Leis cósmicas, Reencarnação

Jesus não salva ninguém

Morel Felipe Wilkon

Jesus não é salvador
Você acha que Jesus pode salvar você?

Ouça este artigo na voz do autor

A maior parte da cristandade tem Jesus como o Salvador. Jesus não salva ninguém, pois isso requer uma atitude íntima, só se salva quem quer. Entendem que Jesus morreu crucificado para pagar os nossos pecados. Como se fosse possível que os erros cometidos por um fossem resgatados por outro. Cada um colhe aquilo que plantou, e ninguém, por melhor que seja, pode reajustar o que nós desajustamos.

Seria muito injusto se Jesus quitasse as dívidas de todos. Cada um tem a conta de um tamanho diferente. Uns devem mais, outros devem menos. Uns se comportaram direitinho, outros aprontaram muito. Não seria nada equitativo se um salvador externo pagasse tudo por todos, indistintamente. É uma visão muito infantil.

O fato é que Jesus não salva ninguém. Jesus não pode salvar ninguém. Só é salvo quem quer, e isso é uma atitude individual, íntima, de si para consigo.

É comum ouvirmos pessoas dizerem que estão pagando por erros passados, que estão quitando o seu carma, que estão resgatando dívidas. Muitos espíritas ainda acreditam em castigo divino! A primeira pergunta do primeiro livro espírita fala de Deus, e ainda há muitos que pensam que Deus castiga.

A Lei de causa e efeito se encarrega de promover oportunidades de reajuste. Ninguém escapa dos resultados de suas ações. Se tiver algum merecimento, pode escolher, até certo ponto, as condições de reencarne, mas o reajuste terá que acontecer de qualquer jeito. Então se queixam de que a sua prova é muito dura, que o seu fardo é muito pesado, que só pode ser castigo. Não. Na verdade, o que importa, mesmo, não é o gênero de prova, mas o que se propõe a aprender com ela.

Porque tudo é aprendizado. Para quem acredita num Deus soberanamente justo e bom, para quem entendeu o mecanismo das Leis que nos regem a Vida, é até um contrassenso falar em expiação. Não importa se as características de nossas vidas são expiações ou provas, não interessa em que degrau da escada evolutiva nós estamos. Tudo é oportunidade de aprendizado. Voltamos à matéria para aprendermos o que ainda não tínhamos aprendido.

Na escola, quem não aprendeu toda a matéria deve repetir o ano. Em relação à Vida ocorre o mesmo. Os quesitos em que falhamos teremos que repetir, às vezes em condições mais duras, que é pra consolidar o aprendizado. Mas cada vez que reencarnamos estamos sendo abençoados com mais uma chance, é mais uma demonstração da misericórdia infinita de Deus, que sempre nos perdoa e concede novas oportunidades de tentarmos novamente.

Deus não castiga, Deus perdoa. Perdoa sempre. Quando desencarnamos, já estamos perdoados. O que colhemos não é castigo de Deus, mas fruto de nossas próprias imperfeições e da desarmonia que causamos. Deus nos perdoa e nos deixa livres para tentarmos outra vez. Nós é que temos que nos perdoar, nos comprometer com a rearmonização e nos empenharmos em salvar a nós mesmos.

É você quem deve salvar a si mesmo. Jesus mostrou o caminho. Quem deve segui-lo é você. Não há salvação vinda de fora, a salvação deve partir de dentro de você. A isso chamamos reforma íntima. Reforme-se e estará se salvando. Estará se despojando do homem velho para dar lugar ao homem novo. Essa autossalvação tem início com o desenvolvimento da Vontade e da Razão. Vontade firme e forte para fazer o que se sabe, comprovadamente, que é o certo. Razão para distinguir o que é real e o que é quimera, o que é importante e o que é superficial.

Quando se fala em autoajuda, no âmbito espírita, nota-se algum preconceito. Mas para salvar a si mesmo é preciso ajudar a si mesmo. Isso não é autoajuda? Eu acho que é. As religiões em geral esperam por uma aloajuda, uma ajuda vinda de fora. O espírita sabe que deve ajudar a si mesmo, deve autoajudar-se. As religiões em geral esperam uma alossalvação, esperam que Jesus as salve. O espírita sabe que deve autossalvar-se, despertando dentro de si mesmo o seu Cristo interno. 

Se você acha que este artigo pode ser útil a alguém, compartilhe!

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

69 Comentários

  1. É necessário entender Jesus e o Cristianismo. Jesus nasceu judeu, viveu como judeu e morreu judeu (sua religião era o Judaísmo), não trouxe nenhuma religião nova, pois nem ele mesmo era Cristão. O Jesus real trouxe ensinamentos valiosos para que o homem se tornasse melhor através de uma conduta de vida mais humanizada com valores éticos e morais superiores.
    O Jesus criado pelo Cristianismo é outro, menos acessível, pois deram a ele uma condição Divina que o distancia do ser humano, um Salvador.
    Concordo com o amigo que publicou o artigo, Jesus realmente não salva ninguém, mesmo porque não existe nada para se salvar a não ser salvar-se de si mesmo, mas essa salvação se dá com o processo de aprendizagem nas diversas encarnações e a proposta de Jesus era a de nos ajudar neste aprendizado. Grande abraço a todos.

  2. Bom dia Para todos os religiosos. Deus mandou o seu filho para esse plano terrestre no intuito não somente de lavar todos os pecados da humanidade, mas também para testar os seres humanos no que tange as barbáries que cometem, principalmente, no caso como foi feito com Jesus, com requintes de tortura e muita crueldade, (qual é o pai que quer ver o seu filho sofrer dessa forma) apesar de sua missão ter sido delegada pelo pai eterno, dele ser desencarnado nos moldes da época e voltar em corpo e espírito. (ressurreição).

    Deus avalia os seres humanos pelas intenções do coração e não somente pelas ações vazias.

    No caso da crucificação de Jesus Cristo não ficaram somente as ações, cumprimento de ordens, por exemplo, mas as maldades impetradas pelo coração de todos os envolvidos.

    Jesus salva: lembra-te: eu sou o caminho a verdade e a vida e ninguém chega ao pai se não por mim.

    Atenção: Não discuto religião. É meu ponto de vista.

    Obrigado pela atenção.

    Até.

    Fiquem com Deus.

  3. Querido, não se torna injusto não. A Bíblia diz que Jesus veio para nos salvar, para perdoar os nossos pecados e para nos trazer vida. Porque estávamos todos mortos por conta dos nossos pecados. E não se torna injusto porque Deus perdoa, mas o pecador que foi perdoado não deixa de sofrer as consequências pelos seus pecados cometidos. É a lei da semeadura. Então não, não é injusto! JESUS SALVA SIM! Porque Ele não foi um qualquer. Mas o Filho de Deus, que veio ao mundo derramar o seu sangue pela humanidade 🙂

  4. Denilza, a melhor maneira de compreender o ensinamento de Jesus e o porquê da sua missão é estudando os Evangelhos. Percebe-se que Jesus nunca disse isso, o que ele disse foi:
    “Também é necessário que eu anuncie a outras cidades o evangelho do reino de Deus; porque para isso fui enviado. Lucas 4:43

  5. Se Jesus não salva ninguém, por que então a bíblia diz que Jesus morreu na cruz para nos salvar? Obrigada pela atenção.

  6. Além disso, veja só a grande contradição das religiões cristãs: afirmam que Jesus morreu para nos salvar e, se fosse assim, ninguém iria para o inferno e também não haveria Juízo Final.

  7. Imagina Georgiana

    Vamos trocar experiências sim.
    Demorou p/ mim conhecer este site.
    Fico feliz de te ver feliz.

    Obrigado Morel Felipe.
    E à todos aqui presentes.

    Que o Mestre Jesus esteja conosco.

    Abraços fraternos !!!

  8. Agradeço a recomendação, Ricardo. Atualmente, tento ler várias obras… São tantas que me fascinam. Atualmente estou a ler e recomendo também em especial, para quem é mãe, os livros “Nossos filhos são espíritos” Hermínio C. Miranda e “Deixe me Viver” de Luiz Sérgio com psicografia de Irene Pacheco Machado. Realmente, tenho pena de não ter conhecido estas obras mais cedo. E ainda quero ler o livro “Vida além da Vida” , que a mim me interessa, visto que tenho dois seres maravilhosos na minha vida, que são os meus filhos! Aceito outras recomendações vossas. Bem Haja! – See more at: http://www.espiritoimortal.com.br/jesus-nao-salva-ninguem/comment-page-1/#comment-35267

    Boa noite a todos

    Oi Ana, interessante
    Obrigado pelas indicações, não prometo que vou ler agora, estou com alguns livros na fila, estes vão entrar na seguência. já li um livro do Luiz Sérgio, “O Mundo que encontrei” o primeiro dele, muito bom.

    Obrigado.

  9. ANA E RICARDO
    BOM DIA!!!

    Obrigada Senhor Deus Pai de amor e infinita misericórdia!
    Obrigada Senhor Deus Pai de amor e infinita misericórdia!
    Obrigada Senhor Deus Pai de amor e infinita misericórdia!
    MIL VEZES OBRIGADA PELA IMENSA SATISFAÇÃO ÍNTIMA EM PODER ESTAR VIVENCIANDO ESTE MOMENTO DE MINHA VIDA AONDE A INTERNET TEM SIDO UM MEIO DE CRESCIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PARA MINHA VIDA!!!
    ESTOU MERGULHADA NUM SENTIMENTO DE ALÍVIO E ALEGRIAS AO LER SEUS RELATOS ANA.
    OBRIGADA MESMO DE CORAÇÃO POR TUDO A VOCÊ E AO RICARDO.
    Espero que possamos compartilhar muitos pensamentos e informações pertinentes à nossa evolução aqui.

    Deus esteja com vocês!

  10. Agradeço a recomendação, Ricardo. Atualmente, tento ler várias obras… São tantas que me fascinam. Atualmente estou a ler e recomendo também em especial, para quem é mãe, os livros “Nossos filhos são espíritos” Hermínio C. Miranda e “Deixe me Viver” de Luiz Sérgio com psicografia de Irene Pacheco Machado. Realmente, tenho pena de não ter conhecido estas obras mais cedo. E ainda quero ler o livro “Vida além da Vida” , que a mim me interessa, visto que tenho dois seres maravilhosos na minha vida, que são os meus filhos! Aceito outras recomendações vossas. Bem Haja!

