A tragédia de Santa Maria e o resgate coletivo | Espírito Imortal

A tragédia de Santa Maria e o resgate coletivo

Santa Maria da boca do monte

Santa Maria da boca do monte

Tenho recebido muitos relatos a respeito da tragédia de Santa Maria. Desde denúncias sobre procedimentos legais até supostas comunicações com grupos de trabalhadores espirituais socorristas. De tudo o que recebo, dois assuntos predominam.

A maioria acha que se trata de um resgate coletivo, como de fato parece ser. E quase todos acham que se trata de espíritos que na última reencarnação haviam sido nazistas. Há semelhança com as câmaras de gás, há a coincidência das datas. No dia em que ocorreu a tragédia é comemorado o dia internacional em memória das vítimas do holocausto. Esse é um dos dois pontos em que mais falam.

Neste trabalho trato do tema com mais dados: A tragédia de Santa Maria sob a ótica do Espiritismo

O outro ponto se refere às idades das vítimas, todos jovens. Pessoas sem conhecimento do espiritismo lamentam o fato de as vítimas da tragédia terem “morrido” tão cedo, quando tinham toda a vida pela frente. Eles não compreendem que a vida continua, independente da idade em que se desencarna.

Talvez esse entendimento não tenha muito valor num acontecimento como esse. Desses mais de duzentos jovens, alguns pais e mães sevem ser espíritas. E não acho que a dor deles seja menor por compreenderem uma realidade que a maioria desconhece. 

Mas acho que, com o entendimento, essa dor pode ser amenizada mais rapidamente, e que essa dor não se confunde com revolta. A vida continua. Se realmente se trata de resgate coletivo, é um fato que contou com o compromisso desses espíritos antes de eles reencarnarem. Não podemos achar que isso seja um “castigo divino”. Não existe castigo divino. O que existe é o compromisso de uma consciência que percebeu o tamanho de seus erros e que faz questão de se redimir. Todos nós temos débitos consideráveis a pagar. Se nos lembrássemos de nossas vidas passadas, talvez não conseguíssemos conviver com o sentimento de culpa. Mas, por uma série de motivos, quitamos nossas dívidas a conta-gotas, em suaves prestações. Todos temos o nosso carnê a ser pago. Mas alguns espíritos não  suportam conviver com a lembrança dos seus erros. São espíritos que se arrependeram, que querem se rearmonizar com as Leis cósmicas, e que se comprometem a purgar suas impurezas de maneira drástica.

Tenho ouvido relatos de sonhos, eu mesmo tive sonhos, muitas pessoas de algum modo pressentiram que algo estava para acontecer. Em termos práticos, isso não tem nenhum valor, pois ninguém tem um aviso ou visão ou sonho claro o suficiente para evitar qualquer acontecimento previsto. Mas esses pressentimentos demonstram que tudo estava para acontecer.

Ouvi de um colega, a quem atribuo grande credibilidade, que alguns espíritos ainda não conseguiram ser socorridos, não perceberam o socorro que está à sua disposição, por estarem profundamente sintonizados com ondas de pensamentos e sentimentos de tristeza e revolta. Quem me acompanha há mais tempo sabe que não assisto televisão e não acompanho os noticiários. Mas basta acessar o e-mail para se deparar com inúmeras notícias sobre o caso. Muitas delas, sensacionalistas. Outras, sem nenhuma importância, como detalhes disso ou daquilo. O pensamento de angústia e revolta, a procura por culpados, a tristeza generalizada, formam uma potentíssima massa psíquica que atrapalha o salvamento e a recuperação desses espíritos recém desencarnados.

Eles começam agora uma nova etapa em sua trajetória espiritual. Depende de cada um deles a maior ou menor facilidade e rapidez com que irão assimilar sua nova realidade e como irão conduzir a sua recuperação. Eles estão recebendo os cuidados de que precisam por parte dos espíritos trabalhadores. Mas nós podemos ajudar a todos emitindo boas energias, pensamentos elevados, orações. Quem não se dispuser a isso, que pelo menos se desligue do noticiário e não contribua com pensamentos perturbados. Na noite da tragédia, sonhei que explicava para uma colega de Santa Maria sobre um artigo que havia gravado dias antes. Se você quiser ler ou ouvir este artigo, clique aqui.

Os artigos escritos por mim expressam a minha opinião. Baseiam-se nos conhecimentos do Espiritismo, no Evangelho de Jesus e em meus próprios conhecimentos e experiências. Não aceite minha opinião sem se questionar. Reflita. Comente. Compartilhe.

84 comentários para A tragédia de Santa Maria e o resgate coletivo

  1. Anônimo disse:

    Olá! lembro bem que na noite do ocorrido, sonhei com fogo e que me chamaram às pressas para ajudar, não sei quem me solicitou isso, mas em um piscar de olhos eu estava em um local fechado e com muita fumaça. Foi quando me disseram que não havia o que remediar, exceto ajudar as pessoas, puxando-as para cima. Lembro bem de uma moça morena, linda, muito apavorada com todo o fogo e dor que sentia. Estendi minha mão, ela largou duas vezes, com dúvida. Caía novamente no fogo e chorava. Foi quando então ela sorriu para mim e aceitou, eu a puxei e a entreguei para outras pessoas que estava ajudando ali. Percebi que existia um socorro organizado, bem estruturado, com muitos em nome do amor trabalhando ali. Quando acordei, pensei que seria um pressentimento para mim de incêndio ou fogo, foi quando vi a notícia e tudo fez sentido para mim. Nota: não me considero espírita, mas leio algumas obras e me simpatizo.

  2. Morel, como as coisas são….. Quando dessa tragédia de acerto kármico coletivo, coloquei comentários em algumas redes sociais e fui estupidamente atacada por gente que só pode ser do tipo bullies cibernéticos, dirigindo-me ofensas pessoais absolutamente absurdas e improcedentes – pois bem, estava e estou certíssima, esse foi, sim, um acerto kármico pertinente ao NAZISMO da II Guerra Mundial, até porque, EU na encarnação anterior participei de certos lances a tal respeito… E, hoje em dia, em vários pontos do Brasil e do mundo, os acertos, por vezes, de fato, muito severos, continuam… Oremos por todos os envolvidos, e busquemos incessantemente LUZ para nossos próprios passos, rumo a crescentes merecimentos de Glória e de Ventura plenas.

