Ecologia e meio ambiente, Vegetarianismo

Espiritismo e o amor aos animais

Espiritismo e o amor aos animais

O Espiritismo trata os animais como os nossos irmãos mais novos na creação. Entre os espíritas, como entre todo mundo, há ideias diferentes sobre o amor aos animais. Há um documentário em defesa dos direitos dos animais que se chama Terráqueos. É um documentário muito bem construído, de linguagem clara (este que eu postei é dublado; particularmente prefiro o legendado), que chama a atenção para um ponto de vista diferente. Ele supõe alguém que chegue de fora, alguém de um outro planeta, que venha conhecer a Terra e os seus habitantes. Alguém que não conheça nada sobre a Terra e os seus costumes. Alguém de um outro planeta que não sabe quem são os habitantes da Terra e como eles se comportam. Esse alguém verá aqui muitos seres. Animais selvagens de todos os tipos e tamanhos, animais nas águas, nos ares e na terra.

Verá bilhões de animais presos, confinados para servirem de alimento para um outro ser, que parece comandar a coisa por aqui: O homem. Para esse alguém que vem de fora, somos todos terráqueos, pois somos todos habitantes da Terra. Gosto muito deste documentário, acho que todos deveriam assisti-lo.

Sou vegetariano pelos motivos que expliquei no artigo “Espiritismo: comer carne ou ser vegetariano?”.  mas nem por isso me considero um defensor dos animais. Nem acho que ser vegetariano seja grande coisa. Não sou um ativista, não dedico meu tempo em favor dos animais. Respeito quem faz isso. Em alguns casos admiro quem faz isso. Em alguns casos.

Porque vem se tornando comum, entre os defensores ou admiradores dos animais, dizer que preferem bicho do que gente. Em primeiro lugar alguns preferem mesmo é cachorro e gato, e não qualquer bicho, conforme escrevi neste artigo: Gostar de cachorro e gato não faz de alguém um defensor dos animais. Mas independente de qualquer coisa, é claro que qualquer pessoa tem o direito de gostar do que quiser, da maneira que quiser, como e quando quiser.

Tem muita gente que critica quem cuida dos animais alegando que esse cuidado devia ser dispensado a uma criança. “Tanta criança abandonada e essas pessoas cuidando dos animais.” Só que as pessoas que dizem isso, as pessoas que criticam quem cuida dos animais, também não fazem nada pelas crianças abandonadas. Não fazem nada pelas crianças e criticam quem cuida dos animais.

Devemos amar ao nosso próximo como a nós mesmos; palavras de Jesus. Como não conseguimos amar a todos os seres, devemos começar pelo próximo mais próximo, que é o nosso irmão, mãe, marido, pai, filho. Depois os parentes, e os colegas, e os vizinhos, e os amigos e conhecidos e estranhos, e até os inimigos. São os humanos. Os nossos próximos. Depois vem os animais. Estou errado? Você não é obrigado a concordar comigo. Para isso temos consciência, pra pensarmos por nós mesmos.

O que não concordo é em dar mais amor a um bicho do que a uma pessoa. Não acho que um animal tenha a importância de uma pessoa. Um ser humano traz consigo milhões de anos de investimento evolutivo. Recém estamos aprendendo a usar nossa consciência, e nosso grande problema tem sido justamente esse. O mau uso da consciência. Comparar a consciência de um animal à consciência de uma pessoa, de um espírito imortal, é uma atitude respeitável, mas que leva, necessariamente, à humanização dos animais. É inegável que estamos à frente dos animais. É inegável que quem representa o planeta somos nós.

Não acho que se devam substituir afetos humanos por afetos animais. Um animal, por mais adiantado que seja, nunca será um desafio à altura de nossas necessidades de aprimoramento moral. Como desenvolver nossa reforma íntima se não formos suficientemente testados? É fácil lidar com um cachorro, que perdoa o chute que levou segundos atrás. É fácil trocar afagos com um gato dócil que não exige envolvimento emocional e não quer que você mude atitudes e comportamentos.