  11. Oi Georgiana e Ana

    Boa tarde.

    Encontrei este artigo aqui no site, com áudio do Morel.

    Talvez pode ser útil

    “O poder da mente”

    Abraços !!!

  12. Em relação às aparições. Também já tive manifestações aqui em casa. Os meus filhos já vieram ter comigo a correr assustados e apontando o dedo. O meu filho a quem os médicos dizem ser autista, encarava com maior naturalidade esses acontecimentos, já a minha filha, mais emotiva, era só correr para a mamã. Nessa altura, isso aconteceu precisamente quando eu andava numa fase muito negra e não sabia ainda que podia atrair visitas indesejáveis ao meu lar. E temi por eles. Porque desde que me conheço por gente, sempre via vultos, tive visões, sonhos, catalepsia do sono, terrores noturnos. E até previr a morte da minha avó e despedir me dela inconscientemente no dia da sua morte (posteriormente encontrava a em sonhos). Houve, particularmente um fenômeno que me aconteceu quando tinha quatorze anos. À minha frente se formou uma enorme bola de luz brilhante e trazia consigo uma ventania enorme. Sempre pensava, como vivia aterrorizada, porque me acontecia esses eventos, que um dia quando tivesse filhos, não queria que eles passassem por isso. Por medo, por desconhecimento. Até que hoje eu sei que eu própria sou um espírito encarnado, e que meus filhos são espíritos também e que nunca estamos sozinhos. Existem sempre espíritos bons ou maus dependendo das companhias que atraímos para nós. Comecei a agradecer ainda mais as bênçãos na minha vida, a modificar os meus pensamentos e comportamento e logo essas manifestações desapareceram. Orar com o coração a Deus é a minha terapia!

  13. Bom dia/boa tarde!
    Georgina, agradeço lhe a sua saudação e aproveito para a saudar também! Lendo a sua experiência…
    Como eu a compreendo! Pois tive um crescimento na minha infância algo parecido.
    Venho de uma família, nesta existência, algo dividida em várias religiões.
    Minha mãe, hoje pode se dizer que é cristã, pois segue o exemplo de Cristo. Mas enquanto, eu crescia, fui acompanhando a sua busca pela Verdade em diversas religiões, pois onde quer que ela fosse eu a acompanhava. Teve um tempo, em que ela ia devotamente á igreja católica, até missa á noite ela ia, e eu recordo com ternura, os meus quatro, cinco anos dormindo no banco da igreja á noite. Depois ela aprofundou se um pouco na doutrina espírita, frequentando aqui em Portugal, Um centro espírita muito conceituado e a família toda ia junto com ela, incluindo eu, na altura com os meus oito anos. Depois teve uma altura em que começamos a frequentar uma igreja cristã “igreja Maná, onde também fui feliz, mas sinceramente via alguns negócios de dinheiro por trás, e mesmo sendo ainda criança, não gostei.isto entre os dez e os treze anos. Aos dezesseis anos, fui abordada, por Testemunhas de Jeová na rua, e também cheguei a estudar a sua visão sobre a Bíblia, mas verifiquei em mim, que não era aquilo que me preenchia interiormente e prossegui, sempre acreditando num poder superior. Com vinte e poucos anos, comecei a ler artigos sobre budismo e confesso que me atraiu bastante embora nunca seguindo.nenhum guru, porque interiormente já sabia que o meu guia sou eu é que Jesus é e sempre foi o meu mestre interno. Após os meus filhos nascerem (são gémeos), senti um vazio aumentar dentro de mim. Comia mas sentia me vazia por dentro, então percebi que precisava de outro alimento… O alimento para a minha alma! E mesmo sem querer, senti me “puxada” para a doutrina espírita, pois de todas as religiões que havia estudando anteriormente, nenhuma me deu o que o espiritismo me proporciona, embora não ache a doutrina espírita propriamente uma religião.não penso que deva ser encarada dessa forma, pelo menos no meu ponto de vista. Encaro a sim, como uma oportunidade de finalmente conhecer a Verdade, por mais dolorosa que se apresente . É essa que me preenche! Assim, como á Georgina, eu penso, que não veio parar aqui por acaso, algo a puxou, algo a fez questionar, não é? Então não se sinta pressionada, não se questione tanto! Pura e simplesmente, Faça, como Cristo fez na terra… O bem, ser positiva, espalhar a esperança de um Deus de Amor e de fé. Pois lhe digo, que em todos os lugares que procurei Deus, descobri que não é necessário uma igreja, uma mesquita… Porque Deus está em mim, no meu templo interior. Embora seja bom por vezes, estar num local físico e trocar ideias com outras pessoas, cantar e orar, não esqueço que em mim, habita o Espírito Santo. Também me questionei e ainda hoje estou a procura da Verdade. E enquanto vou fazendo isso, vejo aparecerem pessoas no meu caminho, que me procuram, que estudam o envangelho e debatem comigo os porquês desta existência. E mesmo, sem querer, vejo as a iluminar os seus corações, a espalhar mensagens de amor e a modificar as suas rotinas e conduta de uma forma mais sã. Sentem se mais felizes e eu também, porque elas também me ensinam. É esse o legado que quero transmitir aos meus filhos. Através do exemplo! Por isso, vejo, Jesus nunca nos abandona, mas mostra nos o caminho da Salvação e muitas pessoas conhecendo o envangelho, a bíblia,insistem em seguir os caminhos do mal. Alguns até conheço, pregam o envangelho aos outros, vão á igreja, acusam os outros de serem desviantes dos caminhos do Senhor, e no entanto, a sua vida privada é uma miséria. Sofrem e fazem sofrer os seus entes queridos e amigos, porque no seu coração não conseguem realmente perdoar a quem os tem ofendido. De que lhes vale então a religião? Apenas é uma desculpa para continuarem a ter esse comportamento. “Eu vou á igreja, logo Deus perdoa me e Jesus será o meu salvador”. Desculpe alongar me no texto. Mas é assim que entendo as palavras de Morel. A salvação está em nós! Jesus quer muito que escolhamos esse caminho, mas o homem, por vezes, mesmo conhecendo a palavra do Senhor, ilude se nas suas próprias mentiras, porque a Verdade por vezes não agrada e machuca. Bem haja!

  14. Bom dia Georgiana.

    Compreendo o que se passa, mas por favor, não se assuste com que vou dizer, esse seu relato me fez lembrar quando eu assistia uns documentários no Discovery Channel que se chama “Assombrações”, hoje não passa mais. Esses documentários que abriram meus olhos sobre a presença dos espíritos, pois é raro eu ver fenômeno destes, normalmente eu apenas sinto a presença deles e consigo identificar se são bons ou maus, meus conhecimentos são mais teóricos e foi um dos motivos pra mim buscar um centro espírita apesar de minha mãe ser espírita muitos anos, eu não me apegava nesse assunto.

    Pois bem vamos lá, você diz que tem dificuldades para de concentrar numa prece, aparentemente a prece demonstra ser algo de pouca importância mas é uma das principais ferramentas que temos, eu já resolvi e resolvo diversos problemas através da prece, você é uma mulher inteligente, sabe articular muito bem as palavras, talvez esteja faltando pouco para alcançar esse objetivo.

    Já conhece a Doutrina Espírita, já deve saber que espíritos desencarnados se comunicam através de pensamentos, eles não necessitam do mecanismo da fala como nós encarnados, por isso é muito importante nós aprendermos a monitorar nossos pensamentos e atitudes porque nossos pensamentos são monitorados e atraídos por eles.

    No livro Evangelho Segundo Espiritismo, no final dele existe um manual de coletânea de preces, lá você aprende tudo sobre como orar, a eficácia da prece, como direcionar a prece. Foi assim que consegui administrar isso. Caso você não tiver um livro desse aí, aqui no site do Morel pode ter, ou pela internet mesmo você encontra. E lembre-se que as preces mais atendidas são aquelas que quando nós conversamos com Deus, igual quando conversamos com um amigo, igual a gente conversa aqui, use a imaginação, mentalize Deus e Jesus de frente com você, evite mencionar fórmulas repetidas, com exceção do “Pai Nosso” que é a oração ensinada por Jesus e importante que seja a prece inicial. Busque mais agradecer do que pedir, quando for pedir algo, peça ombros fortes para superar problemas e obstáculos. No ESE você terá toda orientação necessária.

    Que o mestre Jesus esteja conosco

    Abraços fraternos !!!

  15. Oi Ricardo bom dia!!!
    verdade troquei o nome. Costumeiramente leio e recebo retorno do Rodrigo que é um excelente colaborador de conteúdo deste espaço. Me perdoe, não trocarei mais o nome!!
    Sim já sou mamãe!
    Obrigada pelas belas palavras de conforto e clareza.
    Também concordo que toda expressão positiva de amor a Jesus seja válida, desde que tenhamos à frente seus principais ensinamentos: amar, perdoar, respeitar e a caridade!
    Quanto a orar… aqui devo-lhe confessar algo relevante e que me atrapalha muito, embora eu ame a doutrina e tente estudar e me dedicar mais, eu tenho um sério problema de concentração, não costumo orar com frequência e ainda morro de medo de ver um espírito.
    Mas aos poucos estou melhorando, também sou muito calada e é porque minha profissão exige de mim bastante comunicação, trabalho com vendas, no entanto consigo exercer com bastante ética e propriedades.
    Este site foi um marco em minha vida em 2013, aqui muito aprendo até mesmo muito mais que em leituras básicas, pois as trocas de experiências, os relatos claros de temas sob a ótica espírita me abriram muito a mente. O fato de temer ver um desencarnado talvez além de ser uma questão de cultura, aonde fui educada ouvindo que há um abismo entre eles e nós, há apenas pouco tempo me acostumei com a ideia de que estão mais presentes do que mesmo muito encarnados, no entanto ainda não consegui mudar a concepção de que possa aparecer em minha frente espíritos tipo zumbis, com formas desfiguradas, faltando partes do corpo e ainda com algo na mão correndo pra me pegar… (acho que passei anos da infância e adolescência vendo filmes de terror demais).
    Não estou satirizando, longe de mim agir com esta índole, quando digo sentir medo, estou sendo realista e sem me contrapor ao que creio hoje.
    Quando o irmão Morel puder espero que possa publicar algo sobre esses “temores” e preconceitos. Há ainda um incrível detalhe, é que com muito respeito e seriedade, minha vó e outras pessoas especiais de meu convívio VÊEM FACILMENTE muitos de nossos irmãos desencarnados em nossas casas, até mesmo meu bebê com menos de 2 aninhos costuma apontar o dedinho, seguir alguém, sorrir e até dar tchau! Eu olho e dou graças a Deus em não ver… chego a fechar os olhos de tanto medo, até porque nem sei quem são ou que querem ou como eu poderia ajudá-los. Mas na casa de minha mãe é frequente, afirmo que diárias as aparições, mãe ver e chega a seguí-los mas ela nem sabe o que fazer. Também passam rápido, detalhe que geralmente é sempre uma mesma mulher.
    Quase todas as noites uma vizinha nossa que frequenta nosso centro há anos e é trabalhadora doutrinadora de lá, vem nos visitar e trazer a água fluidificada para meu pai que se encontra enfermo há 8 meses. Ela também os ver, diz que lá em casa há muitos irmãos. Inclusive ela nos orientou a deixar no quarto aonde meu pai está o evangelho aberto, um copo de água ao lado. E embora lá em casa sejam católicos fervorosos, amam e respeitam o espiritismo.
    Desculpem-me se me estendo tanto nos comentários, meus dedos são ágeis embora eu seja de falar pouco…

    Abraços a todos!
    Fiquem em paz e um excelente final de semana!