  3. Larissa Mariano disse:

    Morel é o que eu tenho feito todos os dias. Incansavelmente. Minha alma sofre sabe, como se conhecesse aquela alma, é doido demais. Minha alma está em luto!
    Estou orando muito pra que o Be tenha se encontrado do outro lado, e esteja bem, aceitando o que aconteceu pra poder seguir. Quanto aos envolvidos não posso julgar, mais peço a Deus que a justiça seja feita! Se eles puderem se arrepender verdadeiramente seria o correto. Afinal o proprio Be ensinou isso, amor amor ao próximo. Obrigada!

  4. Morel Felipe Wilkon disse:

    Larissa, qualquer coisa que eu dissesse seria apenas especulação. Temos apenas que orar por todos eles.

  5. Larissa Mariano disse:

    Morel, gostaria de saber sobre o Caso Bernardo, uma visão espirita sobre o caso. Fiquei chocada sabe, ele sofreu tanto durante 4 anos depois da morte de sua mãe, amou tanto tbm, tanto seus amigos quanto seu pai, que ao que tudo indica ajudou na sua morte, por parte da madrasta e amiga. Se pudesse gostaria de uma visão pro caso, tanto com relação ao Bernardo quanto aos envolvidos, seu pai, madrasta, a amiga e a mãe dele que talvez tenha se suicidado. Eu me conformo mais sabendo que ele pode estar acolhido sentindo o amor do Pai (nosso Deus).

  6. Morel Felipe Wilkon disse:

    Mãe tristonha, você diz que perdeu um filho, mas não perdemos ninguém. Somos espíritos imortais, não temos fim. O que chamamos de morte é uma mudança de plano, de estágio. Tenho cinco filhos; imagino a sua dor. Mas os filhos não nos pertencem. Somos todos filhos de Deus, atravessamos séculos e milênios vivendo muitas existências, adquirindo experiências, aprendendo e ensinando. Tudo tem uma razão de ser, mas essas coisas nós só as conseguimos compreender depois que estivermos já afastados do problema.
    Ele certamente está bem, seguindo a sua trajetória. O que pode obscurecer o bem-estar dele é a tristeza dos que ficaram. A vida continua no outro plano, com tanta atividade quanto aqui.
    Procure um centro espírita, ouça as palestras, tome passes, leia bons livros, se esclareça. Só nos consolamos de verdade através do esclarecimento.
    Fique com Deus.

  7. Anônimo disse:

    Perdi um filho há dois anos e ainda me pergunto o porquê de tudo. Com apenas dezenove anos se afogou em treinamento militar, o qual iria seguir carreira pois amava o quartel. Amava viver sempre de bem com a vida. Por favor, alguém espírita poderia me dar uma luz. Obrigada, mãe tristonha.

  8. Alberto Pereir de Almeida Neto disse:

    Boa tarde a todos! Não pude deixar de ver a pergunta do caro colega, a respeito do episódio do circo, em Niterói, onde o funcionário do circo, provocou toda aquela situação! Deus em sua infinita bondade, sabedoria e compaixão para com seus filhos, não utilizaria de um filho seu como um instrumento ligado diretamente a um fato desses do qual gerou grande sofrimento e revolta por parte de muitos na época! Seria Deus, causador de tanto sofrimento e indignação causando em muitos, o adoecimento e o desiquilíbrio mental tanto em encarnados como em desencarnados?? Mais precisamente a respeito dessa situação,seria ele o gerador de nossas dívidas e compromissos cármicos ao invés de nós mesmos? Não caro colega, felizmente não, porque ele é o apoio, o sustento, a fonte de inspiração de nossa alma tão carente de progresso. Mas analisando a situação por um outro lado, não seria o funcionário que teria a resgatar? Sabem todos estudiosos da doutrina, que a evolução não se vem só dessa forma, com desencarnes sofridos, mas também da libertação das vicitudes de todos os graus adquiridas outrora por uma mente pérfida e doente? Mente essa bagunçada e desistabilizada espiritualmente, onde muitas vezes apenas uma reencarnação como prova de expiação poderia amenizar um pouco essa bagagem tão densa quanto seus pensamentos doentios que o dominam! Não seria uma prova para ele, regressar sem errar? Mas muitas vezes, as vibrações mentais de sua mente espiritual emana para todas as direções o seu fluído doentio, captado então, por outras mentes tão maligna e doente como, que ao verem-no tentando através da reencarnação aliviar suas dores e recomeçar sua vida em direção ao progresso, o maliciam e o induzem a cair no erro novamente! Erro esse cometido por falta de precaução do usurpado, pois se todos buscassem a deus, ao entendimento claro, ao esclarecimento e conhecimento da vida na sua mais pura essência, diminuiria a tentação provocada pelas lembranças congeladas pela matéria em sua mente, pois nosso pobre espírito em evolução carece meus amigos de conhecimento, pois é para ele um bálsamo, um alimento que o nutre e o fortalece! Quantos momentos são necessários para reparar um erro ou quantos acertos é necessário para reparar um instante? Caímos muitas vezes no erro de achar que não praticar o mau, evoluiremos, enganam-te, pois a falta de praticar o bem nos faz cair na inércia de uma vida vazia e sem objetivos concretos, passando por essa vida sem ter levantado um tijolo sequer! Só o estudo e o amor a Deus, que nós aproximará das esferas superiores que tanto desejamos!! Até mais, fiquem com Deus!!

  9. Morel Felipe Wilkon disse:

    Arthur, que eu conheça, não.

  10. arthur fernando disse:

    Gostaria de saber se há na literatura espírita notícias sobre Hitler na espiritualidade!

  11. Josiane disse:

    Hoje eu me afirmo espírita, tenho plena consciência das minhas convicções e por isso não me interesso em ficar “chafurdando” outras crenças, dogmas, ou qualquer outra coisa e ainda mais para criticar, cada um tem seu tempo de evolução. Diante do explanado acredito que as pessoas que entram nesse site para criticar, defendendo suas “verdades” é porque não possuem total certeza da sua crença, pois algo as motivou ou as incomodou e por esse motivo procuram respostas fora. É claro que nada justifica a grosseria, mas nós como espíritas temos o dever de ser compreensivos com os irmãos em escala menor de evolução que pensam diferente de nós. Na maioria das vezes as discussões não levam a nada!

