Pensamento e disciplina, Reforma íntima

Lei de atração e obsessão

emoções

Artigo publicado originalmente em 10/09/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Um tema que todo mundo conhece no espiritismo é obsessão. Mesmo os que conhecem o espiritismo apenas superficialmente estão por dentro do assunto. O mesmo não ocorre com a Lei da afinidade, hoje mais conhecida como Lei de atração. Ouço pessoas praguejarem contra os obsessores, como se eles fossem os causadores de todo o mal que atinge essas pessoas.

cavalos do xadrez
O mundo não divide entre carrascos e vítimas

O mundo não se divide entre bons e maus, carrascos e vítimas, perseguidores e perseguidos. Todos nós já estagiamos em todas essas denominações. Alguns de nós ainda jogamos nos dois times, quarenta e cinco minutos em cada lado. Isso quando não exercemos os dois papéis em relação a nós mesmos. Sim, é mais comum do que se pensa. Alguém pode ser o obsessor de si mesmo.

Sabemos que há casos de perseguições violentas que têm suas origens lá no passado remoto. São compromissos não resolvidos que o espírito imortal carrega em sua bagagem milenar, à espera de reajuste. Mas grande parte dos casos de obsessão, provavelmente a maioria, deve sua origem ao nosso descontrole mental e emocional.

O nosso pensamento é a origem de tudo. Tudo começa com o pensamento. Toda criação, toda tecnologia, todo progresso, tudo deve sua existência ao pensamento que os idealizou. Assim como idealizamos, de maneira planejada e harmônica, também imaginamos (imaginar: criar imagem, formar imagem) coisas sem disciplina. Deixamos a imaginação à solta, como um cavalo no campo. Ela vai para onde bem entender, sem ninguém que o comande, sem ninguém que lhe segure as rédeas.

E o nosso padrão de pensamento e imaginação tem o poder irresistível de atrair aquilo que lhe for semelhante. É a tão famosa Lei de atração. Tudo o que você já viu, ouviu ou leu a respeito da Lei de atração é correto, é verdadeiro. Mas sua abordagem geralmente trata dos aspectos materiais.

A Lei de atração existe, sim. Qualquer um é capaz de provar isso, com um pouco de prática. Mas ela serve também (e principalmente) para a atração entre espíritos semelhantes. O Espiritismo trata disso na questão 484 do Livro dos Espíritos, ao falar das afinidades. Atraímos constantemente, o tempo todo, espíritos com padrões de pensamento que se afinizam com os nossos.

O melhor exemplo que conheço para descrever como se dá essa afinização é o rádio. A sintonia com determinada estação de rádio acontece quando você gira o botão do dial. Para cada emissora há uma sintonia determinada. Da mesma forma é a sintonia com os espíritos. De acordo com o tipo de pensamento que você tem, são atraídos pra você determinados espíritos que se afinizam com esse tipo de pensamento.

Se aproximam por simpatia, ou em busca de conforto, ou em busca de prazer, ou de algum sentimento mais baixo, ou de sensações grosseiras. Uma oração elevada irá atrair espíritos que se identifiquem com essa vibração. Sentimentos de alegria, de paz, de amor, atrairão espíritos que se afinizem com essas qualidades. Pensamentos de ódio, vingança, inveja, atraem os que lhes são afins.

Pensamentos doentios acabam gerando condutas doentias, e esse quadro é agravado pela ação dos espíritos que se associam ao encarnado nessas condições. Sensações materiais grosseiras como abuso de álcool, drogas, ideia fixa em sexo, formam parcerias entre encarnados e desencarnados que se convencionou chamar de obsessão. Mas cabe lembrar que são nossos pensamentos que atraem esses espíritos que serão tratados como obsessores.

Não seremos nós os seus obsessores, muitas vezes? Afinal, eles se sentem atraídos por nós, por nossos pensamentos e condutas.

