Comportamento, Pensamento e disciplina, Sexualidade

Sexo e espiritismo

cama de motel

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 14/08/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você acha que o sexo é importante num relacionamento amoroso? Você considera o sexo como uma maneira de amar? O Espiritismo nos ensina que o espírito imortal não tem sexo, podendo reencarnar como homem ou mulher. Sabemos também que, conforme vai se depurando, se desmaterializando, o espírito imortal é menos sujeito à necessidade sexual.

Se a tendência é nos libertarmos do desejo sexual com o progresso do espírito, quer dizer que o sexo seja condenável? Claro que não. Conforme formos nos desenvolvendo e aprimorando moralmente, nossos desejos vão diminuindo. Isso vale para a alimentação, para a posse material, para o sexo, para tudo que envolva desejo.

Sexo e espiritismo

Em nossa cultura milenar judaico-cristã, o sexo sempre foi visto como pecado, tentação, perdição. Talvez pela poderosa carga emocional que o acompanha. Nenhuma outra atividade aciona tão profundamente nossas emoções como o ato sexual. Nada ativa de maneira tão nítida a nossa capacidade de visualização e imaginação.

Não acho que seja digno de questionamento o que vale e o que não vale em matéria de sexo. Estabelecer o que pode e o que não pode era algo que Moisés fazia, mil e quinhentos anos antes de Cristo. Já passamos dessa fase. Sexo não é pecado, você sabe disso. Mas há que se levar em consideração alguns fatores.

Você sabe que os espíritos desencarnados estão por toda parte. A maneira como nós os atraímos é através do pensamento. Nosso pensamento sintoniza com pensamentos semelhantes. Por isso é muito mais importante o cuidado com os pensamentos do que com o ato sexual em si. É preciso ser vigilante com os pensamentos. O que os corpos fazem durante o ato sexual não tem nada de degradante se o pensamento não estiver poluído.

O sexo é uma atração física que pode envolver amor. Supõe-se que se pratique sexo quando há desejo suficiente de parte a parte. Desejo de um pelo outro, atração magnética. Se não há desejo, ou se este não é suficiente, entra em jogo a fantasia sexual. A fantasia sexual é produzida pela imaginação (ação de criar imagens). Imaginação é pensamento. O pensamento é criador. Qualquer fantasia que envolva outra pessoa, mesmo que fictícia, é um convite para que um espírito qualquer junte-se ao casal. Qualquer fantasia que prescinda de terceiros, mas que envolva situações de posse, domínio, dor, humilhação, pode trazer à tona personalidades que animamos no passado, em outras reencarnações, o que não é recomendável.

Se você tem vida sexual ativa, provavelmente vai pensar sobre isso. O poder do sexo é tão grande que um assunto como esse fica mais tempo em sua cabeça. Não se descuide. Na antiguidade já se falava em súcubos e íncubos. Hoje há verdadeiras organizações umbralinas especializadas em vampirização sexual. A palavra “vampirização” pode dar uma conotação de superstição, mistério. Mas não há nada disso. Na verdade o que querem é sua energia. Para se manterem no astral, sem precisar reencarnar, espíritos trevosos (ou menos adiantados) precisam da energia dos encarnados, é só isso.

Não chegamos ao estágio evolutivo de abrir mão do sexo. Também não acho que o sexo tenha como finalidade única a reprodução para perpetuação da espécie. Mas é bom lembrar que devemos ser vigilantes também nessas horas. Ou você acha que eu estou exagerando?

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

52 Comentários

  1. OLÁ Morel, tenho uma dúvida sobre o assunto!
    Eu adoro sexo, sem vergonha de falar.
    Há anos atrás namorei um rapaz que assim, digamos não tem esse fogo todo como eu… rsrs
    Sofri muito na época pois achava que ele não me desejava.
    E há duas semanas nos reencontramos e foi muito especial, como se os nove anos de distância nunca tivesse existido, como se o tempo tivesse parado. Porém ele continua meio paradão nesse assunto, mas sinto que eu sempre o amei e nunca o esqueci.
    Penso que ele na minha seja para eu freiar esse meu desejo por sexo!!!
    O que vc me diz???

