Comportamento

Criar expectativas acerca das pessoas

expectativa

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 18/07/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Você costuma criar expectativas acerca das pessoas? Espera alguma coisa delas? Acho que devemos partir do princípio de que todas as pessoas são boas. É o que são, em sua essência. Isso não é ingenuidade, nem tentativa de ser bonzinho. As pessoas costumam ser do modo que as vemos. Se nós as vemos boas, elas são boas.

Mas isso não quer dizer que devemos criar qualquer expectativa em relação a quem quer que seja. Você é um universo. Acha que o seu universo continuaria existindo sem você? Claro que não! Sem você, o universo não existiria pra você. O universo como você o vê existe só para você, ele é só seu, é criação sua. Não há duas pessoas iguais, não há dois pensamentos iguais. Então como esperar que alguém pense como você? Ninguém fala exatamente as mesmas coisas, ninguém se expressa de maneira idêntica. Então como esperar que haja plena compreensão de parte a parte?

menina chorando na praia
Expectativa é imaginação, é da sua cabeça

O que esperar das pessoas, então? Nada. Não podemos contar com nada. Temos que aprender a amar desinteressadamente, nos interessarmos pelas pessoas sem a menor intenção de retorno. Isso parece muito frio? Não é essa a intenção. Pelo contrário. Faz parte da reforma íntima. Quanto menos você espera do próximo, mais você aprende a valorizar pequenos esforços, seus e dos outros. Se você não esperar nada de quem o cerca, das pessoas próximas de você, a possibilidade de se surpreender positivamente aumenta…

Sabemos que a cada reencarnação o espírito imortal promove alguns ajustes com seus semelhantes. Há relações especialmente difíceis por se tratar de processos cármicos às vezes antiquíssimos, buscando reparação através da compreensão mútua. Essas relações, quase sempre, ocorrem dentro da própria família. Como criar expectativas sobre alguém com quem estamos tentando um reajuste?

Quando você se decepcionou com alguém, o que fez com que isso acontecesse? Não foi o fato de você ter criado expectativas acerca da pessoa? Isso é muito comum na vida conjugal. Um dos cônjuges, ou os dois, jogam sobre o outro todos os seus sonhos e fantasias. Toneladas de carência são arremessadas sobre os ombros da pessoa amada. Amada? Será que é realmente amada ou é a vítima escolhida para acabar com as frustrações do outro?

Nenhum relacionamento pode ser sólido se é alicerçado sobre expectativas. Amor é desinteresse. Como esperar dos filhos que eles gostem do que gostamos, façam o que fazemos, se interessem pelo que nos interessamos? Eles são eles, cada qual um universo rico e complexo. Como esperar dos pais o que eles talvez não estivessem preparados para oferecer? Como esperar de um colega, de um vizinho, de um amigo, que ele concorde conosco, que pense, fale, faça qualquer coisa que queiramos que ele faça?

Expectativa é imaginação, é coisa sua, da sua cabeça, ninguém tem nada a ver com isso. Ninguém tem culpa se você idealizou um monte de coisas na sua cabeça. Quando você acha que as pessoas deveriam ser de outro modo, quando você quer que alguém seja de determinado jeito, é certo que você irá se decepcionar, se frustrar, sofrer.

Aprenda a não esperar nada de ninguém. Saiba que as pessoas são boas; o que parece maldade é apenas ignorância da verdade. Mas elas são do jeito delas, não do jeito que você gostaria que elas fossem. Pare de sofrer, pare de depender de suas fantasias a respeito dos outros. Seja você mesmo. Permita que eles sejam eles mesmos.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

26 Comentários

  1. Esse texto surgiu numa ótima hora para mim. Estava precisando lê-lo. Deus não faz nada por acaso. Gratidão!!

  2. Thais, são muitas perguntas, não posso responder todas; exigiria um tempo de que não disponho. Sugiro que releia o artigo em questão tendo em mente suas perguntas. Me refiro a expectativas sobre pessoas, não sobre coisas. Logo, seu exemplo sobre emprego não se aplica. Cada um de nós é um universo, e devemos reger a nós mesmos, sem exigir que os outros façam o mesmo.

