Vídeo

O diabo existe? Uma visão espírita

Você acredita na existência do diabo? Numa visão espírita é impossível aceitar a existência do diabo. Esta imagem é muito utilizada como forma de manter a influência sobre grupos. Em pleno século XXI milhões de pessoas creem na existência de um ser antagonista de Deus. Como Deus crearia um ser para ser seu antagonista?

Conheça meu canal no Youtube!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

33 Comentários

  1. A crença no diabo ou demônio é algo irracional para os dias de hoje, o espiritismo vem trazer ao mundo uma importante contribuição com o pensamento religioso racional declarando que nenhuma força maligna pode se igualar ao criador e com ele travar uma queda de braços de igual para igual, visto que Deus é o maior poder do universo, então a ideia da existência de um ser maligno que estaria numa luta eterna contra o todo-poderoso carece de sentido lógico… para o espiritismo só há Deus e nada mais, o mal deriva do espírito humano tanto encarnado quanto desencarnado que pratica atos que desarmonizam a obra perfeita do criador. A ideia do diabo teológico, portanto, dentro da visão espírita, foi descartada baseando-se apenas na razão de que não há criaturas más, porém criaturas imperfeitas que fazem o mal por ignorância. O mesmo se pode dizer em relação ao ódio. O oposto do amor não é o ódio, o oposto do amor é a ausência dele, ou seja, o desamor… nada pode concorrer com o amor e nem disputar com ele o poder, o amor é o maior poder do universo… enquanto que o ódio não significa poder algum mas apenas um estado de desequilíbrio ou alerta psicológico diante de uma ameaça real ou imaginária. O espiritismo já explicou essa questão.

  2. Silvana, se o Morel não se importar poderei responder às suas dúvidas sobre os dons como o de línguas por e-mail, fique em paz.

  3. Morel , tenho algumas dúvidas sobre alguns sinais , dons espirituais , línguas – o que é tudo isto como devemos trabalhar isto ? É possível sentirmos algo muito forte por alguém que nunca vimos sendo ” amor a superar tudo e todos ” isto pode ser de vidas passadas ?

  4. Morel , tenho algumas dúvidas sobre alguns sinais , dons espirituais , línguas – o que é tudo isto como devemos trabalhar isto ? É possível sentirmos algo muito forte por alguém que nunca vimos sendo ” amor a superar tudo e todos ” isto pode ser de vidas passadas ?

  5. Luis, por que você faz determinadas escolhas? O que leva você a escolhar por uma coisa e não por outra? Isso é decisão sua! Cada um escolhe de acordo com o seu desejo, necessidade ou entendimento, mas isso é pessoal, isso é justamente o livre-arbítrio, a livre decisão de escolha.
    Você fez uma série de outras perguntas. Peço desculpas por não poder responder a todas. Exigiriam um tempo de que não disponho. E a resposta para elas está nas obras de Allan Kardec. Se você quer aprender com profundidade (e parece que quer) não é fazendo perguntas isoladas que irá aprender. Vá direto à fonte. Comece pelo Livro dos Espíritos.

  6. Maria Zilma, é comum que espíritos semelhantes, como históricos reencarnatórios e necessidades de aprendizado semelhantes reencarnem numa mesma família para aprenderem uns com os outros e para se reajustarem uns com os outros, já que muitas vezes nosos familiares são antigos desafetos ou pelo menos espíritos com quem já tivemos grandes atritos, justamente pelas semelhanças.
    Quando um espírito com um histórico diferente reencarna num grupo onde predominam as semelhanças isso pode se dever a algum envolvimento específico que houve com um ou mais destes espíritos do grupo familiar e que precisam resgatar algum erro cometido no passado. Sempre reencarnamos no meio mais apropriado ao nosso progresso espiritual. Os desafios que nos surgem são exatamente os desafios que precisamos vencer.

  7. Boa noite, Morel.

    É a primeira vez que entro no seu site.
    Eu gostaria de saber por que eu sou diferente dos meus familiares.
    Eu não concordo com muitas coisas que eles fazem e dizem, por isso que vivo afastada deles. Porque será, sempre procuro uma resposta mas ainda não sei o porquê. Será que você pode dar sua opinião?