  2. Josiane, o Espiritismo não tem nada a ver com isso. Você deve explicações à sua consciência, só isso. Consulte a sua consciência e siga o que ela mandar. Apenas lembre que o que é dispensável para você não é dispensável para o seu marido.

  3. Boa noite, sou casada há muitos anos, amo imensamente meu marido, mas nunca tive muita necessidade de sexo, gosto de abraçá-lo e beijá-lo, e na maioria das vezes mantenho relação sexual para agradá-lo somente, e acabo fingindo ter prazer. Minha pergunta: será que perante o espiritismo estou errada? Devo falar ao meu marido que o amo mas não gostaria mais de fazer amor, ou continuo fingindo! Quero deixar claro que não me sinto obrigada, nem tenho aversão ao sexo, só que dispenso! Gostaria de viver com o homem que amo e sei que tem me ama sem a obrigatoriedade de fazer sexo semanalmente ou até mensalmente!

  4. Boa noite! Tenho 19 anos. Tenho sonhos eróticos algumas vezes, e tenho meu lado sexual muito aguçado, tenho medo, às vezes penso coisas sobre sexo involuntariamente ou sem que eu tenha planejado ou sido estimulada, às vezes isso acontece quando estou rezando também. Gostaria de saber como fazer para controlar isso e saber o porquê. Desde já agradeço a atenção. Parabenizo pelo texto, muito coerente e claro.

  5. Mônica, assim estabelecemos vínculos que possivelmente não seriam bem vistos pela pessoa em foco ou por um possível cônjuge de ambas as partes. Não podemos fazer em pensamento o que não faríamos em ato concreto. É simples.

  6. Olá Morel, estou estudando a Doutrina e seu site está sendo muito bom, pois fala do lado mais prático, de como viver nosso dia-a-dia dentro do Espiritismo. Agradeço mais uma vez a sua generosidade! Mesmo depois de ler os comentários e suas respostas fiquei com uma dúvida sobre a questão da masturbação e das fantasias. Se fantasiamos com uma pessoa, mesmo que nossa intenção seja de amor, isso será prejudicial para ambos? Que tipo de mal estou fazendo para mim mesma e para a outra pessoa? Obrigada desde já pela resposta.

  7. Weber, as pessoas (espíritos encarnados, como eu e você) que você encontrar lá você poderá nunca mais ver. Dependerá de você permanecer em contato com estas pessoas ou não. Mas você não tem esse controle sobre os espíritos desencarnados que acompanham essas pessoas e que também frequentam esses locais. Você poderia estar “convidando” para fazer parte do seu dia-a-dia espíritos atrasados viciados em sexo.
    Sexo precisa de equilíbrio. Esse tipo de fantasia é desequilíbrio na certa. Pelas companhias espirituais que se adquire passa-se a viver constantemente em função do sexo, com fantasias cada vez mais escabrosas que nunca terminam. Nenhuma fantasia que envolva uma terceira pessoa é saudável.

  8. Sou louco para conhecer uma cada de swing, sem envolver, levando minha esposa. Seria prejudicial pelo lado espiritual? Sempre tive esta vontade de conhecer.

  9. Graziela, influenciamos e somos influenciados permanentemente. Ao banalizarmos o sexo, praticando-o com muitos parceiros, nos ligamos a espíritos viciados em sexo, às vezes companheiros ou perseguidores desses mesmos parceiros. É claro que a influência que passamos a sofrer desses espíritos irá, mais cedo ou mais tarde, afetar a nossa vida em suas mais diversas áreas.

  10. Ian, é exatamente isso. Sempre somos responsáveis pelos nossos pensamentos, palavras e ações. A sintonia com espíritos viciados, como mentes doentias, apenas potencializa ou amplia nossas tendências. Podemos ser levados, com o tempo, a praticar atos que não praticaríamos sem a influência destes espíritos. Todos nós já alcançamos um determinado nível de entendimento que nos impede de praticar atos que atentem contra nossos valores morais. Mas o convívio mental com espíritos de índole mais baixa pode trazer à tona fraquezas do passado que estavam sob controle, embora não totalmente dominadas.

