Colaboradores

A igreja evangélica, o inferno eterno e os espíritos em prisão

As igrejas evangélicas acreditam no inferno eterno
As igrejas evangélicas acreditam no inferno eterno

ARTIGO DE AUTORIA DE RODRIGO PNT

A igreja evangélica sempre acreditou em inferno eterno, que um dia Jesus virá e separará os bodes das ovelhas, lançando os bodes no inferno onde queimarão eternamente, é o que dizem.  

Sobre muitas passagens do evangelho baseiam a sua afirmação, mas isso não vem ao caso. O que realmente importa é a maldade que estamos praticando contra os espíritos menores e menos instruídos que estão presos ou no umbral ou na erraticidade. Na verdade, os espíritos chamados de demônios ou malignos, que se manifestam nas reuniões e cultos evangélicos e são expulsos pelos ministros ou líderes, constituem espíritos atrasados e que necessitam ser doutrinados.

O endemoniado nada mais é do que um médium que não consegue lidar com a sua mediunidade ou encontra-se refém de um feroz inimigo espiritual, por vezes ligado ao encarnado por muitas gerações (reencarnações) e que está assim por sua própria culpa, pois não quer reformar-se interiormente. Por vezes é uma relação de centenas de anos entre dois espíritos que perpetuam sua raiva um pelo outro digladiando-se e vingando-se mutuamente em um ciclo que nunca encontrará um fim enquanto um dos dois não der a mão à palmatória, ou seja, não perdoar.

Por sua vez, esses seres humanos desencarnados são amaldiçoados por irmãos que ignoram isso. Quando expulsos são mandados pro inferno, xingados e torturados psicologicamente, já não bastasse o tormento que estão passando em suas mentes confusas pela falsa vingança.

Por isso sempre me espelhei em Cristo que nunca amaldiçoou nenhum espírito quando expulsava, somente falava: Sai dele. Eu, como ministro evangélico, já expulsei alguns espíritos, porém com sinceridade digo que se a pessoa da qual foi expulsa o espírito não começar a reformar-se interiormente de nada adianta. Ele volta sempre com mais força e por vezes acompanhado de outro espírito pior do que ele. Por isso é necessário, além da reforma íntima do médium, doutrinar esses espíritos, ensinar-lhes o evangelho, porque dou testemunho que muitos até pensam realmente serem demônios, já que todos praguejam isso contra eles.

No umbral, que não deixa de ser uma região de tormento, alguns se encontram e por vezes conseguem uma pequena fuga espalhando-se rapidamente sobre a Terra. Os centros religiosos ou espíritas lhes parecem irresistivelmente atraentes, já que a espiritualidade maior assim determina para que eles aí dirijam-se a fim de aprenderem algo de valor que lhes proporcione avanço moral e intelectual.

Imagine esses espíritos, que nada mais são do que seres humanos desencarnados, surgidos por vezes de uma era remota que nem imaginamos ter existido, com suas personalidades medievais e cruéis adentrarem alguma igreja evangélica e tentarem comunicar-se através do primeiro médium com o qual sentem afinidade. Sim, pense, foi a própria espiritualidade maior que os atraiu para esse local, e quando ali chegam são ridicularizados, amaldiçoados e expulsos sem que lhes dê ao menos a chance de comunicarem-se, contarem suas dores e suas misérias e aprenderem alguma coisa que lhes sacie as suas almas doridas. Certamente que os responsáveis por isso terão que dar contas um dia. 

Realmente há pessoas, na matéria ou fora dela, que creem fielmente no que dizem seus líderes religiosos, sem no entanto analisarem à luz da razão. Por isso tantos no umbral. É pela falta de compreensão, pela ignorância e ausência de caridade. Acham que Deus é um sádico criando almas para lançar no inferno, e, como não bastasse, pretende atormentá-las eternamente enquanto seus familiares estariam em uma felicidade contemplativa no paraíso vendo eles sofrerem sem esperanças de salvação.

Que antagônico, não? O próprio Jesus, após desencarnar, esteve no umbral salvando muitos que encontravam-se presos desde o dilúvio bíblico, tenha existido ou não, mas o fato é que esses espíritos estavam aprisionados desde os primórdios da humanidade no umbral e Cristo lá esteve para conceder-lhes alguma luz pelo seu evangelho como nos diz Pedro em 1 Pedro 3: 18-20:

“Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água.”

Espíritos em prisão, muitos ainda estão assim. Mas não é porque Deus os quer ver aprisionados, e sim por causa da ignorância de pessoas que lideram pessoas que em vez de instruir-se e aprender fecham-se para o que é racional fanatizando Deus e a bíblia, excluindo o que não entendem como sábios, porém loucos. Tornaram-se irracionais não dando crédito à espiritualidade maior que sempre os chama à razão.

