Pensamento e disciplina

Pessoas que roubam as nossas energias

vampirização

Morel Felipe Wilkon

Artigo publicado originalmente em 23/07/2012

Ouça este artigo na voz do autor

Há pessoas que nos roubam as energias. São as pessoas que se alimentam das desgraças alheias, que consomem tragédias na televisão, que adoram doenças a ponto de atraí-las.

Você tem dado a atenção devida às suas energias? Você reconhece que é responsável pelo seu nível de energia? A sua energia é a sua marca registrada. O que uma pessoa sente ao se aproximar de você é o tipo de energia que o caracteriza.

flor murcha
Não deixe que lhe roubem as energias!

Há muitos motivos para que você sofra perda de energia: Má alimentação, sexo desregrado, vícios. Mas nada se compara ao pensamento; até porque a sua relação com os itens citados depende essencialmente do seu pensamento. É o seu pensamento que determina o seu nível energético.

Muitas coisas ocorrem num dia. Não temos tanto controle sobre nossos pensamentos a ponto de mantê-los elevados o tempo inteiro. No decorrer do dia, somos influenciados por notícias, por lembranças, por conversas, por contatos humanos. Aliás, o contato com outras pessoas provoca a inevitável troca de energias.

Você já sabe disso, mas as coisas importantes merecem ser lembradas. Quantas vezes você sente-se exausto após uma conversa com determinada pessoa? Quantas vezes você fica repentinamente deprimido, triste ou irritado após o contato com alguém? Muitas pessoas roubam energia. Claro que esse processo não é consciente, pelo menos não da forma como nós entendemos.

São as pessoas que se alimentam das desgraças alheias, que consomem tragédias na televisão, que adoram doenças a ponto de atraí-las.  Essas pessoas não conseguem conviver com nada positivo, nada bom. Para elas, todo mundo é ladrão, mal-intencionado, malicioso. Não percebem coisas agradáveis, não notam nada de salutar.

Você pode conviver com pessoas assim, às vezes muito próximas de você. Colegas, vizinhos, parentes. Numa conversa, numa aproximação, ela rouba sua energia e você fica exaurido, sem forças, sem ânimo. Que fazer? É preciso que se diga que, a não ser que seja alguém que realmente precise de você, não há obrigação nenhuma de sua parte de se aproximar de alguém assim. Há convívios que definitivamente devem sem evitados. Você não está sendo egoísta, só está se defendendo.

O único controle real que você pode efetivar em sua defesa energética é sobre o seu pensamento. Se você exercer controle sobre si mesmo, ninguém poderá atingi-lo. O pensamento elevado forma uma barreira energética intransponível, seja para encarnados ou para desencarnados.

Se analisarmos a reforma íntima abstraindo o aspecto moral, ela nada mais é que a busca pela harmonização energética. A cada reencarnação o espírito imortal procura despojar-se de energias negativas contraídas em encarnações anteriores e, ao mesmo tempo, harmonizar-se consigo mesmo, com a manifestação de Deus latente dentro de si.

A maioria dos casos de obsessão acontece como vampirização de energias, muitas vezes sem a intenção deliberada de prejudicar. O que todos anseiam, em qualquer plano que seja, é a harmonia. Nós, que temos poder sobre nós mesmos, devemos nos esforçar ao máximo para manter nossa energia equilibrada através do controle do pensamento. Temos que criar o hábito de nos voltarmos para dentro de nós mesmos, dedicando um tempo específico para isso. Seja pela oração, pela meditação, pela movimentação de energias, ou o simples fechar de olhos para se olhar por dentro.

Você faz uma série de coisas todos os dias. Não há um só dia em que você deixe de ir ao banheiro, por exemplo. Como não reservar alguns minutos para lembrar de sua natureza de espírito imortal?