  3. Olá Morel, boa tarde!
    Fiquei uma expectadora de seu site, descobri tem pouco tempo, e todos os dias quando me sobra um tempinho, entro pra ler suas postagens.
    Me deparei com este tema. Meu namorado vive me falando sobre não criar expectativas sobre ninguém, mas ele não consegue responder minhas perguntas. Então resolvi escrever pra você. Estou fazendo uma reforma íntima e estou descobrindo muitas coisas, mas estou sofrendo com muitas coisas também. Gostaria muito que me ajudasse, por favor.
    O que eu sinto é só eu que sinto. Não posso criar expectativa em ninguém, ou seja, não posso esperar nada de ninguém.
    Concordo que sou responsável pelo que sinto, por todo e qualquer tipo de sentimento. Tenho consciência de que eu sou responsável pelo que sinto. Mas como sou responsável pelo sentimento do outro por mim, se o certo é que ele não crie expectativas sobre mim?
    Se eu estou num relacionamento, não é natural que façamos planos pro futuro? Fazer planos não é criar expectativas? Se não posso criar expectativa em ninguém, por que não ficar sozinho? Se somos o universo de nós mesmos, deveríamos ser autossuficientes, não?
    Imagina se daqui pra frente agíssemos assim: vou namorar mas não quero me envolver, vou fazer uma amizade mas não quero me doar em prol dessa amizade. Isso não é ser egoísta? Um relacionamento, seja ele qual for, não é regido por DUAS pessoas? Um relacionamento não deveria ser considerado uma via de mão dupla? Da mesma forma que doamos devemos receber, não? O outro que recebe pode ser egoísta ao ponto de só receber? Então porque não dialogar sobre as EXPECTATIVAS um do outro.
    Um relacionamento de uma só via não é egoísta? Ser egoísta não está fora das leis de Deus?
    Concordo com você que criar expectativas é se iludir. Mas isso não é generalizar o assunto?
    E quando estamos à procura de emprego, por exemplo. Não criamos a expectativa de nos dar bem e ficarmos empregados por longo tempo.
    A expectativa costuma estar associada à possibilidade razoável de que algo venha a acontecer. Para que haja expectativas, tem de haver, em regra geral, algo que as sustente, caso contrário, não passaria de uma simples esperança irracional ou baseada na fé. A expectativa surge nos casos de incerteza, quando ainda não está confirmado aquilo que irá acontecer. A expectativa é aquilo que se considera mais provável de vir acontecer: trata-se, por isso, de uma suposição mais ou menos realista. Se a expectativa não se cumprir, a pessoa terá uma desilusão. No entanto, se a realidade superar as expectativas, a pessoa sentirá alegria pela surpresa. A expectativa, por fim, está relacionada com predições e previsões. Quanto mais certezas se tiver em relação ao futuro, maiores serão as probabilidades de que venham a ser concretizadas as expectativas. Não deveríamos nos preparar pra desilusão ao invés de não viver, não criar expectativas por MEDO?

  4. Carolina, “entrega” e “paixão” são atitudes de passividade que devemos superar. Nosso objetivo na Terra é desenvolvermos o amor uns pelos outros. Sabemos que uma das formas de amor é o amor conjugal. Mas amor e paixão são coisas totalmente diferentes. Para aprendermos a amar temos que manter o domínio sobre nós mesmos. E isso não condiz com entrega e paixão…

  5. Muito bom…
    Esse é o ideal de Cristo. Mas como ainda estamos longe da plenitude, às vezes isso se torna tão difícil, né? Principalmente em relacionamentos afetivos… Como conhecer alguém, se entregar, se apaixonar… sem criar expectativas de futuro ou de ser correspondido? Sinto a puerilidade da minha alma ao pensar assim, mas como você disse em um dos comentários, em alguns casos, simplesmente ainda não estamos prontos.

