Evangelho, Leis cósmicas

Amar o próximo como a si mesmo

amor fraterno

Ouça este artigo na voz do autor

Jesus não nos impôs um monte de obrigações materiais. Não pediu que alterássemos radicalmente nossos hábitos. Pediu para cada um amar o seu próximo como a si mesmo…

Durante mais de mil anos o nosso mundo ocidental viveu debaixo de uma única denominação religiosa. O catolicismo reinou absoluto praticamente até a Renascença. Com a Reforma Protestante novas Igrejas se formaram, muitas delas subdividindo-se e dando origem a outras. Hoje não é exagero afirmar que existem mais de mil seitas cristãs.

E todos querem ter razão, todos interpretam os evangelhos à sua maneira. Alguns fazem das palavras de Jesus o que melhor lhes convém.

Ame o seu próximo como a você mesmo

Costumo dizer que não sou religioso. E não vejo o espiritismo como religião. O espiritismo adquiriu conotação religiosa, mesmo, foi aqui no Brasil. Na Europa praticamente não existe espiritismo, apesar de seu início na França.

Os espíritos que orientaram a codificação de Allan Kardec introduziram, junto com explicações filosóficas e científicas, o ensinamento de Jesus. O espiritismo seria o cristianismo redivivo em sua pureza original. Isso faz do espiritismo uma religião? Pra mim, não.

Não tenho nada contra os espíritas religiosos, pelo contrário. Quem tem a pretensão de ser essencialmente cientista quase sempre recai num materialismo disfarçado. Quando digo que não acho que o espiritismo seja religioso é porque não me parece que o ensino de Jesus seja religioso.

Jesus não nos ensinou nenhuma religião. Não nos orientou a isso. O próprio cristianismo primitivo foi ideia de seus apóstolos e seguidores, após o seu desencarne. Jesus nos revelou verdades universais, Leis cósmicas de veracidade e eficácia inegáveis.

Ame o seu próximo como a você mesmo. Mesmo que ele tivesse ensinado apenas isso, já seria o suficiente para promover a paz no mundo. Se fosse praticado, é claro. Onde quer que seja que alguém viver esse ensinamento, esse alguém espalhará a paz e a harmonia por onde for, onde estiver. A tão sonhada e esperada paz no mundo, pela qual todos ansiamos, seria facilmente atingida se nós seguíssemos esse ensinamento.

O ensino de Jesus não envelhece, não perde a validade em qualquer tempo ou espaço. Quaisquer códigos ou doutrinas religiosas, por mais avançadas que sejam, são eficientes para determinada época e lugar. Fora de seu contexto original, começam pouco a pouco a se desatualizarem até virarem lenda.

Não é o que acontece com o ensino de Jesus. A Lei do amor congrega, a Lei do perdão liberta. Isso pode ser visto como matéria religiosa, mas também pode traduzir-se em Leis cósmicas de redenção espiritual.

Nesses últimos dois mil anos aprendemos uma série de coisas, estamos bem mais civilizados. Não há dúvida de que progredimos. Mas não progredimos a ponto de praticar o ensinamento fundamental de Jesus. Não conseguimos, ainda, nos amar uns aos outros. E só isso já seria o suficiente para uma incrível ascensão espiritual em nosso planeta.

Jesus não nos pediu grandes sacrifícios, não nos pediu que escalássemos uma montanha ou que atravessássemos um rio a nado. Só pediu que nos amássemos uns aos outros. O que você acha mais difícil? Amar esse seu próximo de quem você vive se queixando ou escalar o Everest? Amar o seu próximo, que lhe dá trabalho e desgosto, ou atravessar o Amazonas a nado?

Jesus não nos impôs um monte de obrigações materiais. Não pediu que alterássemos radicalmente nossos hábitos, ou que decorássemos a Enciclopédia Britânica pra ficarmos mais inteligentes. Só pediu uma mudança de pensamento! Amar o próximo. Só isso. Chega a ser inacreditável!

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

6 Comentários

  1. Acho que nós do planeta Terra somos os mais complicados que existem. Ou gostamos de complicar as coisas? Amar o próximo não é difícil, não é trabalhoso, mas para nós é complicado. Ótimo texto.

  2. Você tem razão, Helen. A palavra religião tem esse sentido. No entanto, religião só faz sentido em nosso estágio evolutivo, já que, por nossa inferioridade, estamos ainda desligados de Deus. O ensinamento de Jesus e as verdades reveladas pelo espiritismo transcendem esse estágio. O ensino de Jesus são Leis Cósmicas que serão válidas indefinidamente, mesmo muito depois de a religião ter cumprido ou não o seu papel de religação com Deus. Obrigado pela participação, Helen.

  3. Oi Morel Felipe Wilkon, tudo bem? Li o seu texto e está muito bacana. Entretanto, acredito que a palavra religião venha de religare. Religar-se a Deus. Assim, acredito que sempre que direcionamos nossos pensamentos para Deus seja um ato religioso. O problema foi a abordagem que as religiões tomaram, através da imposição. Excelente texto! Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.