Por outro lado, é preciso reconhecer o valor afetivo de um animal de estimação. Não há como negar que o animal desenvolve a capacidade de envolvimento, de doação de si mesmo, de dedicação espontânea do ser humano. Quem não conhece alguém intratável, impertinente, que, no entanto, trata seu animal com carinho e atenção?

Mesmo um malfeitor, um bandido odiento, é capaz de abrandar seu coração em contato com um cachorrinho. Mesmo alguém nessas condições, que parece desconhecer o amor, que parece não ser capaz de amar, consegue desenvolver seus melhores sentimentos e direcioná-los ao seu animal de estimação.

Não sou um defensor dos animais. Mas acho muito estranho e contraditório que algumas pessoas se digam defensoras dos animais e comam alguns deles no almoço…

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

55 Comentários

  1. Sou protetora e achei esse texto buscando informações que me dessem um alento, pois lidamos com tanta crueldade gratuita diariamente que precisamos de um afago no coração as vezes.

    Aí me deparo com isso, em destaque:

    “Não acho que se devam substituir afetos humanos por afetos animais. Um animal, por mais adiantado que seja, nunca será um desafio à altura de nossas necessidades de aprimoramento moral. Como desenvolver nossa reforma íntima se não formos suficientemente testados? É fácil lidar com um cachorro, que perdoa o chute que levou segundos atrás. É fácil trocar afagos com um gato dócil que não exige envolvimento emocional e não quer que você mude atitudes e comportamentos”

    Devo dizer que esse texto foi uma das maiores decepções que tive, como se tivéssemos que ser caridosos e ter compaixão apenas de “ganharmos” ponto com a nossa própria, exclusiva, e egoistamente falando aprimoramento moral…

    Só serviu para me deixar mais desesperançosa ainda… 🙁

  2. Não considero a raça humana evoluída estamos apenas nos suportando. Duvido que uma cadela ou uma gata ou qualquer fêmea de animais abandonem seus filhos, se somos tão evoluídos por que destruímos a nós mesmos o inverno de um é o outro aqui mesmo agora.

  3. Marlise, você tem todo o direito de gostar de quem desejar. Mas a afirmação de que os animais – ou alguns deles – estão à frente dos humanos não pode ser sustentada. Os animais não têm livre arbítrio. Terão ainda, talvez, milhões ou bilhões de anos de evolução para desenvolverem o livre arbítrio, a capacidade de discernir entre bem e mal, certo e errado, para só então iniciarem a sua longa caminhada de aprendizado através de escolhas. As escolhas que muitos seres humanos fazem estão equivocadas, e se suas atitudes os fazem parecer piores que animais, é justamente pelo fato de que eles, por terem livre arbítrio, e, portanto, liberdade de escolha, erram conscientemente, diferentemente dos animais. Sabemos que há animais, como coelhos, por exemplo, que violentam seus filhotes. Matar, muitos animais matam, e não só para comer. Mas eles não são responsáveis por seus atos, pois ainda agem apenas instintivamente.

    Quanto à sua afirmação de que o ser humano está de mal a pior, ela também não se sustenta. Neste sentido, escrevi este artigo: http://www.espiritoimortal.com.br/voce-acha-que-o-mundo-esta-piorando/

  4. Existem animais que estão anos-luz mais desenvolvidos que muitos seres humanos aqui na Terra!! Homens matando, estuprando crianças… eu gosto sim muito mais de animais do que de muitos seres desumanos que conheço!! A nossa raça está de mal a pior aqui na Terra!!

  5. Pelo comentário da maioria me dou conta que vocês são quem estão na primeira reencarnação. Como podem se considerar espíritas julgando as pessoas que gostam de animais? Vão praticar uma obra de caridade, isso sim, eu que todo tempo resgato animais da rua, coisa que nenhum de vocês deve fazer por sinal, sei como é, o animal tem alma sim e tem sentimento sim e muito mais puro que muita gente por aqui, nem veem maldade em nada e amam incondicionalmente os seus donos, e com orgulho digo que gosto muiiito mais de animais do que de algumas pessoas ignorantes como a maioria deste fórum.