    Meu último texto em meu blog também é sobre expectativas x decepções : http://menteperceptiva.blogspot.com.br/2014/09/decepcoes.html

    Abraços!

  6. Temos os pais que merecemos. A Vida se encarrega de nos colocar no meio mais adequado para o nosso desenvolvimento a cada reencarnação. Sabendo disso, temos consciência de que nossos pais são seres falíveis como quaisquer outros e que fazem o que conseguem fazer, mesmo que isso seja muito pouco. De qualquer modo, se temos condições de avaliar isso racionalmente é porque já temos condições de perceber claramente que não podemos depender de ninguém para o nosso progresso espiritual.

  7. E como não criar expectativas em relação aos nossos pais? Como entender que eles “tem a opção” de não zelar por pessoas que necessariamente dependem deles?

    O questionamento é para compreensão somente, não discordo e inclusive adoro os seus artigos.

    Obrigada.

  8. Obrigada Morel, tenho certeza de suas palavras, e assim que puder vou sim conversar com ela, pois agora estou em cidades, mas quando eu for pra minha cidade vou conversar com ela, e sei que vou ficar bem comigo mesma. Fica com Deus!!!

  9. É isso que tenho seguido há algum tempo, um pouquinho a cada dia, reformando-me e divulgando essa verdade aos meus.

  10. Cristina, nosso modelo e guia é Jesus. Qualquer pessoa cristão, seja católica, espírita, evangélica como a sua prima, umbandista ou de qualquer outra denominação religiosa cristão, deve saber isso. Se somos cristãos, temos que seguir Jesus. E o que Jesus nos diz é para perdoarmos sempre. SEMPRE.
    A sua atitude é certíssima, poucas pessoas conseguem ter esse desprendimento, essa capacidade de passar por cima das próprias mágoas e perdoar. É claro que você deve perdoar. Você está agindo certo, não tenha a menor dúvida em relação a isso. As outras pessoas não têm absolutamente nada a ver com isso. Você é responsável pela sua consciência, e a sua consciência diz que você deve perdoar. A questão 621 dO Livro dos Espíritos diz que as Leis de Deus estão gravadas em nossa consciência. Obedeça a sua consciência e não vai se arrepender nunca. Pessoas que acham que não se deve perdoar são pessoas amargas, que ficam sofrendo internamente sem saberem por quê.
    O perdão liberta. Perdoando, você está fazendo um bem a você mesma, a ela e ao seu marido.
    Não dê importância à opinião dos outros. Quem sabe de você é você mesma.
    Fique com Deus.

  11. Oi Morel, vou te contar uma história de minha vida. Em 2007 conheci uma mulher também casada como eu era, ela e a família dela já eram amigas de meu esposo, não fomos apresentadas por ele, então ficamos amigas muito amigas. Então me entreguei totalmente a esta amizade, aí meu irmão um ano depois descobriu que ela era amante do meu marido, sofri, quase fiz a besteira de tirar minha própria vida, foi muito sofrimento, mas eu não sei o que acontece comigo, não consigo guardar ressentimento de ninguém, passada a minha raiva do momento fiquei triste mas também passou.
    Um dia recebo uma mensagem dela pedindo pra eu orar por ela, pois estava com nódulo na mamas, no pescoço e estava com bico de papagaio na coluna e estava sem conseguir andar, assim eu fiz, orei, aí então ela começou me mandando mensagem, e querendo conversar comigo, e eu não rejeitei e converso com ela naturalmente por WhatsApp. Minha mãe me critica, minha prima é evangélica, também sempre me chama a atenção, minhas filhas não dão opinião, mas parece que sinto necessidade de conversar com ela, de ouvi-la.
    Não sei se estou certa ou errada, teve traição, teve, mas eu a perdoei, ela e meu esposo que até já desencarnou, às vezes fico pensando e me pergunto, será que eu sou errada, ou será que todos são certos e eu não entendo, será que estou fazendo tudo errado, o que devo fazer, eu devo julgar e o perdão ao próximo e na hora de eu ser perdoada e os meus pecados, pois eu também preciso de perdão e eu não sei o que pensar, vejo as pessoas me julgando, pedindo pra eu ter cuidado. Me explica, Morel, por que eu não sei mais o que eu devo pensar, como agir, o que responder pras pessoas. Eu sei é que eu não quero julgá-la, eu não quero nada dela, não quero que ela pense que sou isto ou aquilo por que eu a perdoei, ela que tem que saber o que é bom ou ruim pra ela, pra o espírito dela. Você acha eu que devo sentar e conversar com ela? Ouvir o que ela quer me falar, as pessoas de minha família falam que ela vai querer jogar toda a culpa em meu esposo, que ele nem está aqui pra se defender, mas ele errou também. O que eu faço meu irmão, me dá uma luz se você puder, claro. fica com Deus tenha uma ótima noite.