  12. Rodrigo Pnt disse:

    Patricia eu fico me perguntando o que leva uma pessoa aparentemente instruída assim como você entrar em um site espírita e desrespeitar pessoas sérias que ao contrário da sua pessoa estão se esforçando para encontrar o CAMINHO em vez de criticar desrespeitosamente, se há alguma desilusão ou mágoa em você por alguma coisa praticada por algum amigo espírita saiba que a doutrina em si não é culpada e nem os confrades que se manifestam aqui, como o Morel falou é preciso estudo e fé raciocinada. Para compreender o espiritismo não basta se basear no está escrito. O texto a que você se referiu, amada, está se referindo ao homem conhecido no corpo carnal e sim, esse homem que é o João, o Pedro ou Rodrigo certamente nunca mais se levantará da sepultura porque este era somente um personagem que o seu eu verdadeiro, o espírito, animava. Quando ele voltar pela reencarnação será um outro personagem totalmente esquecido de quem ele foi em sua vida anterior, somente permanece em seu subconsciente o aprendizado que ele teve na vida anterior, algo como uma intuição, ou dejavu, enfim somente permanecerá aquilo que lhe permita aprender para que evolua sempre para o pai, o nosso Deus único. A paz, querida, e fique com o Mestre.

  13. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado, Aline. Minha intenção é permitir o contraditório, mas sei que às vezes pesa…

  14. Aline disse:

    Acho que comentários maldosos ou desrespeitosos de céticos e críticos nem deveriam ser permitidos. Isso polui o site e ocupa o espaço das comentários sérios, de quem estuda e entende a doutrina.
    No mais, parabéns pelo texto e obrigada pelas informações.

  15. Morel Felipe Wilkon disse:

    Sérgio, temos que cuidar o palavreado. Tem crianças na sala…

  16. Morel Felipe Wilkon disse:

    Patrícia, você diz que já acreditou. Nota-se que não entendeu. A crença, por si só, não representa muito. É preciso estudo para compreender…

  17. patrícia kuehl couto disse:

    sinceramente fico chocada com o véu de ilusão q a doutrina põe sobre o rosto destas pessoas,me sinto envergonhada também da ignorância q os cerca,dando a certeza de voltar para q possam “concertar” erros de outras vidas,cartas de espíritos…,mentes fracas,que se agarram em qualquer coisa para evitar seu próprio sofrimento,essa é a grande verdade,egoístas,pelo amor de deus acordem,até o pai nosso foi alterado por eles,não sou crente como devem estar pensando,também já acreditei um dia nessa ilusão,mais graças a deus,e somente a ele consegui me livrar desta praga que se chama ESPIRITISMO.”PORQUE OS VIVOS SABEM Q AO DE MORRER,MAS OS MORTOS NÃO SABEM COISA ALGUMA,NEM TERÃO ELES RECOMPENSA ,PORQUE A SUA MEMÓRIA JAZ NO ESQUECIMENTO”eclesiastes-9_5.

  18. Me emocionei com esse texto, acho intessante como tudo nessa doutrina faz sentido.

  19. Morel, tudo está bem explicado por ti e por aqueles que tem conhecimento da doutrina espírita. Foi desencarne coletivo sim, exatamente como já estava previsto pelo Criador e muitas vezes com a escolha dos próprios espíritos para evoluírem mais rápido. Pais, familiares e amigos também. Só com a dor e a resignação é que se evolui. A vida espiritual é a verdadeira vida. Aqui só é passagem para as provas e expiações. Esta semana mais estudantes universitários morrem na estrada do mar (RS). Nota-se que há um “porquê” de serem os jovens… Cumprimento de tempo??? Resgate rápido para novas missões??? Esta nossa permanência aqui na Terra é um relâmpago perante a imensidão da verdadeira vida espiritual. Um abraço e oremos todos.

  20. Morel Felipe Wilkon disse:

    Sérgio, sendo ele instrumento da Lei de causa e efeito ou não, sua responsabilidade é a mesma. Se Jesus precisava ser crucificado para que o seu ensinamento se eternizasse, Judas não é menos culpado por isso. Se não fosse por esse rapaz (é bom lembrar que nunca ficou suficientemente provado que foi ele), seria por qualquer outro meio. O que acontece nesses casos é uma conjunção de fatores. Jesus disse que “os escândalos são necessários, mas ai daquele por quem vierem os escândalos.”
    Um abraço.

  21. Sérgio disse:

    Olá Morel.
    Gostei do seu artigo a respeito da Tragédia de Santa Maria, por meio do qual você aborda os desencarnes coletivos enquanto resgates. A respeito do incêndio do circo em Niterói, no ano de 1961, eu já havia lido a mensagem do espírito de Humberto de Campos explicando as causas cármicas dessa tragédia. Mas, sabe-se que esse incêndio foi provocado por um rapaz que havia trabalhado na montagem do circo e que foi demitido pelo dono (por ter vendido ingresso clandestino, segundo alguns ou por que era atrapalhado e não fazia o serviço direito, conforme outros). Dois dias depois, um domingo, com o auxílio de um amigo, jogou gasolina na lona e ateou fogo, para se vingar do dono do circo. Daí, Morel, esse incendiário não foi um instrumento da Providência Divina para que os culpados resgatassem seus débitos? Desde modo, qual o grau de culpa, de responsabilidade que ele teria? Se ele não tivesse incendiado o circo, aquelas pessoas teriam resgatado seus débitos?
    Minha grande dúvida, então é que, no caso de tragédias provocadas conscientemente por alguém, até que ponto este é culpado? Ele não foi um instrumento de que a Providência se valeu para cumprir a Lei de Causa e Efeito?
    Um grande abraço Morel.
    Sérgio.

  22. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado, Paulo. Visitei o site que você indicou. Acabo de publicar um pequeno trabalho que realizei sobre desencarnes coletivos: http://www.espiritoimortal.com.br/wp-content/uploads/2013/02/a-tragedia-de-santa-maria-sob-a-otica-do-espiritismo.pdf

  23. Morel Felipe Wilkon disse:

    Claudio, acabo de publicar um pequeno trabalho que realizei acerca de desencarnes coletivos. o PDF pode ser acessado aqui: http://www.espiritoimortal.com.br/wp-content/uploads/2013/02/a-tragedia-de-santa-maria-sob-a-otica-do-espiritismo.pdf
    Quanto à sua sugestão, é um assunto do qual eu sei muito pouco. Soaria artificial falar sobre um assunto que mal conheço. De qualquer maneira, obrigado!