    Beijos, fico no aguardo.

    Zilma

  8. ……

    Ola, Morel,

    Por deficiência auditiva não ouvi seu áudio. No entanto, como devemos ter uma fé raciocinada, coloco o que vai a seguir.

    Se, conforme a DE, todos os males do mundo derivam do uso indevido do livre-arbítrio, e se isso resulta em sofrimentos torturantes e desesperadores provenientes da terrível lei divina de causa e efeito, qual e a causa de escolhermos o mal e não o bem?

    …………

  9. Diogo, ao longo deste ano publicarei uma série de 30 vídeos em que analiso e interpreto o Evangelho segundo Lucas. O 1° vídeo vou publicar na próxima terça-feira. Este episódio da tentação de Jesus eu abordo no quinto vídeo, portanto, o publicarei daqui a cinco semanas.
    Espero que você acompanhe. É um trabalho inédito e inovador, em que pese as naturais deficiências a que estou sujeito.

  10. Olá Morel, excelente vídeo. Que Deus te ilumine hoje e sempre. Nesses dez anos que estou na Doutrina Espírita, nunca vi uma explanação tão esclarecedora e coerente em torno deste tema. A única coisa que faltou você mencionar no vídeo é a passagem bíblica sobre a tentação de Jesus. Muitos evangélicos e católicos se apegam nessa passagem para crer na existência do diabo, pois Jesus teria sido tentado por ele. Porém na Gênese de Allan Kardec explica que essa passagem é apenas uma parábola. Gostaria de saber sua opinião sobre isso, ou se tem algo para acrescentar.
    Força e paz.

  11. Se tiver vontade de conhecer um dia, terei o prazer de apresentar-lhe… Sem dúvida seria um prazer e uma forma de agradecer um pouco do muito trabalho que realiza com este blog… Sinta-se convidado!

  12. Obrigada Morel,

    Bom, vamos arregaçar as mangas então…
    Não posso deixar de agradecer a Deus por isso. A correria da vida: trabalho, faculdade, treino funcional, estudo em casa, doutrinária… Faz com que reservemos menos tempo para nosso lado espiritual, e isso fez com que eu fizesse um esforço sobre-humano para conciliar todas as minhas atividades, e sei que está valendo a pena. Espero que isso passe logo, pois uma vez habituada à nova rotina, poderei utilizar parte desse tempo (doutrinária, passe, estudo mediúnico) para voltar a fazer trabalho social.
    Não precisa ser fácil, só precisa ser possível.

    Obrigada,

    Você conhece Salvador?

  13. Luisa, para este espírito ter um acesso tão direto a fácil com você é porque vocês são velhos conhecidos. Nós não temos apenas este nível de consciência que percebemos em nosso estado normal, de vigília, enquanto estamos acordados. Temos outros níveis de consciência que não percebemos. Um meio prático de notar estes outros níveis de consciência é prestarmos atenção aos nossos pensamentos e sentimentos durante os nossos sonhos (que quase sempre são atividade real do espírito). Nos sonhos fazemos coisas que consideramos erradas e que normalmente não faríamos. Estamos sob a influência da educação que recebemos, da cultura do nosso século, das normas vigentes, do policiamento de nossa consciência. Mas não somos só o que aparentamos ser.
    A sintonia espiritual se dá através dos pensamentos e sentimentos, e você está sintonizada com este espírito. Você não consegue perceber o seu espírito protetor por não estar em sintonia com ele. Por isso a importância do desenvolvimento mediúnico. Para recobrar o controle sobre si mesmo e para aprender a impedir o acesso de espíritos inferiores. Para que este controle seja eficaz e efetivo é necessário, além do estudo e desenvolvimento mediúnico, a reforma íntima, o aprimoramento moral. Sem melhorar-se internamente, sem interiorizar e começar a praticar o evangelho de Jesus é muito difícil manter a sintonia elevada.

  14. Obrigada Morel,

    Estou aguardando a passagem do Carnaval (Sou de Salvador, e o Carnaval começou ontem. Naturalmente o Centro deu um recesso.) para iniciar meus estudos.
    Mas, realmente é assustador… Principalmente porque tenho ouvido coisas horríveis por parte deste espírito… Ameaças, xingamentos… Tem sido muito difícil para mim…
    Porque esse espírito fala comigo, e meu anjo da guarda ou mentor não?

