Pensamento e disciplina

Aprenda a dizer não

semáforo

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 14/05/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Aprenda a dizer não, você precisa saber dizer não quando essa é sua vontade. Tenha vontade própria. Tenha amor-próprio.

Você faz prevalecer sua vontade em suas decisões, ou costuma deixar que os outros se imponham sobre você? Você costuma dizer sim quando quer dizer não? Mas por que você faz isso? Cada vez que você diz sim quando na verdade gostaria de dizer não, você está se desvalorizando, está dando mais importância aos outros do que a você mesmo.

Você não acha que isso é uma virtude cristã, acha? Pois não ache, porque não é, nunca foi. Deixar que os outros decidam por você é apenas desrespeito consigo próprio, não é exercício de humildade e mansuetude. Você precisa estabelecer limites claros e respeitá-los sempre. Você tem vontade própria, não tem? Então como admitir que qualquer pessoa, por mais importante que seja para você, tome uma decisão em seu lugar, faça escolhas por você, determine o que é e o que não é, o que pode e o que não pode?

A sua vontade é tão importante quanto a vontade de qualquer pessoa; seus desejos, seus gostos, seus sentimentos têm o mesmo valor que os de quem quer que seja. Ninguém tem o direito de passar por cima de você. Talvez você nem perceba quantas vezes abre mão de sua vontade deixando-se levar por artimanhas. Quando vai ver, já perdeu a prática de resolver as coisas sozinho.

Não culpe ninguém, provavelmente você não foi forçado a nada, apenas deixou que sua vontade se debilitasse. Aprenda a dizer não, só isso. Se deixar, passam por cima de você. Exagero? Então olhe à sua volta e veja quantas pessoas fracas de caráter perambulam como zumbis, fingindo que vivem, cumprindo o carnê terreno, sem iniciativa pra nada.

menina arrancando os cabelos
Você precisa aprender a dizer não

Aprenda a dizer não. Se você não quer uma coisa, diga não, se você não concorda com algo diga não, se você não quer participar, falar, comprar, apenas diga não. E pronto. Não brigue, não se perca em mil justificativas, volte a ser você mesmo, trace limites, respeite-os e faça com que sejam respeitados. Dizer não não é ofensa, é apenas uma resposta negativa. Dignidade não é orgulho, você não se torna um orgulhoso egocêntrico porque não concorda com o que querem de você. Assim como você não se torna um humilde abnegado só porque faz a vontade dos outros.

Às vezes confundimos conceitos. É comum confundir humildade com humilhação. Também é comum confundir vaidade com amor-próprio. Amor-próprio não é defeito. Amor-próprio é amar a si mesmo, é respeitar a si mesmo, é admirar a própria existência. Não devemos amar o próximo como a nós mesmos? A medida do amor que devemos dar aos outros é o amor que temos por nós mesmos. Você deve se amar e ser amável por suas atitudes, deve se respeitar e se fazer respeitar por sua postura, deve se admirar e ser admirado por seu caráter.

Você é espírito imortal, feito à imagem e semelhança de Deus, portanto, perfectível. Não deixe que passe um só dia sem tentar melhorar-se, crescer, aprender. É seu dever, é nosso dever. Mas faça valer a sua vontade. Você é responsável por suas decisões. Vai responder por elas, tenha sido você ou outro a escolhê-las.

Não aceite mais que decidam seus gostos, suas opiniões, suas crenças, suas atividades, suas atitudes. Se deixar, controlam até seu pensamento. E para controlar seus pensamentos, além daqueles que o cercam, que você conhece, há uma multidão de desencarnados de que você nem suspeita. Comece pelo começo, fortaleça sua vontade dominando seus pensamentos. Não deixe que eles tomem o curso habitual. Você manda. Você tem o domínio. Determine bons pensamentos, diga não àqueles que não servem pra você, que lhe fazem mal, que lhe abalam a vontade. E comece a dizer não quando tem vontade de dizer não. Não se violente mais. Certo?

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

8 Comentários

  1. Olá, não consigo dizer não à minha mãe. 99% das coisas que faço é porque ela quer, e me ordena e não porque eu quero… Já tenho 26 anos e me sinto uma criança de 12 anos que não tem autonomia para fazer nada. E quando tento dizer não e fazer o que eu quero ela faz chantagem emocional dizendo que sou ingrata e que ela que sabe o que é melhor para mim. Sei que tenho que começar a dizer não, mas ainda não consegui fazer.

  2. Oi Morel, obrigada por compartilhar seus conhecimentos. Estou tendo muitos problemas com isso, não consigo falar o que penso, não consigo me expressar, e tenho medo de falar e não gostarem de mim como sou, tenho medo de perder as pessoas, tive muitos traumas em relação a perdas. Não sei mais quem sou, não sei o que vem de mim e o que é dos outros, meu marido criou expectativas sobre mim que não procedem, me compara a todas as pessoas e me sinto sempre menor a ponto de não querer existir, não sei por onde começar a mudar isso tudo, fomos criados para ser bons pelos nossos pais, mas eu entendi que era fazer de tudo pelos outros, me tornei uma pessoa insegura, uma pessoa que viveu sem saber o que é ter domínio da própria vida. Como posso me encontrar? Meus pensamentos buscam resposta ao mesmo tempo que fogem porque nem eu sei mais qual é a pergunta. PERDIDA!!!!!!

  3. Estou alucinando! Outro artigo escrito para mim. Tenho um sério desequilíbrio em minha personalidade e que me tem causado muitos problemas e desgostos: a falta de assertividade, o não saber dizer não.

    Eu não sei dizer não e me sinto péssima por isso. É difícil mudar, mas agora estou aos poucos tomando consciência disso. Me sinto agradecida porque eu precisava desse conselho, mas não estava segura do que deveria fazer.

    Tenho também um sério problema com relação à empatia. Empatizo com os problemas alheios de uma maneira que me trastroca o coração. É uma sensação que entra dentro de mim com muita força. Sinto realmente o que a pessoa sente e até como poderia se sentir se…

    Essa é a causa primária de que eu não consiga dizer não, porque sempre estou sentindo isso que está dentro da outra pessoa.

    Então faço o máximo que posso pra ajudar a todo mundo, mas não porque sou boa, mas porque não suporto sentir o que a pessoa sente. Quero que ela fique contente para que eu também fique bem.

    Já sei que é esquisito e estou me explicando muito mal e é provável que ninguém consiga entender o que estou tentando dizer…

    Entendo que estou desequilibrada, mas pouco a pouco tomo consciência desse problema. Peço aos mestres que me ajudem a mudar aquilo que não está em harmonia. Teus artigos estão me alumbrando. Obrigada, Morel.

  4. Não só precisamos aprender a dizer como também a ouvir “não”, pois não gostar de ouvir “não” mostra que ainda somos muito orgulhosos; mas lá do outro lado, no mundo invisível, nem sempre quem gosta de ouvir sim e achar que tem o mundo ao seu redor, poderá fazer e ouvir o que gosta. Ainda tropeçaremos em nosso próprio orgulho e perceberemos que somos menores que um átomo aos olhos de Deus.

  5. Obrigado, Julia. Às vezes acontece de sabermos algo há muito tempo e ter que ler ou ouvir de outra pessoa para confirmar. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.