Pensamento e disciplina

Espiritismo e as antipatias gratuitas

 

quico
Você não vai com a minha cara?

Ouça este artigo na voz do autor

Morel Felipe Wilkon

O espiritismo nos ensina que casos de antipatia gratuita muitas vezes vêm de outras vidas. Você nunca conheceu alguém e imediatamente não foi com a sua cara? Podem ser sensações revividas, sensações que já foram experimentadas antes.

Mas essa antipatia também pode ser resultante da diversidade no modo de pensar. Quem torce com fervor para um time pode não gostar muito de ver alguém com a camisa do time adversário; se este tiver mais um ou dois traços de que não goste, está formada a antipatia. E esta primeira impressão é difícil de ser alterada. O mesmo se dá com a política, ou com qualquer outra paixão. O exemplo do futebol é ilustrativo, mas qualquer discordância mais acentuada na maneira de pensar, de se expressar, de ver e viver a vida pode dar ensejo a que se forme uma relação de antipatia, quase sempre recíproca.

Acontece de mudarmos de ideia, em relação a alguém. Às vezes nos decepcionamos. Mas há os casos em que antipatizamos com alguém à primeira vista, por diferenças reais ou por má interpretação dessas supostas diferenças, e passamos a reconhecer na pessoa qualidades que não suspeitávamos. Claro que, como em tudo, vai aí uma grande dose de orgulho. Foi só vermos que a pessoa não pensa tão diferente de nós, não é tão diferente de nós, e vai caindo a venda que tapava nossos olhos para as suas qualidades. Se você acha que não é assim, talvez seja bom começar a se analisar melhor.

Aliás, nesses casos de dúvida a respeito de nós mesmos, deveríamos sempre pedir a opinião de um inimigo, ou, se o termo é muito forte, para alguém que sabidamente não simpatiza conosco. Ele não vai mentir para nos agradar. Um amigo certamente mentiria, com medo de nos magoar, de ferir nossas suscetibilidades.

Mas devemos reconhecer que nem tudo é resultado direto de vidas passadas, nem de orgulho ferido pela não aceitação das diferenças. Formamos ao nosso redor uma atmosfera fluídica pessoal que exerce um poder de atração ou repulsão entre os indivíduos, conforme seu padrão de pensamento, palavra e ação. A conscienciologia criou um neologismo que também é interessante para o caso, o pensene: pensamento, sentimento e energia, que significa a manifestação indissociável  e integral da consciência a partir dos seus pensamentos, sentimentos e das suas energias ou ações.

 Você já parou pra pensar que assim como você antipatiza com alguém que nunca viu antes há pessoas que nunca viram você antes e que não vão com a sua cara? Que acham você ou esnobe, ou chato, ou chorão, ou mal-humorado, ou tudo isso junto? Certo, não podemos agradar a todos. Mas seria o ideal. É melhor ser agradável do que desagradável. E tentar fazer o que achamos o melhor é nossa obrigação. Aquela lorota de que o importante é competir é lorota no esporte, onde todos competem para ganhar. Mas na vida o importante é tentar. Não conseguiremos tudo, mas alguma coisa sim, se tentarmos. Não conseguiremos tudo não porque não somos capazes, mas porque não dá tempo; uma vida é pouco pra fazer tudo o que gostaríamos. Ainda bem que tem outras.

 Tente. Tentemos. Podemos e devemos começar pelo pensamento; é o começo de tudo. Tudo o que já foi realizado começou com um pensamento. Todos nossos pensamentos geram sentimentos ou emoções que resultam num determinado tipo de energia.

Conheça meu canal no Youtube!

