Reforma íntima

Obsessão e cura

Envelopes de remédio
Você conhece a cura eficaz para a obsessão?

Ouça este artigo na voz do autor

Você conhece o modo mais eficaz para a cura da obsessão? É muito comum pessoas procurarem o Espiritismo em momentos de grande dificuldade em busca de uma solução para os seus problemas. Desemprego, dramas conjugais, doenças graves.

Algumas obtém melhoras, outras não. Sabemos que há casos de doenças ou limitações físicas que fazem parte da bagagem espiritual da pessoa, o que chamam de carma. O máximo que se conquista é o alívio, mas para isso é preciso ajudar a si mesmo.

Muitas dificuldades se manifestam através de obsessões; companhias espirituais de baixo padrão vibratório com o propósito deliberado ou não de prejudicar. Quando os obsessores são afastados, a pessoa pode sentir-se curada. Na maior parte das vezes, esquece o problema e não modifica nada a si mesma. Logo tudo recomeça, às vezes com agravantes.

Não existem respostas prontas para os problemas que afligem a população encarnada. Essas pessoas que buscam uma cura rápida no centro espírita agem como um paciente desleixado, que vai ao médico, recebe o remédio, mas não muda a conduta que gerou sua doença.

A cura está dentro de cada um. Só você pode curar a si mesmo. O médico lhe receita um remédio, você toma e fica temporariamente bom. Mas se permanecer com os mesmos costumes prejudiciais, se não se reeducar, a doença volta com força. Espiritualmente acontece a mesma coisa. Se não houver mudanças no seu modo de pensar, falar e agir, a cura não ocorrerá; todas as medidas serão apenas paliativas.

Somos responsáveis pelos nossos atos, e colhemos aquilo que plantamos. O que não plantamos nesta reencarnação, plantamos no passado. E não adianta dizer que não se lembra. Estude a si mesmo, perceba o quanto há para ser mudado. Quanto antes você começar, melhor. A maioria das nossas falhas de caráter são as mesmas há séculos. Se percebermos como somos hoje, saberemos como fomos ontem e o que devemos modificar em nós para um melhor amanhã.

Muitas pessoas acham difícil abandonar seus velhos hábitos, seus vícios e preconceitos. Não acham graça numa vida sem vícios, sem prazeres espalhafatosos, numa vida razoavelmente correta. São espíritos que nunca se elevaram acima da esfera carnal, nunca subiram além da matéria densa.  Estão engessados, fechados a qualquer chamado mais íntimo, não aceitam que se toque em nada que fira o seu orgulho.

A maior parte dos casos de obsessão ocorre com a conivência do obsediado. Seu comportamento grosseiramente material, suas atitudes emperradas e duras, sua mente fechada e lacrada para qualquer pensamento novo formam a condição perfeita para uma verdadeira simbiose, onde há livre permuta de fluidos e sensações entre encarnados e desencarnados.

Essas pessoas abrem os olhos para a realidade quando levam um grande choque emocional. Precisam de uma forte sacudida para despertarem para a necessidade da sua reforma íntima. Se não foi assim com você nesta vida, foi assim no passado. É ilusão querer pensar que aprendemos por bondade, que nos submetemos docilmente às leis divinas no passado. Por isso temos que ser compreensivos. Esses comportamentos que desaprovamos já foram nossos. Já tivemos nossas revoltas e teimosias. Você ainda tem? 

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

12 Comentários

  1. Marcello, todos somos, em maior ou menor grau, obsediados. Ou, pelo menos, perseguidos por nossos desafetos. Pela afinidade que temos com nossos desafetos, quando nos melhoramos efetivamente, a tendência é que eles também se melhorem.

  2. Na condição de obsediado que sou, digo que, se tivéssemos uma conduta mais reta no passado, ainda que não tenhamos consciência dele, os casos de obsessão não existiriam.
    Pobres daqueles que praticam o mal, pois não sabem o que lhes aguarda. A justiça de Deus existe!

  3. Ingrid, o pensamento é o motor de tudo. Tudo começa pelo pensamento. Algumas pessoas têm poder mental suficiente para interferir sensivelmente na vida do próximo. No que se refere a trabalhos, geralmente eles são feitos, sim, na matéria. Mas há espíritos encarnados fortemente ligados a essas práticas e a outros espíritos afins que realizam essas atividades no plano astral, durante o período de sono físico. Não de maneira inconsciente; sabem muito bem o que estão fazenod, embora num nível de consciência de que não se lembram quando no estado de vigília. Somos muito mais complexos do que pensamos.