  6. Só para complementar, também conheço muita gente que diz que não gosta de animais e prefere o ser humano, mas vejo que essas pessoas não são tão amorosas assim com o seu próximo, muitas, pelo contrário, vivem fechadinhas no seu mundo amando seu pai, mãe, filho e irmão. Assim é fácil amar o ser humano. Será que quem ama o mais (ser humano) também não pode amar o menos (animal)?

  7. Acho válido o que você disse sobre o fato de as pessoa humanizarem os animais, também não concordo com isso e acho que seja realmente um absurdo tratar animal como se fosse gente. Mas ainda sou muito atrasada moralmente e intelectualmente e pra ser sincera atualmente prefiro bicho do que ser humano. E por experiência própria, observo muito as pessoas e por isso posso falar de pessoas, que tenho a certeza que estão na primeira reencarnação como ser humano, pois agem por instinto, só pensam nas coisas mais básicas como comer e sexo, não possuem qualquer conhecimento, é como se estivessem vendo tudo pela primeira vez. E eu posso dizer com certeza, pois convivo diariamente com pessoas assim e então vejo que elas estão lá no início da evolução, pelo menos aparentam isso, e por esse motivo, penso que alguns seres humanos não estão tão distante assim dos animais na evolução espiritual. Como carne, mas nem por isso aceito que matem uma vaca a pauladas. Estamos no topo da cadeia evolutiva, mas isso não nos dá o direito de maltratarmos os animais, não que eu pense que você sequer cogite isso no seu texto, muito pelo contrário, gostei muito dele, achei-o coerente e digno de uma pessoa sensata, porém temos que ter essas pessoas que gostam um pouco mais dos animais do que de gente, senão os pobres coitados não teriam ninguém por eles e não é isso que Deus quer.

  8. Prezado Morel, sobre sua frase: “Mas não acredito que se aprenda muito com isso”. Dita em relação a cuidar dos animais. E quem disse que ao cuidarmos de um animal temos a pretensão de com isso aprender algo? Sei! Terá a indagação, estamos aqui pra aprendermos, corrigir nossos erros e evoluirmos, e que é no campo das relações que desenvolvemos e crescemos espiritualmente. E que a relação com uma animal que está em uma escala evolutiva muito inferior à nossa não acrescentaria quase nada em nosso desenvolvimento. Será que o raciocínio é esse? Se for quero dizer que um ser humano ao se dedicar a cuidar dos animais não está preocupado com o seu desenvolvimento espiritual, o que acho muito válido, está apenas preocupado em dar assistência e amor a um outro ser que não tem como se defender, que muitas vezes sofre com a maldade e a falta de respeito e sensibilidade humana. É o amor que desperta essa vontade de ajudá-los, de os terem por perto, de protegê-los. Penso que seja um amor que surge de forma natural, que não está interessado em retorno de nenhuma espécie. Acredito que seja um sentimento espontâneo que tem como força motriz o Amor.

  9. Respeito seu raciocínio, Aline. Mas o homem, pelo seu desenvolvimento muito superior ao dos animais, experimenta dores morais que os animais não conhecem. É claro que tudo é creação divina e que o nosso destino é o mesmo. Além disso, este planeta não é dos homens, ele foi dado como empréstimo para que todos os seres que nele habitam possam desenvolver-se de acordo com as possibilidades oferecidas por esse meio. Mas é natural que a coisa ou ser que mais recebeu investimentos mereça mais atenção. Se você tem dois terrenos: um com um casebre e outro com uma mansão (uma grande casa) acredito que você dará mais atenção à mansão, que recebeu muitos investimentos, que requer cuidados de manutenção para que não haja decadência.
    Fique com Deus!