  12. O caso da Valquiria é emblemático. Já passei por isso. Também sou espírita e achava que estava “salvando” uma alma e na verdade fui eu que me perdi. Perdi a autoestima, a dignidade, o respeito próprio. Sofri muito, emagreci, cheguei a ficar dias inteiros em cima de uma cama. Mas na verdade foi um aprendizado, hoje não me interesso mais por salvar ninguém, a não ser eu mesma. Hoje estou com uma pessoa que me respeita, que me acrescenta, sinto que estamos crescendo e progredindo juntos. O mundo precisa de gente feliz e equilibrada, basta de mártires.

  13. Realmente, não devemos criar expectativas, mas tampouco acredito que devamos permanecer em relacionamentos desgastantes. A vida não é para ser suportada, mas vivida. Se eu estivesse com uma pessoa desequilibrada e isso não me fizesse mal algum, aí tudo bem. Mas se essa pessoa me perturba, me adoece, me explora, em vez de um desequilibrado, serão dois. Não é egoísmo, é autopreservação. O que tenho observado é que enquanto um perturbado tem alguém do seu lado, que o apoie, suporte, ele não vai melhorar coisa alguma. Por quê? Porque melhorar-se dá trabalho, e muito. E para que vou ter esse trabalho, se independente das torpezas que eu faça com alguém, esse alguém estará sempre do meu lado aceitando tudo? Como já foi muito dito, pouquíssimos nesse mundo aprendem pelo amor. E às vezes, uma grande prova de amor, comigo e com o outro, é deixá-lo sofrer as consequências dos próprios erros. Isso também é amor. Um pai que vai na escola e procura briga com todo mundo para que seu filho não seja punido por um mal comportamento, quando sabe que a culpa é do filho, acha que está protegendo, mas será que está mesmo? O mal só prospera por causa da fraqueza e conivência dos bons. Vi mais gente mudar nesse mundo depois de um “pé na bunda bem dado”, do que por conviver anos a fio com pessoas bondosas, amorosas e compreensivas.

  14. Maria,

    Acho que tudo depende das prioridades que a pessoa tem. Eu por exemplo, trabalho e faço faculdade… Saio de casa as 5:30 da manhã e volto as 23:30 da noite. Finais de semana para mim é sinônimo de gás nos estudos e de fazer outras atividades como dar atenção aos meus pais, ao meu cachorro, realizar alguma atividade física, assistir as doutrinárias… Eu priorizo os meus estudos, e dificilmente um namorado conseguiria compreender que eu só poderia estar com ele somente por 3 horas no domingo… E é por isso que não namoro! Namoro requer atenção, tempo e dedicação, como não posso dar isso a ninguém, eu prefiro não namorar… Quando eu me relaciono com alguém, eu deixo isso bem claro no inicio, e como nós é que temos o poder de escolha, eles geralmente optam por não ficarem comigo.
    Então, temos sempre que avaliar se o outro estar disposto a investir na relação tanto quanto nós mesmos… Não podemos esperar ou supor que o outro terá o nosso mesmo juízo de valores, ou se agir e pensar como a gente…