  11. Rafael, é comum que a música modifique o nosso estado de humor. Conforme o gênero, a letra, o ritmo, a harmonia, a melodia, sintonizamos com determinada faixa de pensamentos. Os espíritos, encarnados e desencarnados, se comunicam através do pensamento. O pensamento é o idioma universal do espírito. A música, para quem é mais sensível, pode nos fazer “sintonizar” com aqueles que mantém determinado padrão de pensamentos que combina com aquela música.

  12. Boa noite Morel, estou iniciando o estudo espírita e tenho uma dúvida: se um sujeito tem um comportamento degradante, este comportamento será um atrativo para desencarnados viciados nesse mesmo tipo de conduta, portanto, haverá uma parceria entre eles. Queria saber qual a diferença para o encarnado nisso, pois este já tinha o comportamento degradante, não foi o ser desencarnado que o fez agir daquela forma. Poderia se dizer então que haverá uma potencialização dos malefícios causados por aquela conduta?
    Gostei muito do site, não o conhecia, parabéns.

  13. Se você já fez e não gosta (porque não é possível dizer que não gosta de algo sem fazê-lo, a não ser, que haja conhecimento que essa prática seja ruim. Como alguém que sem nunca ter fumado um cigarro, avisa que não sente necessidade de fazê-lo, porque comprovadamente possui substâncias que causam dependência e além disso podem levar a doenças (Você pode não ter feito nessa encarnação (amor), mas com absoluta certeza já teve essa experiência em outras vidas) – e sabemos que o sexo não é algo ruim, é uma energia que deve ser canalizada e utilizada com respeito e com amor, porque tudo que é mal empregado se torna venenoso; pode ser que a presença de alguns atavismos de outras eras estejam presentes. Como situações ruins relacionadas a atividade sexual e que podem causar repulsa no agente. Não obstante você pode ter superado passar por essa necessidade – o que é raro, diga-se de passagem, mas pode sim ter acontecido. Pode ocorrer que nessa encarnação você não precise passar por isso, passando então a se dedicar a outras atividades. O que implicaria que antes de encarnar você quis essa “área” bloqueada, tal qual um intelectual que utiliza de maneira errada a inteligência e em outra encarnação acaba tendo essa parte limitada. Vale lembrar que grandes estrelas que encarnaram na Terra sentiram desejos sexuais, mas “jejuaram” e jogaram essa energia sexual que é grandiosa para outras áreas e aumentaram inúmeras vezes suas especialidades. Chico Xavier utilizou essa energia sublime, canalizando-a para a caridade e a psicografia. E fez 475 livros. Já Divaldo Franco, encaminhou toda essa força para a oratória e a psicografia. E com sua voz avassaladora já proferiu milhares de palestras e inúmeros livros de autoria de espíritos. Você pode estar encaminhando esse “combustível” para alguma coisa, como algo já natural. Ou não possui realmente esse combustível pelo mau uso, ou outras diversas situações. Não há literatura a respeito que eu saiba, estou utilizando a analogia. O maior espírito que já encarnou na Terra, Jesus Cristo, jejuou durante 40 dias. Acredito que o jejum dele foi a reforma íntima pelas quais tanto necessitamos passar. Jejuar de maledicências. Jejuar de ódio. Jejuar de rancor. Jejuar de egoísmo. Jejuar do orgulho. E passar a praticar o amor e caridade. A energia sexual é divina. E sua prática realiza um dos maiores milagres da vida que é a reencarnação de um outro ser. Ninguém nasce do espírito santo (como trindade) e até Maria (uma virgem espiritual), teve que passar por isso para gerar o salvador espiritual e governador da Terra (Jesus). Um abraço!

  14. Olá Morel, venho acompanhando seu blog há algumas semanas e seus textos me confortam. Li em alguns textos seus que não devemos nos apegar às coisas materiais da Terra , e eu sou meio “viciado” em ouvir música, e às vezes me sinto triste sem motivo, sem amigos, solitário, e também às vezes quando acabo de ouvir diversas musicas me sinto como tivesse feito algum esforço. Será que o fato de eu ser meio viciado nas músicas fazem esses acontecimentos?
    Abraços!

  15. E o que dizer de uma pessoa “assexual”? Termo utilizado para designar alguém que não sente atração sexual.
    Por que isso acontece? As pessoas me acham estranha por não gostar ou ter necessidade de fazer sexo.