Rodrigo PNT É presbítero evangélico e admirador e estudioso da Doutrina Espírita.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

30 Comentários

  1. Preciso de ajuda pois estou vivendo num impasse Meu marido que frequentava uma casa espírita comigo agora os colegas de trabalho fizeram uma verdadeira lavagem cerebral nele chegando até a dizer que não poderia orarmos juntos eu meu filho e filha continuamos no espiritismo e hoje achei parte do usaram para convence-lo preciso muita prece conto com vocês amigos espíritas um grande beijo

  2. Parabéns, você é um homem sábio, nunca vi um Evangélico defendendo a doutrina Espírita. Ja fui Evangélico, e achava conhecer toda a verdade, mas, no Espiritismo aprendi que estava errado, e agora tenho o amor e a caridade por caminho.

  3. Doriane, também não gosto de generalizações. Mas acho que não foi a intenção do Rodrigo.
    Você diz que “não parece ser espírito por que querem destruir a vida da pessoa e elas mesmas confessam que são demônios”.
    Quem você acha que são os espíritos? Nós somos espíritos, Doriane. Nós somos espíritos encarnados; quando morremos, somos espíritos desencarnados. Não há um monte de pessoas más por aí que querem destruir a vida das pessoas? O que você acha que acontece com essas pessoas quando elas morrem? Permanecem a mesma coisa, Doriane. Continuam com as mesmas características, pois são os mesmos seres, os mesmos espíritos, apenas sem o corpo de carne.
    Quanto a se dizerem demônios, é o que elas passam a pensar de si mesmas, com o tempo.
    Em relação aos mistérios de Deus, realmente nós não os conhecemos, mas é nosso dever utilizarmos a inteligência com que Deus nos dotou para tentarmos, aos poucos desvendar os seus mistérios. Jesus nos aconselhou isso ao dizer “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

    Falo mais sobre este tema neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Eo_Gge_ZNok

  4. Primeiramente… já vi pessoas endemoniadas e não parece ser espírito por que querem destruir a vida da pessoa e elas mesmas confessam que são demônios… eu sou crente e acho triste quem não é generalizar todas as igrejas… falam o que querem sem conhecer a doutrina de cada uma… que Deus abençoe a todos e dê entendimento, ninguém sabe os mistérios de Deus e acabam mudando tudo o que está escrito na Bíblia com sua própria interpretação…

  5. Morel, admiro sua inteligência e clareza ao expôr a doutrina espírita. Admito que se meus palestrantes, quando frequentei o centro espírita, expusessem a doutrina desta forma, não teria sofrido tanto com a mediunidade – Mas você deve conviver com protestantes, quando afirma que uma minoria despreza outras religiões. Os neopentecostais odeiam a todos que não são formatados como eles e o diálogo é quase impossível.

  6. Boa tarde. Quero fazer um apelo por uma igreja mais civilizada. Meus ouvidos já não suportam mais a gritaria infernal da igreja evangélica (tinha que ser) instalada em frente a minha casa. Estou ficando surdo, sinto dores nos ouvidos. As crianças se desesperam. Tudo isso porque os cultos parecem verdadeiros rituais primitivos. A gritaria me faz imaginar como é um hospício de verdade. Sempre que começam um culto tenho a sensação de que abriram a porta do inferno, pois falam mais no diabo no que em Deus. Aliás, será que eles gritam e berram tanto é por que acham que Deus é surdo? Por que o pastor prega esbravejando com Deus? Será que os evangélicos veem Deus como carrasco ou será que eles têm mesmo é raiva de Deus? Na verdade, eles parecem ter raiva é do mundo inteiro, já que não respeitam o sossego de quem está em casa sem incomodá-los. Faço meu apelo em nome de tantos outros que querem paz pelo menos dentro casa: Evangélicos, pastores, similares, pelo amor de Deus, deixem-nos orar em nosso silêncio. Respeitem a Deus e ao nosso direito ao sossego e à paz. Ninguém ganha Deus no grito. Sejam simples, educados e misericordiosos.

  7. Uma grande verdade é a ganância em diversas instituições evangélicas, o dízimo banalizado quando deveria ser um instrumento para a manutenção das instalações do templo e obras de assistencialismo, vivemos em um mundo de ganância em diversos setores da humanidade, é só olhar para o quadro horrível da política e governos, sabedores de que caminhamos com dificuldade fora dessas práticas por causa de nossa pequeneza espiritual, porém compreendemos também que os sistemas alimentam-se dos seus devedores, em outras palavras, da lei divina ninguém escapa, é justo o que se recebe em todos os meios da sociedade atual. Obrigado e muita paz a todos.