  10. Aos olhos de Deus, nosso Pai, todos somos iguais (plantas, animais, homem, etc…), uma vez que todos fomos criados por Ele. O destino de todos os seres vivos é a Angelitude. O que nos separa dos demais seres é o tempo, apenas isso!
    Jesus disse para amarmos ao nosso próximo e quem é o nosso próximo? Será que são apenas os seres humanos?
    Não devemos dizer que amamos mais os animais do que as pessoas, assim como não devemos dizer que as pessoas são mais importantes do que os animais. Todos devem ser auxiliados.
    Acredito que os defensores dos animais se preocupem muito, pois, de fato, as iniciativas do poder público são praticamente nulas nesse sentido. Se os homens não são auxiliados, imaginem os animais!!!
    Além disso, tenhamos cautela!
    Realmente, o ideal seria que uma pessoa que diz amar os animais não se alimentasse deles. No entanto, as mudanças ocorrem gradativamente.
    Olhemos para os seres vivos com amor, com respeito, é uma vida presenteada por Deus. Se temos a Eternidade, não há motivos para distinção evolutiva entre nós.

  11. Querida irmã Adriana, a comunicação é uma arte… nem sempre conseguimos expressar exatamente o que pensamos.
    Sou eu quem devo agradecer à sua atenção.
    Estejamos sempre com Deus.

  12. Olá caro Morel, valeu por me responder, e quero dizer que gosto muito do blog. Tenho lido outros artigos incluindo um sobre este mesmo tema dos animais e espiritualidade e foi muito interessante, pois entendi melhor sua opinião. Puxa, buscamos sempre uma resposta, faz parte do nosso “ser”. Sou bastante contraditória, então vejo algumas coisas por um prisma de defesa, acho que me preocupei mais com algumas palavras do que com o sentido do texto, sabe? Estou aqui para aprender com vocês.
    Obrigada por nos receber tão bem aqui na página.
    Abraços fraternos e fique com Deus amigo.

  13. Adriana, não percebi o seu comentário como uma crítica. O filme Terráqueos faz pensar, faz refletir. O que proponho, ao manifestar minhas ideias, é a reflexão. Reiteradamente afirmo, nos diversos espaços que ocupo, que não tenho a pretensão de converter ou convencer alguém. Ofereço uma oportunidade de reflexão para que as pessoas analisem por si mesmas.
    Sou contra todas as crueldades apresentadas pelo filme, mas acredito que o ser humano está milhões de anos à frente dos animais. Devemos priorizar o ser que recebeu o maior investimento de tempo por parte da creação divina. É o meu pensamento. Isso não me exime de respeitar os animais, de não os comer, de evitar o uso de produtos testados em animais e todas as demais coisas que você, como defensora dos animais, sabe melhor do que eu.
    Não vejo contradição alguma. Você é franciscana, então aprecia e conhece o ensinamento do Cristo tanto quanto eu. Pregamos o ensino do Cristo e procuramos aplicá-lo em nosso dia-a-dia. Pregamos em sua plenitude, aplicamos à medida de nossas forças. Você certamente é consciente de suas imperfeições e do quanto lhe falta para seguir o ensinamento do Cristo em sua plenitude. Mesmo assim, fala dele, recomenda ele, sabe intimamente que um dia ele será seguido por todos.
    Assim me porto com este tema.
    Fique com Deus!