  4. Bom dia Felipe. Tenho certas dúvidas sobre obsessão. Recentemente descobri numa sessão de desobsessão numa casa espírita de renome que fui vítima de um “trabalho” feito por um encarnado. Fiquei interessada no assunto. Será que esses “contratos” podem ser fechados somente com a força do pensamento num momento de raiva ou desespero? Ou até mesmo durante o sono, no inconsciente? Ou é necessário um ritual consciente para que ele aconteça?
    Seus comentários são sempre tão consoladores e pertinentes. Desculpe o incômodo.

  5. O problema da Obsessão que é uma enfermidade psíquica, causada por espíritos inferiores, pertubadores e obsessores do plano astral ou mundo espiritual. Existe muitos espiritos maldosos e vingativos que procuram obsidiar os encarnados que são invigilantes com a sua Conduta Moral. A causa da Obsessão está nas imperfeições morais das pessoas, são os maus pensamentos, vícios, maus desejos, maus hábitos e atitudes negativas, que atraem pela Sintonia vibratória os espiritos obsessores do mundo espiritual, para afastar os maus espíritos, só existe um caminho Aprimoramento Moral e Mental, temos que procurar viver de uma forma correta, honesta e digna, com pensamentos elevados e nobres e praticar o bem e as Virtudes. O Bem repele o mal. Tudo depende da Sintonia Vibratoria dos pensamentos e sentimentos, atraímos bons ou maus espíritos, conforme, o padrão moral dos nossos pensamentos e sentimentos. Pela Lei das Atrações psiquicas, os semelhantes atraem os semelhantes, é por isso, que devemos praticar as Virtudes, ser bom, ser correto, ser honesto, ser trabalhador, ser cordial, ser solidário, ajudar os fracos e doentes, combater os vícios, combater os maus desejos, combater os maus hábitos, amar e respeitar os Animais, cultivar pensamentos elevados e puros, dessa forma a pessoa repele naturalmente os maus espíritos e atrai os Espíritos de Luz, o bem atraindo o bem. O vicio da bebida, do cigarro, da gula,do jogo e das drogas, são portas abertas para os maus espíritos, existe muitos espíritos desencarnados que ainda mantem esses vicios no plano astral, como eles não têm mais o corpo fisico para saciar tais vicios e desejos, eles procuram algum encarnado que tenha os mesmos vicios e desejos, eles se encostam no encarnado que está bebendo ou fumando e vão sugar os fluidos da nicotina ou do álcool, num processo chamado de Vampirismo psiquico, os viciados terrenos são Vampirizados por espíritos obsessores. É por isso, que devemos ter uma vida terrena pura, digna e correta, praticando o bem e as Virtudes, para podermos afastar os maus espiritos e os vampiros psiquicos do plano astral. O Mestre jesus chamou esses espíritos de espíritos imundos, devido as suas impurezas morais. Essas forças do mal podem provocar acidentes, brigas, crimes, eles conseguem intuir ou inspirar maus pensamentos na mente das pessoas, levando as pessoas a cometerem coisas erradas e nocivas. A causa da Obsessão está nas nossas imperfeições morais é por isso que devemos ter uma vida pautada por principios Morais elevados, não existe milagres e nem proteções divinas, a proteção espiritual quem faz é a propria pessoa, conforme seus Pensamentos e Conduta Moral. O uso de velas, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, terços, são tudo baboseiras criadas pelo misticismo religioso, é no pensamento elevado e firme no Bem e na Conduta moral reta, que vamos afastar esses espíritos imundos, a escuridão não suporta a Luz. E nós somos filhos da Grande LUZ. Esse é um pequeno resumo sobre o problema da Obsessão.. Meus amigos vamos praticar sempre o Bem e as Virtudes esse é o caminho.

  6. Muito legal, Morel. Eu tenho tentado vencer esses vícios de caráter. Algumas vezes tenho certas recaídas, fico triste com isso, queria não ter recaídas. Às veses é o nervosismo que me assalta de repente, sem eu esperar; às vezes é a lascívia, ou quando menos espero estou ajudando a falar mal de alguém. Sabe, tenho trabalhado isso em mim, mas será que sempre vou ter recaídas? É muito triste. Muita paz a todos.

  7. O meio em que vivemos é justamente o mais adequado para a nossa evolução, Silvoni. É o que precisamos para nos corrigirmos, para nos tornarmos mais compreensivos. Paz pra nós todos.

  8. Bom dia, Morel. Como sempre, perfeita para minha vida sua colocação, convivo com pessoas assim na família e quantas vezes já me irritei com esse comportamento, quando na realidade temos que compreender e ajudar.
    Muita paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.