  24. CLAUDIO CASTRO disse:

    Bom dia Morel!
    Tenho a mesma opinião que você no que concerne a especulações sempre que há tragédias como a de Santa Maria.
    Os carmas coletivos sempre nos chocam muito, pois geralmente as vítimas são jovens. Lembremo-nos do Circo de Niterói, em que mais de 500 crianças desencarnaram. Já encontrei alusão ao fato em que estas crianças eram Romanos, que direta ou indiretamente, contribuíram com os espetáculos em que cristãos eram amarrados a postes, impregnados de resina e após atearem fogo estas tochas humanas serviam de iluminação para as demais carnificinas.
    Poderemos citar tantos outros como Ed.Andraus, Ed. Joelma em SP, explosão do avião da Gol, avião da Air France, no Atlântico, enfim tantas outras. Até o conjunto Mamonas Assassinas, acredito eu, claro que em menor proporção, mas com as mesmas características.
    Tenho a firme convicção que estes espíritos realmente se agrupam para redimirem-se diante da Lei e, principalmente, diante de si mesmos. Os que não estão
    ligados a este Karma, simplesmente são afastados pelos mais diversos motivos que os levam para longe deste cenário.
    Quando você se refere às barragens fluídicas engendradas pelos pensamentos de revolta, desespero, medo, tanto dos que desencarnaram, mas, principalmente pelos que ficaram, chegamos à conclusão que atrapalhamos mais que ajudamos às equipes de resgate, que têm de lutar contra não só o caos instalado, mas contra a egrégora de pensamentos negativos, estes sim, os mais difíceis de lidar, conforme relatos de amigos espirituais.
    Meu amigo, a grande realidade é que ainda não sabemos morrer e damos, às vezes, mais trabalho aos nossos amparadores na hora de voltar pra casa do que toda uma preparação encarnatória, que também é complexa, não é mesmo?
    Um grande abraço!
    Em tempo: Poderia escrever algum artigo sobre Elementais? É um tema que me fascina e que tenho muito a aprender. Obrigado.

  25. Morel Felipe Wilkon disse:

    Sérgio, acho que qualquer conclusão ou especulação é precipitada agora. Até porque isso não nos oferece nada de útil. Confesso que me chamou a atenção a coincidência de datas. Dia 27 de Janeiro é o dia internacional em homenagem às vítimas do holocausto. Não acredito em coincidências. Mas não temos conhecimento suficiente pra concluir nada. Um abraço, Sérgio.

  26. Sérgio disse:

    Acho que é muito cedo para especulações do tipo da que se relaciona com o fato de que as vítimas do incêndio da tal boite são reencarnações de nazistas somente pelo fato de terem ficado um tempo trancadas respirando gás. É uma interpretação muito forçada. Será que apenas vítimas do holocausto ficaram trancadas respirando gás tóxico? E o famoso incêndio de uma fábrica (se não me engano nos EUA) na segunda metade do século XIX, no qual várias operárias morreram asfixiadas e carbonizadas? Tive a impressão, por meio de suas considerações, que você também não levou a sério essa conversa mole de reencarnação de nazista.
    Abraços.

  27. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado, Eva. Seja qual for nossa crença ou a religião que professamos, não podemos duvidar da Justiça de Deus. Um abraço carinhoso.

  28. Eva Brites disse:

    Adorei este site, pois veio de encontro à minha linha de pensamento, também acredito em resgate coletivo, apesar de me doer tanto o que aconteceu, parece que ficou muito claro, que houve justiça divina ou universal, como queiram. Gostei do modo como Sr.Morel trata do assunto, e dos leitores pelo entendimento. Confesso que sou católica, mas não deixo de apreciar o espiritismo, que é uma forma de entender o porquê de certos fatos em nossa vida. Um grande abraço. Seu trabalho é lindo.

  29. Morel Felipe Wilkon disse:

    Isane, eu agradeço pelo seu depoimento. Não acredito em coincidência, tudo tem uma razão de ser. E todos têm a sua hora. Claro que essa hora pode ser alterada por imprevidência nossa, mas a história do seu filho demonstra mais uma vez que ninguém “volta pra casa” antes do tempo, a não ser que provoque isso. Que esse episódio em suas vidas fortaleça a vontade de crescer espiritualmemte, de se renovar intimamente. Fiquem com Deus!

  30. Isane Krugel disse:

    Atualmente moro em Florianópolis, mas sou de Santa Maria. Fui passar uns dias com minha mãe com meu filho e filha etc. Meu filho tem 19 anos, e foi nesta trágica boate. Graças a Deus, conseguiu sair ileso. Sendo espírita consigo atribuir o fato à ajuda espiritual com certeza. Mas o que quero relatar é que a vizinha da minha mãe, que me falou após o ocorrido que sua filha havia sonhado com um lugar escuro, fumaça e com o meu pai , (já falecido ) e não entendia o porquê do meu pai, pois muito pouco conversavam quando vivo. Então são coincidências demais. Acredito que o avô o ajudou desde o ínicio, pois ele pagou a mais para ficar na parte vip, sendo justamente o lugar mais perto da saída, e que ele disse para o seu amigo vamos sair, pouco antes de tudo começar. Estou emocionada, só tenho que agradecer por meu filho continuar sua missão. Obrigada.

  31. Morel Felipe Wilkon disse:

    Muito obrigado, José Roberto. Fico contente com uma opinião abalizada como a sua. Paz e luz pra todos nós.

  32. José Roberto disse:

    Olá Morel, tudo certo? Descobri essa sua página através de um amigo e o pouco que li gostei muito. Vou ler outros textos com mais calma, mas gostei da abordagem que fez sobre a tragédia de Santa Maria. Estou na doutrina há uns 30 anos e é bom ler artigos como os que li até agora. Abraços, paz e luz.

  33. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Mais uma vez concordo com você Morel, há muita emoção em jogo, porém mesmo assim acho bom citar exemplos da doutrina espírita e de como funcionam as leis universais toda vez que formos criticados, de acordo com o assunto discutido é claro, pelo menos assim vamos estar dando nossa contribuição para que a pessoa menos esclarecida e que se deixa levar apenas pela emoção ao invés de se aliar também à razão, tente entender que a explicação do espiritismo para os nossos problemas e os problemas do mundo é a mais sensata, já se a pessoa vai entender ou não, como sabemos só cabe a ela.