  14. Olá amigo, cheguei ao seu texto através de pesquisa e do título, como já diz, amor aos animais e o espiritismo. Realmente “terráqueos” é um filme que todos devem assistir e (chorar) pensar…
    Mas ao continuar lendo notei uma contrariedade tão relevante que me surpreendi, sabe? Quando fala em negrito que (“qualquer pessoa é livre para gostar do que quiser e etc…”) e no parágrafo logo abaixo diz (“O que não concordo é em dar mais amor a um bicho do que a uma pessoa. Não acho que um animal tenha a importância de uma pessoa.”) Você contraria seu próprio pensamento inicial do amor, da caridade, do próximo merecer atenção independentemente de sua raça, cor, gênero ou espécie, não é mesmo? Confesso que também não concordo quando você diz não ser defensor dos animais, então por que escrever um texto com título tão encantador assim atraente justamente para aqueles que defendem? hehe isso também foi contraditório, né? Representamos o planeta? Mas aí você me deu um nó nas idéias mesmo! hehe
    Ué não indicou “terráqueos” para todos? Então se algum “ser” de fora nos olhar seremos nós os “malvados” e isso não é a maior verdade que este filme nos joga na cara? Não acredito que “estamos na frente dos animais” como você colocou no texto de uma forma meio que desmerecendo a “anima” dos animais. Quem pode saber isso? A vida é cheia de mistérios e a verdade sobre os animais e os homens pertence a Deus, quem sabe um dia mais evoluídos possamos entender o “amor verdadeiro” mas não agora em nossa “pequenez” humana.
    É que eu sou Franciscana e não me controlei! Desculpe mesmo amigo pelas críticas mas foram sinceras e super do bem, já que você escreve de uma forma clara e objetiva super parabéns tá? Apenas discordei de alguns pontos, mas afinal eu não estaria aqui se não tivesse gostado do espaço. Abraços!

  15. Sandra, não há nada a ser desculpado. Não estou ciente e não posso estar, pois isso não condiz com a verdade, pelo menos com a verdade que considero como tal. Tanto as ciências biológicas como o Espiritismo traçam uma barreira intransponível entre os seres orgânicos e inorgânicos.
    Os seres orgânicos (vegetais e animais) são animados pelo princípio inteligente. Este se desenvolve até a individualização, mas não os seres a que animou. E reencarnação só se aplica ao espírito, não a plantas ou animais.

  16. Desculpe-me mas não contive a fazer esta pergunta: Você está ciente de que qualquer animal, mineral, planta, bactéria, célula entre outros compostos que formam nosso planeta estão futuramente predestinados a vir como humano em outras reencarnações?

  17. “Disse por um ser ou um objeto qualquer, porque existem, entre vós, indivíduos que dispensam tesouros de amor, que lhes transbordam do coração, aos animais, às plantas, e até mesmo aos objetos materiais. Espécies de misantropos a se lamentarem da humanidade em geral, resistem à tendência natural da alma, que busca em seu redor afeição e simpatia. Rebaixam a lei do amor à condição do instinto. Mas, façam o que quiserem, não conseguirão sufocar o germe vivaz que Deus depositou em seus corações, no ato da criação.”

    Evangelho Segundo o Espiritismo. Fénelon. A Lei do Amor.

  18. Se cada pessoa fizesse a sua parte no mundo, ele seria melhor. Cuidar de animais não impede ninguem de ajudar as pessoas e melhorar seu relacionamento com as pessoas com quem temos dificuldades de relacionamento. Acho que podemos fazer as duas coisas. Eu não consegui ver o vídeo pois não gosto de violência nem contra os animais e nem contra as pessoas, principalmente crianças. Se cada pessoa pegasse um cão ou gato para cuidar, não teríamos mais animais nas ruas. É claro que nossa evolução espiritual ocorre quando nos relacionamos com pessoas, mas os animais também fazem parte da nossa evolução. O que adianta o cara fazer as pazes com seu inimigo, se não tem disposição de ajudar de verdade um animal abandonado? Para mim é uma evolução de mentira. Só pra inglês ver. Temos que ser completos. Eu cuido de animais e não tenho neura com isso.

  19. Como se conscientizará de que se deve amar os animais quando o ser não ama nem a si mesmo, como conscientizar que não deve se matá-los, quando ainda não convenceu-se nem do erro em tirar a vida do seu semelhante, como no tempo presente fazer isso? Eu acredito muito que não se deva matar animal algum e não só o cão ou o gato, ainda menos para a alimentação. Há algum tempo venho tentando largar de ingerir carne definitivamente, porém como ser verdadeiro na caridade se nem o meu semelhante aprendi a tratar com o devido respeito, já que simplesmente chamá-lo de tolo já é uma agressão ao seu individualismo?

