Mensagens de Emmanuel

Mensagem de Emmanuel – Abre a porta

Mensagem em áudio

Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: ABRE A PORTA

“E havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.” – (João, 20:22.)

Profundamente expressivas as palavras de Jesus aos discípulos, nas primeiras manifestações depois do Calvário.

Comparecendo à reunião dos companheiros, espalha sobre eles o seu espírito de amor e vida, exclamando: “Recebei o Espírito Santo.”

Por que não se ligaram as bênçãos do Senhor, automaticamente, aos aprendizes? por que não transmitiu Jesus, pura e simplesmente, o seu poder divino aos sucessores? Ele, que distribuíra dádivas de saúde, bênçãos de paz, recomendava aos discípulos recebessem os Divinos dons espirituais. Por que não impor semelhante obrigação?

É que o Mestre não violentaria o santuário de cada filho de Deus, nem mesmo por amor.

Cada espírito guarda seu próprio tesouro e abrirá suas portas sagradas à comunhão com o Eterno Pai.

O Criador oferece à semente o sol e a chuva, o clima e o campo, a defesa e o adubo, o cuidado dos lavradores e a bênção das estações, mas a semente terá que germinar por si mesma, elevando-se para a luz solar.

O homem recebe, igualmente, o Sol da Providência e a chuva de dádivas, as facilidades da cooperação e o campo da oportunidade, a defesa do amor e o adubo do sofrimento, o carinho dos mensageiros de Jesus e a bênção das experiências diversas; todavia, somos constrangidos a romper por nós mesmos os envoltórios inferiores, elevando-nos para a Luz Divina.

As inspirações e os desígnios do Mestre permanecem à volta de nossa alma, sugerindo modificações úteis, induzindo-nos à legítima compreensão da vida, iluminando-nos através da consciência superior, entretanto, está em nós abrir-lhes ou não a porta interna.

Cessemos, pois, a guerra de nossas criações inferiores do passado e entreguemo-nos, cada dia, às realizações novas de Deus, instituídas a nosso favor, perseverando em receber, no caminho, os dons da renovação constante, em Cristo, para a vida eterna.

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

11 Comentários

  1. Eu acho que Emmanuel estava fazendo uma metáfora para que pudéssemos compreender que o amor é tudo que Jesus tem para nos oferecer, só iremos receber se fizermos nossa parte, pois ele cita muitas vezes na mensagem as palavras terra, adubo, sementes, ou seja, temos que plantar para frutificar e assim poder receber a luz e o amor do Espírito Santo. A cada um segundo as suas obras.

  2. Para Emmanuel Jesus é o Governador do planeta Terra, é quem construiu o planeta, é um ministro de Deus. É um assunto que não me chama muito a atenção. Quando ele diz que Jesus é divino, então, é pelo seu adiantamento, pela sua proximidade de Deus.

  3. É bem lúcida essa questão de desenvolvermos o nosso próprio poder através da nossa evolução, certamente não poderia ser diferente, mas ainda tenho uma dúvida, ao se referir ao poder divino de Jesus o que Emmanuel tinha em mente, que poder é esse? Seria o poder moral do Cristo ou poder de alguma forma mística.

  4. Sim, Rodrigo. Justamente isso. Eram os mais elevados por seus próprios méritos, não por um favor do Cristo. O poder divino de que Emmanuel fala é o poder adquirido pelo próprio Jesus ao longo de milhões de anos, é o poder que ele, Jesus, conquistou na sua evolução multimilenar. Como “dar” poder a alguém? Por mais que amemos nosso filhos, por exemplo, não podemos “dar” nosso poder a eles. Oferecemos a eles condições para que desenvolvam da melhor maneira possível o seu próprio poder.

  5. Claro, sei bem disto, nessas inspirações tão lúcidas de nossos amigos de luz que me faz sentir confortável de receber os ensinamentos de acordo em que minha consciência esteja preparada para recebe-las.
    Só que não me preocupo em citar corretamente livros, versículos, números das questões das obras de Kardec, o que me importa é simplesmente a mensagem, a essência.
    E digo mais, Morel, sinto muito confiante com seus artigos e já me esclareceu muitas dúvidas, e aprendi muito com você, e com muitos que acompanham o seu site.
    Obrigada, luz.

  6. Mas os discípulos não eram os mais elevados da época deles, razão pela qual Jesus os escolheu para levarem a sua mensagem?

  7. Ana Paula, eu gosto muito dos Evangelhos, e estudá-los é para mim uma fonte inesgotável de aprendizados. As próprias mensagens de Emmanuel são inspiradas nos Evangelhos.
    Um abraço.

  8. Sempre terei dúvidas, e nunca terei “bases” para sustentar um debate naquilo que foi escrito na bíblia, não me apego e nem me esforço a saber tudo que foi escrito nela.
    Me perdoem com tanta sinceridade, vejo que as interpretações são muitas, e sou de um temperamento que só quero ver o lado bom das coisas, prefiro abrir a bíblia como minha conselheira em um momento difícil, como faço com o evangelho segundo o espiritismo.
    É assim como eu os vejo, os meus amigos fiéis, é como se Deus falasse diretamente a mim.
    Quando são citadas frases tiradas da bíblia, absorvo com muito amor e respeito, mas não consigo ir adiante, saber das histórias, dos personagens…
    Bom, espero que entendam a minha posição, respeito todas as opiniões e interpretações, mas o que busco é além disso, busco a consciência crística…
    Abraços a todos, e amo Emmanuel…

  9. Rodrigo, acho que se Jesus transmitisse o seu poder divino aos discípulos ele estaria privilegiando-os em detrimento de outros e desconsiderando o livre-arbítrio e o esforço individual que todos devem exercitar para a sua própria elevação.

  10. Não entendi, porque os discípulos receberam os dons e o poder do Cristo logo após a sua ressurreição, pois saíram testemunhando e curando muitas pessoas, não entendi essa pergunta de Emmanuel:
    …por que não transmitiu Jesus, pura e simplesmente, o seu poder divino aos sucessores?
    Eu entendo que ele transmitiu sim e é o que nós vemos no livro de atos do apóstolos. Poderia me explicar, Morel? Obrigado e fique com Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.