Lei de causa e efeito. O Princípio de Newton ou lei de ação e reação, que diz mais ou menos o seguinte: “uma força não pode exercer uma ação sem, no mesmo instante, gerar uma reação igual e diretamente oposta”. Ou seja, toda causa gera um efeito correspondente. Jogue uma bola contra a parede e ela voltará contra você, com a mesma força.

O que podemos e devemos fazer para amenizar as consequências de nossos erros é produzir acertos. Se não podemos escapar ao retorno do mal que praticamos, podemos contrabalançar o efeito do mal com a prática do bem. Como diz meu amigo Marco Antônio, nossos bons e maus atos formam como que uma conta corrente. Devemos nos esforçar para que o saldo seja positivo.

Você é o construtor do seu destino, e nesta reencarnação, agora mesmo, você tem o poder e a oportunidade de mudá-lo. O instrumento mais poderoso de que você dispõe para consertar seus erros é o perdão. O perdão liberta, reconforta e alivia. O perdão exige não apenas mudança de atitude como reparação do mal praticado. Se você consegue reparar os danos que causou, você se reconcilia com a Lei de causa e efeito. A maior parte das coisas que você faz, você pode também desfazer. Sua consciência manda que você desfaça os erros que você cometeu.

Não há atalho, não há passe de mágica, não há truque, não há fórmula milagrosa que exima você de colher o que você plantou. Só muito trabalho e amor. Trabalhe. Ame. Mantenha o seu saldo positivo. E se não concorda, se manifeste; posso estar errado. Mas acho que estou certo.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

28 Comentários

  1. Jaguacira, a vida nos apresenta o que esperamos dela. Você tem focado a sua atenção ao que você não quer, ao que você não gosta. Comece a perceber pontos positivos em tudo que rodeia você. Quando focamos nas coisas boas, passamos a perceber e experimentar cada vez mais coisas boas. Mude seus hábitos. Se você está há décadas agindo num determinado padrão e não está feliz, está mais do que na hora de pensar, sentir, falar e agir diferente. Nós construímos o que somos.

  2. Me casei com dezenove anos, hoje tenho cinquenta e seis, de lá pra cá não tenho paz, estou passando pela vida sem alegria. Tem alguma coisa que eu posso fazer para melhorar meu espiritual?

  3. Oiie , Morel . Tudo bem ? Eu concordo com você , não existe uma maneira rápida de acabar com o carma . Assim como não foi criado de uma hora pra outra , também não é apagado . Minha pergunta é o seguinte : Você acha que existem coisas nessa vida , que não podem ser mudadas ? Que por mais que fizermos , sempre ficará de determinado jeito ?

  4. Boa tarde! Adorei esse site, esclarece um pouco das minhas dúvidas.
    Eu quero muito mudar a minha vida, não estou satisfeita com vários aspectos que estou vivendo. Vivo com a ideia que não devemos nos conformar e que devemos lutar para mudar o que não nos faz bem.
    Mas às vezes gera a dúvida se devo deixar a vida me levar e aceitar a vida que o destino escolheu pra mim.

  5. Sonia, carma quer dizer ação. A cada ação corresponde uma reação. Você colhe o que você plantou no passado. Não há, portanto, como “acabarmos” com carmas. Mas você se deixou influenciar demais pelas palavras de alguém que provavelmente você mal conhece. Não se deixe influenciar dessa maneira. Independente de carma passado, nós construímos o nosso futuro. Mas você está equivocada quanto a ser feliz: ninguém pode nos fazer felizes. Felicidade é um estado de espírito, é uma condição particular, que não pode depender de nada nem de ninguém. Você está confundindo felicidade com bem-estar.

  6. Uma mulher me disse que eu nunca teria uma pessoa por causa do meu carma, fiquei muito decepcionada, porque é a única maneira que eu tenho certeza que serei feliz. Essa mulher disse que minhas filhas também tinham esse carma. Por isso me diga: eu posso acabar com todos esses carmas?