  20. Sonia, também acho que muitas pessoas mudariam seu posicionamento se assistissem vídeos como esse. Mas sei de pessoas que assistira, se sensibilizaram num primeiro momento, e logo voltaram às atitudes anteriores. Só sensibilidade não adianta, é preciso conscientização. E isso requer tempo. Não avançamos em todos os aspectos conjuntamente. Uns são mais avançados em determinadas áreas, outros são mais avançados em outras.

  21. Garanto que certas pessoas que defendem a matança de animais não assistiram este vídeo, ou se assistiram, imagino que tipo de gente deve ser.

  22. Sonia Santos de Andrade, seu comentário não foi publicado por conter ofensas pessoais. Sempre será aceita a crítica às ideias; às pessoas, não.
    Podemos expor nossa opinião e posicionamentos de forma clara sem agredir pessoas.
    Fique com Deus.

  23. Não é incômodo algum. Mas nós podemos selecionar o que queremos ver da humanidade. Eu percebo aspectos positivos em tudo que vejo.

  24. Sei lá, minha mãe fala a mesma coisa. Sofri muito, tive depressão, tenho tendência suicida e muito disso diminuiu porque decidi me desligar da humanidade, me desligar de pensar no que acontece com as pessoas e em todas suas loucuras e maldades. Boa parte desse processo de recuperação devo a uma maior aproximação da natureza, dos animais. Desculpe pelo incômodo, gostei muito do seu blog. Abraços.

  25. O problema em desistir da humanidade, Bruna, é que você também é humana, e, assim, está desistindo de si mesma. Eu acredito em mim e em muitas pessoas.
    Fique com Deus.

  26. Mas, realmente, qual o problema de desistir da humanidade? Veja só, me dói demais pertencer a um tipo evolutivo, raça, sei lá o nome que a cada dia só propaga cada vez mais o mal, a preguiça, a ineficiência, a ignorância, o egoísmo… Eu não acredito mais no ser humano!

  27. Celia, particularmente não sou favorável à crítica. Isso não me isenta de ter posicionamento perante assuntos que, querendo ou não, fazem parte do meu cotidiano. Não acho errado, de modo algum, alguém dedicar-se aos animais. Apenas acho estranho quando alguém se diz defensor dos animais e come alguns deles; e acho que os animais são um desafio pequeno demais para o nosso estágio evolutivo. O envolvimento com um animal nunca terá a complexidade do relacionamento com um ser humano. O animal não decepciona, não trai a confiança, não têm pensamentos, ideias, cultura, ideais, conceitos diferentes dos nossos, aliás, não têm nada disso. Cuidar dos animais é bonito, é demonstração de sensibilidade. Mas não acredito que se aprenda muito com isso.

  28. Os animais me comovem mais que os irmãos humanos… isso é mais forte que minha vontade. Eu auxilio todos, na medida do possível. Mas amo os animais incondicionalmente. Se todos abraçassem uma causa, seja ela qual for, não haveria tempo para essa discussão tão inútil. Amor é amor, e ponto. Eles são tão indefesos quanto os idosos, as crianças, os dependentes químicos etc… todos merecem ajuda. São incapazes, no meu entendimento, enquanto nós fomos agraciados… um espírita jamais deveria criticar um irmão que tem amor aos animais…
    a crítica em si já demonstra falta de caridade, desculpe.
    Compreende qualquer causa.