  15. Luisa, a mediunidade é um sentido interno, à semelhança dos sentidos físicos. Não podemos bloquear a visão e a audição, por exemplo.
    O contato espiritual acontece de qualquer maneira. A diferença é que hoje você não percebe claramente e não sabe controlá-lo. Desenvolvendo e controlando a mediunidade, você saberá o que se passa e terá domínio sobre si mesma. Dificilmente um médium que não estuda a respeito da sua faculdade e não exerce o controle sobre ela conquista o equilíbrio. E não há o que temer. A mediunidade é mais sutil do que se imagina

  16. Oi Morel,

    Como está? Ainda estou na minha batalha, estou começando a entender mesmo minimamente o porque daqueles eventos terem acontecido.
    Você tinha razão, de fato é mediúnidade… O que antes o obsessor só me fazia sentir a sua presença ou “toque”, agora tem falado comigo.
    Eu tenho uma dúvida: é possível bloquear a mediunidade? Caso sim, isso seria algo muito errado de se fazer?
    Pergunto isso, porque não sei se eu estou pronta para um contato espiritual tão direto. Fico imaginando, que ao conversar com um espirito, ou dar-lhes algum tipo de ajuda espiritual ou consolo, naturalmente você fica suscetível a ser procurada por eles e não sei se estou pronta para isso…
    O que acha?

  17. Ana, a reencarnação só se completa aos sete anos. Até esta idade estamos ainda muito sujeitos ao contato e à interferência mais direta do plano astral. Estes espíritos são obsessores, provavelmente conhecidos de outras épocas que não se desenvolveram. Se eles próprios não são nossos conhecidos, são mandados por algum desafeto do passado. Alguns espíritos nessas condições são escravizados por outros; agem a mando de espíritos voltados deliberadamente ao mal.

  18. Muito boa sua aula, Morel. Só tenho uma dúvida, porque no seu video você coloca para ficar alternando entre preto e branco e a cores? É alguma técnica de edição de vídeos?

  19. Saudações Morel. Li o texto e despertou me uma questão na sua resposta dada no último comentário feito. Você mencionou que são espíritos menos evoluídos que tomam essas formas animalescas, e que por vezes, tomam essas forma de propósito. Eu lembrei me do que a minha mãe sempre me contou, que em pequena, com seis, sete anos ficava sozinha em casa (outros tempos, pois havia mais responsabilidade, minha avó tinha de trabalhar para sustento da família). E ela me conta que via sombras nas paredes que assumiam a forma de chifres, e ouvia vozes e correntes a arrastar pelo chão. Ela só encontrava solução escondendo se debaixo dos cobertores na cama ou fugindo para a casa do vizinho. Questiono me como acontecia isso a uma criança pequena, qual o propósito disso? Porque isso só acontecia quando ela estava sozinha. Sei que a minha mãe também tem uma sensibilidade mediunica que necessita ser trabalhada, pois ela me conta, que em pequena via pessoas que já haviam falecido e os descrevia aos outros, sem os ter conhecido enquanto encarnados.

  20. Andre, muitos espíritos deixam-se dominar a tal ponto por suas tendências animalescas que acabam tomando a aparência, propositadamente ou não, de animais ou monstros, num fenômeno que chamamos de licantropia. A obra de André Luiz, que eu recomendo sempre, tem exemplos disso. São espíritos como nós, mas ainda muito atrasados, revoltados e com muita dor. Um dia irão se regenerar, se arrepender, recomeçar, progredir.

  21. Gostei da sua comparação; muito bem feita. Mas a diferença de conceitos é fundamental. Acreditar em seres voltados irrevogavelmente para o mal tira a nossa responsabilidade de reformarmo-nos internamente, pois, se o diabo existisse, bastaria seguirmos determinadas regras de conduta e estaríamos salvos. Sabemos, no entanto, que atraímos e somos atrídos, principalmente, através dos pensamentos e sentimentos. Temos que nos livrar, então, é de nossos próprios males.
    Nossa responsabilidade atinge, também, os espíritos ainda inferiores, o que não ocorreria se eles fosses o diabo. Mesmos que de modo indireto e aparentemente lento, influenciamos esses espíritos, e é graças à superioridade adquirida por muitos que os espíritos inferiores voltados ao mal acabam progredindo.