  8. Cris, a doutrina espírita é de foro íntimo, qualquer pessoa, religiosa ou não, pode adotá-la. A questão do dízimo é entendimento dos evangélicos; não nos compete julgar, já que não comungamos da sua crença e das suas práticas. É verdade que há alguns evangélicos que atacam pessoas de outras religiões, mas são uma minoria. E não acho que seja produtivo devolver na mesma moeda.

  9. Nada a ver evangélicos e espíritas compartilhando da mesma doutrina, os espíritas nunca concordariam em enriquecer a obra espírita com sacrifício dos dízimos, os evangélicos pregam prosperidade não do espírito mas da ganância e do poder do homem sobre o homem, eles atacam as outras religiões, mas se servem delas para exorcizar demônios e fazer showbisnes para os fiéis. Faço a minha parte, tento aturar os evangélicos e sua falta de cultura.

  10. Morel, muito obrigado pelas observações e correções, isto é um exemplo de fé raciocinada, desejaria muito que as pessoas se utilizassem disso, abração.

  11. Julio, a palavra daimon, na verdade, é grega, e o significado é este que você assinalou. Quanto à palavra diabo, no Antigo Testamento, como na maioria das antigas religiões politeístas, há menção a deuses voltados para o mal, como Baal, Mamon ou Moloch. A palavra diabo quer dizer adversário, oponente, é o correspondente grego para a palavra hebraica satanás. Embora alguns interpretem diabo como o acusador, o caluniador, ela traduziu o pensamento hebraico expresando o que é contrário – em se tratando da bíblia, o que é contrário a Deus. Para mim, diabo ou satanás é o personalismo, o ego, o apego à matéria em detrimento do espírito. Quando Jesus, após revelar aos discípulos o sofrimento que o esperava, disse a Pedro “Retira-te de diante de mim, Satanás; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas as que são dos homens”, em Marcos 8:33, estava se referindo à dificuldade que temos em compreender e aceitar as coisas do espírito, nos apegando apenas ao aspecto material.
    Já lucifer, o “portador da luz”, é a centelha divina individualizada, é o primórdio do espírito imortal em seu multimilenar mergulho na matéria, onde terá que desenvolver-se através de múltiplas reencarnações em busca de sua origem, da luz que o gerou e da qual está temporariamente apartado.

    A palavra hebraica traduzida como “sepultura” ou “inferno” é “sheol”, que é o lugar de purificação ou punição dos mortos para o judaísmo. Esta palavra foi traduzida nos textos gregos como “hades”, que designa a habitação dos mortos entre o desencarne e a reencarnação. Os gregos acreditavam que os espíritos dos mortos que estavam no hades retornavam à vida; chamavam esse fenômeno de “palingênese”, que significa ”novo nascimento”. Da mesma forma, os hebreus acreditavam que os mortos retornavam do sheol ao mundo material, e davam a este fenômeno o nome de ”anástasis”, derivado de “anístêmi”: tornar a ficar de pé, regressar. É esta expressão que é traduzida como “ressurreição”.

  12. Pessoal, temos que tomar muito cuidado com traduções e interpretações, só pra termos uma ideia a palavra Diabo no latim se chama Daimon que significa INTELIGÊNCIA diferente daquela figura alegórica criada que conhecemos que nos conduzirá a um fogo eterno. Outra situação que eu vivenciei uma certa vez foi de uma pessoa de uma crença que prefiro não citar que veio me falar que eu tinha pecados e que iria para o INFERNO, daí eu disse que Inferno não existe, mas daí a pessoa me respondeu: CLARO QUE EXISTE, tá na Bíblia, virei e falei: qual é a tradução da Bíblia que você lê? É hebraico ou aramaico? Ele me responde: Não, veio bem depois.
    Inferno nessa acepção não existe, é só buscarmos nos originais, a palavra INFERNO foi criada pelos homens após tradução para o Latim. Inferno em latim é infernus que significa: tudo que está embaixo.. Embaixo do que? Do solo? De você? Aff..
    Inferno, capeta, diabo, é tudo criação dos homens decorrente de suas imperfeições.
    Gente, se queremos estudar necessitamos de fonte fidedigna e pelo amor de Deus, usar Fé raciocinada através da razão, lógica e do Bom senso, muita luz e amor pra todos.

  13. Amigo discordo dessas coisas que pessoas que manifestam em igrejas são espíritos desencarnados veja esse vídeo no final ele fala que apareceu outro anjo mais forte ou seja, É o que a Bíblia diz um terço dos anjos foram expulsos do céu. O inferno é eterno não há perdão quem não aceitar Jesus como o filho de Deus. http://www.youtube.com/watch?v=w_fVpXBRckY

    Já neste outro vídeo o anjo caído até cita que Jesus está voltando você que foi evangélico deve saber que a biblia é a escritura que fala sobre a história da humanidade.
    http://www.youtube.com/watch?v=jj-hTjexiy4

    Se é verdade ou mentira não conta mas que as profecias bíblicas estão se concretizando não há dúvidas.