  16. Oi Georgiana
    Bom dia.

    Acho que você confundiu meu, mas tudo bem.

    Eu fui batizado pelo mesmo motivo, foi em respeito aos meus familiares católicos principalmente a minha querida avó paterna e nossa família continuou se amando em paz e harmonia.

    O Morel apoiou a ideia, eu também apoio, e de fato ele tem muito mais autonomia para recomendar algo aqui, eu ainda estou iniciando nos Estudos da Doutrina Espírita, vou pedir pra ele me corrigir se eu redigir algo errado.

    Não sei se o batismo é considerado um ritual, se for ou não, o que é válido são os bons pensamentos presentes ali. Evite pensar em supostos problemas, apenas pense positivo, concentre-se em oração, eleve seus pensamentos à Deus e a Jesus Cristo, se é devota à alguns Santos, é valido também, faça do jeito que se sinta à vontade e confortável, que tudo aconteça da melhor forma, confie e siga em frente.

    Meus parabéns à futura mamãe.
    Estou torcendo por você.
    Seja feliz.

    Abraços fraternos !!!

  17. Oi Rodrigo, boa tarde!
    Aqui sigo eu novamente compartilhando um pouco de mim e ao mesmo tempo vivenciando excelentes experiências com essas trocas de informações e pensamentos. Fiquei feliz com suas palavras e uma me tocou em especial, o fato de você também ser batizado. Eu também sou, no entanto desde que me encontrei na doutrina espírita e comecei a frequentar o centro mais próximo, aprendi que determinados “rituais” são desnecessários, entretanto fui mãe recentemente, nosso bebê fará 2 aninhos em breve porém o berço que o acolheu é católico e inclusive nós já havíamos escolhidos os padrinhos. O próprio Morel em uma outra ocasião me deixou aliviada ao afirmar que não havia mal algum eu o batizarmos, mas lá no fundo eu temo que possa “misturar” as coisas, os conceitos de vida, e o que direi a ele quando ele começar a entender?
    Exemplo: “filho, o batizamos por amor e respeito aos familiares que te amam e queriam te apadrinhar, mas não cremos nesses rituais…” DIFÍCIL NÉ???
    Mesmo assim, o futuro deixarei para o momento certo. Nós o amamos e queremos sempre guiá-lo afim de que ele se torne um grande homem! É nosso filho do coração e todos os dias agradecemos a Deus e dizemos ao bebê também o quanto somos felizes por Deus ter nos confiado esta missão de recebê-lo, amá-lo e educá-lo para a vida!

    Abraços!

  18. Oi Georgiana.

    Acho que independente de religiões, acredito que para aproximar de Deus existem vária formas e caminhos, a minha família é dividida entre espíritas e católicos, a minha posição ficou mais para o lado espírita por causa da minha mãe. Eu fui até batizado na católica e sou simpatizante dessa religião e entendo que ela seja de extrema importância para nós seres humanos.

    Acredito que toda essa sua experiência com o catolicismo é muito importante e válido, inclusive o espiritismo entende como “Ministros de Deus” vários líderes católicos, São Francisco de Assis, Santo Agostinho, Madre Tereza de Calcutá e dentre outros. com certeza existem no meio protestante e diversas outras religiões, que eu tenho todas com muito respeito.

    Toda vez que oramos, estamos praticando evocações e a Providencia Divina responde conforme necessário. As linguagens e entendimentos também variam de religião para religião. Os “milagres” por exemplo, tem um outro nome e forma de se entender para o espiritismo que considera estes como fenômenos de lei Natural, tendo um ponto de vista científico adota-se um nome científico, que também não significa que devemos ser ingratos com a Providência Divina. O tema diz que Jesus não salva é apenas uma explicação científica dos fenômenos que os mesmos podem ser feitos conforme a elevação espiritual do ser, que também, NÃO significa que NÃO podemos tê-lo como Salvador, que NÃO devemos amá-lo.

    Podemos encontrar diversas ideias conflitantes como Reencarnação e Ressurreição e outras. Depende do entendimento de cada pessoa, ou grupo de pessoas e culturas. Cada um tem a sua verdade e todas tem que ser respeitadas.

    Que sejamos flexíveis, que nossas mentes estejam abertas para novos conceitos, que sigamos aquilo que nos faz bem.

    Que Deus nos abençoe.

    Abraços fraternos !!!

  19. Rodrigo, Morel e hoje Ana e Ricardo.
    Bom dia a todos!!!
    É gratificante e engrandecedor iniciar o dia lendo tão belas explanações. Amigos que encontro mesmo sem vê-los mas ao ler e refletir suas palavras eu acabo entrando um pouquinho no mundo de cada um. Não tenho conhecimento necessário para expor tantas mensagens de conteúdo como muitos de vocês, aos poucos lendo e estudando vou aprendendo e compartilhando.
    RICARDO, quando mencionei a experiência pelas músicas, tive a intenção de entender o porquê de velhos paradigmas, os quais se referem às nossas crenças iniciadas no berço familiar. Para que tenham uma ideia, aqui na nossa cidade há uma cultura bem antiga criada por um padre que tornou-se conhecido e foi o responsável pelo desenvolvimento de nossa cidade, pois aqui é rota de TURISMO RELIGIOSO, me refiro ao PADRE CÍCERO de Juazeiro do Norte-CE. Nossa cidade possui cerca de 300.000 habitantes e durante os períodos de romarias chega a receber mais de 1.000.000 de fiéis devotos. Agora imaginem vocês que cresci em meio às adorações do catolicismo, aqui temos uma tradição (inclusive na residência de meus pais) de realizar uma vez por ano a RENOVAÇÃO DO CORAÇÃO DE JESUS, é uma festa religiosa aonde reunimos amigos e parentes, há na sala principal das casas imagens de Jesus, nossa Senhora e outros vários santos, depende da devoção. Entoamos orações e canções religiosas, depois é a hora do lanche (hora da alegria das crianças!!!).
    O fato é que cada um tem sua história e nessa minha trajetória eu convivi com adorações às imagens, procissões, mas tudo sob a consciência de que JESUS É O MESTRE MAIOR, É NOSSO SALVADOR! Há uma conhecida oração que diz: “creio no espírito santo, na santa igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna, Amém!”
    Orações que aprendemos nas culturas religiosas, fiz primeira comunhão, crisma. Mas em resumo sou muito grata a Deus pelo dom da vida e de poder estar hoje ciente de tantas experiências e tantas verdades. De fato o título do artigo mexeu comigo e deve mexer com muitos outros, no entanto à medida que abrimos nossos corações para o entendimento das demais explicações seguimos então outra direção de pensamento.
    Sou responsável pelos meus atos mas não consigo seguir em busca de minhas melhorias pessoais sem que eu deixe de acreditar que a maior força que me inspira e me faz seguir e me ajuda a recuar e fazer o bem é sim JESUS, minha fonte de inspiração.
    Abraços a todos!!!

  20. Rodrigo, o Waldo Vieira não é espírita. Ele deixou o Espiritismo há uns 50 anos. O Waldo fundou a Conscienciologia, que tem como princípio não acreditar em nada, apenas em suas próprias experiências. Seguindo este princípio, ele pode, sim, discordar de tudo o que não conhece pessoalmente.
    Quanto a Roustaing, eu não conheço a sua obra, mas é uma opinião, ou a opinião de um espírito ou de um grupo de espíritos. Não existe verdade absoluta no nosso estágio evolutivo. O Espiritismo é racional em sua busca da Verdade, mas ainda somos movidos por crenças. Há pessoas que não creem no que os espíritos dizem, ou que não creem na existência dos espíritos. Não podemos culpá-las por isso.

  21. Georgiana

    Há pouco tempo comecei ouvir as músicas do Padre Marcelo. Acabei virando fã dele mesmo não sendo católico. Seu comentário me fez lembrar desta música.

    “AMAR COMO JESUS AMOU” na versão Padre Marcelo, que na minha opinião é bastante evangelizadora, pode levar as pessoas buscar os caminhos de Cristo.

  22. Eu falo com Jesus ( meu Cristo Interno) por meio de meditação ( no meu coração ). E devo dizer que certa vez, quando pensava em procurar respostas para uma situação delicada e confusa, o meu Cristo Interno apareceu e me deu um estalo para em seguida me dar um abraço. Como havia ficado contente quando o vi, fiquei estupefacta com a sua reação. Naquele momento não percebi por que isso havia acontecido. Mas hoje sei o porquê… Na minha busca por respostas, deixei me levar por ilusões, achando que meditava, quando na verdade estava enredada em materialismos. Com isso, acabei atraindo companhias espirituais pouco abonatórias para o meu crescimento e que acabaram por brincar comigo, por meio de visões e até manifestações físicas. Foi uma época de trevas para mim, mas hoje aprendi a lição, e sei que Jesus está sempre entre os meus inimigos, para me amparar, mas que não me poderá salvar, pois a salvação a nós nos compete, pois está também em causa o nosso livre arbítrio para ir pelo caminho do bem ou escolher o lado do mal. E acho bem que assim seja, pois se Jesus fosse o nosso salvador, certamente jogaríamos pelo seguro, e não nos importaríamos em proceder a reforma íntima. O pensamento de que Jesus nos iria salvar sempre que quiséssemos só iria fazer com que o homem ainda tivesse desculpa para fazer ainda mais asneiras pelo mundo fora.