  16. Então, temos afeto e respeito um pelo o outro. Apenas não assumimos um compromisso. Não consigo ver como prática negativa gostarmos de estar na companhia um do outro e por consequência acontecer o ato sexual.

  17. Amanda, todos nós influenciamos e somos influenciados permanentemente. O que caracterizaria uma obsessão, neste caso, seria a ideia fixa, a perda de domínio sobre si mesmo, os conflitos internos. Onde há afeto e respeito recíprocos há uma natural proteção energética.

  18. Morel,
    Um casal de jovens, que não se sentem prontos para um relacionamento sério, mas se encontram esporadicamente e tem relações um com o outro sem essas fantasias, apenas pelo prazer de estar um com o outro, podem estar sofrendo algum tipo de obsessão?

  19. Todas as igrejas cristãs condenam o sexo antes do casamento ou fora do casamento, elas aceitam o sexo pelo prazer mas entre esposos somente, jamais entre namorados, tanto hetero como homossexuais. O pecado sexual na visão da igreja católica se traduz no sexo sem o compromisso de formar uma família. A igreja não aceita nenhum ato sexual que ocorra fora do contexto do casamento… para as igrejas cristãs o sexo tem duas finalidades: unir o casal e elaborar a família, seguindo o mandamento bíblico do crescer e multiplicar na Terra. A igreja é dogmática e para ela os dogmas são sagrados, por isso o dogma da castidade é uma lei que fala que não se pode viver as emoções do sexo antes se casar, muitos clérigos radicais falam até em pecado imperdoável chamado de fornicação, no qual Deus pode até mandar ao inferno ou castigar os infratores com a AIDS. Já no espiritismo o sexo é colocado como um ato pessoal no qual Deus não se mete, mas respeita o livre arbítrio das pessoas deixando que elas colham os resultados bons ou ruins segundo suas obras. Para o espiritismo o mal não está no sexo antes do casamento, mas na ausência do vínculo sentimental e do compromisso de fidelidade e carinho entre os casais. Para o espiritismo o casamento é um empreendimento do coração e na mente da pessoa, e não precisa ser para sempre, pois como as pessoas têm o livre arbítrio, elas podem se separar se for o caso, e não terá nenhum Deus que irá ficar condenando ou censurando pelo fato do divórcio. Para o espiritismo é assim: se entre um casal haverá sexo ou não haverá sexo, isso cabe ao casal decidir de forma madura, por isso Deus deu a consciência que é o melhor ditador, Deus não proíbe e nem amaldiçoa o sexo, é pessoal entre os dois, para o espiritismo não há pecados nem pecadores, mas seres que estão amadurecendo através da experiência da vida, ora caindo ora levantando… tudo são pontos de vista e cada um que escolha qual pensamento quer seguir.

  20. Francisca, o corpo não tem desejos, quem deseja é o espírito. O corpo é apenas veículo, manifestação do espírito. É normal termos desejos. O que não é normal é negá-los ou tentar sufocá-los. Compreendo a sua indisponibilidade para um novo envolvimento, mas talvez fosse o caso de você repensar sobre isso. Lembro as recomendações do apóstolo Paulo, neste sentido, tanto a homens quento a mulheres. Paulo era muito conservador, e achava que fosse preferível abster-se de sexo. Mas, se não conseguissem, que se casassem, ou seja, que tivessem parceiro fixo. Ela achava preferível alguém ter um parceiro do que viver dominado pelos desejos.
    Os desejos não são originados por “espíritos trevosos”. O desejo sexual não é nada trevoso. O que pode ocorrer, isso sim, é alguém que sente muito desejo e não dá vazão a ele, e que se culpa por isso, vir a ser influenciado negativamente por espíritos, mal-intencionados ou não. O sentimento de culpa é porta aberta para processos obsessivos.
    Provações, para nós, são todas as decisões que temos que tomar. Provações são provas. Desde crianças somos submetidos a provas. Há, em algumas provas, as opções de “certo” e “errado”. Temos que decidir, desde crianças, entre ceto e errado. A sua prova, neste momento, é decidir entre permanecer só ou em abrir-se para a possibilidade de um novo relacionamento.
    Controlar o desejo só é possível se houver novas atividades, novos interesses que lhe ocupem o corpo e a mente.
    Desaconselho sites de sexo. Também desaconselho veementemente pensar em seu marido ou em qualquer pessoa como fantasia sexual. A masturbação é natural e nada tem de condenável, mas o pensamento em alguém sintoniza com este alguém, formando vínculos que potencializam o desejo inicial.