  7. Nathalia, não falo em dor neste artigo, falo em problemas… decisões difíceis são problemas; insuficiências são problemas; contrariedades são problemas. São os problemas (poderíamos chamá-los de “provas”) que nos impulsionam para frente. Os problemas que se nos apresentam são parte integrante das Leis que regem o Universo conhecido, e a sua resolução (que, mais cedo ou mais tarde, é acertada) é favorável à nossa evolução. O Universo conspira a nosso favor, não há dúvida alguma em relação a isso. Todo aprendizado que nos é oferecido pela Vida tem o objetivo de nos fazer evoluir. E, quando não o aceitamos ou não o aproveitamos convenientemente, novas oportunidades nos são oferecidas, indefinidamente, até que acertemos com o caminho.
    Deus é infinitamente misericordioso – isso pode ser traduzido como: a Vida sempre nos oferece novas oportunidades. Isso traduz a conspiração do Universo a nosso favor. Pelo uso do nosso livre arbítrio podemos aprender ou não as lições, mas, se não as aprendemos, novas lições nos são oferecidas, ao infinito, até que as aprendamos.
    Um abraço!

  8. Oi Morel. Antes de fazer minha pergunta queria te parabenizar pelo site. Seus textos me ajudam bastante. São muito esclarecedores e reconfortantes. E lendo os comentários e dúvidas de outras pessoas consegui achar a resposta para vários conflitos que possuo. É realmente um site maravilhoso. Quando terminei de ler esse texto não consegui compreender muito bem uma coisa: não duvido da lei de causa e efeito e realmente acredito nela, mas lembro que em outro texto você falava que o universo conspirava a nosso favor e que a dor é a última alternativa para aprendermos com nossos erros… aí quando li esse texto parece que não faz mais sentido o ensinamento do outro, fiquei um pouco confusa.

  9. Aprendemos através da repetição. Precisamos de disciplina, isso é imprescindível. Superamos nossas próprias fraquezas trabalhando permanentemente em algo útil ao próximo. Quando somos úteis ao próximo, somos úteis a nós mesmos. É importante o estudo, a busca por esclarecimento, a oração, a meditação, mas não podemos deixar de lado, nunca, a ação. Estamos encarnados para agirmos.

  10. Ótimo texto! Esclarecedor. Concordo com a Lei de causa e Efeito. Concordo que o perdão nos liberta. Mas preciso muito esforço ainda, para saber perdoar de coração aberto. Porque acredito também que nada adianta perdoar aparentemente. E para conseguirmos, precisamos entender as razões do outro. Precisamos nos colocar no lugar do outro. Uma vez li algo que dizia assim: A compreensão cura as maiores dores. É verdade. Acredito também que estamos no lugar que deveríamos estar, enfrentando os problemas que precisamos passar, para nosso próprio bem, para evoluirmos. Muitas vezes me sinto injustiçada, chego a fazer comparações de minha vida com a de outras pessoas próximas, mas então me lembro de muitos pontos negativos em mim, enquanto vejo que outros em situações mais favoráveis já superaram esses “pontos negativos”. Então realmente percebo que preciso evoluir mais, procurar formas de melhoramento, mas não é fácil, não é nada fácil. Muitas vezes não sei como começar.

  11. Não, Vera. Carma é uma palavra que vem do sânscrito e que quer dizer “ação”. Sabemos que a cada ação corresponde uma reação, o que no Espiritismo chamamos de Lei de causa e efeito. Cada um de nós é responsável, por si mesmo, por seus próprios pensamentos, palavras e ações. O que pode ocorrer, e ocorre com muita frequência, é que o “carma” de mais de uma pessoa no mesmo grupo familiar esteja interligado. Quase sempre temos ligações anteriores com os nossos familiares.

  12. Desde criança eu sofro com um problema crônico de pele. Eu tenho uma forte impressão que esse problema vem para que eu possa aprender a lidar com a vaidade, como se fosse um carma. Algo muito profundo dentro de mim me diz que essa é uma questão que eu tenho que encarar e aceitar.