Por isso a urgência em mudarmos nosso padrão de pensamentos através da reforma íntima. Conforme o padrão de nossos pensamentos serão as companhias espirituais que atrairemos.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

24 Comentários

  1. Gabriel, se você não se sente incomodado no centro espírita, com preguiça ou alguma má vontade, descarte a ideia de obsessão.
    Meu mestre é Jesus. Mesmo reconhecendo a existência de outros mestres e a riqueza de outras religiões, acho o ensino de Jesus completo, claro e factível. Antes de tudo, então, Jesus. Quanto ao Espiritismo, é o que há de mais avançado, atualmente, a meu ver. Por isso ESTOU espírita. Digo ESTOU e não SOU porque isso é uma condição provisória. Hoje o Espiritismo me oferece um vasto campo de trabalho, em que me sinto bem. Mas, se um dia percebesse algo mais atrativo noutra religião, e tivesse certeza de que o que me atrai lá não é comodidade ou facilidade, eu não hesitaria em abraçar essa outra causa.
    Acredito que o mais importante é sermos úteis. Se você puder continuar sendo útil ao próximo, não vejo nada de negativo em sua escolha. É preciso nos sentirmos bem no ambiente que escolhemos para trabalhar espiritualmente. E a espiritualidade não tem religião. Os bons espíritos trabalhadores estão onde estiverem os homens de boa vontade.
    Um forte abraço!

  2. Boa tarde, Morel. Eu estou precisando muito desta orientação, então vou solicitar-lhe que responda, por favor, se puder.

    Trabalho em um centro espírita, me identifico muito com Allan Kardec e estudo com fôlego e seriedade os livros da codificação e obras subjacentes, como as de Emmanuel, André Luiz e etc. Eu gosto muito da Doutrina Espírita e estava me sentindo muito bem, porém, sempre senti muita “atração” pelas religiões orientais, como o budismo, taoísmo, entre outras. Já frequentei por um tempo a Igreja Messiânica Mundial e gostava bastante de lá, tanto da filosofia quanto das práticas e das pessoas, acabei parando de ir por me achar mais “consciente” do que a maioria lá (acredito que isso tenha sido um erro meu, visto que apesar de desmistificar os rituais e ensinamentos sob a luz da Doutrina Espírita, não sou moralmente melhor que muitos lá). Na época eu já frequentava o centro espírita, onde hoje trabalho no passe, saí acreditando realmente que deveria trilhar meu caminho no espiritismo. Gosto de ler os ensinamentos de Meishu-Sama (o mestre fundador desta entidade religiosa), apesar de lê-los desmitificando-os, encontro grandes verdades escritas ali, principalmente depois de desmistificar. Venho há um tempo trabalhando no passe e fazendo os cursos no centro onde frequento, mas nesta semana senti uma vontade muito forte de voltar à igreja messiânica e praticar esta fé, coisa que não fiz certo na outra vez. Na primeira vez em que fui a está igreja, fui por uma inspiração/intuição. Estou em dúvida, ando orando, pedindo orientação, mas não consigo distinguir muito bem as respostas. Estou pensando bastante se devo continuar meu caminho no espiritismo ou ir à igreja messiânica. Ainda tenho o pentateuco como minha bússola para com as crenças, ainda encontro grandes verdades nos livros espíritas, além de ainda considerar o Mestre Jesus como o maior dentre os Mestres, por isso fico pensando: Será que estou sendo obsidiado? Mas, se estou, por que um obsessor tentaria me encaminhar a uma religião? Isso está consumindo bastante meu cérebro. Sei que apenas eu poderei encontrar este caminho em meu interior, mas, venho aqui esperando que, talvez, através de uma palavra sua, sempre tão lúcidas, eu possa despertar e perceber algo que me passou direto. Aguardo uma orientação e desde já lhe agradeço, do fundo de meu coração, muita luz e paz profunda.

  3. Vitória, o tratamento espiritual é importante. Mas o que nos protege definitivamente é o nosso próprio melhoramento. Se somos “acompanhados” espiritualmente, é porque temos afinidades com estes acompanhantes. Logo, ao nos melhorarmos, existe a possibilidade de eles também se melhorarem pelo contato conosco.

  4. Morel, seu site tem sido muito útil. obrigado.

    Quanto ao caso daquele espirito que nos obsedia porque fizemos mal ao mesmo em vidas passadas? O que fazer para esse irmão não exercer a sua vingança sobre nós?