  23. É verdade, Morel. Eu também tinha a mesma questão da Georgiana, mas aos poucos, e me devotando mais ao estudo das obras principais, estou vencendo esse preconceito, digamos assim, com essa afirmação “Jesus não salva ninguém”. O que não concordo é com afirmações como vi esses dias do Waldo Vieira em um vídeo, no qual ele discordava das obras principais kardecistas e do próprio Emmanuel, dizendo que Cristo jamais poderia ser o governador do planeta Terra e que sequer ele era um médium que sabia controlar sua mediunidade. Eu achei uma afronta muito grande desse homem contra a autoridade do Cristo. Eu até gostava de assistir os seus vídeos, porém agora me desiludi. Por que há essa divergência tão grande entre os mais famosos espíritas? eu gostaria que não fosse assim, como o rostanguismo negando o corpo de Jesus etc, ora se o Cristo não foi tudo o que cremos então porque que o Espírito de Verdade o vaticina assim?

  24. Georgiana, não há nada de errado em você gostar de músicas cristãs ou de manifestações religiosas quaisquer. Pelo contrário; se isso lhe faz bem, por que deveria se preocupar com isso?
    O papel de Jesus em nossas vidas é o de um irmão mais velho, um irmão adulto ensinando e orientando crianças. Pois é isso que nós somos, crianças espirituais. Jesus é um espírito imensamente mais antigo que nós, é o responsável maior pelo nosso planeta e pelos que o habitam. Jesus é a luz do nosso caminho, é o nosso guia, é o modelo a ser seguido.
    A origem da palavra fé, do latim, é fides ou fidelis, que quer dizer fidelidade. Ter fé, em primeiro lugar, é ser fiel a Deus, às Leis de Deus. A fé pessoal é a fidelidade das ações aos pensamentos. Quando Jesus cura e diz “seja conforme a tua vontade”, ele está indicando que a ação material corresponde ao pensamento, ou seja, que se realize materialmente o que existe em pensamento. A fé é o estado de receptividade que devemos ter em relação a Deus. As curas aparentemente milagrosas requerem merecimento e receptividade. A pessoa pode ser merecedora da cura, ou seja, já ter cumprido o seu “carma”, mas não ter fé, e então não ser receptiva às possibilidades de cura. Quando Jesus esteve em Nazaré, sua cidade, não fez muito milagres, porque as pessoas não tinham fé. Isso demonstra que mesmo Jesus, com todo o seu poder, precisava que as pessoas fossem receptivas para serem beneficiadas pelo seu poder.
    Quando Jesus diz que “ninguém vai ao pai senão por mim”, não é o homem material, encarnado, JESUS que está falando. Ele está falando como o Cristo, como o espírito absolutamente superior que desenvolveu as potencialidades de Deus em si. Ele nos disse que nós somos deuses, e que poderíamos fazer as mesmas coisas que ele fazia e até maiores. Isso quando nos desenvolvermos espiritualmente – daqui a um tempo inimaginável. Ele é o caminho, o Cristo é o Caminho que leva à Verdade e à Vida. Através do seu ensino, independente de sermos cristãos, religiosos ou não, desde que sigamos o que ele nos apontou, chegaremos à Verdade e à verdadeira Vida, que é a libertação de toda e qualquer influência da matéria.
    A misericórdia de Deus se manifesta a cada reencarnação. Cada reencarnação é uma nova oportunidade concedida por Deus, com o esquecimento temporário dos nossos erros para que possamos evoluir. Cada dia em nossas vidas é prova da misericórdia de Deus. A cada dia podemos nos tornar pessoas melhores e nos redimirmos dos erros passados.
    Deus está dentro de cada um de nós, à espera de ser desenvolvido. Jesus é que melhor representa Deus, e ele está zelando por todos nós, todos os dias.

  25. Bom dia! Caro Morel, me sinto um tanto incomodada, não consigo explanar ao certo o que ocorre em meus pensamentos após a leitura desse artigo. Isto porque pela primeira vez caem por terra os meus pensamentos e crenças de que a doutrina espírita é uma filosofia de vida, é uma conduta, é uma reforma pessoal, contudo eu poderia continuar dentro de alguns conceitos do catolicismo (ou Cristianismo), pois muitos pensamentos se assemelham. Mas cresci ouvindo ( e ouço até hoje) as músicas de Padre Zezinho, amo as músicas católicas e até mesmo muitas músicas evangélicas, amo músicas!!! E tantos foram os louvores que marcaram minha vida: “Jesus meu Salvador!”, Jesus morreu por mim!”, “Por suas chagas fomos curados!”… Enfim, qual foi, qual é o papel de Jesus em minha vida? O que fazer com tudo o que aprendi?
    Acho que deveria ler mais, mas com esse sentimento de dúvida e espanto já não sei por onde “recomeçar”.
    E a fé? a fé que cura, a fé que ultrapassa até mesmo limites da ciência? Por que uns conseguem milagres e outros não? Seria merecimento? Mas e a fé que Jesus propagou? E quando Ele disse: “Ninguém vai ao Pai senão por mim!” ??? “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA!
    Morel, não entendo, este artigo me deixou muito confusa mesmo. Como devo seguir ciente de que sou a única salvadora de mim mesma? E a misericórdia de Deus? E a necessidade de crer em um Deus vivo que eu creio ser Jesus??
    Ajude-me!

  26. Disse Jesus:

    “Passará o céu, passará a terra, mas a minhas palavras não passarão, não”.

    Pois a salvação está em meditar nas Leis de Deus colocando em prática as palavras de Jesus.

  27. Caro Morel, li alguns dos seus artigos e concordo plenamente com tudo que você escreveu. Com relação ao assunto em pauta, percebi que você tem concordância com vários pensamentos do filósofo Huberto Rohden… Sou espírita e tenho uma grande admiração por este grande filósofo.

    A METAFÍSICA DO
    CRISTIANISMO

    A ALMA DE JESUS REVELADA NO “PAI NOSSO”

    ADVERTÊNCIA

    A substituição da tradicional palavra latina crear pelo neologismo moderno criar é aceitável em nível de cultura primária, porque favorece a alfabetização e dispensa esforço mental, mas não é aceitável em nível de cultura superior, porque deturpa o pensamento.
    Crear é a manifestação da Essência em forma de existência.
    Criar é a transição de uma existência para outra existência.
    O Poder Infinito é o creador do Universo.
    Um fazendeiro é criador de gado.
    Há entre os homens gênios creadores, embora não sejam talvez criadores.
    A conhecida lei de Lavoisier diz que “na natureza nada se crea e nada se aniquila, tudo se transforma”, se grafarmos “nada se crea”, esta lei está certa, mas se escrevermos “nada se cria”, ela resulta totalmente falsa.
    Por isto, preferimos a verdade e clareza do pensamento a quaisquer convenções acadêmicas.

    PREFÁCIO

    A mensagem quase bi-milenar do Cristo está entrando, em nossos dias, na
    adultez da sua cristicidade cósmica, depois de ter atravessado um longo
    período de infância e adolescência de cristianismo teológico.
    O que o Nazareno disse, há quase 20 séculos, em pleno paganismo e
    judaísmo, não podia ser compreendido devidamente por aquela humanidade
    primitiva. Apenas um ou outro espírito intuitivo atingiu a excelsitude da
    mensagem do Cristo, que visa antes uma humanidade final do que inicial. A
    mensagem do Evangelho incidiu em pleno barbarismo pagão do Império
    Romano e em pleno ritualismo judaico de Israel.
    A mensagem do Cristo é da mais elevada metafísica e não foi compreendida
    pela humanidade de 2000 anos atrás. Por isto, os chefes espirituais resolveram
    apresentar a metafísica cósmica do Evangelho em forma de uma pedagogia
    teológica, visando moralizar o homem primitivo. Deus, o Cristo, o homem, a
    vida após a morte

    tudo foi vasado em moldes infantis, “leite para crianças”,
    diria Paulo de Tarso.
    Sobretudo, a ideologia da redenção ou salvação apareceu em forma de
    pedagogia infantil: satanás, o anti-Deus, fez cair o homem no pecado, e o
    Cristo, Filho de Deus, veio para libertar o homem do poder do diabo. A
    perdição do homem vinha de fora, de um fator alheio

    e por isto a redenção
    devia também vir de fora, de um fator alheio.
    Dois mil anos são para a evolução da humanidade o que dois anos são para a
    criança individual. A evolução vai com passos mínimos em espaços máximos.
    Verdade é que, durante esses 20 séculos, sempre houve gênios espirituais que
    anteciparam séculos futuros e vislumbraram a alma divina da mensagem do
    Cristo.
    Em nossos tempos aparece número cada vez maior de homens que, para além
    do cristianismo teológico, vislumbram a cristicidade espiritual. Cada vez maior
    se torna a fome duma experiência direta de Deus, em vez duma simples crença
    em doutrinas sobre Deus.
    Essa intuição experiencial é de uma elite ainda muito pequena em comparação
    com a grande massa dos que não conseguem ultrapassar a crença tradicional.