  13. Cris, não sei se entendi a questão. Se o seu problema é confusão religiosa, é o momento de escolher uma corrente de pensamento e estudá-la. Não vejo nada mais esclarecedor do que o Espiritismo.

  14. Minha vida parece uma roda gigante… vira e mexe tudo acontece de novo e de novo e de novo… só mudam os personagens e o cenário, e o pior são situações em que me sinto injustiçada. E são problemas com a justiça… Não quero isso pra mim, mas já nao sei o que fazer… cheguei num ponto de confusão religiosa na busca incessante de por um fim nesses problemas que se repetem sem parar. Alguma sugestão?

  15. Ana, todos enfrentam períodos de dificuldades, mas essa postura de inconformismo só piora as coisas. Quando aceitamos a vida como ela se apresenta para nós, encontramos forças para reagir e progredir. Cada um de nós colhe o que plantou, nesta ou em outras existências.

  16. Não sei se é o meu carma, se fui eu que escolhi sofrer assim nesta vida, seja o que for é muito sofrimento, muita humilhação, tem dias que sei que é covardia mas peço tanto ao Senhor para acabar com tudo…

  17. Ricardo, você tem razão. A autopunição, o sentimento de culpa, sáo servem para nos apontar caminhos, para percebermos que devemos corrigir a rota. E o caminho de volta é exatamente esse: O trabalho regenerador.

  18. Morel, o texto é excelente.
    Sei que já usou essa passagem em outros textos, mas vale acrescentar que “o amor cobre a multidão das faltas cometidas”.
    Na minha experiência pessoal, embora eu jamais tenha acreditado na possibilidade de queimar carmas, caí na armadilha da autopunição…
    Creio que isso também não anula falta alguma, embora seja um dos efeitos dos nossos erros.
    Mais importante do que nos condenarmos é dedicarmos a trabalho regenerador.

  19. Celia, sei que há períodos especialmente complicados em nossas vidas. Mas só nos sentimos humilhados por causa do nosso orgulho. Quanto maior o orgulho, maior a sensação de humilhação. Se não nos importássemos tanto com nosso ego, com isso que chamamos de amor-próprio, não nos sentiríamos atingidos negativamente por ninguém. Por que dar tanta importância aos outros e ao que eles pensam?

  20. Parabéns pelo seu site, mas nem sei se posso ou não queimar meu carma, só sei que as humilhações são demais.

  21. Kelly, sinta-se à vontade para discordar, quando achar necessário. O importante é passar todos os conceitos pela razão. Não podemos aceitar respostas prontas, seja lá de quem for. Obrigado pelo comentário; fique com Deus!

  22. Seu texto foi muito esclarecedor, e concordo sempre com tudo que você escreve!!! Obrigado por me ensinar, você é a resposta da espiritualidade, que tanto pedi! Obrigado, obrigado mesmo!!!

  23. Há muitas pessoas que preferem se iludir, Márcia, mesmo em nosso meio. Procuram uma maneira mais cômoda…
    Obrigado por sua participação, sempre tão equilibrada e rica. Opinião que divido com alguns leitores. Muita paz pra você também, amiga.

  24. Amigo Morel, se existissem de fato fórmulas mágicas ou rituais que anulassem as tantas bobagens que o ser humano pratica, que sentido haveria de ter? Portanto, concordo com você plenamente, o que existe é a lei do retorno, implacável, imutável… Fugir ou escapar ao retorno do caminho, ao reflexo de nossos atos, é pura ilusão, utopia sem fundamento, mas cada um vai saber disso um dia, pois as cortinas hão de se fechar para o espetáculo da existência física e aí não haverá como fugir, nem usar de subterfúgios, será a realidade nua e crua. Morel, é preciso esclarecer as pessoas, claro, respeitando os limites de cada um, mas fantasias nem as crianças adotam mais. Obrigado por divulgar pontos tão essenciais às criaturas, a nossa parte é valiosa contribuição no esclarecimento de tantas consciências viajando em vãs ilusões (solução imediata e sem esforço algum, ante os desafios que a vida apresenta). Muita paz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.