  34. maia disse:

    A história ainda conta que muitos dos nazistas que estavam junto com Hitler, em seus últimos momentos, usaram a pílula de cianeto. O cianeto é extremamente tóxico, causando morte celular por hipoxia, isto é, a célula morre por não conseguir respirar.

  35. maia disse:

    Sem dúvida é um resgate. Morreram todos, amontoados no banheiro, a maioria intoxicados por gás cianeto, o mesmo usado nas câmaras de gás, no dia 27 de janeiro, dia escolhido para lembrar o holocausto pelo mundo todo, eram jovens, a maioria tinha até mesmo uma aparências alemã enfim. Mas claro, muitos escolhem os resgates e outros vivem ele, sem entenderem bem, mas serve como lembrete, tudo o que fazemos aos outros pode nos encontrar futuramente em vidas futuras…

  36. Morel Felipe Wilkon disse:

    Desculpe, Rodrigo. Eu, particularmente, por não me considerar religioso no sentido usual da palavra, só consegui compreeder o poder da oração quando compreendi a importância do pensamento.

  37. Rodrigo disse:

    Obrigado pela resposta vou pensar e estudar mais sobre o assunto, que por sinal me traz muitas indagações.
    Aliás, quanto mais estudo a proporção de perguntas aumentam em relação as respostas obtidas, é complicado!

    Obs. É a primeira vez que lhe faço uma pergunta.
    Pelo jeito existe um outro Rodrigo com uma dúvida parecida.

  38. Morel Felipe Wilkon disse:

    Estou copiando e colando a mesma resposta que lhe dei dias atrás, acredito que você não tenha lido: “Rodrigo, não existe determinismo no que concerne ao espírito imortal. O espírito tem vontade e relativa liberdade de ação, ou seja, livre-arbítrio. Não há um determinismo mecanicista ou fatalista no que se relaciona a nós, espíritos. Quando afirmo que não existe determinismo estou me opondo ao pensamento materialista clássico que afirma que todos os acontecimentos, até as vontades e escolhas humanas, são causados por acontecimentos anteriores. É preciso saber diferenciar a Lei de causa e efeito e o determinismo. Pela Lei da causa e efeito, você sempre colhe o que você plantou. Mas você pode influenciar permanentemente na colheita de seus atos. Pelo determinismo, tudo já está escrito,o seu destino já está traçado. Pela Lei de causa e efeito, embora você deva sofrer as consequências de seus atos, você pode interferir nessas consequências de acordo com a sua Vontade.”
    Oração é pensamento, e o pensamento é criador. Quanto à intervenção sobre alguém, no livro Missionários da Luz, do Cap. VI em diante há boas demonstrações de como a oração age a partir do auxílio dos trabalhadores espirituais.

  39. Rodrigo disse:

    Sou espírita, mas ao contrário da maioria nunca vi nenhum poder na oração.
    Na verdade um pedido de oração seria uma espécie de intervenção no destino de algo ou alguém, e como sabemos o destino deve se cumprir.
    O que estamos pensando que somos? Manipuladores do destino? Tentar mudá-lo como melhor nos convém?
    Não é esse o sentido das orações de pedido de proteção?
    Parece que existe um paradoxo aí.

  40. Morel Felipe Wilkon disse:

    Seu comentário está muito sensato, Raphael. De qualquer modo, somos levados a compreender que cada um percebe as palavras de uma maneira, cada um analisa ou julga de acordo com os seus conhecimentos e experiências. Há muita emoção em jogo.

  41. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Desculpe Morel se o meu comentário for inapropriado no seu blog, não quero ofender niguém, mas essa Zilda deveria usar um pouco mais a inteligência e tentar enxergar um pouco mais além das aparências, pelo que tenho visto nesse blog ninguém aqui está ofendendo ninguém, pelo contrário, o que é evidente é que o motivo de tantas “coincidências” envolvendo essa tragédia não são obras do acaso, e sim de uma organização superior para mostrar aos incrédulos que conseguirem raciocinar um pouco mais além, que a reencarnação e os resgates espirituais existem, se todos os pais soubessem o motivo porque perderam os seus filhos e o motivo porque aceitaram (muitas vezes antes de reencarnarem também, mas nem sempre) serem pais dos mesmos, isso os faria sofrer menos, aceitando a vontade do Criador com menos sofrimento, afinal a tristeza de agora com certeza transformará na alegria de amanhã, afinal o que é apenas uma encarnação para a eternidade? Com certeza não é muito tempo…

  42. Morel Felipe Wilkon disse:

    Não há nada a ser desculpado, Zilda; é a sua opinião, que deve ser respeitada. Não posso divulgar os e-mails que recebo; mas se você ler os comentários terá uma ideia das dúvidas que assolam a rede. Concordo parcialmente contigo, e peço desculpas se feri sua sensibilidade.

  43. Morel Felipe Wilkon disse:

    Reli cuidadosamente o artigo, Zilda. Não concordo com você.

  44. Zilda Santiago Maciel disse:

    Isto também é sensacionalismo, travestido de informação…

  45. Zilda Santiago Maciel disse:

    Lamentáveis informações, além de desnecessárias. Ouvi dizer, alguém me disse, me contaram etc, não existe em espiritismo. Qualquer informação há de ser muito bem analisada e nem sempre precisam ser reveladas ou publicadas. Não tenho o menor respeito por estes médiuns, que adoram mandar recado. Deveriam estudar bem mais, antes de sair contando estória de trancoso. Lamentável. Há como divulgar a lei de Ação e Reação sem ferir mais ainda os corações destes pais que já sangram o suficiente… Este e o outro artigo, me desculpe, mas é um desserviço prestado…

  46. Anônimo disse:

    Sonhamos sempre com um futuro melhor, só que o futuro pode ser agora, vivamos com amor, respeito, humildade e não esqueçamos de orar por tudo e todos, o tempo usado em oração eleva o padrão espiritual de toda a humanidade, temos que evoluir em amor que também é atitude e não apenas palavras e sentimentos.