    Essa elite espiritual da cristandade sabe que redenção é auto-redenção, e
    auto-redenção é Cristo-redenção, e Cristo-redenção é redenção pelo Cristo
    interno que está presente em todo ser humano.
    Segundo o Evangelho do Cristo, essa auto-redenção consiste no
    despertamento da consciência do Cristo e de uma vivência de acordo com esta
    Cristo-experiência.
    A oração do “Pai Nosso” visa especialmente essa conscientização do Deus no
    homem.
    As teologias eclesiásticas professam até hoje uma ou outra forma de alo-
    redenção

    quando o Evangelho do Cristo só conhece auto-redenção. Um
    setor do nosso cristianismo ensina redenção por meio de objetos e fórmulas
    sagradas, reminiscência dos antigos “mistérios” do Império Romano, cujos
    centros eram Delfos, Eleusis, os Templos de Ísis e Osíris, os Órficos, os
    Pitagóricos, etc. Era crença geral do paganismo que certos ritos esotéricos

    em grego mysterion, em latim sacramentum

    conferiam pureza e santidade ao
    homem, quando ministrados por pessoas idôneas.
    Outro setor da cristandade, contagiado pela ideologia judaica, optou por uma
    alo-
    redenção pelo sangue. O “bode expiatório” de Israel foi humanizado na
    pessoa de Jesus de Nazaré. Um Deus sanguinário, ofendido pelos pecados do
    homem, exigia como preço de reconciliação o sangue de um ser inocente

    fosse animal, como na Sinagoga, fosse um homem sem pecado como na
    teologia. Em qualquer hipótese, a redenção do homem era feita por meio de
    sangue alheio, uma alo-redenção.
    Desde o início, certas palavras de Jesus foram interpretadas neste sentido de
    alo-redenção sacramental, ou de alo-redenção sanguinária, ainda que o próprio
    Cristo tenha proclamado unicamente uma auto-redenção, uma purificação e
    santificação do homem pelo espírito de Deus que habita no homem.
    Em última análise, todas as teologias cristãs, deste ou daquele setor, admitem
    alo-redenção por sangue alheio. Divergem apenas no tocante ao modo da
    aplicação desse sangue ao homem; para alguns, essa aplicação é feita por
    meio de objetos sacramentais, para outros, ela é feita por um ato de fé ou
    crença nesse sangue alheio.
    Tomás de Aquino, considerado o maior teólogo cristão, escreve que uma única
    gota de sangue de Jesus seria suficiente para redimir de todos os crimes a
    humanidade inteira.
    Toda essa problemática gira em torno do antiquíssimo problema da natureza
    humana: que é o homem?

    Nos séculos IV e V da Era Cristã, dois teólogos, Agostinho o africano, e Pelágio
    o monge britânico que vivia em Roma, travaram violento duelo mental sobre o
    como da redenção: Pelágio defendia a ântropo-redenção, redenção pelo poder
    do livre arbítrio humano

    ao passo que Agostinho só defendia Teo-redenção,
    redenção pelo poder da graça divina; Deus salva o homem, o homem só se
    pode perder por si mesmo, mas não se pode salvar por si mesmo.
    Possivelmente, toda essa polêmica entre os dois teólogos cristãos, que marcou
    época e ocasionou Concílios, se baseava num equívoco, ou numa
    obscuridade, sobre a natureza do homem: se Pelágio entendia por ântropo-
    redenção o ego humano, não podia Agostinho aceitar essa redenção. Mas, se
    ele entendia o Eu divino como redentor, concordava na essência com o
    pensamento do filósofo africano. Infelizmente, os dois contendores nunca se
    definiram claramente sobre o que eles entendiam por “homem”. A criança
    obedece necessariamente a uma heteronomia (lei alheia); somente o homem
    adulto se guia por uma autonomia (lei própria). O homem espiritualmente
    infantil só pode crer em alo-redenção heterônoma; mas o homem
    espiritualmente maduro compreende uma auto-redenção autônoma.
    O homem culto dos nossos dias admite tanto o homem-pecador como o
    homem-redentor, porque conhece a bipolaridade da natureza humana.
    A parábola dos talentos é uma deslumbrante apoteose da possibilidade da
    auto-redenção do homem. Os dois primeiros servos

    o dos cinco e o dos dois
    talentos

    crearam valores próprios pelo seu livre arbítrio, e são chamados
    “servos bons e fiéis”, que entraram “no gozo do seu senhor”; atualizaram as
    suas potencialidades, auto-redimiram-se; Deus os fez auto-redimíveis, e eles
    se fizeram auto-redimidos. O terceiro servo, porém, embora auto-redimível, não
    se auto-
    redimiu, e é chamado “servo mau e preguiçoso”, e perdeu a sua
    potencialidade de homem auto-redimível.
    Na parábola da videira aparece o Cristo interno como redentor do homem que
    conscientizou esse autós divino e viveu de acordo com ele.
    Aliás, no “primeiro e maior de todos os mandamentos”, toda a redenção e
    santificação do homem é atribuída à consciência mística revelada em vivência
    ética; e nestes “dois mandamentos” consistem toda a “lei e os profetas”,
    consiste a redenção ou realização do homem integral. Com nenhuma palavra
    alude Jesus a um sacramento-redenção ou a uma sangue-redenção; para ele,
    toda a redenção é uma auto-redenção pela experiência divina e pela vivência
    humana, pela mística do amor vertical (primeiro mandamento) revelada pela
    ética do amor horizontal (segundo mandamento).
    No início do 4.º Século nasceram as teologias cristãs. E, como pelo menos
    90% do cristianismo primitivo era formado de povos bárbaros e escravos do
    Império Romano, os chefes espirituais se viram obrigados a adaptar as

    grandes verdades da mensagem do Cristo à mentalidade desses neófitos.
    Desde esse tempo, a palavra “Pai” foi tomada fundamentalmente em sentido
    hominal, embora altamente sublimada. E deste conceito personalista de Deus
    se originou a idéia da alo-redenção do homem.
    Para compreendermos a imagem teológica dessa redenção, podemos servir-
    nos da comparação seguinte: Deus se sentia ofendido pelo homem pecador. O
    devedor era insolvente, incapaz de pagar o seu débito ao credor divino.
    Apareceu então o único homem sem dívida e emitiu uma espécie de cheque a
    favor da humanidade devedora. O preço da redenção era o seu próprio
    sangue, oferecido a um Deus que só aceitava reconciliação por meio de
    sangue. O sangue do “bode expiatório” de Israel, foi então substituído pelo
    sangue do único homem sem pecado. Sendo que o cheque do sangue de
    Jesus é de infinito valor, todos os pecados da humanidade são pagos por ele.
    Todo homem pode endossar para si esse cheque e assim libertar-se da sua
    dívida para com Deus, consoante o conceito teológico escrito por um teólogo
    do primeiro século: “O sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado”.

    O modo de endossar esse cheque difere de teologia a teologia: para uns, esse
    endossamento é feito por meio de sacramentos; para outros, é por um ato de
    fé. Em qualquer hipótese a redenção é uma alo-redenção, porque o pagador do
    débito não é o próprio homem mas um fator alheio.
    Esta teoria teológica de redenção peca por várias suposições insustentáveis: 1)
    Admite que Deus possa ser ofendido

    quando ser ofendido supõe mentalidade
    mesquinha; quanto maior é um ser tanto menos ofendível é ele. Até homens,
    como Mahatma Gandhi, chegaram ao ponto de ignorar qualquer ofensa; 2)
    Esta suposta impossibilidade de auto-redenção supõe que o homem seja
    integralmente mau, o que nenhuma sã filosofia ou psicologia admitem, uma vez
    que o homem é pecador somente no seu ego humano, mas redentor no seu eu
    divino; 3) É flagrantemente absurdo supor que o homem, dotado de livre
    arbítrio, possa ser redimido por um fator alheio a ele mesmo, o que seria a total
    negação da autonomia espiritual do homem.
    Toda a realização, redenção ou salvação, do homem consiste essencialmente
    em dois pontos: Oração e renúncia. São as duas asas sobre as quais a alma
    se ergue a Deus.
    “Orai sempre –

    e nunca deixeis de orar”.

    “Quem não renunciar a tudo o que tem não pode ser meu discípulo”.

    A oração permanente é, hoje em dia, chamada cosmo-meditação, ou Cristo-
    conscientização, ou vivência na consciência cósmica, sem a qual é impossível
    a plena realização do homem.

    Quando o Mestre exige: “Quem não renunciar a tudo que tem não pode ser
    meu discípulo”, visa ele, em primeiro lugar, não a renúncia aos be
    ns objetivos,
    mas sim ao bem subjetivo do nosso ego, que é o nosso grande mal. Quem não
    renunciou ao seu ego pessoal não pode renunciar aos objetos impessoais, e,
    ainda que a estes renunciasse, não seria uma renúncia perfeita, seria uma
    renúncia forçada e dolorosa. Uma renúncia feita com dolorosidade não é uma
    renúncia garantida. Renúncia perfeita é somente aquela que se faz com alegria
    e espontaneidade

    e esta renúncia aos objetos impessoais só é possível na
    base duma renúncia ao ego pessoal. Quem renunciou a seu ego subjetivo não
    encontra nenhuma dificuldade na renúncia aos bens objetivos, que é um
    simples corolário daquela.
    O homem des-egoficado é um homem des-objetivado.
    Através de todo o “Pai Nosso” vai essa idéia da realização do homem pela
    consciência mística transbordando em vivência ética, como passaremos a ver
    nas páginas seguintes.

    Muita Paz
    Guilherme Victor

  28. O espírito é creado simples e ignorante. Jesus é espírito; logo, foi creado simples e ignorante.

  29. O Sublime Peregrino – Ramatis
    PERGUNTA: — Alguns espíritas afirmam que a evolução de Jesus processou-se em linha reta. Podeis esclarecer-nos a esse respeito?

    RAMATíS: — Essa afirmação não tem fundamento coerente, pois a simples presunção de Jesus ter sido criado espiritualmente e com um impulso de inteligência, virtude ou sabedorla inata, constituiria um privilégio de Deus a uma alma de sua preferência! Isso desmentiria o atributo divino de bondade e Justiça infinitas do próprio Criador. Aliás,não há desdouro algum para o Mestre ter evoluído sob o regime da mesma lei a que estão sujeitos os demais espíritos, pois isso ainda confirma a grandeza do seu espírito aperfeiçoado pelo próprio esforço. Nenhum espírito nasce per¬feito, nem possui qualquer sentido especial para a sua ascese espiritual à parte; todos são criados simples e ignoran¬tes,com consciência ou “livre arbítrio” se manifesta atra¬vés do “tempo-eternidade”, mas sem anular o esforço pes¬soal na escalonada da angelitude.
    E Jesus não fugiu á essa regra comum, pois forjou a sua consciência de Amor e Sabedoria Cósmica ao nível dos homens, lutando, sofrendo e aprendendo os valores espiri¬tuais no intercâmbio dos mundos materiais. Ele tornou-se um ente sublime porque libertou-se completamente das paixões e dos vícios humanos; mas não se eximiu do contato com as impurezas do mundo carnal! A sublimidade da flor não reside apenas na sua conformação formosa

    Ramatis explica de forma racional, que Jesus foi criado IGUAL aos outros Espiritos, ele foi criado simples e ignorante, e ele foi evoluindo como os outros espíritos, através de múltiplas reencarnações, sem favores e sem privilégios .
    Deus cria todos os espíritos iguais, simples e ignorantes, todos tem a mesma ORIGEM e o mesmo destino, todos evoluem pelo seu próprio esforço pessoal.
    Jesus já foi um espírito inferior, simples e ignorante.
    Os privilégios e os favores políticos e humanos só existe no plano terreno, no mundo invisível todos são iguais perante as Leis do Criador incriado, a grandeza moral de Jesus esta exatamente no seu esforço pessoal e na sua luta para conquistar a Ciência e as Virtudes Superiores, ele mesmo foi construindo a sua Evolução através de varias reencarnações.
    Evolução em linha reta existe???
    Morel você acredita que Jesus foi criado perfeito e puro?
    Você acredita que Jesus nunca cometeu erros e faltas?
    Existe uma diferença entre a fé espírita e a fé mística.
    Caso você não queira comentar nada, tudo bem, quem pensa diferente pela fé racional sempre incomoda.

