Tragédia de Santa Maria

Espiritismo e desencarnes coletivos

Espiritismo e desencarnes coletivos
Espiritismo e desencarnes coletivos

Para quem busca entender a tragédia de Santa Maria, me baseei no Espiritismo para tratar de desencarnes coletivos.

Tomei a iniciativa de empreender este trabalho movido pela necessidade de oferecer respostas aos milhares de leitores que acessaram  este site em busca de uma explicação, sob o ponto de vista do Espiritismo, para a tragédia de Santa Maria. Não tenho respostas. Mas há obras consagradas da Literatura Espírita que tratam do tema e podem nos ajudar numa análise comedida. 

Não há nenhuma novidade neste trabalho. Nenhuma informação que já não esteja à disposição do público leitor e pesquisador. É pouco mais que uma compilação de trechos de livros que tratam do assunto “resgates coletivos”, pois esta é a hipótese que sustento para o que aconteceu. Não ofereço opinião definitiva sobre o assunto.

O espírita experimentado nos estudos não vai encontrar nada, neste pequeno trabalho, que já não tenha lido antes. Se não for pelo interesse em rever o assunto, talvez suas páginas não sejam o melhor investimento para o seu tempo e atenção.

Os que acompanham este site com assiduidade vão se deparar com algumas coisas que já publiquei antes; se preferirem apenas conferir o que dizem as obras consultadas, talvez queiram pular para a metade do trabalho e começar a leitura na página 13.

Não é minha intenção convencer ninguém de nada.  Apenas ofereço uma visão espírita que, se não convence o descrente, pelo menos faz pensar quem se interroga em busca de respostas.

Clique sobre o título para ler em PDF: A TRAGÉDIA DE SANTA MARIA SOB A ÓTICA DO ESPIRITISMO

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

11 Comentários

  1. Marcelo, se numa multinacional qualquer há planejamento em diversas áreas abrangendo vários anos, tentemos imaginar o que seja o planejamento da espiritualidade superior para que o maior número possível de envolvidos receba oportunidade de aprendizado através da dor.
    A dor é mecanismo de reajuste, é o aviso de que não estamos no caminho certo. O exempo de cuidar de queimados talvez se aplique a casos pontuais, em que houve uma total conscientização por parte do espírito culpado e a sua firme resolução de praticar o bem. Mas, de um modo geral, somos naturalmente atraídos, por nossa consciência, a experimentar situações semelhantes às que provocamos. Isso independe de nossa vontade. O que a espiritualidade maior faz é organizar o processo, mas não escapamos a ele.
    Quanto às consequências geradas por um fato assim, como a repercussão pela mídia, são responsabilidades individuais como quaisquer outras.

  2. Olá Morel.

    Muito interessantes todas as informações trazidas por você. Parabéns pelo trabalho.

    Como sempre me surgem dúvidas. Mesmo tendo que seguir a lei de causa e efeito, no que moralmente se melhora por simplesmente desencarnar da mesma forma que possivelmente tenha causado o desencarne de outrem? Não seria uma lição muito maior que esse espírito fosse cuidar de queimados? Não seria uma forma bem mais edificante de resgate? Além disso toda a comoção gerada em parentes, conhecidos e as protagonizadas pela mídia não soariam em uníssono reverberando ainda mais de forma negativa? E as almas que de alguma forma foram responsáveis pela tragédia? Não contraíram dívida com os que desencarnaram?
    Desculpe tantos questionamentos. Sei que você tem muitos afazeres.
    Grato pela atenção
    Abraços e muita luz!
    Marcelo

  3. Parabéns, Felipe, pelo trabalho de pesquisa bem embasado e coerente com o ensino dos espíritos. Diante destas circunstâncias o melhor a fazer é agir com maturidade e não se deixar levar por interpretações imediatistas forjadas no calor da emoção.

  4. Caro Morel,
    Que maravilha de trabalho meu amigo. Quanta informação, quantos esclarecimentos.
    Como não acreditar nas leis de causa e efeito, de ação e reação?
    Fiquei chocado com o incêndio do gran-circus americano em Niterói em dezembro de 1961. Como nasci em 1964 ainda não tinha lido ou ouvido nada a respeito.
    Que o NOSSO BOM DEUS continue te iluminando.
    Grande abraço.

  5. Olá
    Obrigada por esse texto maravilhoso e esclarecedor que tirou muitas dúvidas minhas em relação a desencarnes coletivos e sobre o próprio espiritismo.
    Obrigada por dispôr do seu tempo pra ajudar pessoas como eu que ainda tem muito o que aprender sobre a vida.
    Que Deus te abencoe e continue te inspirando

  6. Olá, Felipe!
    Continuo estudando e acompanhando seu trabalho, apesar de não me manifestar há tempos, e vim agradecer pelo excelente estudo sobre a tragédia de Santa Maria.
    Obrigada por oferecer explicação a todos os que se interrogam sobre o abrupto de tais fatos. Certamente, seu esforço servirá de lenitivo à incomensurável dor da perda, por parte de familiares e amigos.
    Muita paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.