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

21 Comentários

  1. Olá!

    Eu nunca senti o que estou sentindo… Faz um ano que mudei de profissão e de empresa, quando entrei nesta nova empresa, eu me sentia muito bem, mas, em fevereiro entrou um rapaz de 19 anos para trabalhar comigo, no inicio eu tentei ajudar-lo, ensinando um pouco da profissão. Nada aconteceu, mas após algumas semanas, tudo o que ele falava me irritava, hoje simplesmente me sinto muito incomodada, quando ele chega no escritório, não consigo trabalhar, tenho a impressão que está sempre me vigiando, não gosto da presença dele, nem de seu comportamento, fico muito estressada e não consigo mais trabalhar direito. Me ajude o que será isso? Já pensei que ele pudesse ser tipo um vampiro de energia. Mas ele é sempre sínico. A presença dele não me faz bem! Estou até pensando em mudar de empresa.

  2. Morel, obrigado pelo texto.
    Eu passo por uma situação dessas diariamente, através do meu irmão, uma pessoa que desconfia de tudo e de todos, muito egoísta. Infelizmente moramos no mesmo apartamento e ele faz confusões em copo de água, me esforço muito para não dar ouvidos às mesquinharias dele mas é muito difícil, sinto minha energia ir embora a cada briga que ele faz. Ele acha que todos são ruins e egoístas, como ele é no íntimo.

  3. Dona, você sabe o que é necessário para nos imunizarmos energeticamente. A oração é a ferramenta que temos ao nosso dispor. Ore por ela, procure compreender, passar por cima das fraquezas dela. Continue fazendo o bem, agindo conforme sabe o que é certo. Vou orar por vocês.

  4. Olá! Morel, muito obrigada pela suas sábias palavras, você me ajudou muito, há alguns meses atrás estava em completo desânimo e você me ajudou muito com seu link sobre este tema, desde então virou rotina eu ouvir suas mensagens. Voltei a frequentar o centro espírita, estou lendo algumas obras maravilhosas, consegui levar minha sogra e sogro e o meu cunhado, mas com isso arranjei uma grande inimiga, a esposa do meu cunhado, sempre tive uma sensação que ela nunca gostou de mim, fez muitas intrigas quando eu ainda namorava com meu marido, eu fazia de tudo para agradá-la e nos darmos bem, ficamos sem se falar um bom tempo, pois minha sogra fez uma cirurgia e ficou na minha casa para se recuperar, e vi meu casamento quase acabar, depois que comecei a frequentar o espiritismo eu decidi voltar a falar com ela, contudo não me sinto bem quando a encontro quando vou visitar minha sogra, é literalmente tudo que li no texto acima, sinto que minha energia some, fico irritada, ela vive espalhando para todo mundo que estou levando as pessoas para o centro de macumba, só que tem um grande detalhe, ela fez um tratamento de desobssessão nesse mesmo lugar há alguns anos atrás, esse texto me ajudou muito no aspecto da culpa que sinto por não me sentir bem com a presença dessa pessoa e como se ela tirasse minha paz de espírito, oro muito por ela, fico em silêncio quando a encontro, mas fico arrasada em não conseguir controlar minha irritação, faço oração mentalmente, pois há ocasiões que não tenho como não encontrá-la, pois vive na casa da minha sogra. Peço que ore por mim, pois me sinto muito angustiada com esse sentimento, tenho vontade de dizer que hoje eu sei de tudo que ela fez para que eu me separasse do meu marido, mas achei melhor perdoar e colocá-la nas minhas orações. Desculpe pelo desabafo, Morel!