  30. Ari, você não só entendeu como tornou o entendimento mais claro com a sua explanação e o exemplo inserido. Força e paz!

  31. Boa noite a todos.
    Morel, acho que entendi o que quis nos passar com o artigo. Assim como você mesmo disse, talvez o título tenha ficado um pouco “pesado”, mas acho que a ideia central é realmente verdadeira: somos nós quem nos salvamos.
    Acho que Jesus não nos salva no sentido literal da palavra. Não basta querer que ele nos salve se não fizermos nossa parte. Podemos fazer analogia a uma pessoa que quer ganhar na loteria, por exemplo. Imaginemos uma pessoa que quer ganhar na loteria mas não faz nenhuma aposta, sabemos que será impossível que ela ganhe o prêmio; se ela fizer uma aposta, poderá verificar uma chance remota; mas à medida que as apostas vão aumentando as chances de ganhar acompanham. Se pensarmos que a Salvação é o prêmio e os Ensinamentos de Cristo são nossas apostas, só temos uma forma de ganharmos o prêmio: fazendo muitas apostas. A única diferença é que com Jesus não fazemos apostas. Com Jesus o “prêmio” é certo.
    Jesus deixou seus exemplos para que possamos segui-los. Isso é salvação (e evolução)!!!!
    No fechamento do seu artigo você escreveu: “O espírita sabe que deve autossalvar-se, despertando dentro de si mesmo o seu Cristo interno”. Achei perfeita essa colocação, pois sabemos que somos imagem e semelhança de Deus. Isso me faz entender que de fato Cristo já existe dentro de nós, basta que a gente busque (e pratique) seus exemplos, para que ele “atue” dentro de nós.
    Resumindo, no final das contas, se alguém perguntar se Jesus salva, acho que as duas respostas estão corretas: sim e não. Depende do ponto de vista de cada um, da crença de cada um. Só acho que é indiscutível a necessidade da reforma íntima para chegarmos a tal ponto.
    Não sei se entendi errado o que você escreveu, mas enxerguei dessa forma.
    Força e paz a todos!

  32. A Fé Racional
    1)Deus é a Inteligência Suprema causa primaria de todas as coisas.
    Essa Inteligência Suprema não tem forma material e nem corporal, como disse o Mestre Jesus, Deus é ESPÍRITO, portanto, a Natureza de Deus é espiritual, podemos dizer que Deus é Luz.
    A Luz Universal ou o Grande Foco de Luz.
    Esse Grande Foco estabeleceu Leis naturais, eternas e imutáveis, e essas leis regulam tudo no Universo material e espiritual, tudo é Perfeição, Sabedoria, Harmonia e Evolução na Obra de Deus ou Grande Foco de Luz.
    Para chegarmos ate Deus só existe um Caminho que é o Aprimoramento Moral e Intelectual, temos que trilhar o Caminho do Bem, das Virtudes, do Amor, da Justiça e da Ciência. A nossa fé tem que ser raciocinada para evitarmos as fantasias e o misticismo, temos que chegar ate Deus é pela Virtude e pela Ciência (elevação moral e intelectual), o Deus bíblico é uma criação humana, o Deus que sente ira, cólera, raiva, manda exterminar povos estrangeiros, pede sacrifícios de animais, vemos que é um Deus que reflete as imperfeições morais do ser humano. Deus criou o homem e o homem criou vários Deuses dentro do seu entendimento moral.
    Uma outra questão importante são os milagres, Deus não faz milagres e nem realiza fatos sobrenaturais, todos os fenômenos espirituais e físicos que observamos no Universo são fenômenos Naturais regulados por Leis naturais e imutáveis, é a falta de conhecimento dessas Leis que criou a idéia mística do milagre e do sobrenatural.
    O Deus bíblico é uma mentira.
    A salvação divina e a condenação eterna é outro erro, Deus não salva ninguém, cada Espirito vai se auto salvar ou se auto punir conforme as suas Obras Morais(pensamentos, sentimentos e atitudes).
    Jesus também não salva ninguém, o que existe é a EVOLUÇÃO do Espirito humano através de múltiplas reencarnações, podemos dizer que o Espirito promove a sua Evolução ou sua desgraça moral, conforme o uso do livre arbítrio.
    Nós somos punidos pelas nossas próprias imperfeições morais e nós somos recompensados pelas nossas próprias Virtudes e elevação moral.
    O perdão divino para nossos erros e faltas, também não existe, é o próprio Espirito faltoso que tem que resgatar seus erros e faltas em futuras reencarnações, Deus não perdoa, por que, Ele não se ofende com os nossos erros, vícios, crimes e faltas, é o próprio espírito faltoso que vai se auto prejudicar gerando para si mesmo sofrimentos morais e matérias, nó somos punidos naquilo que pecamos ( somos punidos pelos nossos pecados ).

    2)As Graças divinas.
    As graças divinas são os favores de Deus, pela Lei de Causas e efeitos, cada Espirito vai colher o que plantou, a cada um segundo as suas Obras. Deus não concede favores e nem privilégios para nenhum espírito, as leis do Criador são IGUAIS para todos os espíritos, não existe espíritos privilegiados, cada Espirito evolui pelo seu próprio esforço pessoal através de varias reencarnações.
    Deus criou todos os Espiritos iguais, simples e ignorantes, sem Conhecimentos e sem Virtudes e todos evoluem pelas reencarnações sucessivas ate se tornarem Espiritos Superiores e Puros.
    Portanto, os Espiritos Superiores de hoje já foram no passado espíritos simples e ignorantes e eles evoluíram como os outros espíritos sem privilégios e sem favores, evoluíram pelo seu próprio esforço pessoal e sua luta.
    O Mestre Jesus o Mestre Buda já foram espíritos simples e ignorantes de evolução primaria, ou seja, eles já foram espíritos inferiores e atrasados e eles já cometeram seus erros e faltas no processo natural da Evolução espiritual.
    Nenhum espírito é criado puro e superior, todos são criados IGUAIS simples e ignorantes, sem Ciência e sem Virtudes, todos percorrem a mesma estrada evolutiva, Deus é Justo e Imparcial e suas Leis são iguais para todos os espíritos.
    Jesus não foi criado perfeito e puro ele foi criado como os outros espíritos simples e ignorantes, Jesus já foi um espírito imperfeito e atrasado, e ele foi evoluindo através de muitas reencarnações, ate se tornar um Espirito altamente Puro e Superior.
    Partimos da impureza para a pureza.
    Uma outra questão, o Mestre Jesus não é o único espírito puro do Universo existe outros Espiritos Puros na Obra Universal, temos que ter uma fé Racional para analisarmos essas questões, muitos espíritas tentam divinizar Jesus como o único espírito puro do Universo.

  33. A Evolução de Jesus.

    1) Todos os Espiritos são criados iguais, simples e ignorantes, sem conhecimentos e sem virtudes, os Espiritos evoluem pelo seu próprio esforço pessoal e sua luta, buscando seu aprimoramento Moral e Intelectual. Deus O Criador incriado não concede favores e nem privilégios para nenhum Espirito, cada Espirito evolui por si mesmo.
    Os Espiritos Superiores de hoje já foram no passado espíritos simples e ignorantes de evolução primaria e eles foram evoluindo gradativamente através de múltiplas reencarnações até se tornarem Espiritos Puros e Iluminados, e os espíritos inferiores de hoje serão no futuro Espiritos Superiores. Pelas reencarnações sucessivas os Espiritos humanos vão se depurando moralmente e intelectualmente, adquirindo mais Conhecimentos e mais Virtudes, partimos da impureza para a pureza, esse é o processo evolutivo.

    2)Deus é Justo e Imparcial e suas Leis naturais e imutáveis são iguais para todos os Espiritos, não existe espíritos privilegiados e nem espíritos especiais, todos são iguais perante as Leis do Criador.
    Deus não cria Espiritos Superiores, são os próprios espíritos que se fazem superiores pela Evolução moral e intelectual, porém a velocidade da evolução depende do uso do Livre arbítrio de cada espírito, nós Construímos a nossa Evolução, não existe mágicas para transformar Espiritos inferiores em Espiritos Superiores, a evolução é um processo individual de crescimento, no qual cada Espirito evolui pelo seu próprio esforço pessoal sem protecionismo divino.
    O Destino e a Evolução quem faz é o próprio Espirito é por isso que ele tem o livre arbítrio, que é a liberdade para pensar, sentir e agir.

    3) O Mestre Jesus já foi um Espirito simples e ignorante de evolução primaria, sem conhecimentos e sem virtudes, e quando Jesus era um Espirito inferior e atrasado ele cometeu seus erros e faltas no processo normal e natural da Evolução espiritual.
    Todo adulto antes de ser um adulto já foi uma criança.
    E toda criança vai crescer e ser torna um adulto.
    Todo professor antes de ser um professor já foi um aluno.
    Toda árvore antes de ser uma árvore já foi uma semente e toda semente vai evoluir até se tornar uma arvore, isso é Evolução.
    O Mestre Jesus já foi um espírito inferior e atrasado e ele já cometeu seus pecados morais na sua jornada evolutiva, podemos dizer que Jesus já foi um pecador.
    Quando os Espiritos são simples e ignorantes, eles não tem o senso moral e o senso intelectual desenvolvidos para discernirem sobre o bem e o mal, é pelas reencarnações sucessivas que os Espiritos vão gradativamente desenvolvendo a sua capacidade moral e intelectual de pensar, sentir e agir, vamos construindo lentamente a nossa Evolução através do uso do Livre arbítrio.
    Repetimos, os Espiritos Superiores e Puros de hoje já foram no passado espíritos inferiores, simples e ignorantes.