  47. Morel Felipe Wilkon disse:

    É um prazer recebê-lo, George. Obrigado pela lucidez do comentário e por nos trazer essa frase. Realmente…

  48. George Lopes Oliveira disse:

    Caro Morel, é com imenso prazer que tomei conhecimento desse site hoje.
    É muito lamentável, que após decorrido uma semana do episódio, a mídia ainda mostre reportagens em sua maioria sensacionalistas.
    No decorrer do dia 27 passado, assistindo um filme, não lembro qual agora, um personagem falou mais ou menos assim:…”passam tantos anos e nada muda e basta um minuto, um segundo para mudar tudo…” aquilo calou fundo em mim e fiquei pensando nessa grande verdade.
    Acredito sinceramente que trata-se de um resgate coletivo à luz do espiritismo, mas mais importante saber o que as vítimas foram ou o que fizeram em vidas passadas, é a gente enviar cada vez mais pensamentos e vibrações de amor, harmonia, paz, serenidade, pedindo ao SENHOR DE NOSSAS VIDAS E NOSSAS ALMAS proteção, amparo para todos: encarnados e desencarnados, principalmente para aqueles que ainda encontram-se perdidos, sem até mesmo saber que estão em outra dimensão.

  49. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Que isso, eu é que agradeço, a minha contribuição é muito pequena em relação aos seus artigos, mas que bom que gostou, e se serviu pra alguém com menos conhecimento pelo menos refletir então é ótimo, afinal como sabemos, assim como em uma escola somos todos aprendizes, aqui na Terra, uns tem mais conhecimento, outros menos, uns aprendem mais facilmente, outros não, uns repetem, outros passam direto pelas provas, mas todos aprendizes!

  50. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Acho que vale a pena citar também que ao contrário da lei de talião que é vingança, a lei do retorno kármico é justiça, e como sabemos e está escrito no Livro dos Espíritos de Allan Kardec, se ela não existisse os espíritos não progrediriam, continuariam no erro pois “não sentiriam na pele” o mal que fizeram a outros e a si mesmos, atrasando indefinidamente a sua evolução e atrapalhando a de outros, basta o ser humano usar um pouco da inteligência que o criador deu para perceber que as leis universais realmente são perfeitas.

  51. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado pela contribuição, Raphael. Ainda hoje li uma discussão sobre as diferenças entre a Lei de Talião e a Lei de causa e feito…

  52. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Caro Morel, mais uma vez agradeço a resposta, eu ainda não tinha feito a analogia da palavra castigo com a palavra “casto”, puro, purificar. Porém ainda acho que o autor do texto do outro blog poderia ter usado outra palavra ao invés de castigo, pois muitas pessoas menos informadas que nós (você certamente muito mais do que eu) sobre a doutrina espírita, além de não fazer a analogia, podem confundir a lei do retorno kármico com a lei de talião “olho por olho, dente por dente” assim como muitos confundem a frase de Jesus, que você certamente conhece e está na Bíblia, falando da lei do retorno:
    Mateus 26:52: “Pedro, mete no seu lugar a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada à espada morrerão”. Que se tornou o ditado popular “quem com ferro fere, com ferro será ferido”.
    Como sabemos a lei de talião é vingança, criação humana, já lei do retorno kármico é uma criação de Deus, de acordo com a sua sabedoria e amor infinitos.

  53. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado, Paulo Vitor. Não assisti, mas sei que as semelhanças são muitas…

  54. Paulo Vitor disse:

    Como tenho absoluta certeza de vidas passadas e do sentimento que expresso toda vez que me deparo com tudo que se refere ao holocausto, inclusive com sonhos repetitivos durante a minha infância, foi que no momento em que assistia o programa Fantástico, de hoje, dia 03 de fevereiro, ao assistir a reprodução do incêndio na boate kiss, com a fumaça saindo dos dutos de ar, a minha mente, na mesma hora, foi levada às câmaras de gás daquele período de horror. Reitero esta possibilidade, mas somente o Criador, na sua bondade infinita, pode derramar sobre todos nós, encarnados e desencarnados, o seu bálsamo de paz.

  55. Morel Felipe Wilkon disse:

    Já havia lido esse artigo, Raphael. O autor avisa que usa linguagem acessível aos que não são versados no espiritismo. O Livro dos Espíritos não usa esse termo, castigo. Mas se analisarmos a etimologia da palavra castigo, veremos que ela é formada a partir da palavra “casto”, ou seja, puro. Castigo, então, seria tornar casto, tornar puro, purificar. É que com o tempo as palavras tomam uma conotação diferente. De qualquer modo, não existe castigo divino. Até porque não existe um Deus como entidade, como um ser, como um velho barbudo espionando nossos atos. Deus se manifesta através da Lei. E o mecanismo que impele o espírito a viver de acordo com a Lei é a consciência. Nosso juiz é a nossa consciência.

  56. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Caro Morel, eu tenho 27 anos, já li vários livros espíritas e meus pais são espíritas, lendo o post aí em cima no final você diz que não existe castigo divino, eu concordo plenamente pois caso contrário Deus não seria infinitamente bom, os espíritos é que se castigam a si mesmos e apenas sofrem a lei do retorno. Porém ontem eu estava lendo esse blog que uma amiga minha que também é espírita me mostrou: http://www.redeamigoespirita.com.br/group/artigosespiritas/forum/topic/show?id=2920723%3ATopic%3A931630&xgs=1&xg_source=msg_share_topic
    No texto desse link mais embaixo diz haver um trecho ( ou uma interpretação do mesmo) do O Livro dos Espíritos, item II – Flagelos Destruidores, em que estão dizendo que Deus castiga seus filhos, gostaria de saber se esse trecho é verídico. o Trecho seria esse e está no link que eu postei acima: 1 – Qual a finalidade de Deus castigar a Humanidade com incêndios dessas proporções?
    Os Espíritos responderam a Allan Kardec que fatos como esses fazem com que a Humanidade avance mais depressa. Destruições como essas são necessárias para que se processe a regeneração moral dos Espíritos. Em cada existência terrena os Espíritos buscam um novo aperfeiçoamento.
    Não se pode julgar um fato tão infeliz como esse do ponto de vista pessoal terreno. Essas ocorrências seriam oportunidades divinas para a produção de uma ordem moral melhor. O que levaria séculos se realiza em curto espaço temporal.

    2 – Não haveria outro meio para melhorar a Humanidade?
    Deus emprega vários meios para melhorar a Humanidade. Cada filho de Deus tem condições de progredir ao bem e ao mal, pelo desenvolvimento do seu conhecimento.
    O homem, porém, não aproveita esses meios. Deus permite, dessa forma, alguns sinistros eventos como o incêndio de Santa Maria, para castigar os filhos orgulhosos e fazê-los sentir a própria fraqueza.

    Se puder me responder desde já eu agradeço.

  57. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado por participar, Cleusa.