  5. Felipe,
    Foi glorificante ler esta tua mensagem, pois eu estou passando justamente pelo momento de afastar uma pessoa que me faz mal.
    Um colega de trabalho… que senta ao meu lado! Veja que complicado.
    Ele fora meu parceiro em muitas situações, criamos uma laço de amizade além do profissional e durante muito tempo eu tentei tirá-lo do seu negativismo exacerbado, tentando fazer com que ele visse que o mundo “não é assim tão ruim” e que se concentrar em energias tão negativas só trazia mais mal para à vida dele.
    Mas veja: de tanto ouvi-lo falar mal das pessoas à nossa volta e do nosso trabalho, de reclamar do quanto ganhamos, do quanto somos desvalorizados, de apontar os defeitos de todos, de sentir medo de baixarem nossos salários e diversas outras reclamações, eu entrei na energia dele sem perceber.
    Vi-me também reclamona, sempre indisposta para trabalhar, comecei a desconfiar das pessoas, a ter pensamentos e sentimentos negativos… E como tudo que plantamos, colhemos… Logo comecei a ter problemas efetivos: desentendimentos, desconfianças, tarefas que antes eram fáceis e rotineiras sempre surgindo alguma dificuldade para efetuar, cansaço excessivo, pessoas tentando me prejudicar e veja o mais interessante: O amigo acabou se voltando contra mim repentinamente por eu me colocar contra uma posição dele, me colocou abaixo de nada, me desrespeitou e saiu falando de mim o que ele falava dos outros comigo, rs. E esse foi meu ápice, já estava desgostosa com tudo, e agora com meu amigo também!
    Mas não levou muito tempo para eu perceber que estava tomada de uma energia que não era minha.
    Eu não odiava o meu trabalho, pelo contrário, eu estudei muito para obtê-lo e sempre fui muito grata por tê-lo conquistado, eu costumava subir as escadas agradecendo a Deus por ter um trabalho bom que trazia o meu sustento. Sempre trabalhei disposta, procurando aprender novas coisas, me desenvolver, me sentia valorizada e acreditava na minha capacidade de crescer profissionalmente. Eu nunca odiei as pessoas, conhecia seus defeitos, claro, mas valorizava mais as suas qualidades…
    E agora, que acordei para toda essa verdade, tive que decidir me afastar desse amigo.
    E não é fácil fazer isso. Senti-me fria, talvez egoísta. Mas percebi que enquanto eu não aprender a ser forte o suficiente para controlar a mim mesma e os meus pensamentos e energias, eu não posso deixar pessoas assim me abalarem tanto, que eu não posso ter no meu convívio diário alguém que me faz tão mal.
    Eu reconheço as qualidades dele. Não me sinto melhor do que ele. Tenho lembranças carinhosas de nossos bons momentos. Porém, como você disse: Estou apenas me defendendo de uma energia que me pega e me põe pra baixo!
    Forte abraço!

  6. Yasmin, há situações que fazem parte da nossa cota necessária de experiências. Se você não pode mudá-los, pode mudar a si mesma, fortalecendo-se através do estudo da espiritualidade e do exercício da tolerância. Sei que não é fácil, mas é com as dificuldades que aprendemos.

  7. Obrigado senhor Morel por todos esses ensinamentos salutares. Agora percebo o quanto tenho que me policiar para não cair em erro. Tenho me esforçado, mas muitas vezes não tenho conseguido. Boas energias para você.

  8. Gostei muito do artigo. Mas como lidar com pessoas extremamente negativas, com quem somos obrigados a conviver às vezes?
    Ex: meus sogros. Adoram falar de doenças e desgraças que assistem na tevê. Quando tentamos mudar de assunto, logo se lembram de outros igualmente negativos. Não é possível me afastar deles, por serem pais do meu marido. Eu me sinto mal com tanta negatividade, e não sei como lidar com a situação.

  9. Essas relações não ocorrem por acaso. A Vida pessoas que precisam aprender umas com as outras. Você, provavelmente, deve aprender a desenvolver a tolerância para com essa pessoa e fortalecer as suas próprias defesas através do esclarecimento e da prática da caridade. Pelo esclarecimento aprendemos a controlar melhor nossas defesas energéticas. Pela prática da caridade conquistamos a simpatia de espíritos trabalhadores que podem nos ajudar no bom uso de nossas próprias forças.
    De qualquer forma, nunca somos vítimas.

  10. Energia para mim é tudo, não consigo suportar, peço ajuda aos meus mentores para ter força. Há um tempo atrás fiz um concurso muito difícil, evitei até energia da minha família, outra forma de ficar forte é tentar mudar a energia do outro, como doutrinar um encarnado, mas para isto é preciso, como Morel citou, orar, meditar, ficar no silêncio. Cada um tem uma maneira. Evito me conectar, abrir o canal com certas leituras, música e pessoas complicadas.