    4)Da mesma forma que o filtro tem a capacidade de depurar a água suja transformando em água limpa, as reencarnações sucessivas vai depurando gradativamente as impurezas morais dos Espiritos inferiores até eles se tornarem Espiritos Elevados e Puros.
    Partimos da impureza para a pureza.
    Temos que combater as nossas imperfeições morais, combater os maus pensamentos, combater os maus sentimentos, combater os maus desejos, combater os vícios e procurar ter Atitudes corretas e honestas, praticando a Caridade e o Amor.
    O Espirito se reencarna no mundo terra ou plano material é para VENCER e não ser um vencido, um fraco, um derrotado, um mimado, estamos na Evolução, para a Evolução , estamos evoluindo para nossa felicidade e libertação espiritual, o nosso DEVER é buscar a Luz, por que, nós somos filhos da Grande LUZ.
    Cada imperfeição moral é uma oportunidade de crescimento espiritual, cada vitoria sobre os maus pensamentos, sobre os maus desejos, sobre os vícios, sobre as atitudes negativas, é uma Vitoria para nossa Evolução e nossa felicidade futura, estamos no mundo terra é para Vencer e não para sermos vencidos.
    Deus não criou nenhum espírito para ser fraco, derrotado, viciado ou fracassado, Ele nos deu o Livre arbitrio para nós mesmos construir a nossa Evolução e Vitoria.

    5)Deus criou e cria ( a criação é permanente) todos os Espiritos iguais, simples e ignorantes, sem Conhecimentos e sem Virtudes, e todos evoluem pelas reencarnações sucessivas mediante seu esforço pessoal e sua luta, até se tornarem Espiritos Puros e Iluminados sem impurezas morais e intelectuais. Pelas reencarnações os espíritos vão se depurando e se elevando. Os Espiritos Superiores foram evoluindo como os outros espíritos, sem privilégios e sem favores, através de múltiplas reencarnações, um exemplo, o Mestre Jesus e o Mestre Buda já foram espíritos inferiores e atrasados de evolução primaria, e eles cometeram seus erros e faltas (pecados morais) na sua trajetória evolutiva para o Criador incriado.
    Jesus e Buda já foram pecadores.

    6) Quando Jesus era um Espirito simples e ignorante de evolução primaria, outros Espiritos já estavam numa faixa de maior Evolução moral e intelectual, portanto, Jesus já teve seus mentores espirituais, ou seja existe no Universo Espiritos mais evoluídos que Jesus,
    Procure raciocinar pela fé espírita e não pela fé religiosa, quando Jesus era um Espirito simples e ignorante, outros Espiritos já estavam numa faixa evolutiva superior, portanto, quando Jesus era um aluno outros Espiritos já estavam formados em Professores, deu para entender. Hoje Jesus é um Espirito altamente Puro e Superior, mais ele já foi um Espirito simples e ignorante.
    Deus não concede favores e nem privilégios para nenhum Espirito, as sua Leis naturais e imutáveis são IGUAIS para todos os Espiritos.
    Da mesma forma o Jesus salvador é outro erro, não existe salvação divina e nem condenações eternas, o que existe é a Evolução continua dos Espiritos pelas reencarnações sucessivas, cada Espirito vai se auto salvar ou se auto recompensar, conforme as suas Obras (pensamentos, sentimentos e atitudes) e é o próprio Espirito que vai se auto punir, quando ele pratica maldades, vícios e imoralidades.
    O Deus bíblico que realiza milagres é outra mentira, não existem milagres e nem fatos sobrenaturais no Universo, todos os fenômenos psíquicos e físicos são fenômenos NATURAIS regulados por leis naturais e imutáveis, que são as leis divinas.
    Tudo isso se resume na fé Racional que o Espiritismo desenvolve na mente das pessoas.

    7) O Mestre Jesus já teve muitas reencarnações e ele foi evoluindo como os outros espíritos. E quando Jesus era um Espirito simples e ignorante, ele cometeu seus erros e faltas no processo normal e natural da Evolução espiritual.
    Toda árvore antes de ser uma árvore já foi uma semente, e toda semente vai evoluir até se tornar uma árvore.

  34. Pelo estudo do Espiritismo nas Obras luminosas do mestre Allan Kardec, vamos entender pela fé racional, que não existe a salvação religiosa e nem condenação eterna, o que existe é a Evolução do Espirito humano através das reencarnações sucessivas, no qual vamos nos depurando moralmente até chegar ao Criador incriado, podemos também afirmar, que cada pessoa vai construir a sua própria Evolução pelo uso do Livre arbítrio, tudo depende das nossas condições morais e mentais, o Mestre Kardec disse, que o Espirito é punido ou recompensado, conforme as suas Obras, portanto, não é Deus que vai punir ou recompensar os Espíritos e sim as nossas Obras.O Espirito é punido pelas suas próprias imperfeições morais, vícios, maus hábitos, maus pensamentos, maus desejos, e é pelas Virtudes, pela pratica sincera do Bem e pela elevação Moral, que o Espirito humano vai se auto recompensar ou se auto salvar (evoluindo). O Mestre Jesus ou o Mestre Buda não podem salvar ninguém, nós somos um resultado direto dos nossos pensamentos, sentimentos e principalmente das nossas ATITUDES, nós construímos nossa Evolução e Destino, conforme, o uso do livre arbítrio. Um abraço Morel, seu trabalho é digno de um espirita cristão.

  35. Querido irmão Roberto Monteiro, sei que talvez o autor tenha pegado pesado. Sabe, eu também acredito que fora de Jesus não há salvação, é que é ele que nos justifica perante o Pai, mas convenhamos, irmão, o próprio Pai nos ama e nele não há ira nenhuma como alguns textos da nossa bíblia evangélica, que foi mudada, nos relata. Sabe, eu confio no nosso mestre piamente, porém também creio na reencarnação e te digo que nos originais da escritura ela existe, a reencarnação é afirmada lá na nossa bíblia sagrada. Talvez não nessa cópia mal feita que trazemos à mão, porém no tanach que é a bíblia judaica, a qual nunca foi mudada, já que também nunca foi traduzida, sim, lá existe, não a palavra reencarnação, mas sim o conceito do Espírito voltar à vida. Eu te afirmo, irmão, que a reencarnação, longe de ir contra a salvação trazida pelo nosso mestre, ela é o que afirma isso, pois se não o que será dos milhões de milhares de pessoas que morreram antes de Ele vir ao mundo? Lógico que os hebreus que creram nos profetas messiânicos salvaram-se, porém até aí eu duvido, já que o irmão se for verdadeiramente conhecedor da bíblia sabe o que nos diz em Aos Hebreus, que jamais o sacrifício de bodes e de touros poderia salvar alguém e quanto as raças que nunca conheceram os hebreus e principalmente os tais profetas? O que foi deles? Segundo a nossa teologia estão no inferno para toda a eternidade, mas cadê aquele nosso Deus de total amor, justiça e misericórdia, o qual não atribui o pecado do pai ao filho como nos diz Ezequiel e você bem sabe onde, como um verdadeiro Pai que não nos daria cobra no lugar de peixe, e isso nas mínimas coisas, sim, como esse Deus poderia nos dar um inferno eterno e isso injustamente caso eu fosse um dos moradores das Américas antes da descoberta de Colombo, então te digo que os Maias, Astecas e todo o povo pré colombiano e pré americano em geral está essas horas gritando em tormentos no inferno junto com o tal anjo caído Lúcifer e se ao menos tivessem alguma esperança na tal ressurreição da carne que nós protestantes e católicos tanto afirmamos, porém segundo nós evangélicos mesmo esses, os que morreram sem conhecer o Cristo bendito e nem ter notícia Dele, mesmo eles nunca terão chance alguma de salvarem-se, pois no último dia ainda serão lançados no lago de fogo e queimarão eternamente enquanto isso seus pais, irmão, esposas, maridos ou filhos estarão se deliciando ao lado de Deus e seu Cristo, pense irmão Roberto, tudo isso é lógico ao menos? Muita paz, do nosso Senhor Jesus Cristo pra você, aleluia!!!!

  36. É impressionante como alguém subtrai a mensagem central do Novo Testamento, que é a salvação única através de Jesus Cristo, e a substitui por uma teologia do merecimento. Jesus morreu pelos pecados da humanidade, e não há um único ser humano digno de perdão, mas Ele se fez maldito por nós, pois somente através do Seu precioso sangue derramado na cruz, podemos ser salvos, porém Isaías disse “Quem deu crédito à nossa pregação?”. Quanto à pregação das mentiras que convém ao ego, não faltarão pessoas dando todo o crédito. Portanto, convertam-se leitores enquanto ainda é tempo, pois Jesus ressuscitou e breve irá voltar.

  37. Acabei de ouvir uma crítica do padre na TV N.S. Aparecida sobre este tema, que a reencarnação não salva ninguém, quem salva é Jesus, afirmava, pedindo perdão aos espíritas, e também dizendo que o Espiritismo é uma doutrina que o Evangelho aconselha ter cuidado. Ele falava isso no momento crucial da missa, tendo milhares de ouvintes presentes e internautas. A fé cega mata! O povo aceita tal explicação, e acha isso mesmo. Este pensamento não tem lógica, o povo brasileiro adora fazer papel de tolinho, é na política e na vida.

  38. Hum, esperar Deus nos salvar é tenso, como tem aí no texto relatando, quem tem que nos ajudar somos nós, esperar Deus nos ajudar é sem complementos, Deus quer é ver os nossos conhecimentos, por em prática tudo o que ele deixou, as suas (MENSAGENS)* Ele quer ver todo mundo carregando a sua cruz, muito trabalho a desenvolver, se ficarmos parados esperando Deus nos salvar é perca de tempo. Temos que nos levantarmos e sobrepor a muito trabalho árduo, fazendo isso, evoluirmos muito, e buscando sempre a perfeição moral, que nos iluminamos e enfim evoluirmos, agora me diga??? Depois de tanto esforço, para quê a gente vai voltar para a Terra? Aqui é o lugar de sofrimento, e a cada dia eu faço o melhor para evoluir e não voltar mais! Ainda mais o mundo está em transição, mundo de regeneração chegando, vou fazer o máximo nem reencarnar nesse mundo regenerador, como diz meu primo; Desse barco estou fora!

  39. Rodrigo, convivemos todos os dias com doentes que não querem a cura. Doentes físicos, mentais e espirituais que não querem médico, nem remédio, nem apoio, nem religião.