  29. Olá, amigo. Parece que deu o que falar esse texto né? Mas eu tenho a impressão que a questão dos animais é um assunto delicado, principalmente para quem gosta de saboreá-los. Eu sei que num futuro próximo todos deixarão de comer carne, agora a questão dos animais com relação à espiritualidade, é uma coisa que ainda não ficou muito clara pra mim. Você já leu aquele livro
    “Vários aspectos da vida em Júpiter”? Lá fala sobre a alimentação do homem mais evoluído e também sobre os animais, não me lembro bem, parece que do ano 1974, tem muitos outros, mas este eu gostei muito de ler.
    Abraços.

  30. Poucas pessoas, ainda, têm acesso a essas informações, Rogerio. Obrigado pela contribuição.

  31. Bom dia a todos e que a paz do nosso meigo Rabi esteja sempre conosco.
    Assunto delicado, mas necessário, pois creio que no futuro próximo deveremos abandonar o consumo de carne por diversos fatores.
    Tem uma lista de filmes muito interessantes a respeito deste assunto, O dia em que a Terra parou e K-Pax.

  32. Ronald, amor é sempre bom, não importa a quem seja dirigido. Mas que está havendo uma grande distorção, está…

  33. Parabéns pela clareza de raciocínio. Penso semelhante a você… o que vemos é uma incoerência hoje em dia… uma falta de percepção de quem somos e para onde estamos indo. Fico a pensar na preocupação dos espíritos, como Emmanuel, André Luiz etc, quase que na totalidade, sempre em relação ao ser humano e não aos animais… por que será?

  34. Parabéns! Penso da mesma maneira, canso de ouvir pessoas falando que gostam mais de bicho que de gente… Dizer isso quer dizer que desistiu da humanidade…

  35. Morel, adoro animais. Não consigo odiar os seres humanos mesmo aqueles que cometem atrocidades aos seus semelhantes. Destes sinto pena, pois sei que ainda terão muito que evoluir espiritualmente (se evoluírem). Condenar pessoas que dão atenção a um cachorro e não a uma criança abandoada é uma maldade. Tenho cão em casa que fica sozinho em casa enquanto estou no trabalho. Que dou banho uma vez por semana. Eu poderia dar este tratamento a uma criança? Criança não é cachorro. É um ser humano que requer muito mais atenção do que um cão. Portanto, não podemos fazer este tipo de comparação.

  36. Alice, quase todas os comentários do artigo citado são de vegetarianos, é logico que eles exponham seus motivos. Parabéns pelo senso de humor, conseguiu me fazer rir. Alice, cada um desperta para algumas coisas, uma coisa de cada vez. Mas a alimentação é questão de hábito. Garanto a você que me alimento muito bem. fique com Deus!

  37. Morel. Realmente esse assunto dá o que falar. Eu estava lendo seu artigo sugerido lá em cima: “Espiritismo: comer carne ou ser vegetariano?” e li todos os comentários. Aff… Vou me sentir um monstro insensível desse jeito. rsrsrs Confesso que me sinto até triste, porque eu adoro uma coxinha, adoro um hamburguer, e adoro leite, queijos, pães, bolos, etc… Como vou viver comendo só folhas, frutas e grãos? Parabéns pra todos vocês que conseguem. Eu não tenho essa força. Eu não fico pensando no sofrimento do animal, na verdade, eu nem penso que aquele bife no meu prato é um bicho morto. Se dependesse de eu matar eu morreria de fome. Mas já vem tudo industrializado, você nasce no meio de tantas ofertas fáceis de consumo animal. Como não achar natural? Quem sabe um dia eu consiga me libertar disso? rsrsrs Adorei seu blog, tá? Você é muito educado e responde às pessoas com muito respeito. Parabéns!

  38. Alice, concordo com você acerca do julgamento. Há coisas infinitamente mais graves do que comer carne. Acho que deixaremos de comer carne ainda na Terra. Não precisaremos viver num plano superior pra isso. Uma parte da população, ainda pequena, já tem acesso a alimentos que substituem a carne com vantagens. Alice, não que isso tenha grande importância, mas as características fisiológicas do homem não são característacs de carnívoros. Há várias evidências neste sentido. E quando cursei História na UFRGS, aprendi que nossos ancestrais eram carniceiros, se alimentavam de restos deixados por outros animais. Somente muito mais tarde aprenderam a caçar e domesticar animais. Um abraço carinhoso, Alice.