  5. Realmente controlar os pensamentos não é tão fácil. Agora entendi note bem, aquela frase Orai e Vigiai, já tentei fazer isto quando li O segredo, de Ronda Byrne, explicava sobre a lei da atração, e acredito que ela funcionou pelo que pouco as lembro algumas vezes, mas esse controle acabou fugindo aos poucos, pelo stress do dia a dia, as tarefas que tinha para executar… Mas acredito muito sim, e quero muito começar a trabalhar isto novamente em meu interior, pois até a física explica que a 3º Lei de Newton, pra toda ação há uma reação, a química explica que o átomo tem prótons, carga positiva que por sua vez é muito mais pesada que os elétrons, que São negativos, acredito que tudo isso tem alguma relação com o mundo espiritual. Creio somente que a ciência esta evoluindo, e ainda conseguirá explica estas relações um dia, só não sei se estarei viva quando isto acontecer.
    Simpatizei muito com você Morel, e também estou me sentindo em casa aqui no site, para comentar, tudo de bom pra todos vocês, que Deus os abençoe.

  6. Ramatis, ninguém precisa sofrer para aprender. O sofrimento só serve para nos alertar de que saímos do caminho. Se retornamos ao caminho reto das Leis de Deus, não há porque sofrer, pelo contrário. O que você quer fazer num orfanato ou lar de idosos? Ajudar? Você não pode dar o que você não tem. Aprender? Mas o maior aprendizado está na sua própria casa!
    Antes de pensar em se dedicar à espiritualidade, dedique-se a você mesmo, ao seu próprio equilíbrio. Ninguém obriga você a beber. Não adianta nada se lamentar e continuar fazendo a mesma coisa, cometendo os mesmos erros. Como você quer dedicar-se à espiritualidade se você não está tendo controle nem sobre você mesmo? Compreendo o seu sentimento pela sua esposa, mas, entre beber com a esposa e ir ao centro espírita, o que você acha mais correto? Ninguém pode nos impedir de fazer aquilo que sabemos ser o certo. Se você está se cobrando, se você está se sentindo mal por beber e não ir ao centro espírita, é porque você sabe, dentro de você mesmo, que o que você está fazendo é errado. Então não use a desculpa da esposa. Se ela se opor a você é porque ela não o ama. Deus não quer que você sofra, isso é ridículo! Se um pai, mesmo dos mais vagabundos, não quer que o seu filho sofra, como é que Deus iria querer que os seus filhos sofressem? Você está sofrendo porque quer. No momento em que você não quiser mais sofrer, tome uma atitude na sua vida. Pare de beber, dedique-se ao centro espírita ou a qualquer outra coisa de útil. Viva a vida. Faze esse tipo der vontade de esposa não é amor, é rebaixamento moral.

  7. Amigo Morel, sinto vontade de largar tudo, e ir morar na Mansão do Caminho, num lar de idosos, num orfanato, me dedicar inteiramente à Espiritualidade, claro, trabalhando para garantir meu sustento básico. Porém, cada vez mais me vejo distante disso, tenho um relacionamento que minha esposa bebe e fuma, eu só bebo, mas muitas vezes quero ir ao centro, ela diz que uma vez na semana basta, às vezes quero deitar-me cedo para disciplinar meu corpo, e atravessamos a noite bebendo e no outro dia acordamos muito tarde, eu a amo, não tenho dúvida. Tenho medo de perdê-la, sinto-me constantemente angustiado sobre o que fazer. Ela é uma boa pessoa. Estou sofrendo de tanta ansiedade… passei por sofrimentos grandes, e pude mudar bastante, sei que Deus me deu a oportunidade de sofrer para ser um homem melhor, mas não quero mais sofrer para ter que aprender…

  8. Amanda, o que chamamos de “obsessor” é quase sempre um espírito atraído por nós mesmos. Atraímos os espíritos, encarnados ou desencarnados, com os nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.
    Um tratamento de desobsessão no centro espírita pode auxiliar no afastamento do espírito através da doutrinação, do esclarecimento. Nunca ouvi de algum centro espírita utilizar sal grosso.
    Mas qualquer tratamento é inútil se você não se modificar. Nós só somos influenciados negativamente se nós somos negativos. A função primordial do centro espírita é evangelizar, é esclarecer. É o esclarecimento que liberta.
    Ninguém vai “desprender” um espírito de você. É você quem deve se desprender dele.
    Se esclareça, estude. No menu deste site há a aba “LIVROS” onde estão disponíveis obras de Allan Kardec e André Luiz. Ajude-se.