  14. Obrigado Sissi e continue suas atividades espirituais, é bom também saber que existem pessoas como você. Paz, querida.

  15. Sara, fico muito contente que você acompanhe o site. Suas sugestões renderiam ótimos artigos, mas são temas que não domino. Sobre astrologia, não tenho opinião formada. Conheço espíritas seríssimos que estudam e se dedicam à astrologia. Para outros, é superstição… Quanto à homossexualidade, acho difícil tratar de um tema sobre o qual não tenho experiência direta. Ficaria só na teoria, e isso soaria artificial. De qualquer modo, obrigado pela atenção e pelas sugestões.

  16. Olá Morel
    Há relativamente pouco tempo descobri o seu site e devo dizer que com cada artigo que leio cresço sempre um pouco mais. Penso tudo aquilo que você escreve é realmente interessante e admiro muito o facto da sua habilidade em exprimir a sua opinião sem impôr regras ou normas. Acharia interessante ler um artigo sobre astrologia/previsões astrais/horóscopo e espiritismo, outro tema que também ocupa bastante o meu pensamento é a homossexualidade/bissexualidade, ter desejo física e psicologicamente por alguém do mesmo sexo e o pecado. Pergunto isto uma vez que na Bíblia existem várias passagens relativamente a este tema referindo a homossexualidade como uma abominação a Deus e cuja condenação final é a morte. Há alguns anos me pergunto mesmo se é uma abominação de facto ou não, pois creio que as pessoas nascem tal como são e não escolhem a sua orientação sexual. Está claro que hoje em dia inúmeras pessoas o fazem “por moda” mas muitas já nascem com essa atracção pelo mesmo sexo.
    Muito obrigada e mais uma vez, parabéns pelo site!
    Sara

  17. Esse autor, o Rodrigo, é uma luz que pode iluminar a mente de muitas pessoas nas igrejas evangélicas. Que todos possam seguir seu exemplo puro e simples: Pregar os verdadeiros ensinamentos de Jesus.

  18. Muito bom!!! Penso do mesmo jeito.
    Tento tirar o que é de bom de cada religião, seitas etc. Respeito muito a crença ou naquilo que o indivíduo acredita, cada um na sua.Mas o que me deixa irritada é essa falta de entendimento.
    Nunca participei de uma reunião de “descarrego” (acho que é esse o termo), mas tenho amigos espíritas que foram e me relataram que não foi legal.
    Não existe harmonização, não existe doutrinação…
    É uma pena! Seria tão perfeito se todos tivéssemos uma consciência universal…
    Abraços, e FÉ…

  19. Que maravilha saber que existe evangélico com este entendimento pois não conheço nenhum que pense desta forma. Muito pelo contrário são totalmente apegados a leitura literal e acreditam piamente que se não é anjo é demônio.

  20. Boa tarde Morel e Rodrigo, sinto-me em família com vocês. Sabe, sou evangélica-espírita praticante, e a alguns meses venho acompanhando este trabalho de ambos que tem me acrescentado muito. Estudo a doutrina espírita há muitos anos, já frequentei alguns centros espíritas mas… me sinto feliz no meio evangélico. Pode parecer difícil conviver com pessoas que tenham pouco conhecimento, mas tudo é compensado com a grande massa de amor que é gerada nesse meio. Onde frequento ninguém sabe que estudo o espiritismo, tudo o que falo tento transpor a uma linguagem que eles possam crer dentro da doutrina. Às vezes me pergunto, será que estou agindo certo, mas tenho colhido tantos bons resultados, sinto meus mentores sempre por perto, tenho revelações de pessoas que nem conheço, mas a espiritualidade me envia me revelando nome e endereços, cidades e estados, e nunca foi em vão, pois sempre existia a necessidade de um socorro, espiritual e material. Ficaria muito feliz se um dia realmente houvesse a junção do evangélico-espirita aqui na Terra, mas enquanto não ocorre, já estou feliz por ter encontrado vocês. A todos irmãos em Cristo que acessam este site, e a vocês, Morel e Rodrigo, muita Luz e muito Amor.

  21. Que bom seria se todos os evangélicos tivessem essa visão! Convivo com alguns evangélicos e infelizmente a ignorância quanto a esse tema reina totalmente, não dÁ nem para entrar no mÉrito, são cegos naquilo que lhes é pregado. Ótima reflexão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.