  39. Vivemos num planeta ainda atrasado onde a carne alimenta a carne. Temos em nosso planeta animais de várias espécies que são predadores, desde de insetos, aves, mamíferos, etc. Admiro os homens que conseguem não comer carne. Ao nosso redor é difícil evitar algum alimento de origem animal. Até o pão nosso de cada dia tem ovos. Eu não me sinto culpada por comer carne, estamos num planeta em que há essa necessidade. Quando formos mais evoluídos moralmente e intelectualmente, iremos para planos menos materiais com outras necessidades. Se fosse errado Deus nos faria vegetarianos por natureza, no entanto, a carne nos é alimento desde o surgimento do homem no planeta. O que não acho certo é a crueldade contra animais, a falta de respeito com a vida. Ninguém vai chegar no plano espiritual e ser julgado por ter comido bife de boi no almoço. Você será julgado por suas atitudes boas ou ruins. Claro que possso estar completamente equivocada a respeito desse assunto, mas essa é a conclusão a que cheguei. Abraços fraternos.

  40. Só esqueci de completar e lembrar aos amigos que leem com fidelidade este excelente blog, palavras de André Luiz: “Se não protegemos nem educamos aqueles que o Pai nos confiou, como germens frágeis de racionalidade nos pesados vasos do instinto; se abusarmos largamente de sua incapacidade de defesa e conservação, como exigir o amparo de superiores benevolentes e sábios, cujas instruções mais simples são para nós difíceis de suportar, pela nossa lastimável condição de infratores da lei de auxílios mútuos?”

  41. Amigos, umas das maiores questões a se pensar, em relação aos animais, e não em se preocupar, ou amar ou não, é sim respeitá-los. Diferente de nós que somos seres imperfeitos, mas temos o livre arbítrio, nosso sofrimento é fruto deste. Já os animais, eles não tem livre arbítrio, e sim uma inteligência limitada, seu sofrimento sendo fruto de nossas ações, voltarão para nós, devido à lei da ação e reação. Portanto mesmo sendo um leão, um turbarão ou mesmo um amoroso cão, devemos respeitá-los acima de tudo.
    Peço aos amigos que acompanhem este excelente blog que vejam um vídeo curto de 10 minutos de Philip Wollen, sobre o porquê que animais não deveriam estar em nosso menu.
    http://www.youtube.com/watch?v=uQCe4qEexjc

  42. Parabéns, muito bom, não gosto de gato e muito menos de cachorro. Acho que as pessoas precisavam se preocupar mais com o seu semelhante.

  43. Eu amo os seres humanos, amo os animais, hoje eu não como carne mas já fui açougueiro e matei muitos animais.
    também cacei e matei por diversão. Mudei mas tenho culpa no cartório.

  44. Izabel, admiro a sua coerência em defender os animais e não comê-los. Respeito seu ponto de vista, embora perceba as coisas por outro ângulo. Obrigado por contribuir com a sua opinião.

  45. “Um ser humano traz consigo milhões de anos de investimento evolutivo”. Um pouco contraditório isso, sendo o fato de o ser humano com toda sua evolução está destruindo o Planeta. Sim, eu dou mais valor aos animais e, sim, dou mais valor ainda aos cachorros, acho que valem mais do que muito ser humano por aí, acham que merecem mais um prato de comida do que muito ser humano por aí que acaba com a vida de “seu próximo” sem um pingo de remorso. Não estou generalizando, como disse, “muito ser humano por aí”. E não, eu não como carne.

  46. Desde que o mundo é mundo alguns animais dão a sua vida para alimentar o homem, por isso temos que agradecer a perda da vida que não foi em vão, e sim para o sustento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.