  21. Boa noite Morel,
    Há 02 anos meu marido faleceu de câncer, tivemos uma relação muito bonita, com amor, respeito mútuo e companheirismo. Nunca deixei de amá-lo. Sinto profundamente sua falta, nunca tive coragem de me envolver com ninguém e nem pretendo, não há espaço pra isto. O problema é que o corpo deseja sexo, fico imaginando ele e muitas vezes visito sites de sexo. Depois sinto-me muito mal, não gostaria de fazer isto.
    Tenho medo de estar envolvida por espíritos trevosos. Oro todas as noites pedindo o socorro dos espíritos de luz. Será que estou sendo influenciada por este tipo de companhia ou será provação que tenho que passar?

  22. Obrigado Morel. Em um momento de muitas dúvidas, encontrei o seu site, foi de muita valia para mim, posso até dizer que fui guiado até aqui, obrigado mesmo e que Deus o ilumine sempre.

  23. Angélica, é evidente que ele é acompanhado por espíritos que o influenciam. Mas ele não é vítima, na verdade é parceiro. Uma pessoa muito evoluída, suficientemente protegida espiritualmente, pode envolver-se sexualmente com alguém desajustado sem contaminar-se. Mas esse grau de evolução é raro. Você não colabora em nada com ele relacionando-se sexualmente. Ajude-o como puder, mas não incentive o seu desajuste.

  24. Boa tarde! Meu marido sempre se mostrou com mediunidade muito aflorada (sentia pessoas que já haviam morrido, se arrepiava, chorava), mas não aceita o espiritismos, mas também não frequenta igrejas… A vida toda com ele (23 anos juntos), percebia suas perturbações, pedia ajuda a seus familiares (uma vez, quando seu pai era vivo, pelo poder que exercia sobre todos, ele exigiu que ele se tratasse, num psicólogo ou num centro espírita kardecista, ele foi, fez 8 semana de tratamento no centro e ficou maravilhoso, por 6 meses…). Tudo sempre voltava a ser como era antes porque não seguia nenhum caminho, nem em centros e nem em igrejas. Mas percebo que o que fica com ele não gosta que ele vá nesses lugares. Eu continuei frequentando um outro centro kardecista destinado à cura, com médiuns que recebiam médicos espíritas etc…Até que ele aprontou umas obcenidades horríveis fora de casa, enviando mensagens pornográficas a várias mulheres, casadas, com filhos, noivas, evangélicas, sem distinção. Inclusive mandava pra mim também, mas com um número de celular diferente então não sabia que era ele. Mandei ele embora de casa e ele foi, e se viu no fundo do poço. Então nos vimos um dia, pois eu estava tomada por um sentimento de perdão, sem ódio, muito grande, e eu mostrei o trecho do evangelho que li aquele dia e falei que ia num lugar que só falava do bem, que era para ele ir lá, receber um passe, passar na orientação emocional etc. E ele topou, e novamente, falaram que ele estava com um obsessor sexual que ele mesmo atraía com seus pensamentos obcenos, com suas reclamações de tudo, irritações, baixa auto estima etc, por muitas vezes ele falava que não sabia o que fazia nesse mundo, que iria só esperar a morte chegar etc. Como antes, durou 8 meses essa paz. Com muitas coisas boas acontecendo. E agora, nos separamos novamente, ele não aprontou nada fora, apenas disse que eramos muito diferentes, e que nunca deveríamos ter ficado juntos. Temos dois filhos lindos, maravilhosos que sempre nos dão orgulho. O mais velho passou no vestibular já. E eles percebem tudo. Ele é descontrolado, dá soco em celular (quebrou) porque ficou irritado com a ligação que caiu, soco que furou o fundo do balde da lixeira (que é super grosso), porque o saco não encaixava direito e outras que não me lembro mais. Só fala mal das pessoas, nenhuma presta. E eu falava sempre, olha a vibração, fica esperto p não cair na mesma sintonia de antes… Mas não adiantou. O pior é que agora ele está morando há uma semana na mãe dele, que tem a mesma vibração que ele, fofoqueiros, falam mal das pessoas (inclusive da irmã dele), só pensam em bens materiais, dinheiro etc. Mas agora seu pai não está aqui p tomar atitude de mandá-lo p um tratamento. E ele não aceita, diz que tudo p mim é espiritismo. Mas nem na igreja ele vai! Diz que eu não vou com ele, mas sempre gostei de kardecismo. E falava que quem tem que fazer por nós somos nós mesmos. Se ele quiser ir que vá. Agora, mesmo separados, está me propondo sair com ele… (na cama sempre nos demos bem). Disse que é para ser sem compromisso. Na verdade, a coisa é mais grave. Há tempos ele falava p mim que era p eu chamar alguém (um homem) p se juntar a nós. E é óbvio que nunca topei. No começo falava que era só estórinhas, mas depois insistia demais, falava que era p eu imaginar que estava acontecendo isso ou aquilo… com a outra pessoa enquanto ele fazia outras coisas etc. Me horrorizava. Não aceitei que essas conversas continuassem e então foi um agravante p nos separarmos novamente. Ele insiste agora assim: “Já saiu com alguém? Não tem problema, vc está livre, mas quero continuar saindo com vc.Minha filha ficou com ele hj e disse que ele não está comendo como antes, está sem apetite e dispensou coisas que nunca dispensaria. Ontem à noite me mandou umas 30 mensagens de sacanagens, do que faria comigo etc. Parece que está me dando essa liberdade para que eu realmente tenha outra pessoa e ele se realize no seu fetiche. Sei que vou ceder e sairei com ele novamente, mas sei lá com quem estarei naquele momento… Pensei em chamá-lo para irmos numa igreja católica já que ele prefere, para ver se rezando um pouco, seus pensamentos melhoram, e suas vibrações mudem, para que o obcessor se sinta incomodade e saia de perto. Por não sei quanto tempo… Dê-me uma luz por favor. Sei que não posso fazer por ele.Mas acha que essas atitudes são de pessoa normal, sem influenciação? Eu saindo com ele, estarei alimentando isso tudo? Parece que tenho uma obrigação, missão p com ele. Já achei que era a espiritual, mas fracassei. E o outro lado acabou vencendo. Até nos levar a uma separação física.