  22. Gostei da Interpretação, sempre pensei assim também, Morel. Porém preciso confessar que eu já vi demônios, bom, pelo menos eu acredito que seja isso, mas na verdade o que eu vi não tinha nada de humano e sim de animal, eram semelhantes ao JAVALI só que com a habilidade de um Leopardo. Tanto é que eles rosnavam como um Felino e quando eu os vi eles correram e saltaram de parede em parede até conseguirem atravessá-las! Até hoje eu não sei exatamente o que eram aqueles bichos, só sei que eram muitos, uns 10 mais ou menos e eu os vi de madrugada quando fui beber água na cozinha da minha casa. Para algumas pessoas no qual eu falei me disseram que eram Demônios devoradores… Vai sabê! Só sei que eram horríveis e não quero mais vê-los, quero ver apenas espíritos bons e de Luz!

    Abraço

  23. Pois é Morel, mesmo sabendo que o Diabo ou Satanás não é um ser ou o representante do mal. Mesmo entendendo que o mal na realidade é ausência de bem. Apesar de tudo isso, me parece que o problema são os espíritos maus, impuros, que de fato estão dispostos a maldades terríveis.
    É como dizer: fiquem tranquilos, esse time não tem técnico, mas tem ‘bons’ jogadores.
    De qualquer forma, ninguém falou que nossa evolução seria fácil.

  24. Obrigado pela dica, Rodrigo. Já me chamaram a atenção neste sentido. Mas não disponho de tempo para tudo; eu teria que transcrever o que falo nos vídeos, e isso é mais demorado do que possa parecer. Sinto muito…

  25. Olá, achei legal sua iniciativa de por suas palestras em vídeo, mas acho que para algumas pessoas que usam o 3g como opção de navegação mais econômica com a possibilidade de levar a internet para todos os lugares, seria legal se você colocasse também o texto escrito. Parabéns pelos vídeos.

  26. Em um tempo da minha vida, eu frequentando a igreja evangélica, encantada com os hinos com a beleza do culto, com as palavras otimistas dos pastores, porém envolvida em uma nuvem negra que só hoje eu entendo, frequentava a igreja, e fazia tudo que falavam, acompanhava pela TV, orava muito, colocava copos com água, levava peças de roupa, como é óbvio que quando se busca a luz se encontra, senti muita melhora em casa, porque nessa época já sentia as energias negativas, porém, não tinha essa instrução reveladora do espiritismo, e assim eu não tinha noção de que o mal eu mesma criava em minha volta, não tinha noção de energias negativas que nós mesmos atraímos, que eu sim tinha que mudar, graças a Deus ganhei nessa época o Evangelho segundo o Espiritismo, o qual naquele momento escondi de mim mesma, até que um dia, triste com escândalos na igreja, resolvi ler, porque estava desencantada, foi aí que encontrei o caminho dentro de mim, eu já não acreditava em diabo, mas hoje sei que aquelas forças que eu sentia me esmagando eram fruto de minha criação mental, palavras, atitudes, que até hoje depois de quase 9 anos estudando a doutrina e conhecendo um pouco do céu que há em mim e nas pessoas, tenho dificuldades nesse sentido. Me esforço diariamente, mas acho que o diabo, demônios etc são nomes dados essas situações que nos envolvemos, lamas que criamos em volta, hoje posso me esforçar muito e sentir um pouco do céu ou ir pelo caminho mais fácil, lutar contra o inferno ou diabos. Obrigada Morel pela oportunidade de me expressar.

  27. Olá Morel, boa noite!
    Olha, pela primeira vez faço um comentário neste teu site.
    Confesso que há muito tempo já venho acompanhando e lendo os vários assuntos aqui descritos.
    Parabéns e que DEUS continue te iluminando, pois nos esclarece e nos ensina muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.