  9. Morel,

    Como posso tratar uma obsessão? Frequentando um centro espírita, tomando água fluida e utilizando sal grosso, além de muita reza, é claro, é o suficiente? Quanto tempo leva para um espírito obsessor se desprender?
    Me ajude, por favor!

  10. Num dos meus estudos, concluí que podemos minimizar a ação de causa e efeito a partir de nossa mudança de conduta desde já. Mas uma coisa é certa, eliminar o que acarretamos no passado… jamais. O que tenho observado é que enquanto não colhemos até o último centil, teremos que sermos visitados por amigos e inimigos do passado.

  11. E isso não acontece através do sonhos. Mas, sim, quando estou acordada… Às vezes tenho pesadelos de estupro, sonhos que não lembro, e sonhos normais.
    Mas, essa aproximação desse espírito, se passa quando estou acordada, aí sinto algo me tocar de uma forma bem sutil. Começa com coceirinhas chatas em várias partes do corpo, e depois nos órgãos sexuais.
    Oro, repreendo, às vezes passa, às vezes continua… Às vezes levanto várias vezes ao dormir para orar e mandar embora e só durmo quando não estou sentindo mais o toque. Mas, pela manhã, sinto um desgaste físico e os órgãos sexuais cansados, como se houvesse intensa atividade sexual.
    Eu trabalho, estudo, e tenho tentado ser forte, mas às vezes… eu choro e entro em desespero.
    Não acho que isso seja sinal de mediunidade, mesmo porque eu nunca havia tido nenhuma experiência (pelo menos que eu me lembre) com o mundo espiritual.
    E tenho a sensação de que algo está faltando, que estou deixando de fazer alguma coisa e que por isso, não consigo acabar com isso…

  12. Obrigada Morel,

    Tenho sido obsediada por um espirito desde novembro no ano passado. Acredito que talvez seja por causa de richas passadas, porque minha mãe, e minhas duas irmãs mais velhas sofreram esse mesmo abuso, mais ou menos na idade que estou agora. Inclusive, uma delas, ficou com síndrome do pânico e hoje é batizada na Igreja Adventista.
    É estranho, porque quando falamos em obsessão, as pessoas imaginam agressão física do espírito contra o obsediado, do tipo bater, empurrar ou enforcar… Mas, no meu caso, no da minha mãe e irmãs… a intenção é sexual. Esse espírito tenta fazer sexo com a gente. Parece absurdo! Mas, é verdade…
    Não tenho como saber se o mesmo espírito que tem me perturbado, foi o mesmo da minha mãe e irmãs, mesmo porque não podemos descartar o fato, de que outro pode ter se aproveitado da situação…
    Tenho feito evangelho todos os dias, e me esforaçdo na minha reforma íntima… Passei um tempo sem senti-lo, mas ainda assim com a sensação de não estar só, e agora ele tem me aborrecido até no meu trabalho, quando antes era somente quando eu ia me deitar. Hoje iniciou o tratamento de desobsessão no centro espírita… Mas, não posso negar que às vezes me sinto apreensiva e com a sensação de que não sei mais o que fazer…
    Você já ouviu o presenciou casos como esse? Onde o obsessor tem intenção sexual, de molestar as suas vítimas?

  13. Luisa, há casos, que não são comuns, em que um envolvimento muito antigo entre espíritos pode facilitar, pelo conhecimento recíproco, o acesso de um ao outro.
    Para essa identificação é necessário um tratamento em centro espírita, mas cada casa tem a sua política; não são todos que revelam tudo o que percebem. Há informações que causariam mais mal do que bem.

  14. Morel, é possível identificar a causa da obsessão?
    Se é por perseguição de vidas passadas ou por padrões de pensamento? Se sim, como podemos identificar?

    Outra pergunta, mesmo que seja um acerto de contas de vidas passadas, o espírito obsessor ainda assim, só consegue se aproximar do obsediado se sua energia estiver baixa, correto?