  40. Bom se é assim então quem realmente salvou o doente foi quem inventou o remédio, pois qualquer pessoa que esteja doente é óbvio que vai querer tomar o remédio pra sarar do seu mal, dessa forma ainda é o salvador quem fez o remédio e lhe trouxe no leito à moda antiga e espiritualmente esse é Jesus.

  41. Hebert, a palavra salvar se relaciona a saúde. Salvar seria, originalmente, devolver a saúde. Se considerarmos que o remédio cura, é Jesus quem salva. Prefiro considerar que é o doente que se dispõe a tomar o remédio que se autocura, pois o remédio não cura o doente se este não o permitir. O seu raciocínio está correto; obrigado pela contribuição.

  42. A questão passa, antes de tudo, pelo conceituação do termo “salvação”. O termo foi e tem sido deturpado pela teologia. Para a doutrina espírita, a salvação é a cura do espírito, e não ocorre por um simples ato de crença. Com efeito, JESUS salva!!! Digo mais, para o orbe terrestre ele é O SALVADOR (João 14:6). Somos enfermos. Alguém tem alguma dúvida? Não existe cura de enfermidade sem terapia. E não existe terapia sem terapeuta. Nesse passo, Jesus foi e sempre será, para todos os espíritos que na Terra evoluem, o modelo, o guia, o terapeuta, a cura, enfim, a salvação. Como já foi assinalado acima: “a diferença está na forma, não no conteúdo”.

  43. Jesus veio para nos salvar sim, mas com suas palavras, seus ensinamentos, seu exemplo. A palavra não morre, não padece. Ela permanece pra quem quiser ver e seguir.

  44. Tem uma passagem no evangelho que diz; pai não salva filho, filho não salva pai, ninguém salva ninguém, ou seja devemos nos esforçar pela nossa salvação, através dos ensinamentos do nosso Salvador Jesus Cristo. Conheço muitas pessoas que têm buscado de alguma forma se salvar de um vício, da marginalidade, de fraquezas, erros e defeitos crendo que Jesus tem o poder de salvar, primeiramente perdoando-os e depois lhes ensinando um caminho em retidão. Na convicção de que Jesus é seu Salvador, e querendo agradá-lo pela misericórdia alcançada, passa por uma reforma íntima sem perceber que ele mesmo está se salvando. Obrigada Felipe por mais uma vez nos fazer refletir. Deus te abençoe.

  45. Este artigo eu escrevi há umas duas semanas. Quando o vi, hoje pela manhã, também achei o título meio pesado, mas resolvi deixar…

  46. Nós temos buscado a reforma íntima e o que se vive em meu convívio não é nenhum salvacionismo. ainda que não se entenda pela forma espírita, mas no meio evangélico se busca muito desenvolver o novo nascimento o que é a reforma íntima tratada neste assunto. Só achei que o título, Jesus não salva ninguém, ficou meio pejorativo, é a minha opinião.

  47. Conrado, para muitas pessoas é um choque perceber que tudo só depende delas. Quando o livro Nosso Lar, de André Luiz, foi lançado, muitos espíritas o rejeitaram pelo fato de tal livro nos informar que depois do desencarne continuamos trabalhando, talvez mais do que aqui, e que essa é a maior bênção numa colônia espiritual. A ideia de um paraíso da preguiça é muito mais cômoda…

  48. No início a atmosfera terrestre era “limpa”. Com a chegada dos Capelinos… começou a ficar cada vez mais densa. Todo Planeta deve emanar uma quantidade mínima de Luz. E o destino da Terra estava correndo risco. O projeto Terra não estava dando certo e poderia acabar. Reuniram-se os Mestres de hierarquia mais elevada, comandantes do Destino do Universo, para discutir sobre o Planeta Terra. Uma das soluções seria um deles encarnar entre os humanos. Cristo foi o que tomou a frente e veio entre nós. Para nos salvar.
    1000 Anos foram necessários para que recuperasse os corpos que havia perdido na sua evolução. O Processo durou cerca de Mil anos terrenos.
    Concorda comigo? Esse “salvacionismo” não é meio que preguiça de reforma íntima? Buscar o caminho mais fácil? Assim como ir a “videntes”… pessoas que oferecem a solução dos problemas por dinheiro? Não é mais fácil simplesmente pagar do que buscar o autoconhecimento?
    Abraço Morel! Parabéns pelo texto. Sou teu Fã!

  49. Como é bom ler comentários de conteúdo, fico muito feliz de ter descoberto este site.
    Creio que a nossa salvação está na tão falada reforma íntima, isso é fato. Percebam o quanto é difícil olhar para o espelho e assumir nossos defeitos, nossos erros. E isso tanto nós encarnados como nossos irmãos desencarnados.
    E quando estamos sensibilizados ou necessitados da palavra de Deus, em qualquer texto sobre o assunto lá está: a reforma íntima. E nada é novidade, está tudo na nossa consciência adormecida, um sopro…estamos de novo com a fé renovada.
    Parabéns pelo artigo, sinto agradecida, isso é também um sopro para a nossa fé.
    Que Deus te abençoe.

  50. Sim, o que escrevi na minha opinião não parte da ótica de Deus ou do Cristo propriamente, porém da ótica da espiritualidade e humanidade decaída que circunda os emaranhados vibratórios do planeta, por essa crença, digamos assim, muitos espíritos têm entrado em uma reforma íntima pois proclamam que Cristo os salvou, mas entendo que o que aconteceu foi a sua concientização para o progresso. Eu ainda tenho um pouco de dificuldade em assumir isso, que Cristo não salva mas mostra o caminho para nos salvarmos, no fundo sei que é assim.

  51. Rodrigo, estava sentindo falta dos seus comentários. A sua participação é sempre enriquecedora. Não é baseado em Kardec que expresso minha opinião. Na verdade, minha concepção de Jesus é muito mais próxima de Huberto Rohden, que não é espírita, do que de Kardec.
    Aceitar que alguém possa nos salvar seria derrogar o livre-arbítrio. Tudo o que você argumenta a favor de Jesus Cristo é verdadeiro. Mas nada disso é imposto por ele. É preciso a aceitação interna por parte de quem é salvo. Salva-se a si mesmo quem aceita e pratica o ensinamento de Jesus.

  52. Anter de Cristo vir estávamos entregues aos rudimentos do mundo contrários à vida de Deus, mas certamente ele tomou sobre si as nossas dores e nossas enfermidades, levou sobre si na cruz despojando principados e potestades, os expôs ao desprezo triunfando sobre elas publicamente. Sempre ouço espíritas falarem isso, Jesus não salva ninguém, eu discordo. Sei que simplesmente estão repetindo o que Kardec escreveu, porém não estão analisando mais a fundo esse assunto. Entendemos que existem e sempre existiram espíritos territoriais governando os países, próximo à crosta da Terra e que são espíritos ainda apegados à materia, tais espíritos no passado eram insáciaveis, todos conhecemos os rituais pagãos desse tempo anterior a Cristo onde tais espíritos eram tido como deuses e exigiam oferta de sangue. Não é interessante que povos que nunca tiveram contato em todo o mundo tivessem os mesmos rituais sangrentos em seus cultos? O próprio Iavé, o deus hebreu, exigiu sangue, porém de animais. O sacrifício exigido por esses espíritos territoriais já pré-anunciava o de Cristo, ou seja, buscava-se um sacrifício verdadeiro para libertar esse planeta de um tempo de expessas trevas morais e Cristo fez isso, além do mais, quando ele morreu, purificou com sua energia moral e astral as regiões espaciais em torno do globo que estavam carregadas de energias ruins, o que fazia com que a humanidade se enredasse mais nas malhas do mal perpetuando o seu atraso moral. Cristo possibilitou o nosso acesso aos arquivos do bem e continua facilitando, por isso damos tanta importância à nossa confissão de que Ele nos salva. Segundo um dos apóstolos o sangue dele até hoje fala, fala superior ao sangue do próprio Abel já que onde falta caráter moral os espíritos maus se submetem ao seu nome e são expulsos ainda pela evocação do seu sangue. PAZ.

  53. Jorge, Sai Baba tem um bom exemplo do que ocorre hoje. Ele diz que tempos atrás estávamos num porão escuro, onde nada enxergávamos. Hoje vemos muita sujeira e bagunça à nossa volta, dentro desse mesmo porão. Por que vemos isso? A sujeira e a bagunça já estavam lá, o que mudou é que hoje enxergamos, hoje já há alguma luz que nos permite ver. Se compararmos o período que vivemos com o passado, veremos que nos adiantamos muito. Nossa consciência despertando é que nos faz ver tantos erros que antes não víamos.

  54. Na verdade, todo mundo anseia por um super-herói que desce dos céus para salvar os fracos e oprimidos… todos querem ir pro paraíso mas ninguém quer fazer nada para isso, esperam ser levados nos braços como uma criança é guiada. Passados 2 mil anos a humanidade ainda não saiu da infância espiritual, por isso nao creio que estamos no limiar da transição planetária, pois a humanidade (espírita ou não) ainda nao compreende os ensinamentos do Cristo, quanto mais o pratica na sua integridade, salvo um ou outro caso isolado que aparece de tempos em tempos. Muito se fala no meio espírita que a transição planetária está acontecendo agora, eu particularmente discordo, vemos apenas o progresso intelectual sufocando o moral…

  55. Silvoni, no fundo não há diferença. A diferença está na forma, não no conteúdo. “Vamos nos converter”: Vamos praticar a reforma íntima de acordo com os ensinamentos de Jesus; “Jesus está voltando pra levar os bons para junto dele e os maus mandar pro inferno”: Estamos atravessando um período e transição planetária em que temos que nos rearmonizarmos para podermos permanecer no planeta Terra, que está em vias de se tornar um mundo significativamente melhor, enquanto os que não se rearmonizarem terão que dar continuidade à sua evolução em algum planeta mais primitivo…
    O aspecto negativo dessa afirmação que você citou é que leva muitas pessoas à descrença, por não parecer digna de credibilidade. Mas cada um tem o seu modo de pensar. Muita paz pra nós todos.

  56. Bom dia, Morel tenho familiares membros de religiões evangélicas e em um encontro de família um tomou a palavra e falou “vamos nos converter, Jesus está voltando pra levar os bons para junto dele e os maus mandar pro inferno”. Sei que não é assim, mas eles acreditam com tanta convicção que é a única verdade.
    Fique em paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.