  25. Cida, não podemos imaginar que todos os espíritos ainda dependentes da matéria e de nossas energias sejam “trevosos”. Convivemos cotidianamente com pessoas cheias de vícios, muitas delas discretas, de modo que nem desconfiamos. Não são pessoas más, apenas se perderam em meio à sua ignorância.
    Ao meu ver, já estamos em processo de transição. Muitos de nós estão vivendo em pleno processo de regeneração. Outros ainda terão que ser tocados, de alguma forma, provavelmente pela dor, para que se regenerem. Os espíritos que não se adequarem serão deportados para outros planetas de acordo com o seu grau evolutivo. Se você não leu Exilados de Capela, de Edgard Armond, sugiro que leia. Processo semelhante ao que ocorreu com a Terra, nos primórdios da civilização, acontecerá nesses planetas para onde migrarem os espíritos que não puderem acompanhar o nosso avanço evolutivo. Irão para planetas inferiores, o que para eles parecerá castigo, mas, ao mesmo tempo, ajudarão no progresso dos espíritos que já habitam esses planetas.

  26. Morel,quando a Terra for um Planeta de Regeneração, como ficam esses espíritos trevosos que precisam da energia dos encarnados?

  27. Sofro com a falta de parceiras por ser rejeitado, já pensei no sexo pago, mas depois que li seu site mudei de ideia, acho que a masturbação é a melhor saída.

  28. Nem todos conseguem se abster do sexo. Se não têm parceiros, resta a masturbação ou o sexo pago. Acho que o sexo pago, na maior parte das vezes, é muito prejudicial pelo teor das energias envolvidas e dos espíritos que costumam acompanhar os profissionais do sexo. A masturbação é uma válvula de escape para o acúmulo de de energias genésicas.