  15. A Obsessão e o Livre arbítrio
    1)Pelo livre arbítrio eu tenho a liberdade de pensar, sentir e agir.
    Quem controla meus pensamentos, meus sentimentos e minhas atitudes sou eu.
    Isso se chama livre arbítrio, é a liberdade que eu tenho para guiar minha vida.
    Nenhum espírito desencarnado pode anular meu livre arbítrio ou controlar minha mente, quando os espíritos perturbadores e obsessores conseguem influenciar a mente de uma pessoa, é por que ela PERMITIU, mediante as suas imperfeições morais, maus pensamentos, maus sentimentos, vícios, maus hábitos, ela atraiu pela sintonia vibratória esses espíritos perturbadores e maldosos.
    Vejamos a Metáfora do vampiro.
    Um vampiro só pode entrar em sua casa quando você o convida.
    Da mesma forma, os maus espíritos só podem entrar em nossa casa mental, quando, convidamos eles, pelos nossos maus pensamentos, vícios, maus desejos, maus hábitos, vamos atrair o que cultivamos internamente em nosso Espirito.
    Atraímos externamente aquilo que cultivamos internamente.
    Se eu sou o dono dos meus pensamentos, sentimentos e atitudes, eu posso e devo, controlar a minha vida.
    Nenhum espírito obsessor pode controlar a nossa mente, quando estamos vibrando bons pensamentos e bons sentimentos, as vibrações positivas vão afastar as vibrações negativas e atrair outras vibrações positivas, os semelhantes atraindo os semelhantes.
    O bem atrai o bem.
    O mal atrai o mal.
    Pelo uso correto do Livre arbítrio eu vou afastar os maus espíritos, vamos concluir, que a obsessão é causada pelo uso errado do livre arbítrio
    Quando eu uso meu livre arbítrio para praticar o bem e as virtudes, cultivando pensamentos elevados e nobres, quando eu procuro combater as minhas imperfeições morais, eu estou elevando o meu PADRÃO VIBRATÓRIO e dessa forma vou afastar as vibrações pesadas e negativas dos espíritos inferiores, perturbadores e obsessores.
    Vibrações com freqüências diferentes se repelem, vibrações com freqüências iguais se atraem, essa é a Lei da Sintonia vibratória, que o ser humano pratica com seus pensamentos.
    Os espíritos obsessores não tem nenhum poder sobre as pessoas de Bem, somos nós que damos para eles esse poder, quando entramos em sintonia com eles.
    Vamos também concluir, que a proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme seus pensamentos e conduta moral, não adianta usar velas, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens, nada disso funciona, somente nossos Pensamentos e sentimentos é que tem valor.
    Também não existe o Jesus salvador, proteções divinas milagrosas, para nos salvar ou proteger, pela Lei de Causas e efeitos, vamos colher o que plantamos pelos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.
    Quem planta pimenta vai colher pimenta, somos livres para semearmos mais a colheita é obrigatória.
    Quem planta colhe.
    Quem planta maus pensamentos, vícios, ódios, raiva, inveja, falsidade, desonestidade, racismo, medo, egoísmo, desejos de vingança, vai colher (atrair) processos obsessivos, portanto, a terapia é elevação moral e mental.