Próximo Artigo

13 Comentários

  1. Ola, ano passado eu fui em um churrasco com meu namorado da turma dele da faculdade, simpatizei com a maioria menos com um casal, um simples comentário que o casal fez me deixou com uma raiva e uma antipatia extrema por eles, mas a raiva é ainda maior pela namorada do rapaz até a voz dela me irrita, eu cheguei ao ponto de não frequenta mais os eventos da turma do meu namorado porque eu falava pra ele que se eu encontrasse novamente com a moça eu iria espancar ela ou até mesmo humilha-la tudo isso movida pela força da raiva que ela causa em mim, levei meses pra superar o comentário do casal, e até hoje eu atribuo vários defeitos a ela, e antes de eu ir nesse churrasco meu namorado me mostro um vídeo da turma dele em que o pessoal aparecia dançando e brincando e quando eu vi ela nesse vídeo já senti uma antipatia automática, e isso se confirmou quando eu conheci ela pessoalmente, agora quase 1 ano depois eu estou mais calma, mas passei meses remoendo o comentário feito por ela e pelo namorado dela, mas toda vez que o meu namorado comenta sobre esse casal eu me sinto mal e faço comentários horríveis sobre os dois, agora estou tentando me controlar mais. Quero muito que isso passe me ajude. Desde ja agradeço.

  2. Olá morel eu gostaria que você me removesse uma dúvida que está me corroendo. Eu quando assisto meus filmes programas de televisão ou navegando pela internet,olhando determinados artistas e pessoas comuns sinto uma mescla de saudade tristeza e alegria sem nem conhece-los e não sei porque, mas fico me perguntando se é algo em mim já que estão só na tela e portanto não é possível ser energético sacou? Rsrs obrigado desde já

  3. Gostaria de saber como agir, sou casada há 2 anos e eu não consigo gostar da mulher do meu cunhado, já tentei me dar bem com ela e conversar mas simplesmente não consigo. Acho ela uma pessoa muito folgada, que gosta de se aproveitar da minha sogra e eu não consigo concordar com esse tipo de coisa, não consigo fingir que não vejo. E lembro que essa antipatia foi desde o primeiro dia que nos vimos. Não a conhecia até vir morar na cidade natal do meu esposo e me lembro que ela foi a única que pessoa que na minha chegada não me cumprimentou, na hora deixei pra lá. Mas com o passar do tempo essa antipatia só aumentou e sempre que eu a vejo eu sinto uma tristeza, fico com o corpo ruim. Eu até me escondo quando sei que ela vai vir na casa dos meus sogros. O que fazer?

  4. Morel, eu sinto uma antipatia pelos meus cunhados, em especial pela mulher de um deles. Aconteceu uma situação envolvendo meus sogros, pai deles e do meu marido. Já eram idosos e foram muito hostilizados e maltratados por um dos filhos e a esposa e outros ora hostis ora omissos. Quase não convivo com eles porque toda vez que os vejo é uma mistura de dor com revolta, outras de raiva sentimento de que deveriam ser punidos. Por outro lado entendo que não deveria julgá-los, não tenho esse direito. Mas a todo tempo luto com esse sentimento dentro de mim. Mas o sentimento ruim em relação a eles é muito forte.

  5. Eliana, se fôssemos seres já um pouco adiantados, essas coisas não nos atingiriam. O único meio de nos libertarmos definitivamente dessas fraquezas é nos tornando seres melhores. Isso requer treino diário, durante toda a vida.

  6. Morel, tudo bem? Sinto uma antipatia gratuita por uma prima com quem nem convivo, só de ver foto dela me sinto mal, não sei explicar, mas é negativo. Não gosto do que ela fala, do jeito que ri das pessoas, não gosto de cigarro nem de cerveja em bar. Não temos afinidade alguma. Isso ocorreu também na faculdade, há muitos anos com uma colega. Ela insistia em ficar ‘por perto’ e sempre me ridicularizando e criticando, por fim, ela foi a peça-chave para eu me divorciar do marido.
    Ainda hoje quando colegas convidam para reencontro de turma, não compareço porque sei que ela estará lá. Gostaria de me livrar disso tudo. Gostaria de entender.
    aguardo uma orientação, uma luz. Abraços.

  7. Fatima, eu não tenho acesso a essas informações. Em vez de querer notícias, ore por ela. É só o que você pode fazer. Qualquer ansiedade ou tristeza só atrapalha. E muito.
    Fique com Deus.

  8. Quero receber notícia da minha filha que faleceu há 18 anos, me ajuda por favor f 22deoutubrode95

  9. Olá! Muito interessante o texto. Tenho alguns acessos no meu Blog vindos desse site. Vou compartilhar esse texto, claro, dando os devidos créditos!
    Axé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.