  58. Cleusa Perini disse:

    A todos que participam desse comentário, principalmente à Neuza Maria de Santa Maria, também sou espírita, sou de Lins, mas gostaria que você Neuza e todos que por ventura venham ler essa mensagem, saibam que Deus é Amor e Misericórdia, sabemos que a Dor é grande, mas sabemos também que equipes da espiritualidade estão incansavelmente trabalhando em favor daqueles que se foram e das famílias. Tenham certeza que todos os desencarnados foram socorridos e acolhidos, vamos num só pensamento emitir bons pensamentos e mantermos em oração.
    Deus esteja conosco sempre.

  59. Morel Felipe Wilkon disse:

    Mauricio, não há nada a ser desculpado. É preciso muito cuidado, num momento delicado como esse; é necessário ter muita cautela antes de aceitar qualquer opinião ou informação que nos chegue. Quanto ao fato de serem jovens, você não está considerando o fato de que o corpo pode ser jovem mas o espírito é velho. Se realmente se trata de um resgate coletivo, isso foi planejado pela espiritualidade superior, contando, total ou parcialmente, com a concordância das atuais vítimas. Se não demonstravam tendências de direita, é justamente por terem se modificado internamente durante o seu intervalo entre reencarnações e alterado positivamente seus pensamentos, ideias, posições, condutas. Lembro que o que chamamos de regate é um reajuste com as Leis cósmicas; não existe castigo divino.

  60. Mauricio disse:

    Me desculpe, mas como que pode ser um resgate coletivo se eram pessoas tão jovens? Por que não foram pessoas mais velhas com tendencias autoritárias, que tivessem envolvimento com algum tipo de política de direita? Mas eram jovens universitários com sonhos pela frente! Só concordo com a data, coincidentemente, ser no dia do holocausto, mas aí me deixa mais desconfiado disso, será que seria somente uma coincidência?

  61. Morel Felipe Wilkon disse:

    Adauto, obrigado por relatar a sua experiência. Tenho recebido inúmeros relatos sobre o caso, todos eles dignos de credibilidade, pois quase todos pedem para não ser identificados. Nem todos tiveram experiências claras como a sua, mas todos pressentiram um acontecimento fora do comum. Fique com Deus, Adauto. Oremos por todos.

  62. Adauto Machado Pires Junior disse:

    Caro Morel, quero relatar para você o que ocorreu comigo no dia da tragédia, no sábado anterior ao grave e doloroso incidente, eu estava em Encantado na cidade da família de minha esposa, na madrugada de domingo, quando fui deitar, eram por volta das 3 horas da manhã, deitei e logo adormeci. Depois de dormir comecei a ter um pesadelo, como relato a seguir: “Eu estava num lugar muito escuro, havia muitas pessoas chorando, gritando, havia fogo que vinha do teto, não havia fumaça, eu entrei em desespero, perguntava porquê daquilo, eles respondiam que tinha que ser assim, jogavam-se no fogo que vinha do teto e eram jogadas também no fogo, depois de algum tempo começaram a me chamar para o fogo, eu respondi que não queria, que não ia fazer aquilo, então começaram a me empurrar para o fogo, mas não conseguiram pois eu não saía do local.
    Então apareceu uma mulher que disse: deixem ele em paz, ele não tem nada a a ver com isso. Após ela falar isso eles pararam de me empurrar, o pesadelo se perpetuou, depois de algum tempo, a mulher retornou e me disse: não fiques tão abalado, eles em outra vida morreram todos juntos, então perguntei eles eram judeus e a mulher disse, os alemães mataram, depois disso eu estava correndo numa praia, com areia fofa e mar muito agitado, lembrando do litoral aqui do sul e estavam comigo três pessoas, uma mulher, um homem e uma mulher bem jovem, então me acordei. Acabou o pesadelo, levantei, fui tomar água e voltei a dormir, eram em torno de 5 horas da madrugada. Acordei às 9 horas e deparei com minha sogra me informando da desgraça em Santa Maria, então eu disse: meu pesadelo.

  63. Raphael Monteiro Fernandes disse:

    Morel quero lhe parabenizar pelas suas postagens, muito esclarecedoras, não conhecia esse blog mas a partir de agora já esta no meu favoritos do navegador e vou passar a acompanhá-lo e já estou lendo outros artigos desse site. Quanto ao trágico acontecimento em Santa Maria também vou acompanhar pra ver se o mundo espiritual nos dá uma notícia de como estão esses espíritos, não por mera curiosidade mas por preocupação mesmo,pois como está escrito aí nem sempre conseguem receber o socorro espiritual imediato devido aos seus padrões emocionais negativos perante a situação, o fato de terem sido nazistas em uma encarnação anterior(ao que tudo indica) não importa, já resgataram seus débitos e agora como você mesmo disse em seu artigo estão prontos pra uma nova jornada espiritual.

    Abraços

  64. Morel Felipe Wilkon disse:

    Edson, entendo a sua ânsia em poder confortar essas pessoas. Todos nós ficamos esperando por informações que nos elucidem melhor sobre o que se passa no outro plano. A única informação que tenho a respeito é que algumas vítimas ainda não teriam sido salvas por não perceberem as equipes socorristas. O seu estado mental de pânico, medo, tristeza, fortemente influenciado pelos pensamentos e sentimentos de milhares de pessoas que acompanham passo a passo os detalhes propagados pela mídia, esse estado mental negativo os impede de perceber a ajuda. No livro Transição Planetária, psicografado por Divaldo Franco, há detalhes sobre a ajuda que as equipes de espíritos trabalhadores prestaram às vítimas do tsunami. O socorro existe. Milhares de espíritos trabalhadores estão a postos para auxiliar os que precisam. Por isso a importância de orarmos e mantermos nosso pensamento elevado, desejando firmemente que todos percebam e aceitem o socorro que lhes está sendo disponibilizado. Você deve saber que o espírito desencarnado só consegue “enxergar” o que está dentro da sua “faixa vibratória”. Se ele está numa vibração muito baixa, não percebe o que está acima de si. Para ilustrar com um exemplo conhecido, foi o caso de André Luiz quando esteve durante oito anos no Umbral, alimentando pensamentos negativos, de revolta e inconformismo. Quando orou fortemente, percebeu o socorro que sempre esteve ao seu dispôr. Sinto muito por não ter maiores esclarecimentos. Obrigado, Edson.