    2)Eu sou DONO dos meus pensamentos, sentimentos, palavras e atitudes, eu posso escolher os meus caminhos, eu posso repelir os maus pensamentos, eu posso repelir os maus sentimentos, eu posso repelir os vícios, eu posso repelir a palavra fútil e viciosa, eu posso repelir as atitudes negativas, eu posso me iluminar, eu posso e devo me torna um discípulo do Cristo, por que, eu tenho o Livre arbítrio, a liberdade para pensar, sentir e agir, portanto, eu sou DONO de mim mesmo, nenhum espírito obsessor pode me controlar, nenhuma magia, macumba ou bruxaria pode me afetar.
    O livre arbítrio me fez dono de mim mesmo, meu destino, minha evolução e minha vida, quem CONSTRÓI sou eu.
    A culpa básica da Obsessão é mais do obsidiado do que do obsessor, por que, nós PERMITIMOS que os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores se aproximem de nós, pelas nossas imperfeições morais, maus pensamentos, maus desejos, vícios, maus hábitos e atitudes negativas, basta eu elevar meus pensamentos e sentimentos e praticar boas ações, que eu vou afastar gradativamente os maus espíritos.
    Perguntamos, seu Livre arbítrio é seu ou dos espíritos obsessores???
    Se eu tenho o meu Livre arbítrio, eu posso controlar minha vida, eu posso controlar meus pensamentos, sentimentos, palavras e atitudes.
    Livre arbítrio é liberdade para pensar, sentir e agir.
    Os maus espíritos se aproximam de nós, por que, nós PERMITIMOS que eles entrem em sintonia com a nossa mente, não devemos esquecer nunca isso, o vampiro só entra em sua casa se você convidar ele, da mesma forma, os maus espíritos só entram em sua casa Mental se você CONVIDAR eles com seus maus pensamentos, vícios, maus desejos, maus hábitos e ações negativas.
    Portanto, somos nós que convidamos os espíritos desencarnados para entrar em Sintonia com a nossa Mente, vamos CONVIDAR (atrair) os Espiritos de Luz, com os convites dos bons pensamentos, bons sentimentos, boas palavras, boas atitudes.

    3) Uma outra questão. Deus só pode me proteger, se eu estiver numa faixa vibratória elevada e positiva, dessa forma os Bons Espiritos podem entrar em sintonia com a minha mente, eles se aproximam de nós e nos ajudam com seus fluidos puros e benéficos e dando boas inspirações para fortalecer moralmente as pessoas.
    Vamos concluir, que a proteção espiritual quem faz é a própria pessoa com seus pensamentos e conduta moral.
    Pela Lei de Causas e efeitos cada pessoa colhe o que planta, a cada um segundo as suas Obras, portanto, se eu planto maus pensamentos, maus sentimentos, vícios e ações negativas, eu vou Colher (atrair) a assistência espiritual dos maus espiritos, pelo uso do Livre arbítrio eu vou determinar que tipo de assistência espiritual eu vou ter.

    Existem alguns espíritas que falam que existem processos obsessivos que são muitos difíceis de obter a cura, quando eu falo que é difícil, eu estou ajudando os espíritos perturbadores e obsessores.
    Perguntamos, quem é mais forte o Bem ou o mal??
    O Livre arbítrio é do obsedado ou dos obsessores??
    O Mestre Allan Kardec é bem claro, são as imperfeições morais da alma que atraem os maus espíritos, portanto, se o obsidiado procurar combater as suas imperfeições morais de forma gradativa, ele vai fechar a porta da sua mente para os espíritos obsessores, não dando campo de aproximação eles não tem como entrar em sintonia com a nossa mente.
    O obsidiado tem que receber ajuda de pessoas esclarecidas e de formação moral positiva, dessa forma vamos atrair os Bons espíritos e eles vão nos ajudar na cura.
    Para fechar, quem é mais forte Deus ou os espíritos obsessores???

    Eu tenho muitos textos que eu mesmo escrevi sobre vários assuntos espíritas.

  16. Amigos,
    Boa tarde! Gostei muito do comentário sobre as nossas sintonias mentais atraindo espíritos da mesma natureza dos nossos pensamentos. Concordo plenamente com o acima exposto e endereço, aqui, o meu muito obrigado. Saudações Kardecistas. Abraços. Ademir de Catanduva-SP.

  17. Marco, temos vícios que nos acompanham há séculos. É claro que não é APENAS por um esforço de Vontade que eles irão desaparecer. O espaço ocupado por um hábito precisa ser substituído por outro. É POSSÍVEL! Não é fácil, não é simples, mas é possível. E se é possível, e se realmente quisermos, conseguimos.

  18. Amigo, as coisas não são fáceis, nem mesmo nossos pensamentos. Fico pensando o que teria desencadeado para que os nossos pensamentos fossem como “macacos pulando de galho em galho”. Quando aprendi que o pensamento é tudo (em relação a comportamentos e reforma íntima), pensei que fosse fácil. Realmente, comportamentos que praticava mudei muito facilmente, outros tive quer ter consciência deles, agora outros, mesmo tendo consciência deles parecem estar tão impregnados que preciso estar em constante vigilância. Peço a Deus todo bondade que nos ajude em nossa reforma íntima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.