  15. Concordo com o fato de que não devemos ter expectativas. Mas no caso de um relacionamento amoroso, tive a experiência de um namoro em que somente eu me desdobrava para agradar a pessoa que eu amava, ajudava-o em vários aspectos, apoio profissional, familiar, emocional e nem sequer a pessoa tinha tempo disponível para mim. Passava vários fins de semana sozinha, não conseguia dividir meus anseios com esta pessoa, ela não se interessava por compartilhar o dia a dia, apenas pensava na sua ambição profissional e seus interesses pessoais. Acho que deve haver uma reciprocidade para que haja equilíbrio em qualquer relação. É difícil perceber este limite de até que ponto devemos nos doar para as pessoas sem esperar nada em troca.

  16. Valquiria, concordo com você em que tudo tem motivo, tudo tem razão de ser. Mas não vejo as coisas que nos acontecem como “pagamentos de dívidas”. Não estamos aqui para sofrer ou para simplesmente pagar por erros cometidos no passado. Somos todos aprendizes, e as coisas boas ou aparentemente más que nos acontecem são parte de nosso aprendizado. Por que o seu ex-namorado deveria “pagar” pelo que você está sentindo agora? Ele é aprendiz como eu e você, também está tentando fazer o que considera certo, e mesmo os maiores absurdos que ele porventura faça, são, para ele, o melhor que ele tem a oferecer por enquanto. É claro que ele também terá que aprender com isso, e esse aprendizado algumas vezes dói, como está doendo em você agora.
    Não posso consolá-la; isso só o tempo pode fazer. Não queira mal a ele, não o julgue, não alimente a ideia de que ele deverá pagar pelo que você sofre. A desculpa que ele tentou fazer com que você acreditasse foi um meio de não lhe magoar. Tentou mentir, inventar desculpas, para que você não se magoasse. É o melhor que ele pode fazer…
    A dor é inevitável, o sofrimento não. Você está passando por uma experiência, e a dor é parte importante desta experiência. Não tenha pena de si mesma – não acho que você tenha. Liberte-o, ore por ele, deseje a felicidade dele com a nova namorada ou de qualquer outro modo. Certamente ele não teria mais nada a acrescentar a você. O que você tinha que aprender com ele você aprendeu e está aprendendo com o momento que vive. Fora isso, ele é apenas parte do seu passado.
    Agradeça a Deus por ser quem você é, respeite o tempo, e esteja aberta para a vida. Ela é maravilhosa – mesmo que às vezes doa um pouco.
    Fique com Deus.

  17. Seus artigos são realmente muito reconfortantes. Passei por uma situação muito difícil recentemente. Sou jovem, estava em um namoro longo, meu primeiro namoro longo, meu namorado tinha muitos problemas com a família dele, estava sempre brigando com alguém e saindo de casa, e eu sempre tentando dar força e aconselhá-lo, dediquei boa parte do meu ser a ele, procurava ser a melhor e lutava constantemente pelo nosso relacionamento. Mas ele resolveu terminar comigo, simplesmente do nada, falou um monte de coisas sobre sermos diferentes, mas que não passaram de desculpas, pois ao final de toda a conversa o questionei sobre gostar de outra pessoa, ele me afirmou que sim e que havia ficado com essa pessoa. Isto foi o que mais me feriu. Sou espírita, e sei que tudo ocorre por um motivo, também sei que ao sofrer assim estou pagando por alguma dívida do passado, e sei que ele um dia, pela lei divina, pagará por ter me feito sofrer. Mas gostaria de alguma ajuda para tentar amenizar minha dor, que é muito grande. Obrigada.