  29. Qual a recomendação para os que não têm vida sexual ativa por não conseguirem parceiros?

  30. O cuidado que devemos ter não é no ato em si, mas no pensamento. O que deve ser evitado é a fantasia, a imaginação.

  31. Felipe, você acha que a masturbaçao é uma forma de egoísmo, quando a pessoa é casada, isso atrairia vampirismo?

  32. Descobri hoje o seu site e gostei muito das suas colocações claras e racionais. Hoje, paralelo aos meus estudos, busco o caminho do meio, estar no mundo sem ser do mundo, gosto da maneira como você expõe suas ideias, sem alimentar culpas ou pieguismo.

  33. Ótima ponderação, Miracy. A questão do pensamento eu abordei no artigo de hoje, “Espiritismo e adultério”. Obrigado pela participação; você é sempre bem vinda.

  34. Nós vamos dialogar um pouco sobre a passagem de Jesus, em que ele comenta uma recomendação da Lei da Moisés e ele diz o seguinte: ouvistes o que foi dito aos antigos, não cometeis adultério, eu porem vos digo que se olhares para uma mulher com mal pensamento para com ela já cometestes adultério com ela em seu coração”. Ou seja Jesus amplia a moral que foi estabelecida por Moisés, pois não basta não concretizar o ato de adultério é importante não pensar nele, pois se assim o fizermos já estaremos cometendo o mal. Note-se ainda que Jesus não restringiu esta questão do pensamento somente aos casos de adultério, na verdade ele estende a todo pensamento mal, contrário à Lei Divina, que é Lei de Amor, e toda atitude que vai contra essa Lei de Amor, é um ato que adultera essa lei. Nesse sentido quando temos qualquer tipo de mal pensamento, contra o nosso próximo estamos adulterando a Lei Divina de Amor. Assim sendo não basta frear as atitudes menos dignas se no pensamento damos livre curso a elas, se isso ocorre estamos sendo hipócritas, e quantos de nós não fazemos isso?

  35. Você não está exagerando amigo, necessitamos de cuidado com todas as energias e pensamentos, principalmente as energias mais vinculadas a densidade terrena, as que mexem diretamente com nossos instintos. Necessitamos que nossa energia vibre no bem, no amor e não sob o dogma do medo, das paixões, dos desequilíbrios ou das culpas, mas com muita amorosidade e consciência de que estamos na longa fase de maturação do espírito. Abraços, Andréa.

  36. Boa tarde, Morel.
    Estou amando ler e participar dos temas abordados por você aqui com tanta eloquência e sabedoria. Que a luz da Doutrina te inspire cada vez mais, trazendo para todos nós assuntos esclarecedores. Parabéns e obrigada! Ana

  37. Muito bom! Sem exageros, apenas realidade. Somos humanos, e por muito tempo ainda seremos, mas a consciência já está desperta: “VIGIAI E ORAI”…
    Paz e Luz!

  38. Obrigado, Samara. A maioria das pessoas prefere não tomar conhecimento da realidade, mas há coisas óbvias demais para serem deixadas de lado. Participe sempre, concordando ou discordando da minha opinião. O importante é o acréscimo de pontos de vista. Fique com Deus!

  39. Concordo plenamente com o seu ponto de vista, baseando-se no que estou aprendendo a cada dia com a doutrina espírita. É realmente uma luz esclarecedora para a nossa vida. Parabéns pelo Blog 🙂

  40. Obrigado pela participação, Márcia. Esse assunto só é delicado pela carga de culpa que carrega. Muitas das maiores desgraças da História da humanidade tiveram como pano de fundo o sexo. Fique com Deus, amiga.

  41. Morel você não exagera nessa fala acerca de assunto tão delicado, onde poucos ousam abordar. Sinceramente, o sexo é troca de energia saudável, desde que os desequilíbrios não se instalem, e estes você bem citou, sem enumerar muitos e muitos outros. Merece atenção sim essa necessidade que ainda faz parte da nossa condição espiritual. Está como alerta seu texto no sentido de não se deixar levar por tantos desregramentos. Abraços e muita paz.

  42. Thamar, que bom que você sabe que não é exagero. Na verdade, peguei leve pra não assustar muito. Obrigado pelo comentário!

  43. Ola Morel, não acho que esteja exagerando não, somos espíritos encarnados em evolução e precisamos dessa troca de energia material, mas vigiando e muito principalmente na época que estamos. Concordo com seu texto. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.