  65. edson da cunha bilibio disse:

    Bom Dia… Minha cidade vive um clima pesadíssimo, e nas conversas que temos com amigos todos perguntam a mim, que leio muitos livros espíritas, como estão estes jovens? Onde estão?
    Poderia nos dar uma ideia melhor para que eu possa falar aos meus amigos que perderam filhos?
    Abraços.
    Edson da Cunha Bilibio
    Santa Maria RS
    03/02/2013

  66. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado, Lise!

  67. Lise disse:

    Realmente não acredito que TODOS estão pagando algo. Muitos espíritos superiores a fim de educarem se submetem a situações consideradas de grande sofrimento a fim de que as pessoas possam refletir a partir de acontecimentos como este de Santa Maria. O corpo é apenas um mecanismo a ser usado na educação para tais seres. A elevação do espírito torna ele intocável mesmo na matéria.
    Os corpos eram de jovens mas os espíritos podemos ter certeza que tem muitos milhares de anos. Afinal todo ser vivo tem chama espiritual a quem Deus concede evolução. Apenas na condição de Ser humano é que o ser se torna senciente e assim pode refletir seus atos, pelo menos dentro desta dimensão que vivemos.
    Mas tudo que é vivo tem a chama imortal que veio e que retorna a Deus. A morte é uma porta, só isto. Tudo que vive morre e até as grandes pedras virarão pó um dia. A matéria é o veículo do espirito nesta dimensão. O ser etéreo é eterno como portador da luz divina. Eles que estão na dimensão da luz agora estão mais vivos do que nós. Um sorriso e um abraço fraternos a todos falecidos deste mundo.

  68. Morel Felipe Wilkon disse:

    Obrigado e parabéns pela lucidez do comentário, Fabiana!

  69. fabiana disse:

    Independente dos motivos pelos quais a humanidade passa por determinadas situações, o porquê e os resgates individuais ou coletivos, nosso dever é orar e pedir luz para nossos irmãos. Peço a Deus que eles encontrem Seu Divino Amor e que tenham cumprido com seus compromissos assumidos antes de encarnarem, de tal maneira que tudo os encaminhe para a evolução. Estamos em um plano de provas e expiações, passando para a regeneração. Esta transição vai exigir muito de cada um de nós. Também temos nossos resgates e missões. Que Deus nos ajude a aceitar e que tenhamos força, assim como os familiares daqueles que partiram em Santa Maria, para seguirmos nosso caminho.

  70. Morel Felipe Wilkon disse:

    Não temos essas respostas, Sonia. Apenas lembro que todos, sem exceção, temos reajustes a fazer por crimes cometidos em vidas passadas.

  71. sonia marinho disse:

    Se é um resgate coletivo, não posso afirmar.
    Se alguns ou muitos vão estar vagando por aí, perdidos, sem saber direito o que lhes aconteceu, provavelmente.
    Só sei que os pais e parentes das vítimas estão já pagando em vida, crimes cometidos em vidas passadas!
    Não fariam também parte do resgate coletivo, nazistas ou não?

  72. Morel Felipe Wilkon disse:

    Eu que agradeço pela sua atenção, Neusa.

  73. Neusa Maria Fogiatto Rossi disse:

    Olá! Sou de Santa Maria e não conhecia o seu trabalho. Encontrei a sua postagem porque estava buscando algo sobre resgate coletivo para expôr no Centro Espírita que frequento. Vou me referir ao seu trabalho, pois está exatamente na linha que procurava… gostei muito… grata pelo “empréstimo”!

  74. fernando marion disse:

    Muitas orações para esses jovens. É o que eles precisam agora para passar por esta fase de desprendimento da matéria. Abraço, bom final de semana.

  75. daniela disse:

    Me desculpe mais uma vez. Há 80 anos Hiltler subia ao poder. Paz e luz a todos

  76. Morel Felipe Wilkon disse:

    Daniela, nós não temos certeza de nada. Você está certa em lembrar que não devemos julgar. Ninguém tem moral pra julgar. A palavra “nazista” designa um determinado tipo de criminoso que existiu num determinado tempo e num determinado espaço. Mas criminosos todos nós já fomos, e estamos reencarnados na tentativa de nos reajustarmos. Paz e luz pra todos nós.

  77. daniela disse:

    Olá a todos, eu tinha quase certeza que eram nazistas pelas similiaridades das ações e do ocorrido, mas quem somos nós para julgar? A providência divina está sempre a nosso alcance, nunca estamos sozinhos, nada é por acaso, sei que muitos estão perdidos, outros não aceitam a morte ou nem sabem. Que a misericórdia divina esteja com todos. Paz e Luz.

  78. Morel Felipe Wilkon disse:

    Sandra, você está certa. Mas uma coisa não exclui a outra. Tudo está interligado. O universo é interdependente. É fácil constatar que você tem razão no que afirma. Por outro lado, não resta dúvida de que se trata de resgate coletivo, apenas não sabemos os detalhes. Obrigado, Sandra

  79. sandra crisitina liutkus disse:

    Bom Dia Morel! Eu realmente já pensei nesse caso de resgate do passado, mas pensando mais a fundo talvez seria esse contexto a própria evolução do Planeta dentro da sociedade. Todos os Brasileiros em especial os Pais sentiram essa dor, e quanta coisa será diferente daqui pra frente? O cidadão começará a aprender a respeitar o próximo, o cuidado que devemos ter em lidar com outra alma, a responsabilidade de ter em mãos o que nós Pais consideramos “Tesouro” e acredito que na Lei começe a prevaleçer a ordem, eu torço pra que tudo mude! Abraço.

  80. Lane disse:

    Oremos pelos que ainda estão perambulando presos aos acontecimentos, aos que ainda não se deram conta da sua atual situação, oremos pelos espíritos desses jovens, que eles possam se libertar e aceitem a ajuda dos nossos amigos espirituais.

  81. Morel Felipe Wilkon disse:

    Muito obrigado pelo carinho, Juliana.

  82. Juliana disse:

    Caro,
    Em meio à massa mental propagada pela TV brasileira sobre o fato de Santa Maria, o conforto de encontrar na multidão, pelo menos uma pessoa que também vê a realidade “um pouco além”. Orando contigo pela libertação daqueles jovens. Que a misericórdia da mãe do Cristo possa abraçar a todos os envolvidos.
    Obrigada!
    Juliana

  83. jacastuart disse:

    Fazer uma prece por eles, é tudo que podemos fazer e não é pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>