  11. Este assunto é da máxima importância e me alegro de que Morel tenha tocado esse ponto.

    Tenho um problema com relação a isso, pois tenho um familiar muito problemático que é, do ponto de vista energético, extremamente nocivo, chegando mesmo a causar doenças e outras coisas estranhas quando aparece aqui em casa.

    Tenho pedido orientação espiritual sobre se seria correto romper a relação com essa pessoa como meio de proteger a mim mesma e à minha família. Talvez este artigo seja uma resposta. Obrigado Morel.

  12. Obrigado pela contribuição, Zélia. Essa sua experiência é das mais desafiadoras; confesso que não tive essa vivência.

  13. Gostei muito sobre o esclarecimento sobre energias. Estava fazendo o curso de Pflegehelferin (cuidadora de idosos), nos primeiros dias, quando chegava em casa, só tinha forças para tomar banho. Nem fome sentia de tanto cansaço!!! Olha que antes de sair de casa, fazia como de hábito o Evangelho diário. Com o decorrer dos dias, quando tinha tempo, fazia lá mesmo uma prece mental ou verbal. Da mesma forma com os moradores do Asilo. Principalmente, aos que tinham demência em vários estágios.

  14. Obrigado, Terezinha. O fundamental nessa questão, como em muitas outras, é o pensamento. É ele nossa maior ferramenta. Atitudes como essa sua, de me enviar as melhores energias, realmente funcionam; é o mesmo mecanismo da oração: energia sob vontade. Fique com Deus, Terezinha.

  15. Boa noite Felipe, mais uma vez estou por aqui..sinto falta de ler suas mensagens..tão esclarecedoras..e de muito conteúdo…Meu comentário sobre essa é que com toda certeza somos mesmo transmissores de boas ou más energias..irá só depender da nossa sintonia mesmo..Precisamos sim estarmos atentos primeiro em nossas próprias energias..sempre nos policiando sobre elas..claro.. Depois observar as energias que nos cercam…e daí tomar nossas atitudes sobre nós e também não permitir ser vampirizados por outros.. Um grande abraço,meu amigo..toda minha melhor energia pra você!

  16. Sim sou eu Felipe, sempre me empolgando na escrita e esquecendo de me identificar. Desculpe companheiro. Jesus te proteja sempre…

  17. Márcia (é você, não é?), Futuramente vamos entender melhor a importância do pensamento. No plano astral, que é interligado ao nosso, e é onde normalmente transitam os desencarnados (e os encarnados desdobrados do corpo físico), no plano astral tudo é criado através do pensamento. Quando afirmo que o pensamento é criador, não estou usando um modo de dizer, um jogo de palavras. Obrigado, Márcia.

  18. Sabe Felipe, os cuidados com a sintonia mental é de suma importância para o nosso equilíbrio. Sabemos disso, porém, cá pra nós, tarefa das difíceis concorda? Afinal, nos relacionamos com pessoas, e pessoas são energias, seus pensamentos e sentimentos criam um campo magnético, o qual muitas vezes nos detonam, nos reduz a puro baixo astral, sem que entendamos a razão. Mas você colocou um lembrete importante, o ato de harmonizar nossas energias, e as dicas dadas de silenciar, olhar a nós mesmos, como nos olhamos no espelho. A boa sintonia nos fortalece, necessitamos entender que somos interligados com o mundo físico e o extra-físico, ou mundo espiritual, que também se liga diretamente a nós, segundo nossos pensamentos e sentimentos. Cultivar os bons preceitos de respeito ao próximo, respeito às limitações dos que caminham conosco, elevar nossos pensamentos acima do que a mídia exalta, nos ligar a pensametos nobres, de valores que enriquecem o espírito, voltar para situações que nos acrescentem, que nos façam ficar melhores, mais otimistas. Vamos nos educando não é mesmo Felipe, mas é exercício constante tudo isso, vamos conquistando esse equilíbrio com muita fé e vontade de sermos cada vez melhores. Obrigado pela oportunidade de falarmos de assuntos tão presentes em nossa vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.