  18. Ótimo conselho, amei…caí na real, criamos várias fantasias em nossa mente, mas na verdade, nem tudo acontece como queremos, e com essas fantasias sempre acabamos nos decepcionando…
    Boa noite…

  19. Concordo em que a dificuldade de uma relação de mão única é muito grande. Talvez seja até desgastante demais a ponto de se tornar inviável. Todos queremos ser valorizados e reconhecidos. Por isso devemos valorizar e reconhecer. O que queremos dos outros, nós devemos fazer. Difícil? Sim, muito. Mas esse é o ideal cristão. Essa é a Lei do amor, Lei cósmica eterna e imutável. Quando todos a seguirem, a paz estará instalada na Terra. Enquanto não chegamos a esse estágio, temos que ir treinando pelo menos a compreensão, o desinteresse. Mas a escolha é nossa. Se o desgaste é grande demais, pode nos atrapalhar em nosso crescimento em outras áreas da vida. Não podemos dar o que não temos.

  20. Me responde uma coisa? Como alguém consegue se relacionar com outra pessoa e não esperar receber NADA EM TROCA? Desculpa, mas acho que mais cedo ou mais tarde, você acaba querendo receber algo em troca. Quem aguentaria dar amor, um mês, dois, três, quatro, cinco e nunca receber de volta uma manifestação de carinho, de amor, de afeto ou ternura? Sei que devemos respeitar o momento dos outros, que nem sempre eles vão dar carinho, na hora em que queremos receber carinho, mas por favor, me parece meio IMPOSSÍVEL só dar, dar e não receber nunca uma segurança, uma estabilidade, um gesto de que a pessoa que está ao seu lado é seu porto seguro.

  21. É como você diz, Márcia: Estamos em constante aprendizado. Conforme vamos amadurecendo espiritualmente, nos tornamos mais compreensivos, deixamos de esperar tanto dos outros. Obrigado pela participação, Márcia.

  22. Boa noite Felipe! Sinceramente esse acredito ser um ponto frágil à nossa atual condição humana. Esperamos sempre, não tem jeito, é automático. Mas como estamos em constante aprendizado, vamos enxergando onde temos que mudar, e sabe, quando mais jovem, essa espectativa era maior, mais intensa, o que me leva a concluir que vamos amadurecendo, aprendento e dosando nossas emoções descontroladas, vamos educando esses hábitos enraizados com o entendimento da necessidade da mudança. E tudo é uma questão de nos propor a mudar o que nos causa sofrimento e não acrescente. Foi importante sua fala, pois, vemos claramente que nos portar com mais segurança, sem cobrar das pessoas o que não podem nos dar, pois, só damos o que temos. Temos que entender isso pelo nosso bem e pelo bem dos nossos afetos que nem sempre corresponde as nossas espectativas. Mandou muito bem Felipe nos trazendo essa reflexão. Abraços e tenha uma boa noite…

  23. Não conheço ninguém que já não tenha se decepcionado por causa de suas expectativas frustradas, Terezinha. Não é fácil mudarmos caracteríscas que trazemos há milênios! Mas vamos aprendendo, vamos abrindo os olhos e nos decepcionando cada vez menos. Uma ótima noite pra você também, minha amiga!

  24. Boa noite Felipe, é uma boa mais essa.. falo por mim, como você colocou cada um é realmente único! No entanto, eu coloco expectativa não em todas as pessoas, mas naquelas que são mais próximas… e aí lógico que me decepciono..Faz bem pouco tempo que comecei a me desligar mais e não esperar nada ..mas nem sempre agi assim. Da maneira que era cobrada eu também cobrava …… grande coisa só me desgastei e me decepcionei, pois ninguém irá ser o que esperamos mesmo.. só Deus é perfeito.. Ou aceitamos as pessoas como são ou iremos sofrer o resto da vida esperando algo que jamais irá acontecer, isto é, ninguém muda ninguém.. ou aceitamos e amamos cada com seu próprio modo de ser.. ou iremos nos decepcionar e com isso rejeitar aquela pessoa deixando de amá-la com o verdadeiro amor incondicional. Outro ponto importantíssimo para refletir em nossas atitudes com nosso próximo. Grande abraço, um ótima noite !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.